Já se viu por aí vários casos de aparelhos eletrônicos pegarem fogo, mas quando acontece com um dispositivo da Apple, a notícia chama mais a atenção. Apesar da Maçã ser conhecida pela qualidade de seus produtos, infelizmente casos isolados acontecem. É o que ocorreu com a paulista Ayla Mota, que viu seu iPhone 4 entrar em curto-circuito e queimar a 15 centímetros de seu rosto.

O acidente ocorreu em plena madrugada do dia 22 de novembro, e por sorte Ayla conseguiu acordar assim que o fenômeno começou a acontecer. Ela tinha conectado o aparelho na tomada antes de dormir.

De madrugada, acordei segundos antes de testemunhar a combustão do meu iPhone, quando vi faíscas e muita fumaça preta saírem do celular. Meu quarto ficou impregnado com uma fumaça de cheiro insuportável! Nesse momento, desliguei o disjuntor do quarto para poder retirar o celular da tomada. Logo em seguida, abri as janelas do quarto e liguei o ventilador para retirar a fumaça, que só saiu completamente na manhã de terça. Não me feri, apesar do aparelho estar a uns 15 cm e na altura dos meus olhos.

Ayla agora não sabe a quem recorrer para reportar o problema. Seu aparelho foi comprado na França no início deste ano e se ela vivesse na Europa ou nos Estados Unidos, conseguiria trocar facilmente por um aparelho novo. Porém, no Brasil o sistema de garantia do iPhone é diferente, só cobrindo produtos comprados no país.

O caso, por enquanto, é único no Brasil e parece ser algo isolado. Vários usuários deixam seus aparelhos ligados na tomada durante a noite e nunca aconteceu nada e por isso, não deve ser motivo de pânico ou preocupação generalizada.

Esperemos que isso chame a atenção da Apple e que eles entrem em contato com a Ayla, para tentar resolver o problema dela e estudar a causa da explosão.

ATUALIZAÇÃO: após investigação, constatou-se que Ayla usava um carregador chinês não original, o que pode ter provocado o curto circuito.

Conteúdo original © Blog do iPhone