Apple WatchiOS

Por que a Apple nunca disponibiliza um beta público para o watchOS?

Sempre antes de lançar uma nova versão de sistema operacional, a Apple disponibiliza versões de testes (chamadas de beta) em grupos fechados, para tentar eliminar qualquer bug antes do lançamento para o grande público.

Antigamente isso era reservado apenas a desenvolvedores cadastrados ou grupos exclusivos da empresa (como o programa AppleSeed), mas nos últimos anos ela também abriu para usuários comuns, para que os testes fossem feitos por um número maior de pessoas e os bugs fossem descobertos mais rapidamente. Por isso que existe hoje o Programa de Beta Público, em que qualquer usuário pode se inscrever.

Porém, muitos já nos procuraram perguntando a razão da Apple nunca disponibilizar uma versão beta do sistema do Apple Watch no programa público.

Sim, existe um motivo para ela fazer isso, como você verá ao ler este artigo até o final.





A grande verdade é que versão beta é algo bem complicado. Apesar de ser irresistível a ideia de termos a oportunidade de acesso à diversas novidades antes da versão oficial ser lançada, o fato é que experimentar algo que ainda não está acabado significa ter que suportar diversas falhas e bugs inesperados.

Quando você instala um beta, tem que saber que seu dispositivo pode apresentar travamento inesperados, aplicativos não adaptados que fecham do nada (ou por vezes nem abrem), e até perda de dados, que podem sumir do nada.

No iPhone ou iPad isso é menos grave, porque se você não aguentar mais os problemas, é só conectar pelo cabo USB no computador e restaurar tudo, voltando para a versão anterior do sistema. É importante guardar um backup do sistema anterior, porque se por acaso o último que você tiver for o do beta, não poderá reutilizá-lo neste caso.

Backups da versão beta nunca são compatíveis com versões anteriores do sistema.

No caso do Apple Watch, a coisa é bem mais complicada, porque você não possui maneira de conectar um cabo USB no relógio para sincronizar ao computador. E sem esta conexão, não é possível restaurar o sistema para uma versão anterior.

O cabo do Apple Watch serve unicamente para recarregar a bateria, nada mais. Até existe uma porta escondida para conexão por cabo, mas ela é usada apenas pela assistência técnica, não pelo usuário.

Então imagine: você instalou um beta do sistema que acaba inesperadamente bloqueando o seu relógio ou fazendo com que algum item deixe de funcionar (como por exemplo, o registro de exercícios e atividades). Um usuário normal não tem como reinstalar o sistema antigo para que seu relógio volte a funcionar. Neste caso, só levando a uma assistência técnica para arrumar o problema. E é isso que a Apple tenta evitar ao não deixar que pessoas comuns experimente versões beta do watchOS.

Hoje em dia, parece que versões betas estão na moda, tanto que tem até banco digital fazendo isso. Porém, é importante ter sempre em mente que o objetivo deve ser o de testar e encontrar erros, e não somente ter acesso prévio a novidades interessantes.

Se você quer algo redondinho e que funcione bem, o melhor é sempre ter paciência e esperar a versão final. 😉

 Leia também:   Apple tira do ar atualização do watchOS que trava alguns relógios

Tags

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close