Notícias

O Facebook está odiando as novas medidas de privacidade do iOS 14

Você provavelmente já deve ter notado quando procura na internet sobre algo e, mais tarde, ao abrir o Facebook, dá de cara com um anúncio justamente sobre aquilo que você procurou antes.

Quantas vezes essa “coincidência” já aconteceu com você?

Obviamente não é coincidência nenhuma. O navegador registra os sites que você visita e depois repassa para o Facebook, que mostrará a você anúncios relativos aos seus interesses.

A partir do iOS 14, o usuário tem uma opção de impedir este rastreamento, impossibilitando que a rede social (ou qualquer outro app) tenha acesso ao histórico de navegação do usuário.

E Mark Zuckerberg não está gostando nada disso.



Na semana passada, o Facebook escreveu em seu blog para empresas que espera uma queda de mais de 50% na receita obtida por publishers por meio do Audience Network. O iOS 14 terá um efeito drástico na plataforma de anúncios.

Isso porque o novo sistema informará o usuário quando aplicativos quiserem usar recursos de rastreamento, como o IDFA (Identifier for Advertisers), que é o que permite que os anunciantes rastreiem usuários em diferentes aplicativos e sites.

E sabendo disso, o próprio usuário terá a opção de permitir ou não. Até então, este rastreamento vinha acontecendo sem o usuário sequer ter conhecimento.

Se você acha absurdo as empresas rastrearem você sem sua permissão, saiba que muitas delas estão achando péssimo a Apple passar a avisar seus usuários.

O Wall Street Journal publicou uma matéria com outras empresas que fazem coro com o Facebook sobre os novos recursos de privacidade do iOS 14.

O representante da DMG Media diz:

Esses novos recursos de privacidade parecem ser agressivamente pensados para que as pessoas desliguem o rastreamento. É ultrajante que a Apple se coloque desta forma na nossa relação com nossos leitores.

Já outra firma de consultoria, a MediaLink, reclama:

É quase como se você estivesse assustando o consumidor e o induzindo a pensar: “Espera um minuto. Eu estou confortável com isso?”

Para eles, avisar o usuário que ele está sendo rastreado e “fazê-lo pensar” é algo ultrajante.

É até impressionante ver tantos admitirem publicamente este tipo de prática de rastreamento, visto que este assunto costuma ser abafado entre paredes de agências de marketing.

Portanto, é bem provável que passemos a ver Mark Zuckerberg se posicionando contra a Apple, como fez semana passada ao dizer que ela é uma empresa que “bloqueia a inovação e a concorrência” só porque a maçã não permite que a rede de Zuck implemente uma plataforma de jogos no iOS sem aprovação prévia dos títulos.

Mark chegou a se referir à sua plataforma de jogos como “uma inovação que pode realmente melhorar a vida das pessoas“. Sério?

Tudo resultado da ira de perder o controle sobre os usuários, que talvez tenham o direito de saber (e ter a opção de permitir ou não) quando são rastreados e o que é feito dos seu dados pessoais.

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar