App StoreCuriosidades

Entenda porque não há jogos na App Store brasileira (atualizado)

Muita gente se pergunta porque, ao contrário do resto do mundo, a App Store brasileira não disponibiliza nenhum jogo. Qual seria a razão para uma desigualdade destas?

Pois a resposta está na lei brasileira.

ATUALIZAÇÃO: No dia 5 de abril de 2012, a Apple finalmente liberou a categoria JOGOS na App Store brasileira. Portanto, este artigo não é mais válido e continua aqui apenas como arquivo histórico. 🙂

Desde outubro de 2002 que o Ministério da Justiça, através do seu Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação – DJCTQ, começou a classificar todo e qualquer jogo eletrônico vendido no Brasil. Nada pode ser disponibilizado ao público sem passar antes pela sua aprovação.

Segundo o próprio Ministério, a classificação de jogos eletrônicos tem respaldo na Constituição e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), além de ter sido definida por um decreto (4.991/04) e duas portarias (899/01 e 1035/01).

A App Store distribui e vende aplicativos eletrônicos, e por isso, ao instalar-se no país, está também sujeita à lei brasileira. Se liberar a área de jogos, vai ter que primeiro mandá-los para a classificação, pois o sistema americano ESRB (Entertainment Software Ratings Board, ou Quadro de Classificação dos Programas de Entretenimento) usado nos Estados Unidos não é o mesmo aplicado no Brasil.

Uma aprovação oficial pode levar bastante tempo (vide o caso da ANATEL com o iPhone) e isso fugiria completamente da proposta de agilidade da App Store. Por isso, a empresa decidiu simplesmente não implementar a área de jogos em nosso país.

É triste isso? Muito.
Somos um dos únicos países do mundo que não tem direito a ter jogos na App Store. Mas lei é lei, e deve ser cumprida. Se você não concorda com ela, melhor do que ficar reclamando é pressionar seu deputado e senador (obviamente você lembra em quem votou e está sempre cobrando coisas deles, não é?) para que esta lei seja mudada. Enquanto isso não acontece, não nos resta nada a fazer a não ser respeitá-la. Nós e a Apple.

O que fazer então para ter acesso aos jogos?
O jeito é se inscrever em uma App Store fora do país. A mais procurada é a americana, na qual até explicamos aqui o processo de inscrição sem cartão. A loja argentina aceita cartões de crédito brasileiros, como demonstrado aqui. É possível também comprar créditos através da aquisição de Gift Cards do iTunes vendidos pela internet. Mas é importante salientar que inscrever-se em um país que não é o mesmo onde você mora vai contra os Termos e Condições impostos pela Apple no momento da inscrição. Se você colocar créditos e um dia a empresa resolver barrar seu acesso, não terá direito a nenhum reembolso. Saiba que existe esta possibilidade.

[Fontes: disponibilizadas no próprio artigo] Este texto é resultado de pesquisa própria do Blog do iPhone. Se for utilizá-lo, por favor indique o link para esta página.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Vitto

    Eu não acho que devamos mudar a nossa legislação por causa da vontade da Apple. Apesar de que gostaria de ter jogos, vejo que não temos por culpa única e exclusiva da Apple. Não acho que o Estado deva se submeter aos interesses de uma corporação privada que se nega a se sujeitar às nossas regras. Esse tipo de ação é que faz do Brasil o país submisso de hoje. E duvido que o processo de aprovação seja assim TÃO demorado, senão não teríamos outras empresas aqui investindo. O que a Apple não quer é o custo de manter a estrutura necessária para fazer os trâmites legais aqui no BR. Já fez nos EUA e acha que é suficiente. Um absurdo! E além do mais a lei existe para proteger uma das coisas mais preciosas na humanidade: nossas crianças! Deve ser mantida e a Apple que tenha vergonha na cara de assumir os custos e começe a trabalhar para ter os jogos na nossa AppStore. A pressão deve ser feita na Apple.

    • André

      Meu Deus, o que a Apple tam com isso? Quem tem que correr atrás da classificação do conteúdo dos jogos é quem o produz. Nossa legislação é tosca e ridícula e ponto. Como a Apple sabe que o processo como um todo não tem a menor chance de funcionar no país ela simplemente não opera com jogos aqui.

      Eu faria o mesmo. Querer mudar nossa lei não é submissão, é simplesmente ter noção do ridículo.

      • Joselitow

        Po cara, na boa… nossa legislação não é escrota, só não conhecemos as escrotisses alheias!!!

      • Joao

        Ridiculo mesmo é esse seu comentário. Certamente vc nao sabe do que está falando; caso saiba, deve ser um alienado ou colono (ou ambos).

        • sidnei marcelo

          bom vc realmente não deve saber o que é um colono,colono é aquela pessoa que trabalha de sol a sol na roça cultivando alimentos para pessoas como vc.então te peço para respeitar esse tipo de pessoa ok,o qual sem ela vc não teria o que comer.

          • Marcos Grala

            cara, vocês perderam o foco total, estão apenas se xingando.
            Não é culpa nem totalmente de um nem de outro, deveria haver um acordo entre as duas partes, e claro que seria fundamental ter os jogos na AppStore Brasileira, ainda mais porque poderia comprar com um cartão nacional, e não com os gift cards.
            Mas não adianta só xingar de graça, tem que pensar poxa.

    • Marcelo

      O Brasil é o pais do contra, ao invés de ficarmos cada vez mais globalizado, vem essa constituição arcaica para falar de jogos e outras coisas, sem contar os nossos altissimos impostos e outras coisa. Falar mau do US é mto fácil, duro é tentarmos ser melhores do que eles. Pro amigo ai q fala de submissão crianças e outras coisas, bas ver o padrão de vida das crianças americas e das brasileiras, tem uma GRANDE diferença, por mim liberava-se tdo quanto é tipo de jogos no Br, cassinos e tudo mais, vai quem quer, nao tem essa ahh pq ele ficou viviado e tal, que se dane, cada um tem q ter responsabilidade para fazer e arcar com as conseguencias, esse país é uma vergonha, só falta alguem aqui defender as estatais.. imaginem se nao tivessem privatizado ?? estariamos até hj com os telefones de linha custando verdadeiras fábulas. Sou totalmente a favor da abertura comercial total.. tax alfandegária de 12% no máx. Chega de termos q pagar 7x o preço de qq produto eletronico, chega de sermos explorados por brasilia.

      • guilhermo69

        Valeu macelão, eu assino em baixo em tudo ki vc falou um, abraço

      • Renato Silva

        Concordo plenamente! deveria ser liberado o quanto antes

      • André Cesar

        Concordo plenamente!
        Gostaria muito de comprar jogos aqui,mas nao dá. E tenho que sempre usar minha conta na loja argentina.
        Assino em baixo!

    • Pedro

      Caro Vitto,

      Nunca respondo a este tipo de coisas, no entanto o seu post mexeu aqui comigo! No meu ver a questão é que a lei brasileira é demasiadamente blindada de forma a permitir a entrada da AppStore no Brasil. A toda a hora e minuto entram milhares de novas aplicações, leia-se “jogos”, na AppStore. Se a cada momento de entrada de um jogo, a Apple tivesse que pedir uma autorização e uma classificação à entidade reguladora, isso faria com que o lançamento fosse adiado, e conhecendo bem os serviços brasileiros, ainda mais nessa área, sei que tudo isso seria muito demorado e infrutífero. Os fabricantes, por outro lado, não têm forma de legalizar os seus próprios jogos, já que legalmente o jogo é lançado não por eles, mas pela Apple. Assim, esse discurso que o Brasil não se pode vergar… que tem que manter identidade… etc… não faz qualquer sentido! Eu por aqui vou aproveitando os jogos da Apple Store… No entanto se morasse no Brasil revoltava-me um pouco!

      Cumprimentos!

      Pedro

      • Cláudio

        Tudo chega aqui chega depois mesmo. Filmes, músicas, etc. Seria apenas uma questão de esperar mais um pouco, eu não vejo problema, com tanto que chegasse.

    • Você é da turma que adora uma fila, uma burocracia. Só pode. Nossa lei, embora seja de 2001 já nasceu arcaica. Assim como nossa constituição que já está vencida há décadas e, ainda assim, não é respeitada plenamente. Basta lembrar que o salário-base lá citado é muito acima do que o brasileiro recebe hoje.

      Não é questão de ‘mudar uma lei pq a Apple quer’, na realidade a Apple está pouco se f* para esse tipo de lei que mais atrasa do que ajuda. Os caras pensam: “Podemos vender rno mundo todo, menos no Brasil e no Afeganistão? Fodam-se eles!” e ponto final. É uma pena que aqui as leis existam em sua grande maioria para atrapalhar e gerar barreiras absurdas, enquanto elas simplesmente não funcionam aonde deveriam.

      Como sempre, há um jeito de burlar a burrice dos nossos deputados, que muito provavelmente não sabem nem o que é um iPhone, quem dirá um app.

      • Paulo

        Concordo plenamente!

    • Vinicius

      Ser humano éq nem boi, entra em brete sem saber.
      Os produtos da apple são os maiores BRETES que existe, iphone é muito lindo, bonito, mas é cheio de armadilhas, e infelizmente NAO FUNCIONA. quem diz que iphone é util nao conhece outros smartphones.
      Evidentemente que, a apple nao manda seus games para homologação pq muitos sao armadilhas tb.
      E mais, ainda bem que o Brasil nao entra nessa boiada de liberar tudo geral. Mudei meu conceito sobre o problema dessa excessiva burocratização no brasil depois do desempenho quando enfrentou a crise mundial, acho sim que o brasil amarra as coisas, mas para ter controle do que para prejudicar alguem, e isso até certo ponto ébom, desde que nao chegue ao nivel de censura da china.
      resta a nos, conhecermos a fundo os motivos de todas essas leis, o que poucos se interessam em conhecer mais para falar mal é bem mais facil

      • JohnDoe

        É por isso que existe jailbreak, meu filho.

        E não tem nada a ver a CENSURA sobre os jogos com o desempenho da economia do país. São setores distintos e um não tem influência no outro. Se a Apple vendesse jogos aqui será que a crise da Grécia teria repercussão aqui? É óbvio que há casos em que é preciso controle do governo, como no caso da crise anterior dos EUA, onde o lastro de crédito brasileiro se mostrou robusto e só sentimos uma “brisa” do “tsunami”, como diria o Lula. Mas não tem nada a ver com esse tipo de controle em questão.

        Além disso, o iPhone é útil sim senhor. E o senhor, pelo jeito não conhece ESTE smartphone. Palavra de quem CONHECE OUTROS SMARTPHONES, e além de ter um iPhone e um N97 em casa, é ex-usuário de um HTC Hermes e de um Treo 680, entre outros (Motorola A1000 com Symbian UIQ, P800 com o mesmo SO, e por aí afora).

        A Apple não é santa, prova disso é a briguinha com a Adobe em torno do Flash, que apesar dos argumentos do Steve Jobs, não é apenas questão de segurança e sim uma briga com fundo comercial (dá pra fazer programas em Flash que competiriam com os da AppStore). Eles negam. Mas nós sabemos.

        Fui.

      • Luis

        Caraca, querer comparar as leis que mais atrapalham esse país com o “sucesso” na crise mundial é complicado. Você deve ser petista, não é possível. O que a crise tem a ver com nossas leis arcaicas e que não funcionam? Pagamos um absurdo de impostos para termos produtos totalmente obsoletos. Um simples videogame que nos EU custam US$300,00 aqui custa, no mínimo, R$ 1200,00. É um total absurdo. Nós consumidores, sempre somos prejudicados e sempre seremos com essa corja que fica em Brasilia.

      • Meu amigo chego a ter dó de Vc…

    • vitor

      Vitto, nao acho que a culpa seja da Apple, afinal, nosso país é um dos mais ridiculos no mundo, e nosso governo é o mais! E é por causa de pessoas como você que acham que a liberdade de expressao deve ser reprimida, e que essas leis ridiculas que existem no nosso pais que sao criadas por causa de uma minoria, sejam impostas a todas as pessoas. Pense mais antes de escrever um comentario ridiculo.!

    • Ronaldo Oliveira

      Infelizmente nossa lei é confusa, complicada e um dos motivos do custo Brasil. Nosso legisladores fazem leia para não possamos cumprir e eles usarem como forma de corrupçào, caixa dois de campanha e o que mais vc quiser. Não acho que a Apple tenha de se alterar toda para as leis triabuta’rias brasileiras da mesma forma que acho que o Google não deve se submeter a Lei de censura da China. Bom senso e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. Pergunta A lei Brasileira tem Bom senso ?

      • Guilherme

        Na verdade a apple mostra novamente sua politica de superioridade, nenhum país deve se sujeitar a caprichos de empresas e muito menos mudar legislações por pressão de corporações. A android market do Google esta no Brasil com preços em reais e todos os jogos disponíveis e ninguém viu reclamação nenhuma, novamente vemos a apple esperando que seus consumidores façam pressão para que eles não tenham trabalho nenhum.

    • Fred

      Comentário muito infeliz. A Apple não deixa de vender milhões de games no Brasil a toa. Sua opinião é baseada em “sou contra americanos”, e também do tipo “a culpa sempre é dos outros”.

      Duvido que a classificação americana não servisse para nós, pois eles levam isso muito a sério. Assim, bastaria permitir que a classificação americana fosse válida aqui no Brasil.

      Isso só acontece por que é com o governo, pois se fosse uma empresa privada já teria resolvido.

    • Paulo Henrique

      Não concordo com a sua opinião.O Brasil deveria rever os tributos absurdos que pagamos.Quem sabe assim, todos poderiam ter um Iphome,Ipad sem ser sobre tachados como somos. Mas como o planalto precisa mamar as nossas custas vamos ficando para trás.
      É uma pena vc ter a opinião erronea sobre a apple. Mas é sua opinião e tenho que respeita-la.

      Its a shame!

    • Junior

      Nossa, como tem gente sem noção mesmo. Brasileiros anarquistas quererem discutir legislação é algo bastante interessante. Querem a todo custo defender suas teses desvairadas de alienação. “Vamos viver num mundo sem Leis!!”

      A Lei Brasileira nesse tema é uma das mais avançadas do mundo e não atrasada. Uma coisa é você comprar quaisquer produtos (você pode sim comprar qualquer coisa de fora, tanto o é que pode abrir uma conta na Apple EUA e comprar o que desejar), o que é a verdadeira democracia e liberdade, a outra, bem diferente, é fazer-se cumprir o papel do Estado em exigir de todos os fabricantes (internos ou externos) uma análise profunda de quaisquer produtos que entram no país.

      Se fosse assim, produtos chineses entrariam de balde aqui e seria criado um pânico total nos hospitais, com crianças acidentadas por terem sofrido algum acidente causado por brinquedos eletrônicos defeituosos que explodiriam nas mãos, no rosto… e sabe mais o quê.

      Esses produtos até entram mas por rotas clandestinas como bem sabemos.

      Não temos que mudar nossas Leis para atendermos empresas e nem um grupo de pessoas que acham que são os donos do mundo.

      Essa Lei é uma maravilha. Se acharem que não então comecem a comprar produtos da China sem passar pela avaliação do órgão competente e dêem para seus filhos por conta e risco.

    • Jack

      Comentário meio ignorante o seu. Não é a Apple que quer impor, somos nós que queremos jogos. Ignorância é achar que as decisões do estado são corretas em dias de hoje.

    • Maia

      na minha opinião, em primeiro lugar, criança são varios niveis de idade diferentes, enqto nos eua vc pode tirar carteira de carro com 16 anos e ser julgado a prisão perpetua com 12 aqui as crianças são violentas, idiotas, e “pobres” pobres de inteligencia, tendo assim que ser diferenciadas das demais…
      o brasil é um país cretino, pois imitamos os eua nas coisas mais idiotas enqto nas coisas que deveriamos seguir como padrão não seguimos e ficamos assim, como uma sombra desfocada…

      uma outra coisa, se vc é pai, e da um celular de alta tecnologia para seu filho não espere menos da criatividade de uma criança ao procurar por pornografia na internet, pois o acesso hj é incrivelmente facil
      se quer controlar o filho o ideal é não dar um dispositivo com tais funções.

      brasil melhor país para se viver por recursos naturais e o pior em administração e desempenho.

    • Pedro T

      Falou tudo!!!!

    • Massimo

      Fantástico! Mulher de soldado, apanha e gosta. Temos uma iTunes mais pobre que a da Bolivia e o cara ainda acha “que o Brasil não dve mudar sua legislação”…lavagem cerebral. SOBERANIA, meu amigo, é imposto baixo, honestidade e segurança para sair na rua. SOBERANIA não é “endurecer” com a Apple

      • Gabriel

        meu amigo, compre um dicionário, pq soberania não é isso.

    • Cláudio

      Caro Vitto,

      Concordo com você em gênero, número e grau, principalmente na parte onde você diz que a Apple não quer mecher em seu gordo cofrinho e gastar sua “plata” com regulamentação de lei de classificação de conteúdos do Brasil.
      Também penso que se eles quisessem mesmo vender jogos para nós, bastaria dar entrada no processo.
      Lembrando que a Sony e a Microsoft tem jogos sendo vendidos para seus consoles, de vários fabricantes, e com as devidas classificações já nos padrões brasileiros.
      Muito bom este tópico!!!

    • vinipr

      eu não gosto do brasil ele pode ter diversas regras mas ningueim respeita esse é o nosso infeliz brasil.
      que não quer evoluir no mundo dos negocios e muito menos no mundo da tecnologia.

    • Roberto

      Tenho mais medo que meus filhos assistam a novela das oito do que joguem nos meus joguinhos de celular!!! Mais uma idéia de quem faz política nesse pais!!! Há uma preocupação maior com o que não podemos fazer do que daquilo que podemos… Sempre querem proibir e não cuidam do que realmente importa que é menos droga na rua, menos violência, criança na escola e remédio nos hospitais…

    • Everton

      Ficam pensando nas crianças à respeito dos jogos da Apple mas porque não simplesmente vêem nossa tv aberta com novelas e filmes praticamente explicitos?

  • Eu também não acho que a legislação deva ser mudada.
    Coloquei a observação para evitar justamente comentários do tipo “a burocracia deste país é uma droga”, “só no Brasil mesmo”, coisas assim.

    Também não acho que o Brasil seja submisso. A prova está nesta lei, que fez a Apple se adaptar.

    E são centenas de jogos na App Store. Não tem sentido mandar trocentos esqueiros e joguinhos inúteis para aprovação toda a semana. Isso tem um custo e não acho viável para uma empresa arcar com isso. Neste ponto eu teria feito a mesma coisa que a Apple.

    Reclamar é um dos esportes preferidos dos brasileiros…

    • renato

      E se preparem pois logo os jogos do PLAY 3 e XBOX de guerra ou outros mais violentos poderão ser proibidos no pais mais democrático do mundo………………pasmem.
      Mas somos como carneiros, ficamos esperando o lobo nos comer e nem gritamos e muito menos nos defendemos.

  • Pingback: Blog Rodrigo Merino - Apple & Tecnologia » Curtas: Mais iPhone()

  • Willy

    Só tenho uma coisa a dizer

    Ridiculo

  • Heliel

    Mas e os jogos que são vendidos pelas operadoras de celular? Será que todos eles são avaliados antes de serem vendidos? Creio que não.

  • Renan

    Na boa, iphone é brinquedo de adulto, nunca vi uma criança com um…rsss. E não é como se tivesse um GTA ou coisa assim. 50% dos jogos são sudoku, a outra metade são ou jogos de ritmo, ou macaquinhos espaciais, ou macaquinhos dentro de bolas e etc.

    Mas convenhamos, não seria mais simples padronizar uma classificação mundial, pros jogos em geral?

  • egito

    Ilex,
    Concordo com você em parte,e as músicas? capas de discos? alguns apps como “say who” Free na loja EUA? tenho forjar dados meus dizendo endereço errado no EUA? não me sujeito a isto, o iphone brasileiro é o mais caro do mundo a conta e minutos pagos também em que mais temos que ser penalizados? qual a diferença deste app para citado acima para outros do genêro? temos venda de mp3 pela uol pq não no Itunes?
    Preconceito? os hackers vão pegar músicas? pelo que sei a turma de hackers dos EUA também não são fáceis, poderiam burlar e burlam o sistema e pegam as músicas sem pagar coisa que pessoalmente sou contra, como a crackers de apps acho que quem faz música ou programa tem direito de receber pelo trabalho, porém reconheço que nem todos tem como pagar esta é a verdade, para um rapaz começando a vida fica dificil.
    Abraços

  • Mas músicas já é um outro assunto.
    Fora o México, nenhum outro país da América Latina tem iTunes Music Store, ao contrário da App Store.

  • Show de bola o artigo! Boa explicação, Alê. 😀
    Abraço

  • Henrique

    O Brasil eh um lixo. Um pais sem regras e desorganizado, cria barreiras inuteis a coisas insignificantes. Se os orgaos americanos classificaram o jogo como apto a ser comercializado quem eh o brasil pra dizer o contrario??? ESSE PAIS EH UM LIXO, TENHO NOJO DE NASCIDO NESSA PORRA

    • Rodrigo

      E o que ainda faz por aqui??? A porta da rua é a serventia da casa…Um abraço e até mais…já vai tarde…

    • André

      Você é um #@*&. Você acha que o brasil é pior que os USA? Aqueles infelises que jogarao 2 bombas atomicas no Japão na segunda guerra, Matando instanteneamente mais de 60.000 pesoas sendo crianças e mulheres e apos isso mais 100.000 iriam morrer mais tarde com os efeitos radioativos ? Os otarios que se acham “donos do mundo”. São “ELES” que voce acha que tem condicoes de criar lei para dizer o que é “certo ou errado”? Com um comentario como o seu, fico triste do fundo da minha alma, por voce “IDOLATRAR” um povo como este.

      • Beth

        André, julgo o seu comentário ´´antiamericano´´. Não estamos neste momento discutindo sobre as guerras, e sim sobre a legislação de países, e realmente, a do Brasil é muito arcaica. Afinal, se não existissem os EUA nem estariamos discutino sobre a liberação ou nao desses aplicativos, pois é graças a ele que a tecnologia evoluiu muito nessa nova era digital, e sem eles era capaz de muita coisa nao existir. A legislação dos EUA incentiva os estudos e as pesquisas e a criaçao de novos itens. A legislação nao deveria mudar apenas pela vontade ou soberania da Apple, como dito por outras pessoas anteriormente. A questao poderia nao ser so com os dispositivos da apple, poderia ser com os dispositivos de qualquer outra empresa. A legislação do brasil ainda tem muitas barreiras inuteis, e o que realmente deveria ser impedido nao é – você pode observar isto se ver qualquer noticiário atualmente. Contanto que os aplicativos fossem aprovados nos EUA eles realmente poderiam ser vendidos aqui, pois a legislação nos EUA é eficaz. Devemos nos modernizar, pelo menos uma vez na vida. CHEGA DE BAIXAR A CABEÇA POR UMA MINORIA ALIENADA. Pretendemos evoluir a constituiçao e nao retroceder como parece as opinioes de muitas pessoas.

        ´´BRASIL, UM PAÍS DE TODOS ´´ ainda fico me perguntando se isso realmente é verdade

      • Vinícius Errero (@vinnyerrero)

        Quem mandou invadir Pearl Harbor sobre o controle de Hitler?

  • @ Vitor

    Você está falando sem conhecimento de causa. Uma EA, que é uma das empresas que mais importa e “adapta” (leia-se traduz caixa e manuais), deve ter em seu catálogo cerca de 100 lançamentos por ano. E lançamentos são jogos de 99 reais, onde provavelmente tem margem suficiente pra você embutir custos adicionais e morosidade.

    A gente não sabe quanto tempo esse processo demora. Quanto custa. Eu sei de uma coisa: nunca vi um game sendo lançado simultaneamente aqui e lá fora. Mesmo que a edição brasileira chegasse antes do prazo para percorrer a aprovação.

    A App Store fez mais de 2000 games em 4 meses, e principalmente, inúmeros jogos grátis. Que não dão um centavo pra ninguém, ao contrário. Tem cabimento ficar aprovando tudo, quando isso já foi feito lá fora? Será que o Brasil é tão fodão assim que não pode confiar numa classificação gringa, ou pelo menos se adaptar e criar uma correspondência de classificações, pra agilizar a coisa?

    A lei precisa ser mudada sim, não porque uma empresa quer, mas porque o cabeça de bagre que a criou a pleno ano de 2004 não sabia que existia Internet, downloads eletronicos, compras digitais e distribuição sem fronteiras.

    Não previu que games, um meio de diversão completamente eletrônico, poderia se beneficiar do melhor meio de distribuição eletrônica. Não, ele não previu isso. Quando ele sugeriu este decreto, ele só pensava nas crianças que jogam GTA virando psicopatas e marginais. ESSE É O MOTIVO deste decreto.

    E aí um simulador de isqueiro não pode ser vendido aqui, porque pode ser chamado de “game”. Ridículo o simulador? Ridículo. Mas mais ridículo pros caras lá de cima é saber que a lei brasileira não permite disponibilizar NEM DE GRAÇA.

    Só temos a App Store aqui por isso: porque ela pode ser operada de lá de fora, sem precisar ter uma equipe no país pra cuidar disso. É assim com vários países, é assim com varios outros serviços e empresas.

    Mas aí a solução é simples: a gente cria contas de iTunes gringas, coompra cartoes e manda reais pra fora do Brasil na forma de dólar.

    E a #@$$#@% do governo perde $$$ de arrecadação por conta da sua incompetência, e arrocha o trabalhador.

    É a mesma coisa do que o imposto sobre importações: se baixar o imposto, todo mundo vai pagar, e vamos arrecadar muito mais. Como eles não fazem isso, geral parte pra muamba sempre que possível.

    Tem que mudar a lei, sim.

    • Diego Souza

      Dudu P., não é bem assim,

      Os impostos sobre importação são uma medida protecionista do Brasil para a industria nacional. Sua afirmação faz todo sentido, baixando os impostos sobre importação os brasileitos importariam mais, compraríamos mais produtos de alta tecnologia e nós ficaríamos felizes da vida. Por outro lado, isso criaria um problema interno para aquelas empresas que produzem localmente, que são nacionais (Ex. Positivo Informática). Assim, os produtos importados sendo mais baratos (as vezes melhores, as vezes não melhores mas com uma marca famosa) acabriam com a nossa indústria, geraria desemprego, mais miséria.. etc.

      O que o Brasil “tenta” com esses impostos sobre produtos importados é estimular que nós, consumidores brasileiros consumamos o que produzimos e, também, trazer investimentos para nosso país através de empresas de outras nacionalidades que acreditam no mercado brasileiro e montam suas fábricas aqui.

      Eu seria MUITO, mas MUITO feliz mesmo se os impostos sobre produtos importados fossem menores, concordo que eles são um tanto absurdos, mas infelizmente, não podem deixar de existir.

      • vsa.mac

        Existe lei de livre mercado, a Positivo que concorra com as outras!

        Protecionismo não é legal

      • Diego,

        De fato, a indústria nacional não é competitiva. Mas criar barreiras alfandegárias para protegê-la é atacar o sintoma, e não a causa. O motivo da baixa competitividade da indústria nacional é o altíssimo “custo Brasil”: burocracia absurda, tributação excessiva, legislação tributária extremamente complexa, elevados custos trabalhistas (se o empregado ganha X, o custo dele para a empresa é praticamente 2X), legislação trabalhista arcaica (e “ai” de quem se atrever a sugerir mudanças), corrupção amplamente disseminada… poderia continuar, mas acho que é o suficiente. Para ter um negócio próprio, é preciso vocação para herói. Ninguém é louco de querer ser empreendedor, o sonho dos jovens é passar em um concurso público (com Q.I. nem disso precisa), mamar o erário a vida inteira, e se aposentar aos 40 e poucos com aposentadoria integral. Pena ninguém se lembra que alguém precisa trabalhar, gerar riqueza, e pagar impostos para sustentar essa corja. Uma Apple jamais aconteceria no Brasil. Se algum governo quiser realmente defender a indústria nacional, poderia começar por aí. Isso é muito triste, porque realmente existe potencial humano no Brasil – mas que se encontra todo represado.

      • Luis

        Antes de mais nada, o dia em que uma POSITIVO tiver produtos “nacionais” a gente começa a conversar. Todas as placas internas (motherboards, processadores, memórias, etc) são importados. Sou da área de TI e para quem não sabe, esse governo patético do Sr. Lula proibiu a criação de uma “vale do silicio” Nacional, pois o FMI não “deixou”, pois é melhor pagarmos altos custos de importação e manter a famosa “balança” comercial. Por isso que um netbook que custa US$ 200,00 aqui custam R$1200,00. Simples assim.

        Todos os computadores são “importados”. Não existe nenhum componente fabricado no barsil exceto a “carcaça”.

    • Gustavo

      Um exemplo desse protecionismo do mercado brasileiro, não tendo concorrência o governo brasileiro e as empresas fazem o que querem com os brasileiros, se não fosse por exemplo a abertura das importações de carros em 1994, davido à aquela baixa do dólar na época que permitiu isso, não haveria concorrência e continuaríamos andando(como dizia o ex Pres. Collor naquela época “em carroças com quatro rodas”)!! Era verdade, os carros eram um lixo, pois como não havia concorrência pra que melhorar, ter mais gastos e menos lucro por parte das montadoras e governo?? Quando chegaram os importados foram obrigados a mudar, se não fosse por isso estaríamos até hj andando de Passat, Monza e Gol quadrado !!
      Se liguem os que têm esse excesso de patriotismo e defendem tudo como se tudo fosse correto por aqui(então o restante do mundo está errado e sendo usado pela apple e nós somos os certos ?? Acordem !!) devemos defender o país sim mas não essas leis e impostos “protecionistas” impostas pelo governo, pois este (independente de ser PT ou qualquer outro governo) todos querem mais é ter mais e mais lucro para dividir entre os poderosos, e f*** mais e mais com os coitados brasileiros comuns como nós que cremos que esse é o caminho certo, inocentemente !!
      O controle americano já é rigoroso, acho que não há essa necessidade de ser um joguinho de celular revisto segundo leis brasileiras, o que há de melhor na nossa em relação a deles nesse sentido?? Nada… Querem defender seus filhos de jogos violentos ?? Façam seu papel de pais e proibam.. e não prejudicar os demais que já são adultos e sabem muito bem o que fazem !!
      Sou a favor sim de rever nossas leis e acabar com certas coisas desnecessárias que só nos prejudicam !!

    • Gustavo Simões

      Um exemplo desse protecionismo do mercado brasileiro, não tendo concorrência o governo brasileiro e as empresas fazem o que querem com os brasileiros, se não fosse por exemplo a abertura das importações de carros em 1994, davido à aquela baixa do dólar na época que permitiu isso, não haveria concorrência e continuaríamos andando(como dizia o ex Pres. Collor naquela época “em carroças com quatro rodas”)!! Era verdade, os carros eram um lixo, pois como não havia concorrência pra que melhorar, ter mais gastos e menos lucro por parte das montadoras e governo?? Quando chegaram os importados foram obrigados a mudar, se não fosse por isso estaríamos até hj andando de Passat, Monza e Gol quadrado !!
      Se liguem os que têm esse excesso de patriotismo e defendem tudo como se tudo fosse correto por aqui(então o restante do mundo está errado e sendo usado pela apple e nós somos os certos ?? Acordem !!) devemos defender o país sim mas não essas leis e impostos “protecionistas” impostas pelo governo, pois estes (independente de ser PT ou qualquer outro governo) querem mais é ter mais e mais lucro para dividir entre os poderosos, e f*** mais e mais com os coitados brasileiros comuns como nós que na maior parte crêem que esse é o caminho certo, inocentemente !!
      O controle americano já é rigoroso, acho que não há essa necessidade de ser um joguinho de celular revisto segundo leis brasileiras, o que há de melhor na nossa em relação a deles nesse sentido?? Nada… Querem defender seus filhos de jogos violentos ?? Façam seu papel de pais e proibam.. e não prejudicar os demais que já são adultos e sabem muito bem o que fazem !!
      Sou a favor sim de rever nossas leis e acabar com certas coisas desnecessárias que só nos prejudicam !!

  • Esta lei é uma vergonha. Fico só imaginando a cara do pessoal da Apple na Califórnia ouvindo ao ouvir tamanho absurdo.

  • sergio

    Eu concordo com o Vitto. Tenho 2 iphone, um iMac 24″(já meio antigo) e um Mac Book Air, tudo nele é legal e estão jóias. Era só o que faltava, em plena decadência do império nós termos que nos submeter a uma das suas empresas. Não to nem aí para a Apple, ela que pague o que a lei manda. Tanto estamos no caminho certo que o Lula é convidado de honra e abrirá a reunião do G8. Dá-lhe Lula

    • Paula

      @Sergio: não cuspa no prato que você come…. 2 iphones + mac book/air e ainda vem falar merda da Apple? Cabeça de bagre mesmo. Sem contar que o artigo não tem NADA relacionado a apple se recusar a se adaptar ou não à lei brasileira – sendo que, inclusive, ela se adaptou. O artigo EXPLICA o motivo de não termos os games à disposição.

      Quanto à lei, assim como boa parte das leis brasileiras ela é DESATUALIZADA. De boa? Um país onde mais de 60% da população troca voto por mimos não pode se orgulhar tanto assim. E o restante dessa porcentagem, os que tiveram mais oportunidades e tem o mínimo de acesso à informação e conhecimento, preferem perder seu tempo com coisas inúteis do que prestar atenção em questões relevantes – e antes que joguem pedras, isso também me inclui. Tenho senso crítico suficiente pra saber onde/o que preciso melhorar.

      O governo – assim como nós – se preocupa demais com questões banais (joguinhos, olimpíadas, copa do mundo, e etc) e esquece que tem MUITA coisa mais importante pra focar.

    • Beth

      *eu ri* Estamos bem agora nao pelo presidente, mas pq temos recursos naturais excelentes. a questao é que o Brasil podeia ser bem melhor, mas e muito mal administrado. Ah é, e se vc odeia tanto a Apple assim, por que comprou esses produtos –´ realmente, você cuspiu no prato que comeu. é por causa de pessoas como você que esse país nao pode seguir pra frente. A legislaçao do Brasil precisa de uma reforma urgente, nao so para este caso mas para qualque outro. Ainda somos colônia ?!?!

  • Por isso que até hoje não temos a iTunes Store por aqui. Muitas leis que barram.

    Quanto a criação de uma conta americana, ñ acredito que a Apple vai se preocupar com tantos brasileiros utilizando end.: nos países aonde a iTunes Store já está presente.

  • ISSO É BRASIL… 🙁 🙁 🙁

  • Pingback: [AppStore] Empresa nacional vende aplicativo que brasileiros não podem comprar | Blog do iPhone()

  • Ricardo

    ée gent…

    Estamos no Brasil !!!!!
    Preciso nem comentar neh 😕

  • Cambone

    O Brasil pode ser triste, mas é melhor do que muitos países da África e da América Latina.

    Ou seja, metaforicamente, você pode estar morando na favela, mas não está catando papel pelas ruas.

  • Vitto

    @sergio

    “decadência do império” Boa Sérgio!

  • Marcos Vinícius

    Renan, quem disse que criança não tem iphone varias pessoas podem ter um não, so adultos. Eu ja vi varias crianças pedindo iphone para seus pais ! e um celular muito esperado por varias pessoas e elas até as crianças podem ter um.

  • Pingback: AppStore Blog » Teste a sua Habilidade com o Duck Shoot!()

  • mvsv

    eu já usei um iPhone e sou criança, eu quero um mas não posso ter um porque os impostos não ajudam, ou não posso porque sou criança?

  • mario

    nossos desenvolvedores deixam de ganhar dinheiro por causa dessas merdas do brasil!

  • Zoé

    A todos os insatisfeitos com esse País: MUDEM-SE PARA O AFEGANISTÃO E PAREM DE RESMUNGAR!!!

  • Nosfet

    Tá, mas não entendi uma coisa… pra Apple classificar é ruim certo? (ok, isso é consenso).
    Mas porque a Gol (e outras) depois do desenvolvimento não mandam pro órgão responsável e já enviam para a Apple devidamente classificado???? MAS QUE PUTA BURRICE!!!
    As outras (EA, SEGA, etc) já não fazem isso???? porque não enviam junto com todo o material mensal os jogos para o iPhone e liberam mandando para a Apple o material já classificado? Mas será mesmo que ninguém pensa? ok, dificilmente teremos jogos grátis, mas teremos jogos.
    Não acho que a lei deva ser mudada, lei americana não vale nada aqui (graças a Deus), não somos colônia americana.
    Mas que essa responsabilidade de classificação também não é da Apple isso não é mesmo… ela é só a loja, ou vocês acham que uma Americanas da vida se preocupa com classificar joguinhos?

  • Eduardo

    Claro… ai os caras gastam uma grana pra classificar o tal joguinho e a Apple acaba por não coloca-lo na appstore.. e tome na @#$*&

  • Pingback: [dica] App Store argentina aceita cartões de crédito brasileiros | Blog do iPhone()

  • garotadpi

    Pessoal, o problema com a lei é mais embaixo. Ela ainda tem como cenário um mundo onde só empresas publicam conteúdo e criam aplicativos. Qualquer um que navegue na rede ha algum tempo sabe que hoje em dia qualquer um pode disponibilizar o joguinho que fez nas madrugadas para aprender flash. E segundo essa lei, esse joguinho TEM que ser visto e classificado pelo MJ. Por conta dessa lei, alguns programadores brasileiros que a conhecem tem optado por disponibilizar seus jogos em servidores lá fora, em ingles e cobrar via paypal.

    Dá para notar como essa lei é prejudicial? Ela prejudica quem desenvolve jogos no país, restringe o aprendizado e prejudica o consumidor. Sem falar que vira letra morta, ou como os juristas gostam de falar “abala a segurança nacional” visto que é impossivel prender todos os infratores – os meninos que criam jogos por diversão e não estão nem sabendo que essa lei, feita por algum velho caduco, existe.

    • mpr

      Ótimo comentário, garotadpi.

      Desenvolver jogos é a minha paixão. Há alguns tempo, um jogo que desenvolvi ganhou segundo lugar em um campeonato internacional de desenvolvimento de jogos, patrocinado por uma conhecida fabricante de processadores. A empresa patrocinadora me enviou um cheque como prêmio, de um banco de fora. Descontar o maldito cheque, que nem era de valor tão alto assim, foi uma verdadeira “via crucis”. Nenhum dos bancos que procurei quis saber de fazer o câmbio: alegaram que se tratava de “jogo online” (não estou inventando). Isso provavelmente partiu do Banco do Brasil, que aprova todas as operações de câmbio. Acabei tendo de recorrer a métodos “alternativos” para conseguir o dinheiro. Algons outros vencedores estavam na China e na Rússia, e duvido que tenham tido esse tipo de problema.

      Eu não desisti de ganhar uns trocados desenvolvendo jogos, mas aprendi a minha lição – agora estou fazendo tudo por baixo dos panos mesmo, o meu site é em inglês, e ninguém precisa saber que sou brasileiro. Se o Brasil não quer que eu traga divisas e pague impostos, azar é do país.

  • Adorei o jeito que você escreve. 🙂
    Obrigado pelo comentário, garotadpi.

  • Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação

    Não seria isso um nome eufemístico para o velho… DEPARTAMENTO DE CENSURA que existiu no Brasil até 1988???

    A gente tem que se lembrar de que acima do Código Penal (estabelecido goela abaixo pela ditadura fascista de Getúlio Vargas, é sempre bom lembrar), acima do Estatuto da Criança e do Adolescente (criado durante a prodigiosa Era Collor), acima das “medidas provisórias” (eufemismo para DECRETO-LEI???), acima das “liminares” e das “portarias”, existe a suprema Constituição da República Federativa do Brasil, que diz claramente no artigo quinto:

    IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença

    Em países que acima e apesar de tudo são democracias de verdade, o respeito à liberdade de expressão constitucional é supremo. Já no Brasil, sempre parece se ignorar certas coisas e se dar um jeitinho para estabelecer ou re-estabelecer aquilo que, a princípio, não pode ser estabelecido.

    A gente tem que ficar de olhos bem abertos porque, se bobear um dia alguém via querer dar um jeitinho para recriar o DOPS

  • Pingback: Games, plataformas, Brasil « Ornitorrinco de Pelúcia()

  • Pingback: Trabalho Sujo » Arquivo » Leitura Aleatória 199 - OESQUEMA()

  • Pingback: AppStore Blog » Como abrir uma conta na AppStore dos Estados Unidos!()

  • Pingback: HelderSantos.com.br » Blog Archive » Jogos na App Store brasileira()

  • c250

    é q no brasil,sao proibidos jogos como casino,bingos e de apostas,jogos q podem ser encontrados no app store

  • Daniel Ussler

    eu tenho conta no itunes a mais de um ano que fiz por um redeem code…
    quando foi autorizado no brasil eu fiz o cadastro mas tive que colocar meu cartão de crédito, mas esses dias eu comprei o jogo uno pro meu ipod vid na loja dos estados unidos mudando meus dados de endereço e deixando o numero do cartao internacional, e aceitou, fui cobrado normalmente, só o extrato de compras que não chega aqui no brasil, só chegava quando eu tinha endereço de lá

  • Randy

    O Negócio é o seguinte: O Ministério da Justiça acha, como foi citado acima, que o iPhone e a Apple, criam SOMENTE jogos da linhagem baixa como o GTA, e por isso bloqueiam tudo o que vem de fora. O caso da homologação do iPhone aqui foi uma lida da ANATEL…
    Garanto que o filho deste ministro que, em 2004, bloqueou a venda de jogos pela internet, não tem PC, nem Smartphone, ou nem sabe o que significa isso, visto tantos ministros analfabetos em Brasília, o que é realmente uma vergonha.
    Eu acho que o Lula, em vez de estar comprando jatos e mais jatos, e abrindo Reunião de G8, onde foi chamado visto que a economia do Brasil é a mais instável e os gringos de olho gordo pro lado dele, querendo meter a mão, deveria se preocupar na educação de crianças do Nordeste, que colocam AREIA nas falhas dos Asfaltos para ganhar o mínimo possível, e não ficar impedindo jogos pela Internet ou o que quer que seja… E também, de quebra, investir na educação de alguns ministros. Crianças com iPhone, é o mais normal possível, não vejo impedimento…

    E o por último, eu acho que o Ministério da Justiça deveria impedir jogos, que como eu disse, de linhagem baixa como o GTA, e não TODOS os jogos que vem da App Store, e também a liberação da iTunes Store, eu acho que a “Lei” deveria ser mudada em termos, sim.

  • Randy

    Só pra encerrar, não dá pra intender por que não a Jogos na App Store Brasileira..

    * Eu fiz a minha parte, contactei a Apple, dando força, e o Ministério da ” CENSURA ” falando simplismente a verdade e dando algumas dicas para eles. Tomara que as minhas sugestões sejam aceitas por ambos…

  • Fernando Ribeiro

    Ah…
    Enquanto essa lei não disponibiliza os jogos pela App Store brasileira.. Viva os jogos crakeados e a pirataria!
    xD

  • filipi

    novidades hoje dia 27 de janeiro na app store americana. o super monkey ball lite, isso mesmo lite ou seja gratis

  • henriqueG

    lol lol lol lol lol lol lol

  • Olho Vivo

    Caro blogueiro (desculpe, mas não ficou muito claro se você é o Pedro Fortes…).

    Desenvolvo jogos java e distribuo através de operadoras brasileiras para aparalhos celulares GSM, independentemente do fabricante.

    A questão que coloco é: ao longo dos 6 anos de atividade dessa área da empresa, nunca houve essa demanda por classificação do DJCTQ. Por que a Apple tem que se sujeitar a isso? O que distingue a Claro, a Oi, a TIM e a Vivo, enquanto empresas, da Apple?
    Seria o destino da receita? O simples fato desta não ter sede no exterior? Ou porque através da Apple Store a receita seria enviada diretamente para os EUA?

    Enfim, não sei se conhece a fundo o tema, mas como se propôs a mexer nesse “vespeiro”, achei que quisesse tentar ir mais além.

    Abraço,
    Olho Vivo

  • Taí uma boa questão, “Olho Vivo”…
    Vou ver o que consigo mais informações a respeito.

  • leandro pim

    bom isso tudo eh muito complicado… ta certo cada pais eh diferente nao vou julgar nenhum…o problema é q fica dificil crescer assim neh?? games é oq mais moviementa o mundo.. eu sou desenvolvedor de jogos.. no momento to desenvolvendo para o iPhone… mas nem penso em lançar aki no brasil nao.. só nos outros paises.. nada contra aos nossos amigos brasukas e sim pela complexidade de fazer algo acontecer neste pais…

    ja as criancas q jogam GTA e se matam… o problema é delas e nao da desenvolvedora… todo jogo vem com a classificao etária… os pais das criancas q tem q tomar cuidados com isso…

    e outra.. q crianca iria ter um aparelho de 2.000 reais nas suas maos e comprar os jogos na appStore????

    bom flw galera… t+

  • A lei brasileira DEVE ser mudada. Duvido que o governo tenha condições de avaliar cerca de 20 jogos que são publicados diariamente por pessoas comuns (como nós) na AppStore (isso sem falar na competência duvidosa das pessoas que ocupam os cargos por lá…).

    Eu estou publicando um jogo para o iPhone e me deixa muito triste saber que não poderei vê-lo vendendo aqui, nem enviando-o para avaliação, uma vez que a Apple decidiu não colocar a categoria aqui por frescura do governo.

  • Pingback: ChromaTick® » Pick’T Poker Aprovado no iTunes()

  • Roberto

    E porque as operadoras de celular oferecem jogos para download?

    • Porque as grandes fabricantes de jogos, como Gameloft e Eletronic Arts, têm representantes no Brasil e vão atrás da licença do ministério. Mas a App Store não é só feita de gigantes: qualquer um de nós pode investir nisso e ganhar muito dinheiro vendendo aplicativos. Não teria como todos os que publicam jogos na App Store espalhados pelo mundo pedirem individualmente para liberarem seus jogos. Como a Apple não quis comprar a briga, simplesmente fechou a categoria.

  • Gabriel Rezende

    Mas é assim. Primeiro a empresa coloca ela mesmo a idade para o jogo, depois se precisar, o estado avalia.

  • A culpa é nossa mesmo! Nossa cultura do jeitinho, da vantagem, etc faz com que as coisas nesse país sejam sempre assim! Reclamamos dos políticos (que são uns toscos mesmo!) mas a maioria nem sabe em quem votou!

  • Pingback: Jogos clássicos: Campo Minado no iPhone e iPod touch | Blog do iPhone()

  • Welton

    ORDEM E PROGRESSO 🙂

  • Vivian

    Nós temos q pagar imposto caro em produtos tbm caros e quando voltamos com nosso produto em casa tranquilos tem mais uma lei a ser cumprida! Isso é ser brasileiro, uma grande merda!

  • Leonardo Gouveia

    Daqui a pouco entra a nova lei da Internet, dae comparado essa questão de classificação de jogos vai se fichinha hein! hauahau
    Medo desses politicos moralistas ao extremo…

  • Olimpio

    Pessoal só estou com um problema é que como tinha um classic com FW 1.1.4, e agora tenho com o OS 3.0, não estou conseguido me cadastrar na app store, já tentei na americana sem cartão, na brasileira, sem cartão(Adquirindo um app free) e com cartão na brasileira e NADA!!!
    Será que a Apple está com algum prolema na criação de novas contas, ou eles sabem pelo registro do aparelho que o meu é classic.

    Ajudem-me…. Quero usar a app store!!!!

  • Artur

    Bem vindo ao Brasil

    e seja feliz =)

  • Pingback: Um dos primeiros aplicativos a trazer função Peer-to-Peer por bluetooth, decepciona | Blog do iPhone()

  • Pingback: App Store se prepara para comemorar seu primeiro ano de vida | Blog do iPhone()

  • Tayná

    PROBLEMAS NA SINCRONIZAÇAO DE JOGOS
    Fui sincronizar meus iphone, deu tudo certo videos que tinha menos os jogos e uns videos que tinha baixado da app store, ele fala que meu computador nao esta autorizado dai vou em loja coloco autorizar computador coloco meu login senha e tento sicronizar de novo e ele fala que nao consgue sincronizar porque minha maquina nao esta autorizada… ja tentei umas 15x só hoje e nao deu certo nenhuma, minha versao do iphone e a 3.0 e do meu itnes e 8,2 alguma coisa assim! espero que me ajudem pois estou sem nenhum jogo em meu iphone!!! beijos

  • Heh, finalmente alguém matou esse mistério! Obrigado pela informação e pelo toque. Abraço!

  • Pingback: Blizzard lança aplicativo próprio para o World of Warcraft Armory para iPhone | Blog do iPhone()

  • K.

    As vezes dói meu coração quando vejo essas notícias 🙁

  • Fagner

    Só digo uma coisa:

    JOGOS? MEXICO >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>BRASIL

    Como pode um paiz como o MEXICO da uma surra no BRASIL ,quando o assunto é jogo. A SONY ja falou que vem pra esse ano,no MEXICO ela ja esta a um bom tempo.

    Sobre o post achei excelente,mas na verdade eu não acredito que seja só isso (problema da lei), pra mim o que espanta a APPLE daki é a LEI (que da pra aceitar) e principalmente o vilão de todos (IMPOSTO),agora tem IMPOSTO ate pra jogos vemercializados DIGITALMENTE…UM ABSURDO e pura PALHAÇADA.

    • Anderson

      Cara, enquanto o pessoal ficar escrevendo “paiz, daki e etc” fica complicado de se tentar mudar qualquer coisa nesse país!

    • Pedrão

      Oh amigo! Abre a visão… O Brasil tem suas qualidades mas não devemos desmerecer o México.
      Aprendemos na escola que somos grandes, inteligentes, tivemos nosso ouro roubado pelos portugueses e que todo o mundo é idiota. A verdade não é bem assim que as coisas funcionam! Devemos ser mais humildes e mudar começando em aprender escrever a nossa língua corretamente.

  • Luis Gustavo Pereira

    Galera, sem pânico, lei é pra ser seguida, mas é pra facilitar a vida em comunidade, cabe a nós cidadãos encaminhar projeto de lei, a final qualquer um pode fazê-lo, aproveitem a brexa da autoclassificação e tentem atrelar a ESRB a autoclassificação, afinal é claro que uma coisa e outra é a mesma coisa, só precisa descrever isso claramente na lei.

    ESRB -> Autoclassificação (Portaria nº 1.220/07), precisa de revisão, para trocar as clausulas que estão lá, para que uma coisa valha da outra, alguém conhece um amigo advogado com iPhone? Assim faz um texto conciso e mais fácil de ser aprovado.

    Vou acompanhar isso daqui e tentar começar um texto, espero que mais alguém se mexa.

  • Tulio

    Muitos dos comentários apontados acima são bastante pertinentes quanto à questão de regulação de programas (privados) e a discussão de se submeter a lei (pública) para interesses (privados) de uma (pequeninissima) parcela da população (classe média para cima). Ou seja, de fato, vale a pena considerar que mudar a lei para ter acesso a joguinhos ou coisas que o valham (não estou desconsiderando os gostos pessoais) pode estar em uma perspectiva muito mais “profunda” que envolve aparelhamento do Estado pela iniciativa privada. Sei que é horrível termos limites para acesso e coisas e tal, mas não podemos também achar que livre-acesso significa liberdade total, ou “livre circulação de produtos e ideias”. Isso serve para Europa e EUA, os mesmos países (hemisfério norte) que também condicionaram o tipo de desenvolvimento do capitalismo que temos aqui.
    Ah, para os que disseram “país de merda/ tenho vergonha de nascer aqui”, sem comentários… Mente colonizada (a mesma que nos mantém enquanto imaginário social nos consideram piores do que os “estrangeiros ilustres”) não vai te transformar em cidadão do mundo, tão pouco amenizar a percepção que esses países têm sobre nós. A história econômica e politica já demonstrou que entreguismo e abertura incondicional aos interesses privados externos não são a base para um desenvolvimento saudável.

    Bom, é isso. Achei a discussão suscitada aqui bastante profícua, pena que alguns não consigam transcender a barreira do eu-interessado em prol de uma visão mais ampla e responsável de mundo.

    Abraços.

    • Onde você viu alguém falar de “submeter os interesses públicos ao de empresas privadas”? Se alguém se submeteu a alguém nessa história, foi uma empresa privada que se submeteu à lei brasileira.

      Que “entreguismo”? Que “abertura incondicional”? Você realmente está falando do tema do post? Estamos falando de uma portaria, estabelecida em 2002 (provavelmente não havia mais importante para legislar na época, já que o Brasil é o paraíso terrestre), que diz que eu, como desenvolvedor brasileiro, posso publicar um jogo na App Store americana [*], mas não posso comprar o meu próprio jogo, já que só tenho acesso à App Store brasileira. É disso que o post trata, e é isso o que você está apoiando. Mas pelo menos podemos dormir tranquilos, sabendo que estamos cuidando melhor das nossas criancinhas que os norte-americanos, europeus e japoneses.

      Por favor, antes de falar de “iniciativa privada” como se fosse algo horrível, lembre-se que alguém precisa movimentar a economia, criar empregos, e pagar impostos.

      [*] isto é, enquanto o estado (com ‘e’ minúsculo mesmo) não descobrir que estou praticando a terrível atividade criminosa conhecida como “livre iniciativa” e cair matando em cima.

  • daniel

    acho tudo isso uma bestera pois, a apple so nao vende no brasil os jogos, por motivos de lei e nao pq ela nao queira como alguns post de leitores ai!!! em quanto tao se matando no rio tao preucupando em esconder pro mundo lah fora pra nao passar uma imagem mais errada do que jah tem!!! leis criadas por ladroes que nois infelismente temos que sustentarmos na marra, pois o interesante eh criar leis aonde mendigo tem que i pra abrigo, e nao ver oq levou ele a ser um mendigo como por exemplo falta de educacao, saude, agua e esgoto!!! coisas que no brasil falta e mtooo… o lema eh quanto mais burro o povo melhor pois assim, roubamos mais!!! digo que se a apple fosse e disser vendemos um jogo no eua por 1 dolar aqui venderemos a 10 dos 10, 4 damos pra vcs, oq vcs achao que o governo diria???????

  • Quem puder colaborar mais sobre esse assunto para tomarmos alguma providencia, acessem o tópico abaixo:

    http://forumdoiphone.com.br/index.php?showtopic=2747

    Abs,
    Diego

  • Lucas

    Uma boa ideia seria so permitir baixar aplicativos na app store pessoas com mais de 18 anos assim todo jogo seria valido e as pessoas 18- era so mentir =p

    • Nenhuma criança compra um iPhone sozinha, ela ganha dos pais, que devem ser responsáveis pelo conteúdo dos iphones dos filhos.

      Que adianta proibir os jogos se qualquer criança pode entra no Youtube e ver a violência que desejar ou no pornhub ou algum parecido que ver sexo a vontade ?

      Os pais é que devem estar monitorando o que seus filhos fazem não só num iphone e sim a todo momento.. como quem eles andam, com quer falam muito, etc

      Meu filho hoje tem 18 anos e sempre gostei de saber com quem ele anda e o que ele faz.

  • Priscilla

    Blé!

  • Víctor

    Na verdade essa lei foi criada em uma época muito diferente, em que os meios pra distribuir jogos ainda eram muito primários, ela foi criada basicamente por problemas enfrentados com dois jogos: GTA e Counter Strike.
    O problema todo é causado pela não revisão de uma lei relacionada à tecnologia, que todos sabemos, muda constantemente.
    Só que os deputados e senadores eleitos querem mais é fazer novas leis ao invés de aperfeiçoar as existentes, pois se tem muito mais visibilidade criando uma lei do que revisando uma.

    Sobre impostos é aquela velha história: beneficia uns, ferra outros. Sempre haverão impostos, pois o Brasil necessita assegurar-se de que seus produtos serão comprados ao menos pela parcela menos favorecida da população. E o melhor meio para isso é encarecer os importados.

    A questão da iTunes Store é falta de interesse da Apple, pois apesar de o Brasil produzir muita música valorizada no exterior aqui elas são pouco valorizadas, percebi isso quando entrei em uma FNAC em Paris, é absurda a quantidade de artistas na estante do Brasil que você nunca sequer ouviu falar. Além disso, há toda a pirataria e jeitinho brasileiro que fazem o mercado fonográfico no Brasil decrescer drasticamente, pois além da pirataria digital, que acontece também nos EUA (em menores proporções), temos a “pirataria material”. Aquela dos CD’s piratas adquiridos em sua maior parte por analfabetos digitais.

    Hoje abafa-se todos os problemas do país com notícias de que a visibilidade do Brasil no exterior aumentou, que o Lula vai abrir uma reunião do G8, pré-sal, Jogos Olímpicos, Copa do Mundo… Publicidade injetada na cabeça dos cidadãos em geral fazendo-os acreditar na utopia de um Brasil atualmente perfeito. Enquanto isso funcionar não há pedidos à Senadores/Deputados que sejam relevantes, enquanto a moral deles estiver alta, a nossa opinião pouco importa.

  • Débora

    Afirmar que a Constituição é ridícula vêm daqueles que simplesmente NUNCA a leram. A nossa Consituição é uma das melhores do mundo, abrange quase todos os tipos de problemas e se essa proibição está lá, é necessário ser respeitada.

    • igorcoa

      Sim, a nossa constituição é ótima, mas não acho o mesmo desta lei…
      Será que nenhum deputado tem um iPhone\iPad\iPod? Pois eu aposto que sim. Também aposto que todos os que têm, tentam burlar esta lei. Por que não abrir um exceção para a Apple (e para qualquer outra empresa que se responsabilize por danos morais)?

  • Renato Giorgi

    Falando em constituição, o governo é obrigado a nos fornecer educação, saúde e segurança, e não o fazem porque estão preocupados com joguinhos, eles proíbem o cigarro eletrônico porque não sabem se faz mal, quando souberem q faz mal será que vão liberar igual ao cigarro de verdade ?, bando de hipócritas e corruptos no mínimo a PROPINA foi pequena e resolveram proibir, e a constituição pode até ser a melhor do mundo más do que adianta se ela é manipulada por essa corja.

  • Um país em que as crianças vêem violência e sexo a toda hora na TV tem esta lei inútil e ineficaz só para tumultuar.

    De que adianta esta lei se qualquer pessoa pode abrir conta na Argentina e usar os mesmo jogos como todos os meus amigos ?

    Que jogos tão violentos podem abalar uma criança brasileira onde a violência está em todo esquina.

    Muita desorganização de um lado e muita burocracia de outro.

    Muita coisa errada, muito político corrupto que só faz as leis por interesse próprio.

    Concordo que reclamar não adianta nada, mas cansa ver o que vemos na TV e ficar muitas vezes aqui discutindo quando ELES só fazer o que é de interesse deles.

  • Gabrihel

    Entendo, mas o povo brasileiro, é um povo MEDROSO, cade? aposto que se MILHOES DE PESSOAS BRASILEIRAS, enviasem emails p/ apple, sobre o assunto dos games, e ameaçasse a apple, QUERIA VER?! se em 24h eles iam ajeitar nosso caso, pq os eua pode e a gente n? a gente tbm é ser humano igual à eles!

    • A culpa não é da Apple. Bloquear os jogos era a única opção viável; era isso ou submeter os milhares jogos para iPhone a um processo bur(r)ocrático de aprovação. “Milhões” de pessoas enviando e-mails para a Apple não resolveria nada. Enviar e-mails (ou cartas de verdade, duvido que eles leiam e-mail) para os senadores pedindo mudanças nessa lei ridícula, quem sabe.

  • Gabrihel

    Como muitas pessoas disseram, que alguns jogos são violentos, beleza,concordo…mas não tem a nova atualização do iphone/itouch que blokeia os apps q vc quer?! então, é só usa-lo…as leis do brasil n funcionam, poucos dias atras, entrei na tv, passei os canais, e de repente, vi um canal porno, no TELECINE, olha só?! a qualker hora seus filhos veem aquilo de madrugada…– é um absurdo!

  • Gostaria de saber como jogos brasileiros como Paciência BR são permitidos, sendo que a loja não possui a suposta classificação exigida que inviabiliza tudo isso.

    Estaria a Apple quebrando a lei? Ou é tudo mentira? Ou é só com os importados?

    • Olá, Wesley,

      Os jogos estão sendo publicados na AppStore brasileira porque estão aproveitando uma brecha na própria lei, que não prevê a categorização de aplicativos para entretenimento.

      Não só os desenvolvedores brasileiros mas como alguns de fora estão publicando seus jogos na categoria “Entertainment” e sendo felizes.

      • Imaginei que este fosse o caso, porém não faz muito sentido, uma vez que:

        1. A Apple poderia redirecionar toda a categoria Games como Entertainment no Brasil, “burlando” esta lei.
        2. Procure o aplicativo “Pocket God” da “Bolt Creative”. Ele encontra-se na categoria Entertainment mas a Apple removeu-o do Brasil. Entrei em contato com eles, e veja o que me responderam:

        It’s up to the Brazilian apple office. We have no control, if you get a lot of people to complain, maybe they can add it.

        Estas e algumas outras inconsistências me deixam não só desapontado como furioso… hehe

    • (Sobre o “Pocket God”) A Apple está pisando em ovos. Enquanto a categoria “Entretenimento” tiver apenas jogos de paciência e sudoku, provavelmente ninguém vai ligar. Mas recentemente (coisa de duas semanas) foi aprovadada uma lei, de autoria de um senador do PMDB de Rondônia, que torna crime a comercialização e distribuição de jogos eletrônicos considerados “ofensivos”. O “Pocket God” tem a palavra “deus” no nome e já foi chamado de “racista” no país de origem (sim, é ridículo, eu concordo); não me parece nada improvável que algum juiz daqui se ofenda com o jogo e decida processar a Apple. Lembre-se que o Brasil é o país que bloqueou o YouTube por causa do vídeo da Cicarelli (o YouTube precisou brigar na justiça).

  • Muriel

    Olá,

    Alguém já tentou algo mais sério, como enviar um e-mail para um senador/deputado sobre este problema? Ou alguém tem alguma posição oficial a APPLE sobre o assunto?

  • Alexandre

    Ridicula a opiniao do vitto!!!!
    nao é a apple que quer mudar a contituiçao e disponibilizar os jogos, é o povo que quer seu burro!!!!

  • Renato

    Então é baseado nesta mesma lei que não temos acesso aos jogos para MAC?

    Eu tive de comprar os que tenho quando viajei e ainda assim não consegui comprar todos que queria. Isso pq não se consegue facilmente um site que venda jogos para cá.

  • Por isso que uso e adoro a minha conta na App Store da Argentina… Aceita cartões de crédito brasileiros! Vamos lá! Quando o assunto é “apps”, a Argentina humilha o Brasil…

  • Eder

    Talvez por causa da fama de pirataria, as empresas não tenham muita vontade de investir no mercado brasileiro.
    A lei existe e não funciona somente por causa de uma empresa agora? É bem mais fácil culpar o maluco que criou a lei do que fazer um lobby pra empresa mudar de estratégia.
    Eu acho que o que deve ser mudado é a taxação dos jogos isso sim, que entrar na categoria de diversão e entretenimento, e por isso possuem uma alíquota de ICMS tão absurda.

  • nandopc001

    Não faz sentido além de bloquear e filtrar a Apple não disponibiliza!!!!!!”Uma aprovação oficial pode levar bastante tempo (vide o caso da ANATEL com o iPhone) e isso fugiria completamente da proposta de agilidade da App Store. Por isso, a empresa decidiu simplesmente não implementar a área de jogos em nosso país.”
    Isso não é justificativa somente se a idéia seria se a App Store tem prazo para sair fora.

  • DarkSide

    Entre no link http://www.fndc.org.br/arquivos/ManualClassificacaoIndicativa.pdf e veja a página 56

    Vocês acham que isso tem algo próximo do modelo da Apple, quanto tempo leva para ter tudo aprovado, dêem uma olhada

  • NicolasCatalani

    Essa lei foi criada em tempos que o governo teve problemas com Grand Theft Auto (GTA) e Counter Strike (CS) , pois temiasse que as crianças que jogassem poderia tentar repetir os atos, e dentre outros motivos.
    Mas depois de toda a evolução contida nisso, acho RIDÍCULO essa lei não ser modificada ou excluída. É um absurdo nós termos de nos submeter a chegar em App Store internacionais, mentir sobre dados, para apenas poder fazer download de algum game. A Apple não poderia ter desistido de tentar modificar isto, pois poderia incentivar a outras distribuidoras ao mesmo, mas infelizmente, ela aceitou e sossegou.
    O jeito é esperar mudanças, o que não irá acontecer muito em breve,

  • pq? pq? pq? assim nao tem graça

  • Tatiana

    Então, se não for pela App Store de outros países… sem chance de instalar jogos no iphone??
    =//

  • Mateus

    O Brasil só me decepciona cada vez mais, fora os fatores de desigualdade e pobreza, mas, os impostos e essas leis ‘-‘
    acho que isso, é mais um tipo de censura, e toda censura, deve ser “descensurada” -qqq

  • ipod touch

    isso porque lula nao usa iphone nem ipod touch!!

  • Rafael

    O Brasil é um país que é no mínimo ruim. Se as crianças querem jogos violentos, basta baixá-los, não? Ao não permitir a entrada de jogos na App Store do Brasil, eles só incentivam o jailbreak e a pirataria.

  • Rodrigo Maciel

    Para isso só tenho uma palavra hipocrisia! Simplesmente ridículo! Essa legislação realmente não faz absolutamente nenhum sentido… Isso só cria barreiras comerciais e isola nosso país do resto do mundo… Nossos “maravilhosos” legisladores (que não devem ter a menor idéia sobre o que estão falando) acham que ainda estamos vivendo no passado… Classificar jogos?? Hoje com a Internet, pirataria e programas compartilhamento uma criança só não joga um determinado jogo se ela realmente não quiser… Pode se encontrar coisas muito piores na Internet digitando algumas palavras no Google ou até mesmo veiculadas livremente na TV aberta… O mesmo ocorre com a Anatel, levam meses para aprovar um dispositivo, enquanto permitem que milhares de outros sejam vendidos e habilitados livremente sem nenhum tipo de controle…

  • Leonardo

    Porque os jogos de outro celulares são lançados tranquilamente aqui?

    Eles passam por essa classificação?

  • Renato Doná

    E “viva” a “burrocracia” brasileira!!!
    Atrasando cada vez mais o desenvolvimento de nosso país.

  • Leonardo

    O jogo Iron Man 2 da Gameloft esteve ontem disponível na App Store brasileira na categoria entretenimento. Mas hoje foi removido :/ Na Coreia ainda está…

    • Já entramos em contato com a Gameloft para saber a explicação oficial disso. 😉

  • neto

    bastaria que a apple liberesse o uso do cartão de crédito internacional. resolveria e ainda aumentaria seu faturamento.

  • Lucas Padim

    Mais só uma coisa quando se fala de jogos, que tipo de jogos???

  • Victor

    Alguém ja ouviu falar do jogo justo?

  • Victor

    Realmente é uma vergonha isso,mas lei é lei.
    Espero que isso mude para que o Iphone esteja completa com a diversão garantida.

  • matheus

    Não era mais fácil restringir toda parte de games, como para maiores 18 anos?

    Claro que isso depende da criação de uma lei. Mas é muito mais simples do que reclassificar todos os apps.

  • Fabiano

    Desculpe a ignorancia, mas como vcs são super antenados, existe alguma previsão para os jogos da APP serem disponibilizados no Brasil ??
    Obrigado

    • Infelizmente dependemos de nossa lei para que haja mudança.

      A Apple não tem culpa, só não quer “esquentar a cabeça”, por esse motivo prefere não disponibilizar a categoria de Jogos para o Brasil.

      O que pode ser feito de fato é colocar todos os jogos na categoria Entretenimento. Eu ACHO que isso funcionaria muito bem.

      Abs

  • Victor de Levy Oliveira

    Liberalismo é TUDO!

    Medida protecionista só atrasa o país. Afinal, isso não é uma democracia? Eu quero comprar coisas de fora pois elas são melhores, droga! Se querem estimular a porcaria interna, baixem os impostos sobre serviços e bens industrializados – que são os mais altos do mundo. Coloquem esse povo pra competir!

    Protecionismo nunca estimulou a melhoria de indústrias! Muito pelo contrário, piora! Piora pq as nossas empresas de tecnologia sabem que nossas políticas legislativas e econômicas são paternalistas e, por isso, nunca investem em melhoria significativa.

    Não quero comprar o PC da Positivo! Não quero comprar o Zeebo da TECTOY!

  • Karine

    Oi galera Iphonética,

    Estou com um problema grave, não consigo entrar no hotmail e outros sites pelo Safari, aparece uma mensagem dizendo que necessito do Javascript, já baixei todos os Javas até mesmo os pagos pelo App, mas ainda não consigo entrar.

    Alguém pode me ajudar?

    Sds,

    Karine

  • Mauricio

    E aí pessoal, uma boa discussão esta.

    Conceitos pessoais:

    Globalização é uma aceleração da união de mercados e fusões corporativas rumo ao monopólio absoluto = Eu trabalho e ganho dinheiro deste lugar pra gastar em tudo que preciso neste mesmo lugar ou corporação = escravidão sem poder de escolha de qual será seu senhor feudal.

    Governo = Legislação + Executivo + Judiciário = INCOVENIÊNCIA. Não serve pra nada, não melhora nada, não ajuda ninguém, apenas distribui de forma escrota o PID em grandes fatias pra quem esta administrando e migalhas pra quem elege. É INCONVENIENTE pois só atrapalha, é um erro após o outro, é lamentável, é ridículo, é uma vergonha para a consciência de cada ser vivo que vive sob esse regime, desnecessário, obsoleto, perverso e egoísta.

    Religião = Nada prático, nada útil. Deve-se deter ao campo da filosofia. Imaginar filosoficamente como seria a vida após morte, discutir ideais de uma vida após a morte.

    Sistema monetário = Mecanismo que gera escravidão de forma intangível. Neste mecanismo não existem mais algemas que prendem os pulsos do ser humano de forma física. Mas existe o sistema de crédito e débito que regulam a quantidade e qualidade de alimentos, tranqueiras e barreiras físicas e do conhecimento que, qualquer ser humano dependendo de seus status monetário, estará pré-disposto a superar, dependendo por final da sua vontade e perseverança.

    Apple = Corporação disputando um monopólio como qualquer outra. Faz tudo que pode pra criar regras que favoreçam a si mesma, tenta minimizar efeitos negativos para si mesma.

    Governo Brasileiro = Corporação pública (não se iludam, é uma empresa ineficiente como muitas outras). Faz tudo que pode pra criar regras que favoreçam a si mesma e tenta minimizar efeitos negativos para si mesma.

    População que quer produtos apple = Somos nós, queremos apenas um brinquedinho pra resolver problemas rotineiros e banais de forma prática, ter MUITO entretenimento de qualidade e ter que sofrer o mínimo com isso, mas SEMPRE sofremos, seja pra comprar o brinquedinho, entender seu o funcionamento, comprar apps legais e originais ou desbloquear e fazer o mesmo sem garantias.

    Conclusão = Nossa cultura nos doutrina a um sistema egoísta, de pessoas físicas a corporações.
    Queremos muito algo para si. Mas esquecemos que o “filha da puta” do vizinho também é gente e merecia ter um i-phone com todos zilhões de aplicativos iguais ao de muitos, simplesmente por que o cara só sofreu na vida (teve doença, perdeu um filho, viveu na miséria, foi humilhado, etc..) e merecia ter a mesmo prazer que qualquer que tem um i-phone que funciona com aplicativos legais e tudo q tem de bom. É um “brinquedo” muito legal, faz muitas coisas legais. Todos deveriam ter. Mas a verdade é que os poucos que tem continuarão um passo a frente dos que fuçam nos lixos da motorola, sansug e essa é a “seleção natural” da economia.

    • Marcelo

      “Religião = Nada prático, nada útil. Deve-se deter ao campo da filosofia. Imaginar filosoficamente como seria a vida após morte, discutir ideais de uma vida após a morte.”

      Não fale sobre o que não entende, volte à comentar tecnologia.

  • Rainor

    Nos anos 50 havia uma grande campanha contra os gibis (histórias em quadrinhos). Diziam que eram uma péssima influência, que incentivavam a depravação e outras idiotices. Os EUA proibiram várias revistas, foi criado um selo de aprovação e muitos exemplares foram condenados à fogueira. Pois bem, os games são atualmente o que os quadrinhos já foram: Bode expiatório para a corrupção e violência e objeto de ataques por políticos demagogos. O povão idiota do meu país adora políticos “fortes”, que pregam proibições, que gritam: “Vou proibir”. Ora, o que existe é uma censura prévia, proibida pela Constituição. Fazer todos os games passarem por uma “avaliação” é ditatorial e retrógrado. Se alguém lança um livro e outro se sente ofendido, basta entrar com uma ação na Justiça, o mesmo vale para filmes, peças de teatro, etc. Porque é diferente com os games? Se há o temor ridículo que o conteúdo violento possa fazer mal a alguém, porque razão ainda não se proibiu a Bíblia, um dos livros mais violentos conhecidos?

    Mas não tem jeito, o Brasil sempre foi, é, e sempre será um país atrasado e ridículo.

    • Marcelo

      Mas hein? Bíblia um dos livros mais violentos? No mínimo patética sua ilustração – se usasse isso, teríamos que banir livros de história que citam guerras.

      Cada um que surge …

  • Problema é que o ECA, barra jogos como na app store mas não evita que o jovem mergulhe no mundo do crime e muito menos que se esconda na fumaça do crack. 🙁

  • Fabio

    Natural a revolta de quem quer usufruir de todo o potencial dos produtos da apple.

    Mas infelizmente temos que obedecer nossas leis. Como está dito no artigo, temos é que pressionar e cobrar dos políticos em que votamos!!!

    O Brasil vive no atraso mesmo, para mudar isso, nosso voto é fundamental. Agora isso leva tempo…

    No curto prazo, é preciso encotrar uma solução negociada que respeite a empresa (apple) e o governo brasileiro.

    Sugestões são mais bem vindas do apenas protestar inutilmente.

    Uma sugestão simples, seria criar um cadastro onde só maiores de 18 anos teriam autorização para baixar/comprar os games. Nome e cpf e tudo mais no formulário.

    Então, bastaria que os pais, cientes de sua responsabilidade, fizessem o cadastro em seus nomes e os filhos acessariam depois com o login deles, se eles assim permitissem.

    Esta é uma idéia. Precisamos de mais.

  • Guilherme

    Acho muito correto que o governo queira fazer isso com os jogos, não vejo nada de errado. O que seria interessante seria um padrão internacional de classificação para essas coisas. Pense na economia de tempo…

  • Renan Tobias Lopes

    cara mais que coisa vio…
    o mesmo esta acontecendo com a live br no xbox 360.
    a diferença é que a microsoft ta direcionado. e da tendo jogos mais demora para aparecer…
    abraço

  • Não entendo NADA de leis. Apenas gostaria deixar aqui algo para refleitir:
    Entro na internet, carrego a página que quiser, linguagem, região, país, enfim posso ler sobre o que quiser ou jogar o que quiser.
    Até poderia entrar num site americano de jogos e brincar de mercenário salvando o terceiro mundo do seus líderes.
    En nenhum momento existiria necesidade de avaliar o jogo.
    Por que é diferente com os apps da Apple.
    Acredito que as empresas tem muito a melhorar ainda no se refere a serviços On line.

  • Elias

    Com tanta roubalheira, crimes contra a vida e gente passando o governo vem se preocupar em avaliar jogos e aplicativos? cá pra nós… Ridiculo!

    A gente ja paga uma fortuna por um Iphone (um dos caros do mundo devido a qntidade de impostos) e ainda tem q sofrer com a burocracia de um governo que parece fazer vistas grossas para os verdadeiros problemas do país.

    É uma pena isso!

  • Matheus

    Caras, sinceramente o problema não é da Apple, e sim do Brasil.

    O Brasil tentar reter o conteúdo de jogos eletrônicos não vai mudar a educação das crianças e jovens.
    O Brasil nos submete a essas leis toscas, para nos inibir de que precisamos mesmo é de educação….
    mas eles querer nos educar? Para que saibamos quem são eles, e saibamos votar?

    NUNCA que vão injetar verba na educação como deveria… muito mais que a própria saúde do país, é a EDUCAÇÃO!!!!

    Educando é que todo mundo aprende! Pais educados, educam seus filhos e assim vai por gerações… por isso em outros países as leis para esses bobagensinhas de jogos eletrônicos são mais brandas. Pois um país como o Japão, é um exemplo de educação para todo o globo!

    E tenho dito!

    • Mario

      Matheus, explicando com o caso do Japão cala o bico de qualquer filosofinho de direito que na prática vê o povo que o rodeia viver como se estivesse cem anos atrasado em relação a maioria dos países que vivem com dignidade. Selinho no site parar aconselhar o uso ou não de produto para determinada faixa etária em um país em que jovens se ‘formam’ no ensino médio praticamente analfabetos funcionais; é uma piada! É com essa formação que o governo deveria se preocupar…

    • Flávio Wernik

      O Brasil é um país soberano e deve se portar como tal. Se uma empresa americana quer o mercado brasileiro ela que se adapte a ele.

      Você realmente acha saudável um garoto de 6 anos jogar Resident Evil por exemplo? Para um de 16 anos não faz a menor diferença, mas para um de 6 faz e muita.

      Vamos parar de engolir as “birras” estrangeiras!

      BRASIL!

  • Ahhhhh fui obrigado a ser ILEGAL porque eu queria muito o Angry Birds!
    Comprei na loja da argentina com meu Amex!
    e compraria muito mais se me interessasse.
    Pra frente, BRASIL!

  • ceccato

    Pois é, os politicos na hora de entregar os panfletos partidários em dia de eleição também deveriam ser obrigados a colocar uma tarja de classificação para que o eleitor soubesse em quem relamente estava votando……para evitar esse tipo de coisa tosca que atrasa a cultura do país por detalhes mediocres, acesso aos games também é acesso a cultura…..com essa barreira classificatoria e ainda com as novas taxas de IOF sobre compras internacionais no cartão de crédito, só faz o país regredir no que diz respeito a acesso a novas tecnologias….

  • Flávio Wernik

    A culpa é da Apple, pois nos EUA eles são obrigados a colocar a classificação americana.

    Se querem o mercado brasileiro que se adaptem e não tentem obrigar-nos a engolir as leis americanas.

    • Adriano Sousa

      Tem toda razão e foi isso que a Apple fez. Analisou e neste caso viu que não valia a pena.

      O que muita gente não sabe é que cada jogo para entrar no Brasil tem de pagar $$ pela classificação. Muitos jogos que estão na AppStore não vendem ou vendem muito pouco. Era impossivel para a Apple ou qualquer outra empresa mandar classificar todos eles so para se adaptar à lei brasileira.

      Neste caso é como o colega disse, se quer entrar no mercado cumpra a lei.

      Como nao vale a pena, não se entra no mercado…

  • Esse Vitto é o típico esquerdista que eu odeio.

    Nem merecia usar internet.

    Deve ser daqueles que acha que a privatização da telefonia não foi benéfica.

  • Aff e desde quando governo do BRASIL tem competencia para julgar ou analisar algum game ainda mais de tecnologia, deveriam seguir a esrb americana, na verdade isso é desculpa é inveja mesmo porque eles não conseguem cobrar IMPOSTOS por isso lavam a maos

  • igorcoa

    Mas por que conseguimos baixar jogos pelo Android Market?!?!

    • Samir

      Boa pergunta. tambem queria saber…

      • Adriano Sousa

        Porque o Android está “cagando” para as leis brasileiras… Simplesmente tá na net e quem quiser é só sacar…

  • AlexMac

    Ecaaaaaaaaa

  • Pedro

    Cara, numa boa?
    Comprei um iPod touch pra jogar os games e por causa de minha acc da apps store ser brasileira nao da para ter os melhores games. Descobrindo isso, perdi todo o meu prazer. E minha maior vontade e mandar todo a p*ta q pariu… (so um desabafo).

  • Jonathan

    Hmmm, já que todo mundo já ofendeu todo mundo, quero dar minha opinião também, é claro!

    Pois bem, o problema não é só para JOGAR no iOS no Brasil… Eu tenho um sonho de construir uma empresa de jogos, inicialmente para iOS, mas pelo visto este sonho está longe de acontecer!

    Sem mercado para jogos, devido a legislação brasileira (omito minha opinião pessoal), o país não terá a chance de criar um novo nicho de mercado, que outros países do mundo possibilitam, que é o desenvolvimento de jogos. Desta forma, as maiores categorias de negócio do Brasil sempre serão a agricultura e o tráfico de drogas, os outros não são importantes para sociedade!

    Aposto que qualquer um aqui tem o sonho de trabalhar e ganhar dinheiro jogando, isso é fato, mas se tratando de Brasil, você terá um bom estresse pela frente…

    Isso não inválida ainda minha vontade, acredito que unidos conseguiremos alterar o que o Brasil fez de errado: deixar que pessoas sem educação decidam pelas pessoas inteligentes, que estão agora lendo este blog!

    Que compartilhar de minha opinião, vamos fazer algo pelo nosso país? Ele não precisa ser apenas o país do falido futebol! Ele pode ser o país da qualidade de vida, e para ter qualidade de vida nós precisamos satisfazer nossas vontades… Sem prejudicar os outros é claro!

    Abraços,
    Jonathan Hess

  • Anderson

    Gostaria que tivesse a categoria jogos na app store brasil. Mas isso não é culpa exclusiva do governo, que tem feito a classificação dos jogos inclusive respeitando a sugerida pelo fabricante a tempo. Tanto que diversos titulos tem sido lançados no Brasil junto com os EUA, como Mortal Kombat.
    No que diz respeito aos jogos para celulares, a google envia para a classificação todos os jogos da android market.
    O processo de classificação, segundo uma consulta que qualquer pessoa pode fazer, não leva nem uma semana. O que o ministerio faz é seguir a classificação que o fabricante envia dentro da nossa tabela.

  • Henrique

    Li um comentário ali em cima que dizia que o Brasil não tem regras e é desorganizado. 
    Na verdade regras ele tem, mas elas só se aplicam ao que NÃO devem, ao invéz de serem utilizadas onde são realmente necessárias. O bloqueio de jogos de azar não é necessário, o que é necessário é uma maior participação paterna (leia-se pai e mãe) sobre a criança, e não leis ridículas que prejudicam quem tem total consciência sobre o que faz. 
    Além disso, essa tal de “lei de proteção interna” ou algo do tipo, não funciona (ou talvez não funcione como deveria), pois pagarmos impostos exorbitantes sobre produtos importados (principalmente os de caráter eletrônico), não vai ajudar a manter a indústria interna pela seguinte explicação:
    As pessoas, frente ao preço inalcançável praticado no Brasil, terminam por importar os produtos por si mesmas, muitas vezes de forma ilegal, não porquê querem, mas porquê se não o fizerem, não têm como possuir tal produto (levando-se em conta que, de acordo com o artigo 5º de nossa constituição federal, nenhum ser humano, independente da raça, sexo ou classe social sofrerá qualquer tipo de discriminação, seja ela material ou moral, o que significa basicamente que todos tém o direto de possuírem o que quiserem).  Um bom exemplo de produto que se encaixa no citado caso e acredito que com a matéria tembém, é o iPhone 4, que foi lançado nos EUA, repito LANÇADO, ao preço de US$399,99 versão 16Gb e US$499,99 versão 32Gb se não me engano e chegou ao Brasil ao impraticável preço de (sem subsídios de operadoras) R$1899,99 e R$2099,99 respectivamente 16 e 32 Gb!!!
    Sem contar que a conta que pagamos pelos serviços, que são praticamente necessários em um aparelho desse porte, é de um preço desrespeitosamente alto. 
    Espero que compreendam meu ponto de vista, e críticas construtivas são bem vindas. 
    Muito obrigado pela atenção. 

  • fernando

    engraçado se a lei brasileira fosse eficiente não teriamos crianças mendigando nos farois enquanto os pais ficam sentados num canto esperando para recolher o dinheiro, não teriamos o trabalho infantil
    escravo do norte e nordeste , não teriamos a prostituição infantil( com o consentimento dos pais) no norte e nordeste, e muitos absurdos q a eca não protege, lei no brasil e só no papel, não temos vergonha na
    cara de colocar o dedo na ferida e prender e punir os responsaveis. Ai vem o tonto dizer q somos submissos, não amigo nos somos hipocritas e covardes.

  • raphamon

    concordo com vc fernando mais faltou dizer que somos idiotas em nao assumir que a lei nao funciona como deve e muda-la para algo melhor .

  • Leonardo Grison

    Engraçado que o Android Market não viu problema nenhum nisso. Só da problema pra Apple, mas afirmam que o problema é o Brasil.

    • É, burlando a lei é fácil.

  • E como consigo colocar jogos no meu iphone 3g quem poder me agudar fico agradecido desde já.

  • Marcos

    Pessoal, a Apple tem que se submeter à legislação brasileira e não tem nenhum problema com isso; o grande problema é que seguir todo esse processo para instalar jogos na app store brasileira não deve ser financeiramente interessante para a empresa, já que, como todos sabem, não somos muitos os que tem iPhone ou iPod Touch; quando for interessante para a empresa se instalar completamente no Brasil, ele vai, e ainda, mais rápido do que se pensa.

  • Leda

    Pessoal, o problema é que essa lei é mais uma daquelas feitas “a facão”. Que engraçado… No carnaval, as mulheres aparecem peladas em horário nobre, se sacodindo e se requebrando em posições vexatórias em pleno jornal de meio-dia, e isso não é ilegal, só porque a emissora publicou lá “a classificação indicativa”.

    Nas novelas, falam palavrões horríveis, espacam, roubam, desrespeitam as pessoas, mostram todo tipo de malandragem e de comportamentos dos quais deveríamos nos livrar, mas… tá tudo certo, pq “tem a classificação indicativa”….

    Nossa inversão de valores salta aos olhos quando se questiona por que tudo é proibido aqui no Brasil, por que o Estado está sempre querendo invadir o espaço do cidadão e querendo decidir o que é melhor para ele.

    Na prática, os pais não sabem a classificação de nenhum desses programas, porque não é isso que faz com que eles decidam o que seus filhos podem ou não assistir. O que determina essa decisão é o nível intelectual deles e seus valores éticos. Apenas isso.

    Em última análise, essa lei não é apenas inútil, mas também um malefício ao desenvolvimento tecnológico do Brasil.

  • Gerson

    Eu cada vez mais fico desanimado com nossa lei, se um bandido mata um pai de família ele vai preso e a família do bandido ganha auxilio do governo e a família do falecido não ganha nada, como é justa nossa lei.. se vc esta com uma seta do carro queimada vc leva multa, mais o governo não faz a parte dele arrumando as estradas e sinalizando, agora esses deputados ficam aí fazendo leis podres, embassando com umas coisinhas, que temos que pegar atalhos pra instalar um simples joguinho porque no Brasil não pode, isso e uma vergonha pro nosso país, onde as leis só funciona a favor dos bandidos, os honestos e trabalhadores que se ferra de pagar impostos altos e abusivos.

  • Samuel

    Amigos,

    Vocês que sabem mais do que eu, o que vocês consideram como jogos no iphone??? Sou cadastrado na APP Store Brasileira, não faço o jailbreak e baixei vários aplicativos que considero jogos. Por favor me expliquem o que um aplicativo tem de te para ser clasificado com jogo.
    Segue relação de alguns aplicativos que baixei direto da App Store para que vocês possam me explicar:

    Galaxy On Fire;
    HellKid Free;
    Booooly;
    Box n’bug;

    Entre Outros.

    Informo que no total são 58 aplicativos baixados na APPStore na categoria Entretenimento.

    • Nenhum na categoria jogos, que não existe na loja brasileira.

  • Leo

    É curioso que o Estatuto da Criança e do Adolescente não consiga erradicar a prostituição infantil – também vinculada ao turismo sexual.
    É curioso que o ECA não faça nada a respeito das 17 mil escolas que não têm banheiros.
    O ECA também não impede que crianças sejam usadas como Vapor e Avião pelo tráfico. Nem impede que elas comprem CDs e baixem músicas de funk pornô.
    Por que não há um “Parental Advisory – Explicit Lyrics” nos CDs brasileiros?

    O Brasil é uma piada de mal gosto.

  • Rafael

    Pergunta que não quer calar: se é culpa da legislação brasileira, pq o Android Market (a pedra no sapato da App Store) esta abarrotada de games (e a cada dia recebe mais) e eles ainda são vendidos com preço em real? Sou usuário das duas principais plataformas, o iOS e Android, e acho que se houvesse um empenho melhor da Apple teríamos games na conta brasileira sim. O problema reside nesta política meio autoritária da Apple: “ou é do nosso jeito ou não é”. A maça mordida que se encaixe nas eis brasileiras e ofereça um serviço aos clientes “tupiniquins”.

    • Rafael

      Complementando minha própria pergunta. E sem essa de que é pq a Google (leia-se Android) esta “cagando para aa lei brasileira”. Assim como a Apple, ela esta aqui no Brasil e tem que se adequar às leis do país. Do jeito que esse governo adora controlar tudo através dessas agencias reguladoras e o escambai, se o android marketing não estivesse dentro das conformidades legais já estaria fora do ara muito tempo.

  • Marcos Fraga

    Apesar de não ser aficcionado por jogos, fiquei queimado com essa estória de não termos acesso a jogos na AppleStore.

    Mandei um mail pro Min. da Justiça e os caras me mandaram uma resposta que “explica mas não justifica”.

    De qualquer forma, não acho que o problema seja com a nossa lei não…

    Pelo contrário. O que tive acesso em termos de informação à respeito, me mostrou que a nossa lei de classificação de conteúdo é bem moderna e aparentemente justa.

    O que mata é a burocracia.

    O MJ deveria ter um meio mais rápido e eficaz de avaliar o conteúdo dos jogos, talvez até levando em conta a classificação já realizada em outros países.

    E percebi que eles não estão fazendo nenhuma força pra resolver o problema da AppleStore.

    Acho que nem tem estrutura pra analisar os jogos todos de uma vez.

    Vou continuar cutucando…

    Segue cópia da mensagem que enviei pro Ministério da Justiça e a respectiva resposta.

    ——————————————————————————————————————————-

    Prezado Cidadão,

    Obrigado por entrar em contato com o Ministério da Justiça.

    Veja a resposta para sua solicitação:

    Prezado Sr Marcos,

    Cumprimentando-o, agradecemos pelo interesse e comentários sobre a Política Pública da Classificação Indicativa.

    Quanto ao assunto específico mencionado em seu e-mail, sobre a classificação de jogos da Apple Store, informo que este órgão já esteve reunido com a empresa, na tentativa de buscar uma solução para que no Brasil, as regras da Classificação Indicativa sejam adotadas pela empresa, possibilitando assim sua comercialização. A Apple se mostrou uma empresa comprometida em não descumprir de nenhuma forma as determinações do Estatuto da Criança e do Adolescente. No entanto, quanto aos jogos, a empresa alegou que usa um sistema próprio de classificação e que como seu site é padronizado no mundo todo ela não teria condições, ao menos atualmente, de exibir no Brasil uma classificação (símbolos e textos) que seja específica para cá, de acordo com nossos padrões. Outros países também têm classificações próprias, mas são voluntárias e a Apple não é obrigada a seguí-las, por isso ela consegue vender normalmente nos EUA e na Europa. Como no Brasil o Estatuto determina que a única classificação válida e obrigatória é a brasileira, a Apple não conseguiu abrir aqui sua loja de jogos.

    Da parte do Ministério da Justiça, não existe nenhum impedimento para que os jogos sejam classificados. Outras empresas, que também possuem loja de jogos online conseguem vender no Brasil, obedecendo a legislação deste país, como na PSN Brasil e na Xbox Live Brasil.

    Agradecemos o contato e para mais informações recomendamos o acesso ao nosso site: http://www.mj.gov.br/classificacao , onde será possível encontrar toda a legislação vigente que regulamenta a Classificação e o Manual da Nova Classificação Indicativa.

    Sua solicitação foi:

    Prezados(as) Senhores(as),

    Inicialmente, gostaria de parabeniza-los pelo Manual de Classificação Indicativa.

    Ao analisar o material, verifica-se o elevado grau de evolução da equipe ao estabelecer parâmetros sólidos para a classificação das obras a serem divulgadas para nossas crianças.

    Mas o motivo desta mensagem é outro.

    Sou usuário de um Iphone, da Apple. A empresa conta com uma loja on-line que disponibiliza produtos no mundo todo.

    O Brasil é uma das exceções.

    Por força da restrição da nossa Lei de Classificação Indicativa, a loja não é disponibilizada no Brasil.

    Isto posto, gostaria de indagá-los sobre essa questão.

    Há algum procedimento em curso para possibilitar a classificação dos jogos em questão?

    Caso negativo, o que pode ser feito para dirimirmos essa questão ?

    Aguardo contato,

    Marcos Fraga

  • Alex

    Na moral…

    O Brasil é uma merda… Porque eles não não vão se preocupar com a Saúde para a Criança e o Adolescentes, com a Educação, com os traficantes que vendem drogas para menores, que os escravizam no tráfico, com a prostituição infantil, com o trabalho escravo… E isso está na Constituição…

    Tantas coisas para se preocupar. Aí ao invés de se preocupar com o que realmente precisa, fica querendo fazer LEIS ESCROTAS MESMO.

    Ao invés do mulek ficar no iPhone jogando, vai para o morrão traficar a Coca e dá tiro na polícia…

    É disso que os governantes gostam…

    Ibope pra eles…

    Vai se ferrar seus políticos safados e governantes de merda.

  • Geferson

    Porrraaaa, de Brasil maldito…………….. quero jogar no meu celular e não tem jogos por causa de uma lei idiota de fdp’s que não tiveram tecnologia em suas épocas agora querem tirar nossa alegria seus fdp’s controladores, deixem-nos ser feliz com o que resta de bom desse brasil, certeza que esses troll, preferem no ver, nas ruas vendendo dorgas, enchendo o bolso deles de dinheiro com o corrupção, fdp’s quero jogar no iphone……………………

    • Luiz Carlos

      Valeu Geferson é isso ai o que vc. falou é verdade e tem mais esse tal de ECA é so pra protege bandido. Porque o ministerio da justiça em vez de proibir os jogos não manda prender os politicos que inventaram esse tal de ECA ?

  • Fagner Dantas

    Bem… Sou um dos muitos utilitários de jogos online. E gostaria de aqui estar como porta voz dessa grande massa que movimenta grande parte do dinheiro nacional.
    Se há algum político lendo esta mensagem peço que a considere deveras importante, a ponto de pôla em discussão no senado.
    Para começar:
    Qual seria a explicação da existência de uma lei que implante classificação indicativa, não só em jogos claro, se não há um meio (em suma maioria dos casos) de se comprovar a verdadeira idade do utilitário?
    Englobando todo o país, à partir das 21:00 começam a transmitir programas com classificação indicativa que obtêm por regra proibição para menos de 12, ou mais, anos de idade que nunca é respeitada. Então qual seria o real sentido para a existência dessa lei?
    Comentei sobre o assunto pois esta também está presente em jogos e assim sendo umas das barreiras para a vinda de muitos jogos para este país.

    Espero ter resposta relevante em breve…
    Obrigado!

  • Lara

    Assim nao tem graça! O ipad é perfeito, mais ia fikar mais perfeito se tivesse os jogos, buabuabuabua,,,,,,,,…….

  • NaniEmyloo

    Pois é!
    Viva a democracia, não é isso?!

  • Rodrigo

    Ué, vocês querem derrubar a classificação etária no Brasil? Não entendo porque a Apple desistiu dos jogos, mas não é culpa do governo, classificação etária tem em qualquer lugar. E se o precesso é tããão demorado e burocrático a ponto de não valer a pena para as empresas, não teríamos jogos de PC e consoles aqui no Brasil(não estou falando dos importados, e sim dos fabricados aqui e avaliados pelo DJCTQ).
    Muito mimimi pra defender frescura e falta de investimento no mercado brasileiro por parte da Apple.

  • Francisco De Souza

    Não precisa mudar a constituição brasileira por causa de ninguém. Nossas leis são ótimas, o problema é que elas não funcionam.

    Se a avaliação, mesmo que complexa, fosse rápida, eu duvido que a Apple deixaria de satisfazer os seus clientes brasileiros, ainda mais que somos consumidores em grande potencial. Porém o que acontece é que a Apple com toda a lentidão brasileira terá duas dores de cabeça, uma esperando a avaliação e a liberação dos jogos e outra os consumidores insatisfeitos esperando por uma avaliação lenta e precária feita por nosso sistema.

  • Felipe

    Isso aqui se tornou puro nacionalismo babaca, essa lei é muito besta, como assim proibir os jogos pode proteger crianças, tenho 15 anos e eu mesmo fiz jailbreak no meu iPhone 4s e iPod 4, cansei de gastar praticamente R$2– por mes na app store, e cansei de tentar criar conta em tudo quanto é lugar, a Burocracia pode ser pra proteger o consumidor, mas em exagero somente nos extressa, Brasil podendo criar tantas leis pra nos proteger de TRIBUTOS altíssimos, cria leis pra nos “proteger” de jogos. santa paciência hein BR, faça favor de ir a *@%#$

  • Thiago

    Seria bom fazer um abaixo assinado para agilizar tudo isso!
    Não tem um jogo decente na App Store Brasil!!!

  • Kalil

    Até parece que esse negócio de faixa etária impede algum adolecente ou criança de jorgar ou assistir alguma coisa. É querer tapar o sol com a peneira. Quem tem q saber ou não o q o filho pode ver são os próprios pais. Se bem q eu acho esse negócio de faixa etária coisa do passado, as crianças e adolescentes de hoje tem acesso a todo é qualquer tipo de informação, com 13….14 anos já sabem até mais “sacanagens” que os próprios pais. Eu mesmo com essa idade (HOJE TENHO 23) já sabia muita coisa. Assistia filmes que hoje são considerados para maiores de 18, jogava jogos que tinham violência e sacanagem (passava horas jogando Conker’s Bad Fur Day do Nintendo 64 quando eu tinha 14 anos, quem conhece o jogo sabe do q eu tô falando) é nem por isso sou uma pessoa problemática.

  • Alexandre

    Vejo aqui figuras do partido liberário e de oposição. Lembremos do seguinte fato, parte (leia-se boa) das leis brasileiras são fundamentadas e baseadas nas leis americanas e vários padrões estabelecidos (como o ABNT) chegam a ser um padrão mundial. O que acontece é que nossa engessada constituição precisaria de uma boa atualizada! Muita gente não faz ideia do quanto existem furos absurdos nessa nossa constituição… daí é só imaginar… se a constituição está assim, imaginem a legislação. Concordo com quem as defende afirmando que são muito boas, mas se fossem REAIS e FUNCIONAIS, e quando digo isso, defendo todos os parâmetros e artigos e capitulos que as compõem. O Brasil é um país em ascensão e que está se mostrando em grande potencial frente a outras economias mundiais, realmente é até perigoso permitir que tudo entre aqui com facilidade, pois a superpotencialização de nossa economia poderia gerar descontroles irreverssíveis, então nada mais justo que criar ai um conta gotas. Porém, esse controle está totalmente adverso em relação aos produtos (e por que não dizer indivíduos) que desembarcam aqui. Existe sim um controle fora de foco e para organizar isso não será da noite para o dia, lembrem-se que nossos dedicados do plenário têm um árduo trabalho diário que não os permite tempo para pensar nessas coisas. (haja analgésicos!)
    Enfim, a lei de jogos no Brasil é uma realidade totalmente possível, e não existe essa de controle para crianças, pois há algum tempo os próprios filmes em cartaz por aqui foram classificados de maneira que os próprios responsáveis controlassem seus menores. O problema é que não existe nenhum parlamentar que a defenda, e por quê? porque não existe massa potencial para cobrar isso! A população de gamers no Brasil já soma cerca de 75% da população ativa na internet o que o confere uma 4ª posição perdendo apenas para o E.U.A (lógico), Russia e Alemanha!!!! OLHEM AS POTÊNCIAS!!!! E agora me digam, não existe possibilidade de jogos digitais terem suas próprias e favoráveis leis por aqui??
    Não! A culpa não é da Apple! A empresa do Sr. “Trabalho” apenas oferece o produto…
    Penso que se toda essa população de gamers se unir para conseguir uma posição favorável nas leis brasileiras, muita coisa irá mudar… Mas uma andorinha só não faz verão…

  • Mauro De Paula

    Alguém sabe se já não há algum ação sendo feita com a finalidade de agilizar esse processo?
    É muito ruim sermos o BRASIL, terra do amanhã, pais do futuro, termos os olhos do mundo voltados a nós, contudo, não termos conseguido resolver questões básicas que fazem parte de uma sociedade de bens de consumo. O mercado de jogos movimenta uma quantidade grandiosa de dinheiro. Fato esse me me assusta por ninguém ter vestido essa camisa e solucionado essa questão.
    Com a permissão de compra com cartões brasileiros negada na loja Argentina, uma mudança da conta para outro pais fará com que se perca a possibilidade de atualização dos apps já comprados (se entendi corretamente). Tá mais do que na hora de legalizarmos isso na nossa casa.
    De qualquer forma, sigamos esperando.
    Abraço a todos.

  • Gabriel

    A galera acha que essa lei é para proibbir os jogos e é só prara avaliar a classificação, acho que apple esta fazendo e cú doce. Em relação aos jogos de ação e violencia isso eles não podem proibir, nos atultos pagamos por isso, mesmo com os impostos altíssimo, no maximo ele não poderão vender para menes,
    Mas são os pais que compram mesmo.
    Mas que o Brasil faz uma sacanagem muito grande na cobrança de imposto alto, isso todos nos sabemos.
    Deputados DESOCUPADOS fazem cada Lei horrivel isso ninguem pode falar q não existe. enquantos que nossas estradas, escolas, e hospitais são um lixo. e nenhum deles tem coragem de assumir o papel de corrigir as falhas, e punição pra ele que praticamente não existe, as que existes não funciona !!

  • Gabriel

    Agora tem!! EEEEE

  • Dia 05 de Abril de 2012, dia em que os Jogos chegaram à App Store BR, sem toda a burocracia do Ministério e classificação igual à americana. Ou seja, 4 anos para implementar uma categoria sem nenhuma alteração.

  • NoMeansNo

    O tal do Brasil tem uma das legislações mais atrasadas de todo o planeta. E isso não vai mudar. Aliás… pode até mudar. Mas se isso acontecer, vai ser para pior. O governo não faz absolutamente NADA de benefício para o cidadão comum. Nada. Usam de maquiagem pesada para achar que algo está sendo realmente benéfico para a população, mas no final das contas, todo o procedimento – na ponta do lápis – promove alguma coisa para o próprio governo e só. Alguém acha que não? Basta evidenciar os atuais escândalos entre um certo governador, um certo senador e um certo bandido. Aliás, todos eles são bandidos, mas dois deles possuem cargos honoráveis de total respeito e “confiança” do cidadão brasileiro; (meu Deus, como é irônico colocar as coisas assim…). Bem, é tudo muito simples. Se alguém acha que um dia benefícios reais virão – conforme manda o figurino e a tendência de países desenvolvidos no tocante ao comércio de produtos importados – pode ter certeza de uma coisa: isso jamais acontecerá.

    Jamais.