Notícias

China já é o segundo país que mais compra na App Store

O volume de vendas de aplicativos para iPhone e iPad no último ano deu uma explosão na China, aumentando mais de 100% em 12 meses. O país chegou a passar o Japão, que era o segundo colocado e sempre foi a pátria dos jogos eletrônicos, e corre em direção aos Estados Unidos, líder histórico em faturamento com apps.

A conclusão vem do site App Annie, especializado em estatísticas sobre downloads de aplicativos, em um estudo recente.

Talvez a primeira reação seja dizer “Poxa, mas a China é enorme, bater recorde de vendas lá não é algo tão impressionante“. Porém, o fato é que a App Store só é acessível para clientes da Apple, que possui aparelhos bem mais caros que a concorrência. Em um país em que a variedade de opções baratas é enorme, e que a cultura das lojas piratas de aplicativos é forte, constatar que uma loja oficial teve um grande crescimento é algo sim a ser destacado.

appsgrafoc

Grande parte do faturamento, porém, vem de compras internas em aplicativos (as chamadas in-app purchases), pois os freemiuns fazem grande sucesso por lá. Algo a se considerar também é que a Apple permite preços menores na App Store da China (leia mais sobre isso aqui), o que incentiva a mais gente comprar e, consequentemente, gerar mais faturamento.

Para isso acontecer no Brasil, os preços dos aparelhos tinham que ser mais acessíveis, e também termos uma precificação de apps diferenciada, coisa que ainda não é possível porque os preços da App Store nacional estão em dólar. A Apple tem uma grande oportunidade agora com o iPhone SE, que está atraindo muitos interessados por custar menos que o iPhone 6s. Só resta ela fazer um esforço para o preço não ser muito alto.

via AppleInsider

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar