iOS

No iOS 16.1, provavelmente será possível apagar o Apple Pay no iPhone

Talvez você ainda não tenha notado, mas a Apple está se transformando nos últimos tempos.

Isso porque ela vem sofrendo pressões regulatórias em diversas partes do mundo. E para evitar que ela seja acusada de monopólio, algumas de suas atitudes estão mudando aos poucos.

Uma delas será algo que era impensável há alguns anos: o iPhone ficar sem acesso ao Apple Pay.

Anúncios



Nesta semana a Apple liberou antecipadamente o beta do iPadOS 16.1, pois a atualização do iPad não acontecerá ao mesmo tempo que para iPhone.

E nessa frase, o “antecipadamente” significa que o iPhone também terá a mesma atualização, mas seu beta será liberado mais tarde.

Visto que trata-se do mesmo sistema, é natural acreditarmos que o que for encontrado neste beta do iPadOS também encontraremos no iOS 16.1.

Dito isso, o pessoal do site americano 9to5mac encontrou nos códigos deste beta claras referências indicando que o aplicativo Carteira (Wallet) poderá ser apagado do sistema.

Imagem de Steve Moser/MacRumors

Sem este aplicativo, o iPhone não é capaz de realizar pagamentos com o Apple Pay.

“Mas por que eu iria querer apagar o app Carteira, se eu uso ele como cartão de crédito por aproximação”?

Não, se você já usa o Apple Pay, não tem porque apagar o app. Esta possibilidade é para quem não usa o serviço da maçã e para, futuramente, abrir espaço para que outros serviços de pagamento também funcionem no iPhone.

Por exemplo, não é absurdo imaginar que eu um futuro não muito longínquo possamos pagar estabelecimentos com o iPhone usando o Google Pay ou até mesmo o Samsung Pay. Ou, quem sabe, outro aplicativo que ainda nem exista.

Mas por que você iria querer fazer isso, se o Apple Pay faz praticamente a mesma coisa? Qual o sentido?

A ideia [dos reguladores] é criar um ambiente em que novas iniciativas e empresas não sejam sufocadas por amarras nos sistemas das Big Techs.

Então, se uma nova startup surgir com uma ideia revolucionária de pagamentos no celular, ela poderia implementá-la no iPhone sem ser barrada pelos interesses econômicos da Apple (ou de outra grande empresa tecnológica).

Basta olhar um pouco para o passado para entender como o bloqueio tecnológico atrapalha a evolução.

Até o iOS 3, a Apple proibia na App Store aplicativos de navegação de GPS. A razão? Ninguém sabe até hoje.

Se esta limitação tivesse durado, provavelmente hoje não teríamos aplicativos como o Uber e o Waze, tão usados hoje em dia, mas cujas empresas sequer existiam naquela época.

Então, de certa maneira, obrigar a Apple a desatar algumas amarras pode não ser algo tão negativo para o usuário, por mais que os produtos que ela já ofereça sejam bons.

A contradição ideológica é perceber que para existir o tão aclamado “livre mercado”, é preciso que o governo regule as empresas… 🥴


Google News

Fonte
9to5mac

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo