Apple

Jony Ive rompe exclusividade com a Apple e poderá trabalhar para os concorrentes dela

Jonathan Ive por muito tempo foi a “cara” da Apple.

Produtos icônicos como o iMac, o iPod e o iPhone tiveram seu projeto de design assinado por ele.

É indubitável a importância dele na história da Apple, e Steve Jobs adorava trabalhar com ele.

Porém, depois da morte do co-fundador da empresa, Ive virou uma espécie de “super” executivo, concentrando todos os poderes de decisão de design da empresa, sem ninguém à altura para questioná-lo.

Foi aí que surgiram bizarrices como as cores gritantes do iPhone 5c, além de suas capinhas furadas atrás, que faziam acumular pó na traseira do aparelho.

A palavra “hon” que ficava aparecendo provavelmente causaria calafrios em Steve Jobs.

Foi dele a ideia de criar um Apple Watch de ouro maciço, cujo hardware era igual ao modelo mais simples e que hoje é apenas um peso de papel sem poder ser atualizado.

Sem falar no iOS 7 que, como já vimos aqui, só focou na estética e não na usabilidade.

Rumores dizem que a razão dele ter saído da Apple em 2019 teria sido sua opinião de que ela se tornou uma empresa mais focada em operações do que em design de produtos.

O que não deixa de ser verdade.

Mas minha opinião sempre foi a de que ele, sem Jobs, não tinha mais a mesma “magia” de antes. E esconder isso das pessoas estava ficando cada vez mais difícil.

Por um tempo ele nem aparecia mais nos laboratórios da empresa, e os novos produtos que a maçã lançava por vezes nem tinham a sua participação direta.

Leia este outro artigo, onde eu conto com detalhes esse processo de desencanto de Jony Ive com a Apple:

Em 2019 ele então decidiu pedir as contas e montar a própria empresa de design, a LoveFrom, firmando um milionário acordo de colaboração com a Apple.

Isso até essa semana.

Segundo o New York Times, este contrato foi agora finalmente encerrado, após semanas de negociações infrutíferas.

Ive e a Apple concordaram em parar de trabalhar juntos, de acordo com duas pessoas com conhecimento de seu acordo contratual, encerrando uma história de três décadas durante a qual o designer ajudou a definir cada canto arredondado do iPhone e orientou o desenvolvimento de sua única nova categoria de produto nos últimos anos, o Apple Watch.

Jony queria ainda mais dinheiro para manter a cláusula que o impedia de trabalhar para concorrentes da Apple.

Já para a empresa, a situação da LoveFrom ter convencido diversos funcionários a largar a Apple para ir trabalhar para eles não estava pegando bem.

Com isso, decidiram encerrar o contrato de colaboração após 3 anos.

Jony Ive finalmente não tem mais nenhum vínculo com a empresa que o tornou famoso.

O que isso irá mudar na vida dos usuários da Apple? Provavelmente nada. Como dito, desde que Jobs morreu ele não apresentou mais nenhum design excepcional, fora da curva. Então, para os cofres da empresa será uma boa economia de alguns milhões, para continuar como está.

A expectativa agora é ver qual empresa concorrente irá contratar seus serviços.

Duvido muito que ele crie algum design revolucionário, mas o marketing que será feito em cima disso certamente criará um burburinho temporário que fará os fanboys da respectiva marca pirarem.

Ah, o marketing…


Google News

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo