App StoreApple

Apple começa a destacar que preços da App Store brasileira são em dólar, não em reais

Uma das perguntas constantes que muita gente se faz, e com razão, é relativo aos preços das lojas virtuais da Apple no Brasil, que antes eram expostos apenas com um cifrão na frente: o valor exposto é em dólar ou em real? Um aplicativo que custa apenas $0,99, será cobrado em qual moeda?

A Apple resolveu (tardiamente) deixar isso bem mais claro em todas as lojas da iTunes brasileira.

Agora, todos os preços de aplicativos, músicas e filmes são expostos não mais com cifrão, mas com um USD na frente (United States Dollar, dólar estado-unidense). As motivações para ela ter feito isso podem ser duas:

– muitas reclamações de usuários por se sentirem enganados em relação ao preço ao pensar que compravam em reais sem nenhum aviso por parte da empresa;

– ou é uma preparação da loja para a tão esperada transformação de preços de dólar para real, plano antigo da Apple que está sendo dificultado pela burocracia brasileira.

Seja como for, isso deve deixar mais claro aos usuários que o preço é mesmo em dólar. Muitos reclamam que não conseguem cadastrar seu cartão de crédito na loja por causa de “código inválido”, mas a verdade é que ela não aceita cartões nacionais ou de débito, apenas cartões de crédito internacionais, habilitados para compra no exterior. Justamente porque os preços são em dólar.

Leia também: Quanto valeria um app de US$0,99 se a App Store passasse a cobrar em reais?

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Wendel Melo

    Grande iLex, o nosso amado brasil e una resenha mesmo, dificulta ate nisso enquanto tem um monte de coisa precisando ser mudado. Enquanto isso ficamos na espera por uma app store realmente Brasileira…

  • Israel santos

    Isso tudo é culpa do “toninhooooo ” que complica em vez de facilitar.(rssrsrs)

  • Wesley

    A pior parte em se fazer compras em dólar é o fator de conversão praticado pelos bancos. Se o valor dólar turismo (o mais caro) for R$ 2,07, convertem usando R$ 2,14 na fatura. Entrei em contato com o Itaú há algum tempo e perguntei a eles o porquê do valor. Segundo eles, o banco pode negociar o dólar no valor que quiserem e eventualmente, os valores podem ser diferentes das cotações do mercado financeiro*.

    Acho isso um tremendo absurdo. Já não basta os 6,38% de IOF que temos que pagar, somos obrigados ainda a concordar com as negociações de compra do dólar abusivas e obscuras do banco.

    Ouvi dizer que a Caixa é banco com o fator de conversão de dólar mais próximo do mercado, alguém sabe me dizer se é verdade.

    * OBS: Nunca vi o dólar na fatura ter valor menor ou igual aos valores de mercado.

    • Rogério Filho

      Uma solução é comprar o Cartão de Crédito Pré Pago Internacional “Rendimento Visa Travel Money” vendido na Cotação DTVM pelo telefone 4002-1010 que além de pagar somente 0,38 % de IOF temos a possibilidade de negociar a taxa de câmbio uma vez que é pré-pago…vale a pena….eu tenho um e utilizo para compras no exterior e não fico a “bel prazer” dos grandes bancos…

      • Wesley

        Prezado Rogério,

        Muito obrigado pela dica. Esta é daquelas que todos precisam saber. Pesquisarei mais sobre o Cartão de Crédito Pré-pago internacional.

        • João

          Alguem confirmou se o itunes aceita o cartão Rendimento Visa Travel Money?

  • Daniel Gmrs

    Pois é, conheço mtos universitários que nao tem cartao de credito internacional para fazer suas compras, alguns até levam isso como desculpa para ter JB e baixar apps..

    Espero que a Apple consiga vencer essa etapa depois de tudo que a AppStore Br já mudou/melhorou..

    • Felipefp

      Ainda sou universitário, por causa da greve. Haha. Mas há cinco anos que tenho cartão internacional sem nenhuma taxa em uma conta universitária.

  • Mauricio

    Posso até ser duramente criticado por isso, mas eu prefiro a App Store brasileira em dólar. E por um simples motivo: assim o preço daqui fica igual ao preço lá de fora. Se passarem p/ reais, aposto que vão inflacionar o preço dos aplicativos e das músicas, da mesma forma que a sony faz com os jogos na PSN.

    aí alguém pode falar “ah mas tem o IOF”. Sim, tem o IOF. Mas aposto que uma eventual conversão para preços em real não compensaria o não pagamento de IOF por ser moeda local.

    Além disso, não é absolutamente nada difícil transformar um cartão nacional em internacional. O único custo disso é uma anuidade um pouco mais alta (pouco mesmo), e que ainda pode ser perfeitamente negociada com o emissor…

    Mais uma vez vou repetir: posso ser duramente criticado, mas eu ainda acho que isso é muito mimimi…

    • Marcelo

      Tbm prefiro em dolar.. Por causa do IOF e pra não fica mudando diariamente os preços por causa da flutuação do dolar.. A Apple tem a tendência de já joga o valor em real mais alto…

      Mas apesar de preferir dolar acho que pra maioria dos usuários o melhor seria em real mesmo principalmente por causa desse problema do cartão nacional… E imagino que só seria possível vende cartão da iTunes nas lojas pra quem não tem cartão em moeda nacional

      • Mauricio

        Exatamente… A solução seria criar os Gifts Cards p/ a App Store nacional…

        Mas sabe, cara, eu ainda acho que o pessoal faz muito mimimi. Tirando alguns casos pontuais, não é nada difícil pegar um cartão internacional… As pessoas muitas vezes olham e dizem “ahhhhh cartão internacional? Isso não é p/ mim não”, sem nem ir procurar p/ saber como faz essa transformação de nacional p/ internacional…

        Sendo em dólar vc tem a certeza de estar indexado e pagar sempre o mesmo valor. O que vai depender é a cotação. Mas, novamente, aposto que se fosse em real essa flutuação seria MUITO maior…

        • Hans Bauer

          Eu acho que sendo real, nao teria essa “flutuacao” eles simplesmente colocariam um preco mais elevado pra cobrir possiveis variacoes, por exemplo se o dollar estiver R$2,00 eles colocariam o preco a 2.6x maior, ou seja, por mais que o dollar subir, dificilmente chegará a R$2,60… afinal o preco em libra e em euro nao fica mudando, é a mesma lógica

          • Mauricio

            Então, mas aí é que tá… Acabaria custando mais caro do que se fosse em dólar…

            E, vendo o que a Apple faz na loja online dela, não duvido que os preços seriam BEM acima do praticado lá fora… Tudo bem que são equipamentos, com impostos, etc. etc., mas tenho certeza quase absoluta que seríamos “sangrados” se os preços passassem para real…

            E é o que um cara comentou aqui no blog… Será que alguém que compra um produto da Apple não consegue ter um cartão internacional? Hoje em dia se vc passar em frente a um banco vc já sai com uma conta aberta e um cartão…

            • Desconfio inclusive que esta tal “burocracia” que a Apple reclama seja exatamente isso: impostos que deixariam os preços muito mais altos, quebrando o plano de negócios da loja que é disponibilizar músicas e apps a preços baixos para incentivar a compra.

            • Felippe

              Se a Apple faz isso, por causa de imposto, o nome disso é DESCAMINHO e é crime…

              Aliás, expor o preço em dolares já é, por si só, ilegal. Não sei onde estão as autoridades para acabar com isso.

            • Há uma brecha na lei, que não pode exigir nada de um servidor hospedado fora do Brasil.

            • Ednilson Rosa

              Não é descaminho pois a loja, apesar de ser “brasileira”, na verdade está fira do Brasil. No caso de software e outros bens intangíveis, é muito difícil se cobrar impostos de lojas fora do Brasil. Quando vc compra algo físico da Amazon, por exemplo, teoricamente este “bem” deve ser taxado (dentro dos limites da lei) e o pacote com ele pode ser interceptado pela Receita para fiscalizar se isso está ocorrendo. Com bens intangíveis, isso fica impraticável…

            • Saulex

              O problema de se comprar algo de sites de fora é como fiscalizar, independentemente se é produto material ou imaterial (de acordo com o CDC), seria uma fiscalização extraterritorial, por isso só se pode cobrar IOF e caso fosse o site nacional ai sim teríamos os demais impostos, taxas, contribuições recolhidos pelo tesouro nacional.
              Até, em tese, poria sim ser descaminho, mas como fiscalizar???? Registrando os donos de iPhones?

  • Jefferson Dc

    (Obs: Será que quem tem dinheiro pra adquirir um produto Apple não o tem para adquirir um cartão de crédito internacional?).Não entendo a demora da Apple na atualização das informações na iTunes Brasileira, mas seja como for, se adotarem futuramente o preço em Reais (R$) que seja equivalente ao preço atual em Dólar sem esses impostos absurdos.

  • Luciano Schaper

    Bom, aprendi na escola que $ era dólar, a moeda nacional era Cr$, CR$, R$. Sim, cruzeiro, cruzeiro real e outras moedas que já tivemos. Coisa parecida também é aplicado na internet, com o “.com.br” e nos Estados Unidos é apenas “.com”

    • Douglas Matoso

      @Luciano, te ensinaram errado. 🙂
      $ é qualquer moeda. Dólar é US$ ou USD, assim como Reais é R$ ou BRL.

      Concordo com o pessoal que prefere preços em dólar. Citaram o exemplo da PSN, mas na XBox Live acontece a mesma coisa. Um jogo que lá fora custa US$ 29,90, na Live brasileira custa R$ 119,00. Espero que não aconteça o mesma na App Store.

      []’s

    • Ednilson Rosa

      Então lhe ensinaram errado. “$” significa valor monetário, sem indicar a moeda. Pra especificar que é dólar, deve ser USD ou US$. O que ocorre é que, como o dólar é, de fato, uma moeda internacional, costuma-se assumir que o $ sem indicação de moeda significa que o valor está em dólares. Mas, formalmente, isso não é o correto.

      • Saulex

        Só para pensar: o simbolo de moeda, valor monetário ou cifrão (como é de fato conhecido) não tem dois traços paralelos no S e o cifrão do USD ou $ tem só um??????

        • Ednilson Rosa

          Por um acaso tem esses dois símbolos aí no seu teclado?? Se não tem, é porque são a mesma coisa! Se é pra pensar, vamos pensar bem…

          • Saulex

            No seu teclado tem cedilha?????? “Se é pra pensar, vamos pensar bem…”
            Caso precise de ajuda para pensar use a Wikipédia, lá traz as explicações sem vc precisar pensar muito!!!

            • Saulex

              E mais, caso não entendas, não é pq não existe no seu teclado que as coisas ou símbolos não existem.

  • Thiago volpe

    Apple por favor nunca mude suas vendas para R$. Imaginem só: hoje pagamos IOF, mas é só, se fosse em R$ iriamos pagar ICMS IPI PIS COFINS e assim por diante. Um app de USD$ 0,99 pagaríamos R$ 3,40. Não compensa a conversão por isso a apple nunca a fará!

    • Dimitri

      Exatamente isso! Veja o caso da Apple TV: lá nos EUA, US$ 99. Se você estiver em Nova Iorque, é cobrado um imposto de cerca de 9%: US$ 107,91. Com o IOF de 6,38%: US$ 114,79. Utilizando a cotação de 2,10, você pagaria R$ 241,06. PREÇO AQUI, em reais: R$ 399,00!
      Agora se você resolvesse importar: o preço do produto é US$ 99. Pagando imposto de importação (60%): US$ 158,40. Acrescente o ICMS (vamos usar uma alíquota de 19%): US$ 188,50. Com a cotação do dólar comercial (2,05): R$ 386,42, e ainda não foi inclusa a tarifa aduaneira. É quase o mesmo cobrado aqui (R$ 399,00).
      É esse o nosso sistema tributário retardado e subdesenvolvido!

  • Bruno

    Por mais que compre muita coisa na App Store, criar um mercado voltado para brasileiros e a empresa tendo representação no país, é crime federal ofertas produtos e serviços em moeda estrangeira, isso quebra a soberania do país.
    É uma concorrência injusta com outras empresas que tentam ofertar coisas equivalentes por aqui (como ebooks).

    • Ednilson Rosa

      Não é crime porque a loja e os “bens” que ela vende não estão no Brasil. Ela apenas faz uma nacionalização do site, por questões de melhor interface com os clientes. É como a Best Buy, que tem site em Espanhol para a América Latina, mas cujos preços continuam todos em dólares.

      • Leo

        Não é bem assim. NAo houve apenas nacionalização do site, a Apple abriu pessoa jurídica brasileira (existe a Apple Ltda do Brasil) e desse modo ela se sujeita a legislação brasileira.

        • Leo, se informe antes de postar, porque senão a discussão fica chata.
          Pesquise sobre servidores no exterior e depois nos conte o que você descobriu.

          • Leo

            Prezado moderador, agradeço a dica, mas sou advogado e sei bem do que estou falando. Infelizmente é vc que está confundindo o sistema da Apple com o da Steam, por exemplo. São situações, do ponto de vista jurídico, completamente diferentes.

            • Bruno

              De fato.

              O local do servidor não importa de maneira alguma.
              Importa o que é feito de fato: produtos (ainda que intangíveis) são ofertados a brasileiros fora da moeda corrente, o que caracteriza crime.

              É muito diferente de um brasileiro comprar em uma loja americana, que atende americanos, pagamento na moeda deles.

              Há centenas de sites que servem os brasileiros, vendendo em reais, e não se encontram hospedados no Brasil.

  • Emerson Santos

    Excelente

  • FerSaito

    Na loja japonesa aparece em yen mesmo.
    E nao fica mudando conforme a cotação .
    É tipo tabelado se o app na loja americana é $0,99 na japonesa é sempre ¥85 e assim vai …

    • Mauricio

      É, mas aí existe a diferença Japão x Brasil né…..

      • Leonardo

        Prefiro os preços em dólar pelos motivos já apresentados: vou saber quanto vou gastar na fatura do cartão (os 6%) e claro a variação da cotação.

        Com o real, sabe-se lá que valor de dólar será “congelado” pros preços nao flutuarem.

  • Luiz Ferreira

    Não compro mesmo jogos na loja brasileira, vou continuar com a minha americana

  • Leonardo Freitas

    O cartão de minha esposa aceitava antes de restaurar e depois passou a dar código inválido. O cartão dela é INTERNACIONAL DE CRÉDITO.

    Usei o meu na conta dela e funcionou.

  • Jefferson

    BDI é uma escola, aqui você aprende sobre impostos, moeda, cifrões, leis….
    Acho bacana o nível dos usuários do blog, nem todos claro mas muita gente inteligente.
    Muito mais doque um simples blog sobre iPhone.

  • Luiz Marçal

    La nos Estados Unidos eles só pagam com cartão de crédito ou em débito a Apple Store ?

  • carlos

    por causa dessa mulecagem da apple de não aceitar cartões brasileiros o meu cartão foi bloqueado

  • Danilo rodrigues

    Acho que alguns app tem o preço salgado. Em relacao de usuarios achar que é dolar ou real os precos, ” burrice ” total, quem nao sabe que dolar é $ ou US$ e real sempre é R$ em qlq pais, nao e desculpa isso…… Abracos a tds

  • Daniel Pinho

    O IOF não “aparece” no preço, já que é cobrado em separado. Desta forma, a Apple tira 99 cents “limpo” de impostos brasileiros. Eles não pagam impostos ao Brasil, quem paga somos nós – IOF. Se legalizasse a venda em reais, todos os impostos citados (e outros) seriam embutidos no preço, e aí quem pagaria seria a Apple. Ou seja, não esperem um app de 0.99 por menos que 4 reais. Certamente a direção da Apple vê que, embora potencialmente ganhassem muitos consumidores pela adoção de outras formas de pagamento, na realidade seria um tiro no pé, já que os preços seriam exorbitantes e isso geraria uma publicidade negativa incrível em blogs e sites de notícias. Pra eles tá bom do jeito que tá.

  • Daniel Pinho

    Ah – e pra nós também. 🙂