Notícias

Você acha que deveríamos ter direito às capas gratuitas? Então manifeste sua opinião

Ainda ontem no final do dia, alguns sites (como o da Macworld Brasil) noticiaram que a Apple Brasil se pronunciou oficialmente a respeito da aplicação do programa de capas gratuitas (iPhone 4 Case Program), negando que ele valerá no nosso país.

Nós sabemos que a questão de atenuação na antena do iPhone 4 é muito menor do que pensamos originalmente. Nós descontinuaremos o programa de case gratuito onde o iPhone 4 já havia sido lançado anteriormente (sic) em 30 de setembro. Não lançaremos o programa em outros países. Nos EUA, clientes que tenham problemas com a antena podem contatar o AppleCare para um case gratuito. Em outros países, os consumidores devem consultar suas operadoras locais”.

Ou seja, exatamente a posição que já tínhamos adiantado aqui ontem pela manhã. Mas por que as operadoras brasileiras deveriam ser responsáveis por uma promessa feita pela Apple?

Em julho, o iPhone 4 recebeu uma enxurrada de ataques da imprensa devido a um problema de recepção de antenas (no qual conseguimos mostrar que depende grande parte da intensidade do sinal da operadora). Para tentar abafar a euforia da mídia, que parecia incontrolável, Steve Jobs prometeu dar capas gratuitas a todos os compradores do iPhone 4. Com as capas, a mão não toca na antena e com isso não há interferência no sinal.

Confira o vídeo da apresentação de Steve Jobs:

Então, sabendo de tudo isso, qual a parte da história que deixamos passar? Porque não parece ter sentido a Apple ter prometido publicamente um programa de capas gratuitas para todos os compradores do iPhone 4 e só agora, depois que milhares de brasileiros já compraram o seu aparelho, ela anunciar que simplesmente a regra não vale para nós.

O pronunciamento oficial declara que “a questão de atenuação na antena do iPhone 4 é muito menor do que pensamos originalmente“, mas a promessa de dar uma capa não era condicional: Jobs disse que daria uma capa a todos os compradores, até o dia 30 de setembro. Ponto.

Mesmo sabendo que o problema não era tão grave quando se divulgava, alguns brasileiros estão sofrendo o problema em regiões onde o sinal é mais fraco. Por que eles não têm direito a usufruir do benefício oferecido a outros países?

O problema agora não é mais o fato de ganharmos ou não as capinhas, mas de sabermos por que não somos considerados nas campanhas da Apple.

Foi nesse sentido que escrevemos uma carta aberta, em nome de todos os nossos leitores, para tentar entender porque somos tratados diferentemente. Para divulgá-la, criamos o site iWantMyBumper.com.

A página está escrita em inglês, pois ela é claramente direcionada ao resto do mundo. Uma versão em português também pode ser encontrada no site.

Agora, precisamos da ajuda de todos vocês. A mensagem só terá repercussão se muita gente apoiar, muita mesmo. Por isso, divulguem o máximo que puder, pois os brasileiros precisam mostrar a força que têm. Ou então continuaremos a sempre ficar em terceiro plano nos lançamentos internacionais.

No Twitter, adotaremos a hashtag #iwantmybumper.

Para ajudar ainda mais na divulgação, abrimos mão de associar nosso Blog à campanha: ela é de todos. Por isso, qualquer site ou blog pode divulgá-lo sem problema, não precisando citar nosso nome ou créditos. O importante é espalhar a ideia. 😉

Contamos com a ajuda de alguns leitores voluntários para traduzir o texto, mas como o inglês não é nossa língua materna, talvez um estrangeiro usasse formas diferentes de dizer uma frase ou outra. Se você viu algum erro gramatical e tem uma sugestão melhor, não deixe de participar, enviando sugestões para [email protected]. 😉

É importante enfatizar que esta não é uma campanha contra a Apple, apenas contra uma atitude dela. Continuamos amando nossos iPhones, iPods, iPads e todos os produtos revolucionários que ela sempre ofereceu. 🙂

Agora é o momento que precisamos de todos vocês. Acesse a página e participe do abaixo-assinado, publicando um comentário lá com seu nome e cidade.

Faça valer a sua voz. 🙂

ATENÇÃO: não tente enviar mensagens diretamente para o email de Steve Jobs. Isso seria totalmente improdutivo. Não é enchendo a caixa postal pessoal dele com milhares de mensagens, que conseguiremos algo, muito pelo contrário. Façamos nosso “protesto” de forma madura e equilibrada. 😉

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar