História

Hoje faz 7 anos que o iPhone revolucionou a telefonia mundial

Apple reinventa o telefone

“Hoje a Apple está reinventando o telefone.”

No dia 9 de janeiro de 2007, o saudoso Steve Jobs deixava o mundo de boca aberta com uma aposta que poderia dar muito certo ou muito errado: o iPhone, o primeiro celular da empresa, diferente de tudo o que existia no mercado.

O que mais impressiona são as frases proféticas ditas por Jobs naquele dia, que conseguiu prever muita coisa que aconteceu depois. Um celular sem teclado físico (que na época foi criticado por muitos), com uma tela enorme que poderia ser manipulada com o dedo, sem precisar de canetinhas stylus.

A ideia de fazer um celular surgiu por volta de 2005, quando o iPod estava em alta no mercado, já representando 45% do faturamento da Apple. O tocador de MP3 com a maçanzinha atrás era um sucesso, mas isso não deixava tranquilo Jobs, que sempre ficava tentando prever o que a concorrência poderia fazer para ameaçá-los (esse era um dos grandes diferenciais dele).

Um dia, em uma reunião com o conselho, ele decretou: “O aparelho que pode acabar conosco é o celular“. Ele então explicou que o mercado de câmeras digitais já estava sendo dizimado pelos celulares, que traziam cada vez melhores câmeras integradas. E o mesmo poderia acontecer com o iPod, caso os celulares começassem a vir com tocadores de música. Afinal, o celular a gente leva para todos os lados, o que tornaria o iPod obsoleto.

A primeira solução que encontraram foi algo que Jobs não estava acostumado a fazer: uma parceria com outra empresa. Eles então procuraram a Motorola para criar um celular com um iPod incorporado: o Rokr.

Motorola ROKR

A ideia, que de início parecia excitante, se demonstrou um fracasso. O aparelho chegou a ser oferecido no mercado, mas era feio, difícil de carregar, com um limite de apenas 100 músicas. Ele não tinha a elegância de um iPod e nem o pequeno tamanho do Razr, um sucesso anterior da Motorola.

Era um produto completamente diferente da tradição da Apple, de centralizar a criação do hardware e software na mesma fabricante. Ao contrário, eram três empresas que montaram o produto: Motorola, Apple e Cingular (a operadora que hoje é a AT&T). Na época, a revista WIRED até zombou em sua capa: “Você chamaria isso de celular do futuro?

Rockr Wired

Obviamente, Jobs ficou irritadíssimo com a situação. “Estou farto de lidar com essas empresas idiotas como a Motorola. Vamos nós mesmos fazer um celular!”. E assim nascia o iPhone.

Um dos preceitos iniciais da equipe era fazer um produto que eles gostassem de usar. Ao analisar os celulares existentes no mercado, não tinha nenhum que era agradável de mexer. Todos davam problemas, eram complicados demais e tinham funcionalidades escondidas que ninguém conseguia adivinhar, até mesmo na agenda de endereços.

O processo foi similar àquele ocorrido com o iPod, alguns anos antes. Já existiam tocadores MP3 no mercado, mas eram frágeis, complicados e espartanos. O iPod veio para tornar prático, fácil e agradável o ato de levar músicas consigo.

No início, havia dois projetos de celular em desenvolvimento: o P1, que trazia um trackweel (o controle circular do iPod), que eles já conheciam há anos, e o P2, cujo desafio era implementar uma tela multitoque, algo que eles nunca tinham trabalhado e não sabiam o que daria.

Eles investiram no P1 por um bom tempo, tentando transformar o iPod em um telefone, mas não conseguiram resolver o desafio de discar os números com o trackweel. Era super fácil selecionar os números pela lista de contatos, mas fazer uma ligação para um número novo sem um teclado era complicado. Então deixaram o projeto de lado para investirem no P2, algo completamente novo e arriscado, que poderia não dar certo, mas que era bem mais empolgante.

Na época, eles já estavam trabalhando no projeto de um tablet multitoque e isso ajudou muito a avançar o desenvolvimento do iPhone. O tablet poderia ser lançado mais tarde.

iPhone Classic do Blog

Foi então que em 9 de janeiro de 2007, Jobs fez sua apresentação e deixou o mundo impressionado. O interessante é que Jobs a preparou durante 6 meses, mudando alguma coisa aqui e ali.

Foi a diversão mais complexa que tive na vida. Era como criar variações sobre Sgt. Pepper.”


Ative as legendas no Youtube para ver a tradução em português

A apresentação foi inesquecível e só quem a assistiu naquela época pode entender a importância que ela teve e o que ela causou em todo o mundo. Emocionante.

E são só 7 anos que tudo isso aconteceu. 🙂

Conteúdo original © Blog do iPhone

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar