Rumores

iPhone 11 começará a ser vendido no Brasil já em outubro

A Apple costuma seguir um padrão de lançamentos no Brasil: anúncio dos novos aparelhos em setembro, e inicio das vendas no país em novembro. Isso mesmo quando a Anatel libera bem cedo o aparelho.

Mas este ano, o iPhone 11 poderá chegar algumas semanas antes do que de costume.






Segundo informações obtidas pelo Blog do iPhone de uma fonte de bastidores, a chegada dos novos aparelhos pode acontecer já na metade de outubro, algo que nunca aconteceu anteriormente.

Com isso, os iPhones 11 e 11 Pro poderiam ser lançados no país na sexta, dia 11 de outubro ou, mais tardar, no dia 18 de outubro. A pré-venda, caso a Apple decida realizar no Brasil (como faz todos os anos) aconteceria uma semana antes do lançamento.

A Apple não confirmou a informação e portanto até o momento estamos considerando tudo isso como rumor.  ATUALIZAÇÃO: Após a publicação de nosso artigo, a Apple confirmou o lançamento para o dia 18 de outubro. 👍

Algumas lojas já estão fazendo pré-cadastro para os interessados nos novos modelos, coisa que a Apple só permite fazer quando já há, internamente, um calendário de lançamento definido.

Claro que a grande expectativa é em relação aos preços que serão praticados no Brasil. Atualmente, com as diversas instabilidades internacionais, o dólar está em níveis estratosféricos. Então não dá para esperar surpresas positivas quanto aos valores.

Será, como sempre, “o iPhone mais caro da história” e veremos muita gente reclamando e achando um absurdo, como de costume. Tudo isso já conhecemos bem e faz parte do processo. 😉

Fonte
Conteúdo original © Blog do iphone
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Fernando Lívio

    Tim Cook disse, há alguns meses, que não a Apple não iria utilizar a cotação do dólar em alguns mercados. Seria interessante se isso fosse aplicado nesse lançamento no Brasil.

    • Vamos torcer que eles realmente olhem de forma especial para países que sofrem com a valorização excessiva do dólar. 🙏

      • Fabiano Pereira

        Nunca foi assim, não será dessa vez que vão desvincular.

      • Júlio Liza

        🙏🙏🙏

      • Pedro V.

        iLex, será que os iPhones de 2019 chegam pelos mesmos preços de 2018? Acho crível, pois ano passado os modelos anteriores sequer sofreram redução de preço após o anúncio da então nova geração, algo que aconteceu esse ano.

      • Gustavo Jaccottet

        O problema nunca foi o Dólar. A Samsung consegue vender, e lucrar, vendendo os seus Smartphones topo de linha quase que ao mesmo preço de outros locais do mundo. O dólar sempre flutuou @blogdoiphone:disqus e as empresas trabalham com isso; todos os dias têm em suas mãos o Dólar Futuro (R$3,85 para 01/01/2020), mas outros elementos como o Spread, os tributos, logística (aqui incluo custo do transporte, seguro e despacho aduaneiro). A Apple nunca se preocupou em ter uma empresa parceira para realizar a sua logística, ao contrário da Samsung, que faz uso do Know How de Varejo do Magazine Luíza, tem um Pólo Industrial na Zona Franca de Manaus, o que permite um baita planejamento tributário, lidando assim com a flutuação do Dólar e cada vez mais conquistando mais clientes para os seus modelos Topo de Linha.

        @fernandolvio:disqus ele estava se referindo à questão do Dólar/Yuan e aos problemas que vão ocorrer entre o Euro e a Libra Esterlina com o Dólar após o dia 31/10 (data do Brexit). Ademais, a Apple já adota essa prática com o Rublo russo, algo acertado entre o próprio Steve Jobs, ainda em 2010, com o então Presidente Andrei Medvedev.

        • E onde que eu disse que o problema é o dólar?
          Usei palavras do próprio Tim Cook no início do ano, que admitiu que a política de preço da empresa estava ficando impraticável em países cujo dólar é alto. Ou seja, se os produtos da Apple já são altíssimos em países desenvolvidos, naqueles com câmbio alto ficam impossíveis.

          Você colocou como se eu tivesse dito que o preço da Apple aqui fosse baseado no dólar, mas nunca disse isso.

          • Gustavo Jaccottet

            Se você diz que não disse, acredito e vou reler os posts em busca de algum equívoco por mim cometido. Contudo, fiz uma análise que indica que a Apple nunca tomou por base apenas o câmbio. Há uma centena de fatores que influenciam na fixação do preço. Claro, ela não goza de benefícios fiscais de nenhuma natureza porque não produz os iPhones aqui (falando nisso a fábrica da Foxconn ainda está em operação?).

    • Pedro Trevisan

      Considerando o preço do Apple Arcade, que na prática é menor que o valor internacional, (e quem sabe até o valor do Amazon Prime, que também é menor que o internacional), eu realmente não duvidaria se eles usassem a mesma lógica de “não usar a cotação do dólar”.

      Melhor pra nós.

      • Infelizmente não dá para usar preços de serviço como referência, porque os impostos são diferentes e os custos também. A lógica é totalmente outra.

        • Gustavo Jaccottet

          Verdade. Serviços não pagam IPI, Imposto de Importação… há incidência de ISS, mas é na casa dos 2% (ou menos).

  • Paulinho Henrique

    Comprei um XS ontem, sei que não teria dinheiro pra comprar o 11.
    Baita aparelho, curtindo muito ele

    • É um ótimo aparelho, parabéns pela compra. 👍

    • Ótimo aparelho! Não vai se arrepender com certeza, exceto por algumas melhorias da camera, mas no geral mesmo exceto pela bateria no novo XS não vale a troca.

    • KB

      Sem contar que a tela do XS é melhor que a do 11.

    • Kamila Mendes Martins

      Fez super bem. Meu X ainda está ótimo. A única coisa que me deixa com a pulga atrás da orelha é a bateria, cuja saúde já está em 86%. Quanto às fotos noturnas, comprei o NeuralCam, e é só sucesso. Se o 11 já fosse 5g, talvez eu ficasse tentada a trocar. Mas, por ora, acho um desperdício de dinheiro e uma certa irresponsabilidade com os insumos. Divirta-se muito com seu novo brinquedo! 😉👍🏻

  • Júlio Liza

    Li em outro site que a Apple confirmou a data de 18 de outubro. Preços ainda não revelados, provavelmente para não causar ataques cardíacos antecipados…rs rs rs

  • Júlio Liza

    Economizei um ano inteiro! Vou tentar pegar o top ! ( eu disse “tentar”…rs rs )

    • Gustavo Jaccottet

      Nem te estressa com o problema da Banda 28. O padrão das operadoras é a Banda 3 e a 7. Vais sentir falta se a tua operadora for Claro, Vivo ou TIM, pois a Oi sequer participou do leilão e estiveres num local ermo, principalmente no Planalto Central. Nas grandes cidades a Banda 28 aparece como uma retaguarda, pois penetra os obstáculos físicos com maior facilidade.

      • Júlio Liza

        Já comprei iPhone nos EUA e na Itália. Sem nenhuma incompatibilidade, observando a adequação aos modelos vendidos no Brasil. Agora, no meu modo de pensar, o “único” problema atual de comprar no Brasil é o preço mesmo…

        • Gustavo Jaccottet

          A Banda 28 demorou tanto para ser implantada e agora já existe um movimento na Anatel para acelerar a implantação da faixa de 3,5GHz. O grande problema é a interferência, em tese, à Banda C dos serviços de radiodifusão, onde opera a Star One.

  • Júlio Liza

    Li em outro site que a Apple confirmou o dia 18 de outubro para início das vendas. Preços ainda não revelados, provavelmente para evitar ataques cardíacos antecipados…rs rs

    • Pois é, a Apple confirmou sim. 🙂

      • Júlio Liza

        👍

  • Guilherme Germano Klapper Juni

    Estou com um 11 Pro Midnight Green, o aparelho é fantástico, a câmera sensacional, acabamento e cor linda (na minha opinião, a mais bonita lançada pela Apple), mas também peguei um 11 “normal” preto e sinceramente, na prática do dia a dia, não existe diferença entre os aparelhos. A evolução do 11 colocou em xeque os 300 dólares a mais que a versão Pro custa, que aqui do Brasil certamente será bem maior. Inclusive gostei muito do tamanho da tela do 11, pois acho o 11 Pro pequeno e o 11 Pro Max grande! Acho que hoje, se fosse para escolher um, seria o 11 “normal” mesmo (eu tinha um XS Max).

    • Fernando Lívio

      Pois é, cara. Se a pessoa não liga pra tela LCD (que é ótima) e os 326ppi, compensa muito mais comprar o 11. É um gasto absolutamente desnecessário comprar o Pro e Pro Max. Outra coisa, o tamanho do XR/11 é o ideal.

      • Guilherme Germano Klapper Juni

        Exatamente Fernando, o tamanho do “normal”, mesmo do XR, é o ideal. Tive um XS, achei a tela ligeiramente pequena, troquei pelo XS, o tamanho e peso me incomodou. Voltei para o Pro, prefiro uma tela menor ma com um aparelho mais leve e que se acomode melhor no bolso. E quanto a tela, mesmo sendo LCD e com menos DPI que a OLED do PRO, é praticamente imperceptível a olho nu. Talvez a câmera do Pro, que tem a terceira lente, faça sentido para alguém, mas ainda não fez para mim, rs…

        • Tamanho e peso do XSMAX me incomodaram, quero voltar pros menores.

        • Ta com a tela pequena agora? ou ta com a do 11?
          Eu to pensando em voltar pra tela menor, o XSMAX me incomoda, é mt grande e pesado!

          • Guilherme Germano Klapper Juni

            Estou com o 11 Pro. Tamanho e peso do XS Max também me incomodavam, mas a tela do 11 Pro poderia ser do tamanho do 11 normal.

    • Júlio Liza

      Quantos GB o seu Pro?

      • Guilherme Germano Klapper Juni

        Tanto o Pro quanto o “normal”, 256!

    • Fabio Ricardo Bulgaron

      Opa. Guilherme, você notou alguma perda em relação à conexão 4G por conta de ele não suportar a banda 28?

      • Guilherme Germano Klapper Juni

        Fabio, nenhuma. Sempre usei aparelhos americanos, inclusive vim de um XS Max que usei por 1 ano. Os aparelhos americanos suportam as 2 principais bandas 4G daqui (3 e 7), desconheço alguma operadora que utilize a banda 28 do 4G em alguma cidade grande/capital aqui no Brasil. Essa banda é relativamente nova, veio da TV analógica, está disponível para uso mas se alguma operadora utilizar, deve ser no interior, onde o 4G e 3G praticamente possui a mesma velocidade.

        • Lee

          Brasília foi uma das primeiras a receber a banda 28 e notei grande melhora em locais fechados. Em SP (capital) todas as operadoras ativaram por volta de julho do ano passado. A frequência mais baixa dessa banda era uma demanda antiga de todas as teles pelo fato dela ter melhor penetração em edifícios, trens e etc.

          • Paulinho Henrique

            Como eu moro em Brasília tem lugares que o 4G não funciona nos modelos americanos pq aqui já tem muitos lugares só com a banda 28.
            Ontem eu estava numa clínica com minha irmã ela estava ultilizando o 4G pois o iphone dela é nacional e eu só tinha o 3G pq o meu é americano. Esse será meu ultimo iphone sem a banda 28, todos os outros iphone darei um jeito de comprar o mesmo modelo do Brasil.

            • Agradeço a postagem. Moro na zona central de Brasília e vou comprar 2 iphones 11 (aposentar meu iphone 6 rsrsrs) e estava indeciso entre o americano e o BR. Sei que consigo o gringo mais barato, calro, mas pagar cara em um aparelho pra ficar faltando o 4g é crocodilagem extrema.

    • Amilcar do Amaral

      Muito bom teu comentário e impressões dos aparelhos! Eu troco de dois em dois anos, então esse ano eu passei, mas comprando lá fora, como tu, eu iria de Pro, mas como tu bem disse, aqui no BR, esses 300 se multiplicam e o 11 seria minha opção! Eu, quando jogo, são jogos simples, de maneira que a tela LCD ou OLED passam batido…tô de XS e não vejo grande diferença das LCDs. Foto também, sou um fotógrafo bem fraquinho, de maneira que a do 11 serve lindamente!

    • KB

      Pelo diferencial de preço que vai sair no Brasil, e considerando que os aparelhos têm o mesmo core hardware, à exceção da câmera Tele do 11 Pro e tela AMOLED, realmente vale a pena ir de 11 mesmo… a única coisa que me incomoda um pouco é o tamanho… acho trambolho… a Apple bem que podia ter uma linha de 11 com tamanho do Pro.

  • Júlio Liza

    iLex, vocês já estão providenciando películas e capas para os novos iPhones? Quero comprar de vocês ! 😀

    • Guilherme Germano Klapper Juni

      Pelicula pode ser utilizada do XS no 11 Pro, do XS Max no 11 Pro Max e do XR no 11 “normal”! Somente os cases realmente são específicos devido à nova disposição das câmeras.

      • Júlio Liza

        Mas e a película traseira? Eu costumo colocar as duas, mais um case…

        • O problema é encontrar películas traseiras que não interfiram no carregamento por indução. Não é algo fácil.

          • Júlio Liza

            Acho que não, pois coloquei a traseira no meu iPhone X e carrega por indução normalmente…

          • KB

            E película também poderia reter o calor da bateria… mal ou bem, a traseira do aparelho serve de dissipador…

            • Júlio Liza

              Também não senti aquecimento anormal…
              A bateria original do meu X está apontando 94% da capacidade inicial.

        • Guilherme Germano Klapper Juni

          Julio, nunca usei película traseira, costumo usar case, somente coloco película de vidro na tela! De qualquer forma, conforme mencionado no evento de lançamento, os novos aparelhos tem um material mais resistente (ao menos é essa a impressão). A traseira do 11 Pro é fosca aparentemente difícil de riscar!

          • Júlio Liza

            👍

        • Amilcar do Amaral

          Júlio, película traseira mais case? Não acha (no uso diário), somada a película da frente, que fica algo tipo: “dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, num pão com gergelim”?

          • Júlio Liza

            De jeito nenhum! É película: ultrafina. E ajuda a evitar riscos superficiais em um “hamburger” de ( com quase certeza..), mais de 10 mil reais!!! 🙂

    • As películas são as mesmas, como disse o Guilherme.
      As capas já estão chegando! 🙂

      • Júlio Liza

        Legal! Mas não se esqueça das películas traseiras… Tem muita utilidade..rs

  • Júlio Liza

    A Fast Shop travou no campo de reserva dos novos iPhones…

  • Júlio Liza

    Contagem regressiva para a venda do meu iPhone X de 256 GB, estado impecável… rs

  • Victor Wagner

    699 para 940 (agio 241) iphone 11
    999 para 1299 (agio 300) iphone 11 pro
    1099 para 1399 (agio 300) iphone 11 pro max
    Valores em dólares. O primeiro é nas lojas Apple USA, o segundo preço é no PY. Tá valendo a pena comprar na OLX. Rss

  • Diego Souza

    Pelo site da Cissa Magazine o Iphone 11 chegará aqui por 5.900, um preço bem acima do lançado XR, mesmo o aparelho sendo lançado mais barato nos EUA.

    • Não, você está analisando errado. Bem errado.

      Neste momento, não há nenhuma loja vendendo pelo preço oficial que a Apple irá cobrar. Pelo menos não conscientemente, porque a maçã não autorizou nenhuma loja a divulgar preços.

      É provável que você tenha visto algum vendedor independente no marketplace do site da Cissa, que trouxe o aparelho na mala e agora está revendendo aqui por um preço que ele acha que vai ter comprador. Vulgo contrabando.

      • Diego Souza

        Sério mesmo? Só se eles trouxeram da Europa, porque o vendido nos EUA não funciona o 4G direito aqui, bom eu quero estar errado e ver ele ser lançado aqui mais barato que os do ano passado, mas acho meio difícil.

        • Duas bandas funcionam perfeitamente aqui, só a 28 que não.
          Se o vendedor não é claro no anúncio qual o modelo que ele está vendendo (americano ou europeu), mais picareta ainda ele é.

        • Guilherme Germano Klapper Juni

          O modelo americano funciona 4G perfeitamente aqui, usei meu XS e depois o XS Max americano por 1 ano. Ele aceita as 2 principais bandas 4G daqui (3 e 7), não conheço nenhuma operadora que já esteja usando a banda 28 em alguma cidade grande do Brasil.

          • Wigenes Varelo

            Aqui em Brasilia às vezes fico conectado na banda 28 no meu xs max operadora Claro.

            • Guilherme Germano Klapper Juni

              Pode ser que a Claro implantou também a banda 28 em Brasilia, em complemento à 3 e 7. Aqui em SP usei TIM e agora uso Vivo, ambas “flutuam” da banda 3 para a 7, depende da região que você está e a antena que vc entra. Já fui para Brasilia com aparelho americano e o 4G funcionou normalmente.

            • Lee

              Todas implementaram nas capitais para complementar a 3 e 7 pelos motivos que respondi no seu outro comentário.

            • Kamila Mendes Martins

              Aqui em Curitiba tem as três bandas. Flutua bastante. Eu uso TIM.

      • Jeff

        O correto e’ descaminho, nao contrabando.

        • Fernando

          nem descaminho é.. se ele ta importando corretamente (o que nao sabemos, portanto nao podemos afirmar que nao esta) e vendendo pelo preco que quiser, nao tem nada de errado.

          • A distribuição de iPhones no Brasil é feita exclusivamente pela Apple, através de empresas parceiras. Estas só podem fornecer iPhones (e outros produtos Apple) para revendas oficiais.

            Qualquer outra loja ou vendedor que não possuir autorização da Apple, é porque não importou de forma legal os aparelhos.

            Posso até entender você preferir comprar de outros “fornecedores” que vendem mais barato que a Apple, é um direito seu. Porém fechar os olhos e dizer que “não há nada de errado” não condiz com a realidade. São intermediários que sonegam impostos para oferecer o aparelho com preço mais acessível.

            • Fernando

              isso pra ser um fornecedor normal né? que tem um aparelho com desconto..

              o que me impede de possuir um CNPJ, comprar 10 unidades na frança, importar legalmente pro brasil, pagando todos os impostos, e revender aqui? Eu realmente não sabia que existia essa proibição

            • Amilcar do Amaral

              O que te impede? Primeiro, alvará de venda na prefeitura, PPCI na sede declarada da empresa, a finalidade da empresa no registro dela na junta comercial seja adequada ao que tu exemplifica e por aí afora…CNPJ não é um RG de uma empresa, até tu chegar nele e mesmo depois, tem uma série de exigências legais. Simplesmente “tirar um CNPJ” não garante a correção do negócio. Depois, o argumento que se presta apenas para levar adiante o debate não alcança o plano da realidade de fato, pois se tu importar 10 iPhones, pagar imposto de importação, transporte e ICMS sobre o preço já taxado, chega num iPhone de 1000 USD a R$ 8500,00 de CUSTO para ti, e so re isso incluirá tua margem de lucro. Acha que teu exemplo é factível? Em tempo, meu tom pode parecer rude mas já peço desculpas de antemão, pois não é a ideia, apenas estou sendo assertivo.

            • Fernando

              Ou seja, eh tranquilamente possível.

              Meu principal argumento era que não somente autorizado da Apple pode vender. Qualquer um pode.

              Talvez não fique viável economicamente, como vc mostrou.. mas não existe essa exclusividade absoluta..

              Então quase q certo q a pessoa q vende está cometendo crime de descaminho..

              (Relaxa quanto a ser assertivo.. tem q ser assim mesmo, mostrar os fatos)

            • Amilcar do Amaral

              Quanto a barreira da Apple, te entendi e acho que está certo, realmente ela não tem o que fazer, pois até a garantia é mundial, daí o cara compra de quem bem entende e leva pra garantia na autorizada. Agora, pensando por outro lado, se a Apple descobre a empresa não autorizada, pode vir a querer complicar a vida dela através do Poder Judiciário…e o resultado disso eu não me arriscaria a dizer…

            • VInicios

              Existe sim a barreira da Apple, toda importação tem que ser cadastrada no SISCOMEX RADAR antes de entrar no país, ao ser cadastrado, precisa da marca do produto. Como existe representação oficial da marca no país a importação é proíbida. Você precisa de licenciamento junto a marca. outro fato é que além de ser produto com representação oficial no país, o produto é passivel de homologação a homologação da anatel é homologada para a Apple, se você como importador quiser, tem que entrar com o pedido de homologação junto a anatel e ter um certificado de homologação no nome da sua empresa e o produto somente é liberado após você colar o selo da anatel com o numero de sua homologação em cada caixa do telefone. O prazo de todos estes trâmites não leva menos do que 1 mês para uma empresa grande com um departamento especializado nisso, para um CNPJ “mortal” não leva menos do que 6 meses… Ou seja, o vendedor não importou legalmente. Bom para quem compra e paga mais barato mas ilegal da mesma forma… Por ser produto passível de registro junto ao orgão regulamentador (Anatel), em um caso de autuação por parte da RFB , o autuador por sim entender como contrabando e não como descaminho por se tratar de produto regulamentado sem a devida autorização do orgão regulamentador!

            • Júlio Liza

              E a garantia??? Você também dá???

            • Fernando

              Nesse exemplo sou revendedor, não fabricante.. no Brasil a Apple fornece garantia

            • Júlio Liza

              Pelas leis brasileiras, o revendedor é obrigado a fornecer o mínimo de 90 dias de garantia ou troca, sem ônus, do produto ou mesmo reembolso de pagamento. Não adianta jogar essa responsabilidade para a Apple…

            • Fernando

              STJ já falou que se tem representante legal da empresa, ele tem q assumir a garantia e não o vendedor..

              Mas mesmo q tenha, hipoteticamente ofereço a troca então..nada muda..

              A grande questão dessa discussão eh a possibilidade.. e o correto uso dos termos, claro..

            • Júlio Liza

              E o mais essencial: como sustentar esse comércio “paralelo”? Você quebraria em dias, sem obter lucro algum…
              É inviável.

            • Fernando

              Se vc prestar um pouco de atenção, alguns comentários pra baixo (dentro do mesmo comentário inicial), verá q já chegamos a essa conclusão há 2 dias..

            • Júlio Liza

              Então, assunto encerrado 😀

            • Júlio Liza

              STF? desculpe: 🤣🤣🤣

            • Fernando

              Prestando um pouquinho mais de atenção vera q eu escrevi STJ e não STF.

              E de qualquer forma, se concordamos ou não, eh o que foi decidido..

            • Gustavo Rabelo

              que interessante, disso eu não sabia.

  • Apple é ligeira antecipou pq notou que quem realmente quer não fica esperando, acaba comprando no mercado informal.

