NotíciasOpinião

Análise: Por que a Apple limita tanto o iPhone?

Limitações do iPhone

Eu acho graça quando vejo noticias do tipo “Analista prevê que Android passará iPhone em 2012“. Acho graça não por ser fã da plataforma da maçã, mas porque é impossível prever uma coisa dessas, ainda mais se tratando da Apple, que já provou ter criatividade suficiente para mudar o mercado quantas vezes ela quiser. Fazer análise baseado em dados de hoje, sem levar em consideração os possíveis avanços tecnológicos que estão por vir, é chover no molhado.

Apesar de muitos reclamarem que o iPhone é “capado“, a verdade é que este é o grande trunfo da Apple. Isso porque, se o iPhone não tivesse as limitações que tem hoje e fosse possível fazer tudo o que é capaz, ele seria o supra sumo dos celulares, o melhor dos melhores; mas isso apenas por alguns meses. Logo os concorrentes iriam seguí-lo e começariam a adotar várias de suas características, aliás, como fazem hoje. E aí, como ele evoluiria se já estivesse no máximo de sua performance?

Atenção: não estou justificando e nem gosto dessa estratégia, só tento explicá-la.

Eu sei que é meio maquiavélica a ideia, mas os números a comprovam. Em março deste ano, falamos aqui na aceleração das ações da Apple depois do anúncio do iPhone OS 3.0, que desbloqueava algumas funções simples, tão aclamadas pelos usuários, como o copiar/colar, MMS e possibilidade de usar o telefone como modem 3G (tethering). Passados 6 meses, o valor das ações da empresa foram as que mais cresceram (61%) entre as gigantes tecnológicas como Dell (50%), Microsoft (37%) e Google (44%). A HTC, cujos smartphones trazem o sistema operacional Android, viu suas ações caírem 13% no mesmo período.

Ações da Apple em 6 meses

Ou seja, parece que a estratégia funciona. Talvez o próximo iPhone OS 4.0 traga como “novidades” a função de bloqueio de ligações externas, a gravação de chamadas e a possibilidade de trocar o fundo da tela de início, quem sabe? E mais: se isso acontecer, nós vamos adorar. Não porque somos fãs cegos influenciados pelo campo de distorção da realidade de Steve Jobs, mas porque sabemos da potencialidade do nosso adorado telefone e achamos o máximo quando a Apple resolve nos conceder a possibilidade de usar mais funções, sem termos que recorrer ao jailbreak.

É horrível para o usuário? É, e muito. Mas infelizmente vivemos em um mundo capitalista, onde todos querem comprar cada vez mais coisas novas. Se a Apple não apresentar um novo modelo com mais funções em junho do ano que vem, todos reclamarão e por isso ela reserva algumas funções para ir soltando aos poucos, dando tempo para ela criar coisas novas. Afinal, é impossível ser genial o tempo todo.

Mas uma coisa é certa: provavelmente o modelo de iPhone que será lançado daqui há dois ou três anos será muito próximo do aparelho ideal que todos sonhamos, com todas as funções liberadas e cheio de novidades que ainda nem imaginamos.

Afinal, Apple é Apple. 🙂

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados