App StoreApple

Ex-funcionário da Apple revela como é o processo de revisão de aplicativos na App Store

Uma das coisas mais criticadas na Apple sempre foi a rigidez que ela mantém na aprovação de aplicativos para a App Store. Tudo precisa passar pelo seu aval antes de ser publicado, e muitos títulos acabam ficando de fora, muitas vezes por questões que nem todo mundo consegue entender por que.

Mas como funciona este processo? Mike Lee, um ex-engenheiro da Maçã revela alguns detalhes que até então eram desconhecidos do público.

É claro que nem tudo é perfeito e, de vez em quando, vemos na loja aplicativos que não deveriam ser aprovados. Isso porque, segundo Mike, a quantidade de pessoas na equipe de análise não é muito grande.

O pessoal tem essa idéia de que existem 100 pessoas na Índia analisando os aplicativos. São apenas algumas pessoas em um edifício da Apple, e como em todos os outros setores, eles não conseguem um número suficiente de pessoas realmente boas. A Apple não irá comprometer a qualidade de suas equipes para colocar mais gente nesta. Posso garantir que este grupo é muito menor do que você imagina.

Mike também comenta que a maior parte do tempo destinado à análise é dedicado a eliminar lixo, o que prejudica às vezes aqueles que não são. Como há grande número de apps que não servem para nada, alguns válidos acabam entrando na massa e sendo reprovados também, por engano, o que sempre gera controvérsia na blogosfera especializada. Isso acontece também aqui no Blog, na moderação de comentários: é tanto lixo que trolls e hackers que recebemos todos os dias, que por vezes alguns comentários de leitores legítimos acabam sendo moderados no bolo, sem razão. Este é o problema de uma internet onde pessoas mal intencionadas também tem espaço, complicando a vida dos usuários normais.

A Apple se recusa a criar um processo automático de aprovação em massa. Ela insiste em manter pessoas de verdade, inteligentes, bem treinados, fazendo todo o trabalho.

Quanto à pornografia, Mike diz que é grande o número de imagens de órgãos genitais que os revisores são obrigados a ver todos os dias. Mas graças à política da empresa, estes são bem mais fáceis de reprovar. Basta ter alguma mínima menção à pornografia que eles não perdem mais tempo nele.

Certamente não é fácil analisar milhares de aplicativos por dia, 7 dias por semana. Por isso mesmo, não estamos salvos de problemas que podem acontecer de vez em quando, com desenvolvedores de má índole que se aproveitam de brechas no sistema. Mas pelo menos este tipo de controle, junto com o sistema fechado que é o iOS, nos garantem muito mais proteção do que outras lojas de aplicativos que existem por aí. 😉

fonte: Business Insider

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar