Acessórios

Wello, a capa de iPhone capaz de monitorar a sua saúde

Wello

Com os diversos rumores sobre a possibilidade da Apple lançar no futuro um aparelho que monitora a nossa saúde (o suposto iWatch), o mercado já está tratando de correr atrás de algo que ainda nem existe. Uma das novidades relacionadas a isso é o Wello, uma capinha de iPhone capaz de monitorar vários pontos de nossa saúde, como pressão arterial, batimentos cardíacos, temperatura e até fazer um rápido eletrocardiograma (ECG). Tudo isso onde quer que você esteja.

Claro que o objetivo deste tipo de acessório não é substituir as visitas ao médico, mas sim nos dar um parâmetro rápido de nossa saúde, para que, se necessário, procuremos ajuda profissional.

O Wello é uma fina capa de iPhone, não muito diferente das capas tradicionais. Não altera muito o design externo do aparelho e é de fácil manipulação, bastando colocar a mão e os dedos em 4 sensores e segurá-los por alguns segundos, quase como se estivesse tirando uma foto com o iPhone. Isso é suficiente para fazer a leitura de diversos aspectos de nosso corpo.

Sensores do Wello

Com a ajuda de um aplicativo especial, ele é capaz de medir a taxa de oxigênio no sangue, a pressão arterial, os batimentos cardíacos, a temperatura do corpo e a função pulmonar, tudo na mesma medição. A carga da bateria interna dura dois meses sem precisar recarregar e o usuário ainda pode fazer a medição de vários membros da família, registrando a evolução de todos.

O Wello ainda não chegou ao mercado pois precisa da aprovação da FDA (agência norte-americana de regulamentação de saúde), mas já é possível fazer reserva dele no site da companhia. Ele será vendido por US$199 nos EUA e pode ser enviado para o Canadá, China, Índia, Hong Kong, Cingapura, Reino Unido e alguns países da Europa (não, eles não enviam para o Brasil, infelizmente). Compatível com iPhone 5 e 5s, mas também há uma versão para iPhone 4s.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Thiago

    Interessante

  • Caio Cartaxo

    Realmente interessante, se isso tudo é possível com uma simples capinha, o que será que a gigante da Apple pode extrair de suas tecnologias para a área da saúde?

  • Saulo Benigno

    Fake…

    • O Engadget testou o protótipo, o que faz com que dificilmente seja um fake. Você acha mesmo que publicaríamos uma informação desta sem avaliar antes a seriedade do caso?

      • Quase tudo realmente é possível, mas um ECG? Tem várias derivações. São vetores elétricos oriundos de pulsos elétricos do coração. Não é a toa que em um consultório são colocados vários eletrodos em um paciente. Talvez possa ver em uma derivação, mas teria que ser medido perto do coração.

        Mas não confirmo e nem afirmo, pois mesmo vivendo com a medicina, sei que a tecnologia evolui muito rápido, e algo que aprendi ontem na faculdade, hoje já é passado. Viva a tecnologia!

        • Leonardo F. M.

          Para colher um ECG basta duas derivações, dois pontos. por exemplo um dedo da mão direita e um dedo da mão esquerda.
          Na verdade com uma derivação apenas já é possível colher o batimento cardíaco por minuto, é claro que a única informação colhida será quantos batimentos por minuto, mas para um sistema simples isso já é o suficiente para saber por exemplo se a pessoa está bradicardica ou taquicardica. Em muitos consultórios isso já é o suficiente para indicar um implante de marca-passo, por exemplo.

          ECG de 3, 4, 6, 12 derivações ou mais são usadas para um estudo mais detalhado do que está ocorrendo no coração. Por exemplo, se a pessoa está com bradicardia e o médico quer saber exatamente onde o bloqueio está ocorrendo, para indicar um tratamento medicamentoso ou ainda um marca-passo mais específico. Recomenda-se que ele faça um eletro de pelo menos 3 derivações, quanto mais derivações, mais preciso. É como uma câmera fotográfica, você consegue saber o que tem na foto e até saber quem está na foto em uma foto de 1mp, mas com uma foto de 25mp você pode ampliar para ver os detalhes.

          • Leonardo F. M.

            Um detalhe, por incrível que pareça não é preciso colocar um eletrodo perto do coração! É possível colocar um eletrodo no dedo do pé e já é possível captar o impulso elétrico do coração. Lembre-se de que nosso corpo é um excelente condutor de energia!
            Embora são colocados sim eletrodos perto do coração, mas o objetivo é outro e não o de simplesmente captar uma onda maior.

            • Acredito, sei disso, mas você confiaria um diagnóstico nisso?

            • Leonardo F. M.

              Olha, você ficaria surpreso com o que se pode descobrir só com uma derivação. Ao ponto de médicos indicarem até mesmo um implante de marca-passo. É claro que não são para todos os casos, mas que é possível é!
              Digo isso com conhecimento de causa. Eu trabalhei 12 anos numa empresa de MP no departamento de engenharia médica.

          • abelchiaro

            Cadê o botão de curtir 10×?

  • Guilherme

    Pronto, uma capinha já desbancou metade das “novas” funções do S5…

    • Guest

      mt legal, já q

    • Anne Beatriz

      mt legal, eu n vivo sem capinha entao seria uma forma de nao reparar que estou com outro acessório.. mt legal

  • Allan

    Parece bom demais pra ser verdade…. Quem já usou os apps de medição de batimentos com o dedo sabe do que estou falando…

    • JanjaBoy

      O princípio do funcionamento é outro.

  • Jonatan Lopes Gomes

    Are you sure?

  • Fabiano Azevedo Serafim

    Um pouco estranho ver a pressão arterial por uma capinha de celular….. e ECG meio que impossível, pois precisa das derivações, das localizações dos eletrodos. Um pouco dificil fazer isso só com contato dos dedos. Agora é possível ver a saturação de o2 e a freqüência cardíaca como num oximetro.

    • Leonardo F. M.

      Eu acho mais impossível medir a pressão, mas não conheço o assunto!
      Agora ECG é fácil, pois o batimento cardíaco ocorre devido a pequenas ondas elétricas geradas no coração, mais precisamente no ápice do Atrio direito e que se propaga por todo o coração.
      Sabendo que o corpo humano é um excelente condutor de energia elétrica é muito fácil captar essas ondas elétricas em qualquer parte do corpo, até mesmo no dedo do pé.
      Com uma derivação no lugar certo é possível captar a amplitude da onda, a partir de duas derivações é possível medir o cumprimento da onda. E quanto mais derivações em diversos pontos do corpo é possível ver mais detalhes da amplitude e do cumprimento da onda.

      Lembra do primeiro filme Matrix onde o Neo faz um movimento para trás para desviar das balas e eles reduzem a velocidade do filme para mostrar o mesmo momento em diversos ângulos? Depois ficamos sabendo que o que eles fizeram foi posicionar dezenas de câmeras em volta do ator para captar os diferentes ângulos. O que o eletrocardiógrafo faz é exatamente a mesma coisa. É possível ver com uma “câmera”, mas quanto mais “câmeras”, ou derivações, mais detalhes e ângulos diferentes podemos ver do batimento elétrico do coração.

      • Fabiano Azevedo Serafim

        Sei disso, mas nao confiaria nisso se um paciente me levasse no consultório uma informação colhida por essa case, sem antes tenha comprovação pelos conselhos de medicina. O ruim tb seriam os pacientes confiarem mais nisso que nos médicos e deixarem de ir as consultas pq a pressão está boa no celular….

        • Sérgio Neto

          Se o cara fizer isso é porque não pensa direito…

        • Leonardo F. M.

          Não disse que é pra confiar só quis mostrar que é possível ler, mesmo que precariamente, um batimento cardíaco, com uma ou duas derivações, simplesmente pelas pontas dos dedos!

  • Gilberto

    Não quero desmerecer, pois realmente é interessante e o trabalho merece mérito, mas vale notar que essa “capinha” custa o preço de um iPhone com plano nos EUA…

    • E quanto vale medir a sua saúde todos os dias?

    • Murilo

      Pensei a mesma coisa

  • JanjaBoy

    Onde está aquela que fazia o eletrocardiograma ?

  • “Compatível com iPhone 5 e 5s, mas também há uma versão para iPhone 4s.”

    Até para o 4s.
    Mais incrível que a capa é o desprezo das fabricantes de capas para com o 5c.

    • Sérgio Neto

      De fato, mas eu não gosto do 5C mesmo 😛
      Mas é uma pena para quem tem as empresas não investirem nele :/

  • Alex

    Prefiro os Applicativos de luz que há no próprio aparelho

  • interessante 😀

  • Surpreendente!!!

  • Finalmente um algum produto dessa linha de saúde me interessou 🙂

  • Muito interessante, compraria se vendessem para o Brasil! “/

  • Filipe Bruno

    Sou cardiologista e em relação ao ECG só existe o de 12 derivações. O que é possível com a medição do potencial elétrico em 3 pontos do corpo é um traçado básico que demonstra a frequência cardíaca e o ritmo do coração, mas não permite dizer que uma pessoa está infartando por exemplo. Eletrocardiograma = 12 derivações. Monitorização eletrocardiografica = pode ser com 1 derivação só. Só me surpreendi coma história da medição da pressao arterial, só tinha visto um aparelho medico chamado finapress medir a pressao através do pulso digital, mas mesmo assim precisava de um bracelete e um sistema acessório de pelo menos uns 3 kg.