Opinião

Conheça o lado bom do novo iPhone 5

Uma coisa é verdade: a Apple perdeu a magia das suas apresentações, tão características em seus tempos áureos. O primeiro iPhone, por exemplo, não teria impressionado tanto na sua primeira apresentação (uma das melhores da história da Apple) se os sites tivessem revelado todas as suas características meses antes. Por isso, há tanta gente decepcionada com a apresentação de ontem, não porque o produto é ruim, mas porque perdeu aquela “magia” nas apresentações.

Se deixarmos a paixão de lado e formos analisar as novidades que este novo aparelho traz, veremos que ele surpreende em diversos pontos, sendo inclusive o primeiro smartphone do mundo a usar processadores duo-core ARM Cortex A15.

Processador mais potente A6

Em termos de tecnologia, o novo processador A6 impressiona. São os concorrentes que adoram evidenciar a parte de hardware dos seus aparelhos, mas desta vez a Apple passou na frente, sendo a primeira a integrar dois núcleos ARM Cortex A15 em seus processadores que, segundo Anand Lal Shimpi, da conceituada empresa AnandTech, é “um ótimo negócio“.

Com base nos ganhos de desempenho, no histórico da Apple de nomenclatura de SoC e algumas outras coisas que temos ouvido recentemente, parece que a Apple integrou dois núcleos ARM Cortex A15 no chip 32nm LP HK+ MG da Samsung. Isto significa que a Apple bateu tanto a Texas Instruments quanto a Samsung em trazer os A15 para o mercado.

Ou seja, só no seu interior, o novo iPhone já bate a concorrência. E a própria ARM diz que o Cortex A15 é 40% mais rápido que o Cortex-A9 presente no iPhone 4S e iPad 2/3.

Repare que o chip A6 é fabricado pela Samsung, mas apenas sob ordens da Apple, que detém a tecnologia. Fanboys da coreana adoram dizer que muitas partes dos produtos da Apple são feitas pela Samsung, mas ela é na verdade apenas a executora das criações da Maçã. Ela não pode usar as mesmas peças em seus produtos.

O fato dele ser menor (32nm, contra os 45nm do chip anterior) permite também que ele ocupe menos espaço interno e consuma menos bateria. Isto ajudou na engenharia do aparelho inteiro, que ficou, segundo a Apple, 18% mais fino, 20% mais leve e 12% menos volume. Claro, a adoção de um dock menor e do nano-SIM também ajudaram nesta estatística.

A GPU (processador gráfico) também melhorou bastante, permitindo uma performance gráfica muito melhor. Isto é possível de ver na demonstração do futuro jogo Real Racing 3, feita na apresentação. Os gráficos são de console de jogos, e é possível até ver no retrovisor o carro que está atrás, ou o reflexo do outro carro na lataria.

Esta dupla dinâmica faz o desempenho do sistema em geral aumentar ainda mais. Os aplicativos abrem 2,1x mais rápido, as fotos do iPhoto são salvas 1,7x mais rapidamente e abrir músicas em um aplicativo dura quase 2x menos. Abrir arquivos anexados em emails fica mais rápido, assim como tirar fotos consecutivas com o iPhone 5. A sensação de manuseá-lo é diferente de qualquer outro iPhone já feito.

Melhor máquina fotográfica

Os megapixels da máquina fotográfica continuam os mesmos (8 megapixels), mas a Apple mudou o que realmente interessa para a qualidade das fotos: o sistema de lentes. Fotos mais nítidas, com melhor sensor de pouca luminosidade e redução de granulação. Confira neste link as fotos tiradas pelo novo iphone, em resolução real. O resultado é realmente impressionante.

Conector melhor

Claro que nem todo mundo está feliz de ver que o conector mudou e que todos os nossos acessórios terão que ser trocados, mas a evolução é assim mesmo e é necessária. Ficar eternamente preso a um padrão impede o avanço tecnológico. E o conector de 30 pinos durou quase 10 anos, o que nos faz pensar que este novo padrão mais moderno pode durar isto ou mais.

A Apple se deu conta que não precisava mais de tantos pinos em seu conector, pois além de alguns não serem usados, outros eram analógicos e transmitiam áudio também. Porém, hoje em dia há outras tecnologias que substituem isso sem o uso de fios, como bluetooth e Wi-Fi.Por isso, ela resolveu criar um novo conector com apenas 8 pinos, todos digitais, que diminui bastante o tamanho e aumenta a durabilidade dos fios.

A Apple vai disponibilizar também (por um preço) adaptadores para quem quer usar o aparelho no carro ou em antigos acessórios.

O Lightning (como o novo conector é chamado) é reversível, ou seja, não tem lado certo para encaixá-lo, o que facilita muito para novos usuários.

Melhoria no áudio

Segundo a Apple, o áudio no novo iPhone melhorou, graças a tecnologias de melhoramento e o uso de três microfones diferentes. Você escutará melhor as pessoas do outro lado da linha e elas também lhe escutarão melhor.

Melhor bateria (mas pouco)

A bateria, como sempre, melhorou um pouco, mas as novas tecnologias e a tela maior também consomem mais bateria. No final, ela melhora um pouco mais no uso da internet (até 7h, quando antes era até 6h com a rede 3G) e no tempo de espera (25 horas a mais, segundo as estimativas da Apple).

O novo iPhone 5 não será compatível com a rede 4G do Brasil, mas considerando que ela na prática não existe, isto não é assim tão grave. O chip nano-SIM adotado pelo novo aparelho é menor que o micro-SIM atual. Precisaremos fazer testes para saber se será possível cortar os chips atuais para fazê-lo funcionar no novo iPhone.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar