iOS

Em breve, talvez possamos instalar apps no iPhone sem a App Store

Desde a criação da App Store, em 2008, a Apple nunca permitiu que fosse possível instalar qualquer aplicativo que seja sem ser por sua loja oficial.

Anúncios

O benefício disso para o usuário é que ele tem um lugar único e seguro quando queremos instalar alguma coisa, com a confiança que estamos protegidos de vírus e malwares.

Mas há um lado negativo: se a Apple barrar algum tipo de aplicativo, como por exemplo, emuladores de jogos antigos do GameBoy, nós também somos impedidos de ter acesso a eles, porque oficialmente não há como instalar no aparelho.

Sim, existe o jailbreak e algumas lojas alternativas que criam gambiarras de instalação, mas para a grande massa de usuários, é algo muito complicado para se perder tempo com isso.

Porém, as legislações que estão sendo criadas ao redor do mundo começam a colocar a empresa de Cupertino em um corredor sem muitas saídas. Em teoria, cedo ou tarde a Apple terá que se render e permitir que se instale aplicativos por outros métodos.


Mudanças na App Store para 2024

Anúncios

Esta semana o Bloomberg soltou uma matéria dizendo que informações internas da empresa teriam dito que os engenheiros da maçã já estão estudando formas de “abrir” a plataforma de instalação de aplicativos no iOS para permitir que os usuários possam baixar apps de outros lugares que não sejam vinculados à empresa.

Isso seria uma submissão à nova legislação da União Europeia que obrigará todos os fabricantes a fazerem isso a partir de 2024.

Então não tem muito para onde fugir. Lei é lei.

Sideloading

O chamado “sideloading” é justamente a possibilidade de se instalar apps em um dispositivo através de várias fontes.

Anúncios

Nos computadores sempre foi assim, inclusive no Mac. Você pode baixar um programa de qualquer lugar da internet e rodá-lo no seu PC. Basta um link.

Claro que, quanto mais nebuloso e estranho for o lugar de onde você esteja baixando o arquivo, mais chances dele estar comprometido com vírus ou códigos maliciosos. É a parte ruim da “liberdade”.

Muitos dizem que é bobagem ter medo disso, basta se ter cuidado de onde se faz o download. Porém, como bem destacou o AppleInsider, “você pode estar preparado para o sideloading no iPhone, mas seus pais não estão“.

Perigos da falta de controle

A Apple ainda não revelou como pretende implementar esta “abertura” (até porque tudo se trata de uma informação não confirmada oficialmente). Então, só saberemos como ela resolverá a questão quando a mudança for apresentada.

Porém, é difícil de acreditar que a maçã adote o mesmo modelo que o Google oferece hoje: tem uma loja oficial, mais controlada, porém permite instalar aplicativos (em formato .apk) de qualquer lugar da internet.

Para baixar algo de fora da Play Store, o usuário de Android precisa fazer o chamado root, ou seja, o sistema habilita privilégios de administrador, que dá acesso total ao sistema. Na prática, isso desabilita todos os recursos de segurança, para permitir a instalação de aplicativos de outros lugares. Mas isso deixa o próprio sistema completamente vulnerável aos perigos da internet, pois o que for instalado terá acesso total a tudo.

De tempos em tempos lemos notícias de malwares em milhões de dispositivos Android. E isso até mesmo em apps baixados na Play Store.

Além disso, com cada empresa podendo criar sua própria loja de apps, diversas proteções impostas pela Apple poderiam ser abolidas. Por exemplo, o Facebook poderia retirar seu app da App Store oficial e obrigar o usuário a baixar somente da sua loja própria seus aplicativos sem restrições de privacidade. O app Onavo, que coletava informações pessoais sem o usuário saber, poderá voltar com tudo.

Ou então os mais desavisados podem baixar aplicativos falsos que coletem dados bancários, por exemplo. Ou então que usem o poder computacional do aparelho para minar criptomoedas.


Poxa, mas que terrorismo! É só ensinar às pessoas como se instala apps com segurança e pronto! Chega desse mimimi!

Não é tão fácil.

Acredite, existem muitos usuários que possuem pouca intimidade com a tecnologia, que nem sabem que existe uma App Store no iPhone. Há quem pense que “baixou do Facebook” aquele jogo legal que apareceu na timeline dela e que ela apertou o botão para instalar. E na verdade era só uma propaganda que abriu um link integrado da App Store que permitiu a instalação.

É muito fácil ludibriar pessoas menos “nerds” a instalar coisas dos mais diferentes lugares, pois elas não tem muita noção do que é ou não seguro.


Não sabemos como será

Na verdade, tudo isso não passa de especulação. Temos que entender como a Apple conseguirá resolver estes questionamentos e, ao mesmo tempo, respeitar a legislação da União Europeia.

O que sabemos é que é muito provável que a maçã não tenha escolha e com isso deverá implementar mudanças significativas de como o usuário poderá instalar aplicativos em seus iPhones.

Até lá, teremos que esperar.

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo