Quem lê o Blog do iPhone foi o primeiro a saber há uma semana: o novo modelo de 8GB do iPhone 4 viria com preços quase iguais ao de 16GB, mesmo com metade de sua capacidade. Agora, quando os aparelhos começam a chegar nas lojas, a notícia se confirma: as operadoras parecem subestimar a inteligência do brasileiro.


Foto de André Renato Machado

Com isso, o Brasil passa a ser o único no mundo em que o preço não diminuiu com a introdução do novo modelo de menor capacidade. Todos os anos, a Apple introduz uma nova geração de iPhone e disponibiliza o modelo anterior com menor espaço em disco, para poder cobrar um preço menor. É a forma de fazer o aparelho ficar mais acessível a quem tem orçamento mais limitado.

Mas no Brasil este benefício não existe. Enquanto o preço com plano de fidelidade nos Estados Unidos baixa pela metade (US$99,00), aqui ele diminui poucos reais, ficando ainda mais de R$1.000 com um plano mensal de R$199 (considerado alto pela maioria dos consumidores). O preço do pré-pago, então, nem se fala: o mesmíssimo valor do modelo antigo de 16GB, que foi retirado das lojas pela Apple.

A desculpa de que o aparelho que está chegando às lojas é o fabricado no Brasil não cola. Mesmo que não haja o benefício fiscal que será dado aos tablets pela MP do Bem, não faz nenhum sentido o aparelho nacional ficar mais caro que o importado, pois isso seria um suicídio comercial. No momento que o iPhone 4S chegar pelo mesmo preço que o iPhone 4, não há nenhuma razão de comprar este último, a não ser a tentativa de iludir consumidores menos informados.

A sugestão que o Blog do iPhone dá a todos os consumidores é uma só: não comprem por enquanto o iPhone 4 de 8GB, até que os preços realmente caiam. É uma falta de respeito tentar empurrar assim um aparelho “defasado” (visto que foi lançado no ano passado) por um preço tão alto, apenas para aproveitar o sucesso dele.

Se o consumidor brasileiro não se deixar ser explorado, começaremos a ser mais respeitados.