Apple WatchResenhas

Experimentando o Apple Watch: primeiras impressões

Texto de Ivan Foschiera (Canjica)

Após meses de espera e de uma pré-venda pra lá de emocionante, era finalmente chegada a hora de ficar cara a cara com o tão esperado smartwatch da Maçã, o Apple Watch. Como não poderia deixar de ser, a experiência foi muito além das expectativas.

Exemplo de organização

Agendar um horário para o Try On (experimentação do aparelho na loja) do Apple Watch pelo site da Apple foi bem mais fácil do que eu esperava, pois havia vários horários disponíveis para o primeiro dia. Logo que cheguei na loja, reparei na quantidade de seguranças, pelo menos o triplo do normal. Dirigi-me a um atendente qualquer disponível que confirmou meu nome e horário na lista e me direcionou para a mesa-vitrine onde ficavam todas as variações dos modelos (inclusive do Edition).

Watch Display geral

Ali, olhando ao vivo, foi inevitável perceber a primazia na qualidade de construção, totalmente além do habitual dos outros fabricantes, como de costume. Eles já são muito bonitos nas fotos, mas só vendo pessoalmente para se ter noção da precisão com a qual eles são feitos e o equilíbrio entre as diferentes combinações de caixa e pulseira. Enfim, o padrão Apple que já conhecemos no seu melhor momento.

Watch Display Edition

Alguns minutos depois, um outro atendente se apresentou, confirmou meu nome e partimos para a mesa de prova. Ele então abriu uma gaveta com os principais modelos, de 38mm e 42mm. Já com minha lista dos favoritos em mãos, começamos com o qual eu havia comprado. Notem que não é possível sincronizar os relógios da loja com o seu celular, e que os relógios do try on rodam um loop automático. Em uma outra parte da loja, tem os relógios presos à mesa, onde aí sim é possível mexer neles à vontade.

Apple Watch Sport

A primeira coisa que notei foi sua leveza, sendo muito semelhante ao Pebble (eu possuo um), mas graças às curvas suaves, ele parece menor (mesmo tendo uma tela maior), é mais discreto e muito mais moderno.

O acabamento anodizado fosco, tanto o de cor Prata quanto o Cinza Espacial, são os mesmos já usados em outros produtos e ficaram excelentes no relógio. Passam uma sensação de qualidade e deixam o toque muito agradável.

Watch Sport

Apple Watch

Seria o modelo mais “social” do relógio. Claramente mais pesado que o modelo Sport, pode ser um ponto positivo para aqueles que usam relógios com caixa de aço (que não é o meu caso) e já estão acostumados. O acabamento é brilhante polido, semelhante ao iPod Classic.

Watch

Tamanho: 38mm vs. 42mm

Estava receoso sobre o tamanho, achando que 42mm seria grande demais. Logo que coloquei no pulso percebi ter feito a escolha certa, tanto que nem provei o de 38mm. Ele é muito menor do que aparenta nas fotos e isso era comentado por todos que estavam provando. Via de regra, acredito que 42mm seja o tamanho ideal para a maioria dos homens, sendo o de 38mm mais para as mulheres ou para quem tem o braço mais fino.

38mm x 42mm

Vidro de Íon X vs. Cristal Safira

Colocadas lado a lado, as duas telas não demonstram diferença aparente. Ambas são igualmente muito nítidas e com brilho de sobra. Na verdade a diferença entre elas se resume a resistência a impactos (Íon X) versus resistência à riscos (Safira).

O software e a interface

A princípio, confesso que fiquei um pouco perdido com toque forte, toque fraco, coroa digital e tudo mais. Mas em poucos minutos a adaptação foi natural e parecia que eu já tinha tido um Apple Watch antes, lugar comum nos produtos da Apple.

As animações são fluídas e suaves, tal qual as do iPhone, e para rolar as páginas, comecei com o dedo e no fim já estava usando a coroa digital com maestria (ela é muito mais precisa do que eu imaginava). Realmente o dedo tampando a tela tira a dinâmica de se ler um texto mais longo, o que acaba fazendo você partir pra coroa sem perceber. Ela também ajuda muito no zoom das fotos, do mapa, rolagem das listas, etc. Ela ainda te leva para a tela principal (botão Home) e chama o assistente vocal Siri (que também pode ser ativado pelo comando “E aí Siri” quando a tela está ligada).

Senti alguns poucos engasgos e alguns toques não foram reconhecidos, mas acredito que isso seja aprimorado facilmente por uma simples atualização de software. Infelizmente, a função Telefone não estava disponível, mas por alguns sons que ele reproduziu me pareceu ser quase tão alto quanto o alto-falante do iPhone.

O feedback tátil

A sensação do feedback tátil é bem diferente do sistema convencional de vibrar, com efeitos diferentes conforme o tipo de notificação, realmente só sentindo para entender. É muito mais silencioso também. Por padrão ele é bem sutil, mas é possível ajustar a sua intensidade, o que é bom para quem gosta de usar o relógio mais folgado no pulso.

As pulseiras

– Esportiva

Essa pulseira é um show a parte: macia e confortável, tem um encaixe na parte de trás que esconde a sobra para dentro, sendo o tipo de detalhe que faz da Apple referência em design de produtos. Lembrando que essa pulseira na cor branca é a favorita do Tim Cook…

Watch Sport silicone

Watch Sport pulseira

– Link (Elos)

Tem um acabamento que lembra o acetinado. Pulseiras de elos são um problema para alguns (como eu) por conta de pelos do braço que são impiedosamente arrancados, mas surpreendentemente nenhum pelo foi removido no transcorrer da experiência, talvez por conta dos links se encaixarem uns nos outros com precisão impar. Não achei muito pratico o tal fechamento borboleta, exigiu um certo malabarismo pra fechar os dois lados, mas depois de fechada tudo fica simétrico.

Watch

– Estilo Milanês

Esperava que ela fosse um pouco mais grossa, mas isso não tirou a beleza do sistema. É confortável, e como a de elos, tem a construção absurdamente precisa e “regulagem infinita”. Ela tem um ímã poderosíssimo, que requer certa persistência para desgrudar e abrir. Fiquei pensando no que ela faria com a tarja magnética de um cartão de crédito que passasse por perto…

Watch Pulseira MilanêsWatch Pulseira Milanês

– Couro com fecho magnético

Por não ser nem resistente a água, nem testei pulseiras de couro. Minha esposa provou e a achou macia e confortável, deixando uma opção para quem quer um estilo mais arrojado, mas não gosta de pulseiras de metal. Bem como a estilo Milanês, ela também tem regulagem infinita. Notei que o ímã não é tão forte quanto o do estilo Milanês, provavelmente por ter o couro entre o metal e ele.

Watch Pulseira Couro

Vídeo: try on

O porquê da minha escolha

Foi puramente racional. Pelo fato de todos os 3 modelos terem o mesmíssimo hardware, e por saber que eles estarão defasados em 2 ou 3 anos, a escolha óbvia era o mais barato. A dúvida teria ficado pela cor, mas acabei indo de preto com pulseira preta por ser mais discreto e neutro. O fato da tela ser mais resistente à quebras também ajudou a definir a escolha.

Watch Pebble

Não estavam disponíveis no try on: Os Apple Watch Edition (que apesar de estarem na vitrine, precisam de um outro tipo de agendamento, disponível somente em poucas lojas, nenhuma no Colorado), pulseira de couro clássica, pulseira de couro com fecho moderno e a caixa preta de aço.

Conclusão

Como um atual usuário do Pebble, o Apple Watch é tudo o que eu queria e mais um pouco. Mal posso esperar para o dia 24 chegar…

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags

Um leitor do Blog

Este artigo foi uma gentil colaboração de um de nossos leitores. Quer contribuir também com o BDI? Escreva pra gente. ;)

Artigos Relacionados

Back to top button
Close