WhatsApp

O aplicativo WhatsApp é provavelmente o mais popular meio de troca de mensagens em todas as plataformas móveis, compatível com iOS, Android, BlackBerry, Nokia e Windows Phone. No Brasil ele é muito usado, principalmente porque nem todo mundo tem iPhone.

Este ano, seu modelo econômico mudará e novos usuários terão que pagar uma taxa anual para usá-lo.

Esta notícia provavelmente gerará confusão, principalmente porque houve casos de notícias falsas a respeito disso. Mas agora a coisa é  oficial e não poderá ser impedida simplesmente reenviando mensagens para 10 contatos. O próprio CEO do WhatsApp, Jan Koum, confirmou que pretende adotar o mesmo modelo aplicado no Android e em outras plataformas.

No Android, o usuário pode instalar de graça o aplicativo mas, depois de um ano, deve começar a pagar uma taxa anual de US$1 para usá-lo. Na prática, a taxa não era cobrada até então e todos puderam usar de graça o aplicativo, mas isto vai mudar a partir de agora e usuários de Android começarão a ser cobrados.

Este sistema de “assinatura” também será adotado no iOS, com ele podendo ser baixado gratuitamente na App Store, mas sendo cobrado a cada 12 meses do mesmo usuário. Felizmente, isso será apenas para novos usuários do serviço; os atuais continuarão não precisando pagar nada, pelo menos por enquanto.

No site de tradução para o português, o aplicativo já conta com 4 sugestões para o botão de assinatura: “Compre agora“, “Adquira agora“, “Compre já” e “Obtenha já“.

Na entrevista de Koum, ele também diz que para este ano não há planos de lançar uma versão para computadores do serviço e nem de adicionar chamadas em vídeo, como existe no Skype e no FaceTime. Ele diz que uma mudança de modelo econômico ajudará a empresa a arrecadar mais recursos para continuar investindo na evolução do serviço.

via TechCrunch