iOS

iOS 16 permitirá que tenhamos mais aplicativos compatíveis com o chip U1

A partir do iOS 16, aplicativos e acessórios compatíveis com o chip U1 poderão oferecer muito mais serviços onde a mera presença do usuário com o telefone no bolso será suficiente para desencadear ações, ativar um dispositivo ou iniciar uma automação.

E mais: empresas já podem certificar seus chips no programa MFi da Apple, para serem compatíveis com a banda ultralarga do iPhone.



A Apple apresentou na WWDC 2022 vários desenvolvimentos na área de Interação de Proximidade e como acessórios poderão interagir com aplicativos.

Hoje a empresa oferece dois exemplos concretos dessas possibilidades.

A primeira é a função no aplicativo Buscar para encontrar uma AirTag próxima. O iPhone exibe uma seta que aponta a direção a seguir, indica a distância e o Taptic Engine adiciona uma vibração física ao se aproximar do objeto.

Apple U1

Segundo, há a interação com o HomePod mini, onde você pode “transferir” a música que está tocando nele para o iPhone, segurando o aparelho perto do acessório.

Nestes exemplos, o HomePod e AirTags estão equipados com um chip U1 da Apple. Mas em breve isso poderá acontecer também com acessórios de outras marcas.

A Qorvo, fabricante de componentes, anunciou que obteve aprovação da Apple para um chip capaz de se comunicar com o U1.

Ela venderá este chip para qualquer empresa que deseje fornecer seu produto com compatibilidade com dispositivos Apple equipados com um U1.

Além disso, com o iOS 16 os aplicativos que usam essa interação de campo próximo poderão se comunicar sem que o usuário precise colocar as mãos no aparelho.

Se o aplicativo tiver estabelecido previamente uma conexão Bluetooth com o hardware, poderá se comunicar com o chip compatível com U1 mesmo com o iPhone no bolso, com o app agindo em segundo plano.

Alguns cenários da Apple imaginam dispositivos de automação residencial sendo desligados por conta própria ou sua e-bike ligando quando você está muito perto dela.

E isso com altíssima precisão, já que estamos falando de uma possível detecção de dez centímetros.

Imagine o que isso pode render em um dispositivo de Realidade Aumentada que a Apple possa apresentar no futuro…

A tecnologia de banda ultralarga usada pelo chip U1 é integrada no iPhone a partir do modelo 11 (menos o SE 3), além dos Apple Watches a partir do Series 6.

O uso de banda ultralarga é proibido em alguns países, como Rússia e Ucrânia.


Google News

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo