Notícias

Os perigos de se comprar iPhones e produtos Apple de “importadores” em redes sociais

Por causa do dólar e diversos outros motivos, o preço do iPhone 12 no Brasil foi o mais caro da história. Nunca um celular da Apple custou tantos reais em nosso país.

Isso faz muitos brasileiros procurarem maneiras alternativas de trazer o aparelho de fora, na tentativa de conseguir pagar um pouco menos.

Uma delas são os chamados “importadores”, que trazem de forma ilegal o aparelho para o país e o vendem pelas redes sociais.

Mas muitos brasileiros que se arriscaram a comprar pelo Instagram não estão recebendo o iPhone 12, e nem a quantia que pagaram.



Gato por lebre

Diversos usuários que confiaram em alguns perfis do Instagram para comprar o iPhone 12 de forma “paralela” não estão recebendo os aparelhos. Ou quando recebem, é um de geração antiga.

Um de nossos leitores (que pediu para não ser identificado) foi uma das vítimas.

Ele comprou um iPhone 12 Pro de um “importador” do Instagram duas semanas antes do lançamento oficial do aparelho no Brasil.

A promessa era de ser entregue em 20 dias, mas o pacote só chegou neste final de semana. E dentro dele, a surpresa: um iPhone 6s usado, dentro de um saco plástico sem cabos, nem carregador.

Um prejuízo de R$8.500.

E infelizmente, ele não foi o único. Na internet há casos de gente que perdeu bem mais do que isso.



JP Imports

Segundo dezenas de usuários do Instagram, um perfil chamado JP Imports simplesmente desapareceu depois de ter vendido mais de 3 milhões de reais em produtos Apple, sem entregá-los.

Entre diversas pessoas físicas, algumas lojas que compravam para revender em suas respectivas cidades. Obviamente, sem nota.

A JP Imports inclusive pagou influenciadores no Instagram para fazer publicidade do “negócio” para dar mais credibilidade.

Um destes foi @McGui, com 7,5 milhões de seguidores e que depois do acontecido emitiu uma nota de esclarecimento, admitindo ter recebido pela publicidade mas negando qualquer responsabilidade sobre os produtos não entregues.

No site ReclameAqui, dezenas de vítimas dizem que os vendedores sumiram das redes sociais após o pagamento dos produtos.

Algumas vítimas estão se juntando para tentar abrir uma ação coletiva contra os fraudadores. Montaram até mesmo um perfil no Instagram para se organizarem.

No caso de nosso leitor, a compra não foi feita diretamente com a tal de JP Imports, mas com um intermediário, que assumiu toda a responsabilidade e devolveu o valor integral pago. Mas nem todos os clientes tiveram a sorte de lidar com pessoas com esta honestidade e muitos perderam o que pagaram.



É preciso tomar sempre cuidado com estas formas “alternativas” de se adquirir os produtos da Apple, pois além de ser algo ilícito (por se caracterizar como uma venda sem nota fiscal), não tem para quem recorrer em caso de problemas.

Neste caso, o barato pode sair bem caro.

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo