iOS

No iOS 15.4 é possível usar o Face ID usando máscara (sem precisar de Apple Watch)

A Apple demorou, mas a partir do iOS 15.4 o sistema permite que o usuário desbloqueie a tela do iPhone pelo Face ID mesmo quando estiver usando máscara.

O processo de reconhecimento muda neste caso, fazendo um reconhecimento em características únicas dos olhos do proprietário.

Anúncios



A Apple já implementou uma solução para quando o usuário está com a boca e o nariz cobertos por uma máscara, mas ela precisa que se esteja utilizando o Apple Watch, coisa que nem todo mundo possui.

Com o iOS 15.4, é possível fazer a autenticação biométrica apenas por reconhecimento dos olhos.

Não, não é nenhuma leitura de íris como era proposto por algumas outras marcas (e que acabou sendo descontinuado por não ser tão prático para o usuário). O que a Apple está tentando fazer é criar um reconhecimento das características físicas em torno dos olhos para identificar o proprietário.

Com este novo sistema de reconhecimento, é preciso que você registre também imagens com óculos, caso os use, para ser reconhecido.

Muito além do desbloqueio de tela

Diferente da funcionalidade oferecida para quem tem um Apple Watch, esta nova permite não apenas desbloquear a tela, mas também fazer login em aplicativos e até mesmo realizar pagamentos com o Apple Pay.

Era uma limitação de segurança que a Apple queria impor, mas aparentemente o novo sistema é bem mais preciso, garantindo que os olhos são mesmo do proprietário do aparelho.



Nem todo mundo terá a função

A notícia ruim é que esta será uma função apenas para quem tiver iPhone a partir do modelo 12. Nas gerações mais antigas o recurso nem aparece. A mesma coisa acontece no iPad Pro: as gerações de 2020 e 2021 oferecem a função, mas não o modelo de 2018 que foi o primeiro a trazer o Face ID.

Mas por que a Apple está fazendo isso? Para nos forçar a comprar os modelos mais recentes? Que absurdo!!!

Caaalma, indignado usuário da maçã. Apesar da Apple não explicar até o momento a razão disso, podemos imaginar uma possível causa técnica para esta limitação.

No ano passado, a System Plus Consulting fez uma análise (PDF) dos componentes fornecidos à Apple pela STMicroelectronics para fazer o TrueDepth, que é o sistema de componentes frontais usados ​​para o Face ID.

O estudo explica que, na época do iPhone X, a STMicroelectronics havia projetado para a Apple uma versão sob medida de seu sensor de proximidade e projetor de pontos que analisa detalhadamente as características faciais em três dimensões.

A análise notou que o iPhone 12 trouxe uma redução de 15% no tamanho do TrueDeph, além de um novo projetor de pontos infravermelhos duas vezes maior e muito mais sofisticadopróximo a um elemento óptico difrativo” que ajuda a melhorar a precisão na leitura dos elementos-chave do rosto.

Ou seja, ele é muito mais capaz de identificar melhores detalhes no rosto do usuário. E isso poderia explicar o motivo da nova função ser reservada apenas para quem tem este novo conjunto de sensores.




Google News

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo