Foto jornalistica

Todos sabemos o quanto são boas as fotos feitas pelo iPhone e o quanto ele tem mudado a forma de compartilhamento de imagens e registros de fatos no mundo inteiro, mas alguns cometem alguns exageros. O jornal Chicago Sun-Times resolveu radicalizar e despediu toda a sua equipe de fotógrafos profissionais. No lugar, dará cursos de fotos no iPhone para os seus repórteres.

O Sun-Times é um dos mais antigos jornais dos Estados Unidos e acaba de demitir 28 fotógrafos profissionais, inclusive um que havia ganho o aclamado prêmio Pulitzer.

Infelizmente, esta classe de profissionais está sendo diretamente atingida com a evolução dos dispositivos fotográficos nos celulares, assim como os ilustradores foram atingidos quando os PCs e Macs começaram a invadir as agências de publicidade no início dos anos 90, em plena revolução do desktop publishing.

Mesmo reconhecendo que o resultado qualitativo deste tipo de profissional é muito superior, os diretores dos jornais começam a achar que fotos mais elaboradas não atraem mais leitores que fotos feitas pelos próprios repórteres. Um exemplo disso foi a revista Time, que fez um artigo inteiro sobre o furacão Sandy apenas com a ajuda de iPhones e o Instagram.

Eu adoro o iPhone como instrumento para realizar fotos imediatas de momentos que não possuo câmera, mas como um amante de fotografia fico triste em saber que as empresas jornalísticas tendem a parar de investir neste tipo de profissional. Aqui mesmo no Blog é raro usarmos o iPhone para criar as imagens que ilustram nossos artigos, pois damos preferência a uma velha e boa DSLR.

via Cult of Mac