  • Jeff

    3.2.1 ….. aberta a temporada de reclamações dos preços praticados pela Apple no Brasil. Todo ano a mesma coisa.hehehe

  • Amilcar do Amaral

    Declaro aberta a temporada da piada (surrada para kawaka) do rim, com variação para pulmão e outros órgãos, igualmente sem graça…

    Em tempo: essa piada vem perdendo terreno para a não menos infame, acerca das baterias durando dois dias depois de cada atualização…

    • Tem também aquela outra: “Vão lançar o iPhone 11, agora já posso comprar o 6!”

      • Amilcar do Amaral

        🙇🏻‍♂️

  • Júlio Liza

    Vamos começar a temporada de apostas de preços???
    Eu chuto o 11 Pro Max de 512 GB em algo em torno de 10 mil reais…

    • KB

      A conta deve ser algo do tipo 2x (pelo trâmite e impostos de importação, ISS, e outros), mas conversão de dólar… ou seja, você pega preço em dólar do celular e multiplica x8,3, com erro de +- 5%. Deve ser o custo aqui do aparelho…

      • Júlio Liza

        Isso dá quanto? Tô com preguiça ( medo…), de fazer contas…🤣🤣🤣

        • Lee

          10.366,70 o de 256GB. Acho que será menos

          • Júlio Liza

            Se for nesse cálculo, o de 512GB vai bater os 12 mil…

            • Júlio Liza

              Preço aproximado de um MacBook Air de 13” 😮😮😮

            • Lee

              Não duvido, mas tenho impressão que esse ano eles irão absorver um pouco as distorções do câmbio. 🤞🏻

  • Fabio Trevizan

    na boa…. Motorola, Samsung, Apple colocando várias câmeras atras do smartphone…. acho que ficaram parecendo uns monstrinhos…. muito feio…. na boa… No caso da Apple acho que Steve Jobs deve se estremecer em seu túmulo….

  • Júlio Liza

    Estimativa de preços baseada em cálculos puramente teóricos do site “Canaltech” :

    iPhone 11: R$ 5.499 (64 GB), R$ 5.799 (128 GB), R$ 6.299 (256 GB);

    iPhone 11 Pro: R$ 7.499 (64 GB), R$ 8.299 (256 GB), R$ 9.499 (512 GB);

    iPhone 11 Pro Max: R$ 8.499 (64 GB), R$ 9.299 (256 GB), R$ 10.499 (512 GB).

  • Tiago Martins

    Será que ainda vale a compra do XR 256GB?

    • Júlio Liza

      É um aparelho muito bom e vai estar com preços melhores depois do dia 18/10/19.
      👍

  • Júlio Liza

    Dez e meia da manhã de 01/10/19, aqui na Via Roma Apple Store, Itália, e acabei de comprar, sem filas e sem espera, o iPhone 11 Pro Max Verde Meia Noite, de 512 Gb, por € 1.689,00 ( em torno de R$7.645,89 ).
    Detalhe: vendi meu iPhone X Cinza Espacial de 256GB lá no Brasil, por R$3.000,00.
    Compensa, em muito! ( lógico que não vim aqui só para comprar , e sim a trabalho…)
    👍👍👍

    • Elcio

      Você tem os preços de todos os iphones praticados na ai na Italia?

      • Júlio Liza

        Eu vi só os 11 Pro , pois foi de meu interesse ir para eles direto. O de 256GB está em
        € 1.459,00 e o de 64 GB em € 1.289,00. Lembrando que esses preços incluem o IVA, imposto esse que você recebe de volta ao sair do país, em um balcão dentro do próprio aeroporto…

        • Júlio Liza

          No meu, serei restituído em
          €310,00, o quê já dá um bom desconto.

          • Júlio Liza

            Per chi viaggia all’estero, è una buona opportunità per acquistare l’iPhone, pienamente compatibile con tutte le frequenze brasiliane a un buon prezzo.

Back to top button
Close