A festa durou pouco. Por duas semanas, vários sites que faziam desbloqueios permanentes do iPhone 4 através do IMEI do aparelho (mesmo processo usado no desbloqueio oficial das operadoras) estavam desafiando a Apple ao usar seu sistema para permitir que os dispositivos funcionassem com qualquer operadora do mundo. Processo esse caro e arriscado.

O serviço oferecia algo mágico: desbloquear um iPhone americano (ou de qualquer outro país que o venda bloqueado com a operadora) sem precisar de nenhum programa, nem mesmo de jailbreak. A única coisa que o cliente precisaria enviar era o número IMEI (identificação única que cada celular possui) e depois de 5 dias, o aparelho estava completamente livre para funcionar em qualquer país.

A mágica na verdade é idêntica a um desbloqueio oficial que as operadoras realizam (no Brasil, todas fazem isso gratuitamente nos aparelhos que elas mesmo venderam, basta pedir), ou seja, quem estava fazendo isso tinha acesso direto na base de dados da Apple.

Quem começou com isso foi o site CutYourSIM.com, mas depois apareceram vários outros similares, inclusive no Brasil. O Blog do iPhone entrou em contato com um brasileiro que diz fazer o mesmo procedimento em sua loja graças a contatos que tem dentro de uma operadora nacional, dando a entender que esse tipo de prática já existe há algum tempo no nosso país.

No Brasil, é fácil conseguir o desbloqueio, porque qualquer credenciado, como eu sou na TIM, solicita e a Apple libera. Os do exterior passo para um amigo, que solicita pela operadora responsável.

Ele cobra R$400,00 pelo serviço, enquanto que o CutYouSIM cobrava US$169 (cerca de R$270). Todos eles fizeram rios de dinheiro, como é comum para quem trabalha com “liberação” de iPhones.

O risco disso era um dia a Maçã descobrir onde estava o furo e acabar com a festa. E foi isso que aconteceu. Segundo o testemunho de diversos hackers, a Apple não está mais permitindo este tipo de procedimento e pode bloquear novamente todos os aparelhos que usaram este método. O dinheiro para quem pagou, obviamente, não será devolvido.

Para quem usou o serviço, há uma esperança de não ter seu aparelho bloqueado, salvando a chave de ativação SAM (para mais detalhes técnicos, consulte este artigo), mas isso necessita de jailbreak, quebrando de vez com a vantagem do desbloqueio sem hacks. A promessa de pagar bem para nunca mais se preocupar com atualizações não passou de uma ilusão.

Nossa sugestão é que não se confie neste tipo de “mágica” não oficializada pela Apple, pois a qualquer momento as regras do jogo podem mudar, como está acontecendo agora.

via