Notícias

Apple lança oficialmente a iBookstore no Brasil

Algumas horas antes do que prevíamos, a Apple finalmente liberou de forma oficial no Brasil a iBookstore, sua loja virtual de livros para iPhone, iPad e iPod touch.

Na segunda-feira, já era possível encontrar livros disponíveis na loja brasileira (leia “iBookstore no Brasil: já começam a aparecer livros na loja brasileira, em dólar“), mas na teoria, ela ainda não tinha sido inaugurada. Hoje, a loja passou por instabilidades durante o dia, indicando que estavam sendo feitos mudanças, e no final da tarde, a página principal da loja já exibia os livros em destaque.

As opções são bem variadas, com um acervo bem grande de opções. Coleções como Jorge Amado, Paulo Coelho, José Saramago, além de best sellers como Cinquenta Tons de Cinza e a biografia de Steve Jobs.

Os preços são variados e em dólar. A Apple não conseguiu vender seus livros em Reais devido à burocracia brasileira e por isso decidiu deixar em dólares mesmo. Mas eles são equivalentes muitas vezes aos valores dos livros impressos.

A compra é feita exatamente como se fosse um aplicativo para iPhone ou iPad, com uma conta brasileira da Apple. Para acessar a loja, você deve ter instalado no aparelho o aplicativo iBooks.(link). Para ficar mais fácil, você pode seguir este link.

Aproveite e curta bastante a nova loja de livros da Apple! 🙂

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • MafiosaBe

    Finalmente… nós esperamos TANTO por isso. *-*

  • Jeferson Ferens

    Até que enfim.

    Agora estamos chegando lá.

    Muito bom, pelo menos uma notícia boa depois da desvalorização dos nossos ipad3 ontem.

    • Felipe

      Ahn, tem gente que compra Ipad, item de tecnologia, pensando em desvalorização?

      • Thiago Sousa

        Sim, para aqueles que consideram acima de um item que facilita seu dia-a-dia, um sinal de status social.

        • Pepe

          Meu caso. Hahaha’. Troco todas as geraçoes de tudo pra sempre manter o status, mas eu amo a apple. S2

        • Lázaro Freire

          Sim, Felipe, tem sim, devido ao que a Apple ERA até ontem, e não é mais. Fazia sentido confiar e comprar. E não era por consumismo.

          Eu uso PROFISSIONAL e criativamente o iPad desde a primeira geração. Preciso dele no tamanho que é. Mas em geral não preciso da mega ultra tecnologia de ponta. Funcionando bem está bom. Um iPad 2 que eu tinha estava bom para mim, e provavelmente continuaria funcionando bem até o começo do ano que vem, época de lançamento do iPad 4 (enquanto a Apple era coerente). Contra ele, apenas o fato de 64GB ser pouco espaço para meu uso. Ou seja, um pouco mais de processador ajuda indiretamente a lidar melhor com a falta de memória. Mas nada que OBRIGUE a compra.

          ACONTECE que sempre fui comprador FIEL de todos produtos Apple, e sempre PUDE confiar na coerência. Um dos principais argumentos que usei para trazer vários para a maçã ERA isso da Apple JAMAIS (até aqui) despriviegiar seus produtos, fazer com que quem COMPROU a sua marca fique com a sensação de que comprou algo ultrapassado, que a própria empresa não considera mais de ponta. Isso infelizmente mudou com a morte de Steve.

          Ok, mas pela lógica de antes, eu não precisaria comprar um iPad 3 agora. Mas como os preços são em geral estáveis, ele continuaria custando o mesmo que hoje quando eu precisasse. Entretanto, meu iPad 2 desvalorizaria progressivamente. E eu não teria usado a tecnologia de ponta. Não que eu precise. Mas como sou (era) consumidor FIEL da marca, eu SABIA que eu compraria, eu TERIA prazer em pagar pelo iPad 3 um dia, eu CONFIAVA na marca – então porque não comprar já, e ainda dar oportunidade de alguém mais entrar no mundo iPad com meu 2?

          Foi o que fiz. Em qualquer outra época do mundo Apple teria sido o inteligente a ser feito. Em qualquer outro produto Apple dos tempos de Steve. Acontece que não são mais os tempos de Steve. Não é mais aquela Apple. Talvez eu tenha sido ingênuo, “presumi” que eles mantivessem a coerência, etc. Mas então o meu “erro” foi confiar na marca, foi acreditar que eles AINDA privilegiassem o consumidor deixando para lá essa guerrinha auto-destrutiva de lançamentos rápidos para tentar responder ao concorrente – e com isso dando poder DEMAIS ao concorrente.

          Jobs NUNCA faria isso, o concorrente é que precisava se preocupar. Mas não é mais o Jobs da Apple, não é mais a Apple de Jobs. Não haveria a trabalhada dos Mapas. Talvez o iPhone não tivesse se esticado para tentar parecer com o Galaxy. Talvez o iPad não tivesse encolhido para tentar parecer com o Galaxy Pad. Talvez os Mapas não precisassem mudar tanto para tentar responder à concorrência do Galaxy e Android. Talvez a Apple não tivesse passando a mensagem a seus consumidores e acionistas fiéis de que eles deveriam fazer como ela e temer muito mais o Android.

          Não sei mais quem copia quem, mas me parece que enfim o Android teve uma vitória. Graças à Apple. Estou de luto, descobri que não foi só Steve Jobs que morreu.

          • Vinicius

            Eu posso estar enganado, mas não foi no tempo do Jobs que meses depois do lançamento do primeiro iphone a apple baixou os preços?

            • Jp

              Foi.

              Meu, a empresa vai lá, lança um produto melhor, pelo mesmo preço, e só porque você foi o cara que comprou a geração anterior, tá chorando? Se tivesse sido o cara que estava esperando pela próxima, aí não estaria reclamando.

              E outra, a matemática de vocês tá meio furada. A única preocupação é “comprei por x e vou ter que vender por y”? Tão tratando o iPad como se fosse um bem do valor de um carro? Um gadget de 2000 reais (média). Não é dinheiro de pão, mas se uma desvalorização de 500 reais faz diferença no seu orçamento de 6 meses, TALVEZ você não deveria ter comprado um iPad.

              Vamos deixar de ser medíocres né!

            • Se você acha que é normal a Apple trocar um iPad depois de 7 meses, talvez o medíocre seja você.

              Pense um pouco antes de escrever. Só leva alguns segundos (talvez minutos, no seu caso).
              E a próxima vez que chamar meus leitores de medíocres, a patada será bem maior. 🙂

          • patrickgouy

            Acho que está havendo um exagero emocional nessa sua análise.

            Eu tenho um iPad de terceira geração, 3G de 64Gb – tinha tudo para estar chateado com isso mas não estou.

            Sabe pq? Pq estou SATISFEITO com meu aparelho, simples. O fato de uma nova geração ter aparecido (conceito discutível, apenas fizeram upgrades o que é normal) não deixa o meu gadget PIOR do que ele era segunda-feira. Preparem-se para upgrade incrementais na linha de tablets, pra mim eles vieram pra ficar.

            E essa história de que com Jobs isso ou aquilo não teria acontecido, acho muito clichê. Com jobs tivemos vários modelos de Macintosh (o original não funcionava direito!!), vários modelos de iPod (classic, nano, shuffle, touch.. alguns saindo e voltando da linha), antenagate, problemas com ações na investigação do FCC.

            Ou seja, o cara era um humano, genial, mas humano.

          • Adelaide

            Eu discordo, porque esperar 3 meses, se for só em nome da coerência? Eu tive o 1 e passei para o meu marido qdo ele me deu o 2, quando saiu o 3 não senti necessidade de troca, mas agora com o 4 vou ver o que melhorou, se valer o custo benefício ai troco. Na verdade acho louvável a postura de melhoria contínua, nem sei se eles vão ter um custo de produção maior, mas mesmo se tiverem e lançaram o 4 pelo preço do 3 não vejo o que criticar. Porém entendo perfeitamente sua frustação e de quem acabou de adquirir o Ipad 3, parece até que uma das revendas vai dar a opçao de troca para quem o adquiriu nos últimos 2 ou 3 meses.

          • Dinnosan

            Continuo gostando do menu ipad3, e nem penso em vende-lo, ficará na família quando resolver comprar outro.
            Não vejo sentido em todo esse “mimimi ” sobre o iPad de quarta geração. Acredito que a Apple fez isso porque a próxima atualização de ipad’s agora, só daqui a um ano, acho que não teremos iPad novo no começo do ano.

  • Kkkkkkkk né?

  • Francisco Vorcaro

    iLex, me ajuda a encontrar o livro daquele médico que havia publicado na iBook Store americana e que fizestes uma matéria aqui no blog? Obrigado! 🙂

  • Will Duarte

    Nada de gift cards?

  • Monkey King

    Demaaaaaais! Só falta agora eu comprar meu iPad mini nos EUA mês que vem aproveitando que ele entra no limite de US$500 por pessoa!

  • leonardo amaral

    Agora só falta a Apple inventar uma maneira segura para que eu possa fazer a migração da minha conta US para a do Brasil, mantendo minhas compras sempre atualizadas e saldo…
    Quer dizer, não custa sonhar.

    • Tainan

      Ultrapasaando esse limite ou não, o imposto não é cobrado, pois o iPad é considerado item de uso pessoal.

      • João

        Nao vai nessa, ipad nao é considerado item de uso pessoal e eles taxam sem dó, e tem mais se quiser até roupa eles taxam.

    • Tainan

      Foi mal, era pra fazer e cima o comentário… :/

  • Alfredo

    Eu tenho uma conta americana. Os títulos em português também estão na iBook store americana? Qual a melhor forma de buscar os títulos em português na iBook store americana?

  • Humberto

    E migrar a conta US pra br, comofas?

  • luis

    aleluiia

  • Steffan

    E o novo iTunes para computador, cadê Apple?!

  • Bhernardo Jardini

    Livros de domínio publico estão sendo cobrados na iBookstore…

  • Madmediphone

    Comparei rapidamente os precos da iBook store U.S e Br. Na U.S. Tem os livros do Paulo Coelho para vender em português mas estão mais caros que na Br.

  • Puding

    TV Shows nada neh =(

  • Madmediphone

    O que me interessa não tem que são os livros de pediatria.

    • Francisco Vorcaro

      Vamos trabalhar nisso juntos? 🙂

      • André Pelegrini

        Apoio a iniciativa, apesar de não ser da área. Rsrsrs.
        Mas é muito bom ver conteúdo nacional.

        Achei dois que estão gratuitos: Magia do Rio (Cristina Pereyra) e Amor Assassino (Bruna P Caetano).

        Vou ler e avaliar.

  • Saulo Meneghel

    Pessoal como se faz para postar trechos do livro no facebook, atualizei o ibooks para a versão 3.0 mas não vi nada disso, tem que estar no ios 6 para fazer isso?

  • Salles

    Agora sim poderei carregar meu livros , sem estragar kkkkkkkk, só que como farei doações ? Seria interessante algo desse tipo a cada livro Comprado pelos consumidores uma % iria para alguma ONG

  • William Youssef

    No fds agora o iLex vai postar, confira os livros grátis e em promoção para este fim de semana…
    To esperando abraços

  • Alessandro

    Simplesmente ridículo. Fiquei decepcionado.
    Eu esperava com ansiedade e resolvi olhar um pouco.
    Guerra dos Tronos, vol. 1: US$ 18,99
    Mesmo livro, impresso, no site da Saraiva: R$ 31,90 (e ainda ganha desconto de 5% se pagar no cartão à vista).

    Qualé? Livro digital saindo mais CARO que o impresso? Tinha que custar pelo menos 70% do valor dele.

    • marcelo freitas

      Alessandro,

      Fiz a mesma comparação que você e fiquei desapontado.

      Ao procurar o livro 5 da mesma serie nas livrarias de BH, encontrei valores de 45 a 50 reais.
      Na loja virtual da FNAC estava 32 reais mais frete, tamanha diferença me fez comprar na hora!

      Hoje ao procurar o mesmo livro na Ibook store vi que ele custa 20,99 USD a uma taxa média de 2,05 da 43 reais por um livro sem custo de impressão, armazenagem e venda.

      Não faz sentido!

      • Paulo

        Pois é, e não adianta dizem que tem que é porque o preço é em dólar, os cinemas cobram aqui ingressos mais baratos que o equivalente em dólar nos EUA. Na internet, a Blizzard cobra no brasil a metade do preço equivalente nos EUA pela mensalidade do World of Warcraft. A Apple tem que adequar os preços à realidade brasileira.

        • João Martins

          Infelizmente, a “realidade brasileira” é exatamente essa. Procure em qualquer loja online (Saraiva é um bom exemplo) por um livro que você queira. A diferença de valor entre a cópia física e a digital é quase 0. Mentiras que Os Homens Contam, do Veríssimo, por exemplo, tá R$ 27,50 versão física e R$ 25,90 versão digital.

  • Synnx

    Eu pensei em comprar alguns livros, mas acho idiota pagar por uma versão digital o mesmo valor de uma versão impressa, uma vez que não existem diversos custos como impressão, armazenagem e transportes. Sei que as editoras brasileiras fazem o mesmo, que não é culpa da Apple, mas minha resignação se aplica a todos os modos de compra de livros digitais.

    Atualmente, prefiro manter minha filosofia de comprar uma versão física do livro que me interessa e, caso eu ache interessante, baixo uma versão pirata pela internet pra colocar no iPad.

    • Rogerio Armellini

      Concordo 500% com o seu comentário…. mas infelizmente no Brasil os preços de livros e revistas digitais são absurdamente iguais ou maiores que os das publicações impressas….

    • Matheus

      Você Paga pelo direito da obra, e não da midia que ela vem! Portanto se comprar a versão fisica e baixar a digital mesmo sem pagar, não estará pirateando! É um direito garantido pela lei!

  • Ernandes

    Massa! Agora só precisamos de um iPad Mini para começar a lê-los. #kidding 😛

  • Fernando

    Livros caros pra algo não tangível, encontro os mesmo livros em papel mais baratos, mas é o começo..

  • Luís Filipe

    No meu iPad ainda não foi atualizada. Quando entro na loja, ela está em inglês (minha conta é BR), é só comigo isso? Cooooomo arrumo ?

    • André Pelegrini

      Saia de sua conta no iTunes (logout)
      Feche todos os aplicativos e entre novamente.
      Veja se funcionou.

      • Luís Filipe

        Vaaaaleu cara! Funcionou 😀

  • Edguitarra

    Baixando!

  • Diego

    Como que baixa pelo iPhone?! Nao to achando sos

  • Junior Toschi

    Estou tentando baixar uns livros gratuitos, inclusive Memórias Póstumas de Brás Cubas mas estou sendo informado que ESTE livro não está na Bookstore brasileira, cuma???

  • Alessandro Fernandes

    Os livros são protegidos com DRM? Pergunto pra saber se poderei comprar pela iBookStore e abrir no Kindle sem ter que quebrar o DRM.

    • nrunner

      prepara o martelo menino! xD

  • Daniel Belo

    Pesquisando os livros do George R. R. Martin na iBookstore EUA e BR, alguém sabe explicar por que os preços da BR são sempre maiores? Viva o lucro Brasil…

    • Thiago Sass

      Acabei de questionar isso, sem contar q sao muito mais caros que os impressos!

  • Antonio Paim

    Será possível vendermos livros também?

  • André Pelegrini

    \o/ Estou adorando a quantidade livros disponíveis. Agora para completar a festa só espero que universidades brasileiras tenham uma maior participação nos conteúdos produzidos para iTunes U.

    Portugal já saiu na frente.
    http://www.uc.pt/itunesU

    Quem estiver animado para brincar com alguns enigmas de matemática aí vai um link:
    http://itunesu-repository.uc.pt/itunesu/pages_collections/108-1.html

  • Thiago Sass

    Uma grande vitória para nós brasileiros…
    Infelizmente fui comprar uns livros, e estão mais caros que os livros impressos…
    convertendo a moeda, os do George R. R. Martin ficam cerca de 6 reais mais caros cada livro.!

  • Anderson

    A versão para iPhone também esta muito legal.

  • Thiago Lino

    Algo engraçado; apesar de ter vários livros bons de José Saramago na iBookstore, está faltando justamente a sua obra-prima, o “Ensaio sobre a Cegueira”!! :O

  • Leonardo

    O que eu ia gostar mesmo era ter TV Shows, mesmo com uma semana de atraso do EUA (para cada episodio) seria muito bom, e legendado klsdjkldsjjkssllkjsaa ~lê sonhando.

  • Gilberto Marques

    Muito caro! Pena que todo mundo compra! Se bem que ajudamos a natureza, mas mesmo assim deveria ser bem mais barato…

  • Giulliano Adami

    Aêê

  • Fernando

    Não achei um livro sobre cardiologia 🙁

  • Diego

    E outra, não incidem impostos sobre livros no Brasil. Então não sentido a Apple argumentar que não pode cobrar em Reais.

    • O fato de VOCÊ não entender o sentido não quer dizer que ele não exista.

  • Fernando Augusto

    Bom para a cultura brasileira, mas os preços deveriam ser um pouco mais baixo, sendo que os livros digitais não tem os mesmos custos que os impressos.

  • Harry

    Quando a Amazon chegar, os preços vao ficar mais competitivos !

    • Marcelo Adães

      Harry,

      Já existe uma boa qualtidade de livros em português na Amazon. Comprei alguns para ler no Kindle do iPad.

  • Marcelo Adães

    Parece que no iPad 1, com iOS 5, a página “Destaques” não foi atualizada para português. Mas é possível navegar por categorias e comprar livros em português.

    Quem sabe até quinta-feira… 🙂

  • Halison Junior Lunardi

    Caros, antes das críticas, digo que também gostaria que os preços fossem ligeiramente mais acessíveis, claro. Mas no meu caso, realmente não me importo.

    Sou Cego e a vida toda sempre precisei comprar o livro e escanear, calculando o preço do livro em papel, o trabalho para escanear, o software proprietário caro para ocr proficional, o tempo gasto em eventuais correções ao texto digitalisado… já se vê que eu pagaria com gosto até o dobro para ter esses livros…

    é de assinalar, mas a essa altura já entenderam se me acompanharam até aqui, que os livros da loja da Apple são completamente acessíveis com o VoiceOver, seja em que dispositivo for, e que a Amazon, é o oposto disso, e não é possível ler nada com acessibilidade. Espero bem que isso venha a mudar, porque a concorrência é muito saldável e não faz mal a ninguém, mas para mim, e usando o jargão da economia, não vejo nenhum substituto perfeito para a Apple, de modo que podem imaginar algumas curvas interessantes aí…

    Abraços,

  • Felipe Cabral

    Cara, a ideia é muito boa, mas por favor os Best Sellers estão custando mais no formato digital(que presumo que não há gastos com impressão, logística e demais despesas) do que no formato impresso ? Sou um profundo leitor e tenho prazer em ter na minha estante muitos livros, acredito que pra valer a pena o formato digital teria que ter um preço bem melhor, mas já é um começo!

  • Victor Teichmann

    Vejo muita gente reclamando dos preços dos livros digitais, mas, pelo que percebo, quase ninguém sabe de um detalhe: a Constituição Federal de 1988 conferiu imunidade tributária a “livros, jornais, periódicos e o papel destinado a sua impressão” (art. 150, VI, d). O problema é que como a Constituição é de 1988, obviamente não existia livro digital naquela época e eles ficaram de fora da imunidade. Atualmente há muita discussão a respeito de se a imunidade deve ou não ser estendida aos livros digitais, e pelo que percebo a balança está tendendo mais para o lado de não estendê-la. Mas isso é uma briga que ainda deve demorar para ser resolvida. Quem sai perdendo somos nós, consumidores.

    • Victor Teichmann

      Só para complementar: mesmo não tendo gastos com publicação, material de impressão, transporte, etc; os livros digitais sofrem de uma alta carga tributária, o que pode fazer com que os custos do livro digital ultrapassem facilmente os custos dos livros físicos.

  • Romasport

    Só para não esquecer, para aqueles que tem facilidade de ler em língua inglesa, os preços da Amazon são muito mais baratos. Comprei os primeiros quatro livros do “Game of Thrones” (na verdade da série A Song of Ice and Fire) por cerca de 18 USD.

    Como alguém também mencionou lá em cima, também já existem algumas opções em português!

  • luis

    porque aqui não tá em portugues brasil ? ta em portugues portugal

  • Lipe Molino

    Alguém sabe dizer se vai ter aquele lance de livro grátis da semana também que nem tem com os aplicativos e com as músicas?

  • Copeta

    Finalmente. finalmeeeeeente.

  • Geovane

    Agora só falta eu adquiri o iPad Mini para começar a devorar os livros digitais. Já tive o iPad normal e não gostei muito da experiência, muito pesado para tal fim.