Notícias

Ao contrário do resto do mundo, vendas do iPhone na China vão de mal a pior

iPhone na China sem Wi-Fi

Para muitos, esse resultado era lógico, mas quando se trata de Apple, nunca dá para seguir a lógica normal. Depois de duas semanas do seu lançamento, as vendas oficiais do iPhone pela operadora com mais clientes no mundo, a China Unicom, ainda não decolaram como se esperava. Em 16 dias, apenas 30.000 unidades foram vendidas, o mesmo que a Orange UK vendeu no primeiro dia de lançamento.

Pode-se dizer que a culpa é de um conjunto de estratégias equivocadas que acontecem naquele país.

Primeiro, a falta de conexão Wi-Fi nos aparelhos, que foi uma imposição feita pelo governo chinês. O comunismo capitalista pode ser lindo e maravilhoso, mas erra ao limitar a produção interna e ao mesmo tempo tolerar o mercado informal, que vende a versão internacional do iPhone (completa, com Wi-Fi) pelo mesmo preço do oficial.

Segundo, o preço dos planos. A média que paga o consumidor chinês (em geral) raramente ultrapassa os US$30,00. O plano básico para o iPhone, com internet ilimitada, é mais de US$120,00. Por isso, poucos se animam a sair da concorrente (China Mobile) para adquirir um aparelho oficial.

Sem contar que a rede da China Unicom fica periodicamente fora do ar, além de não cobrir tantas regiões quanto sua concorrente.

É por essas e outras que dificilmente a situação na China irá mudar. A não ser que a Apple mude drasticamente sua estratégia no país, o mercado chinês poderá se mostrar a maior decepção da empresa no ano de 2009.

Estranho, algumas características me lembram o Brasil. A diferença é que lá, quando o pessoal acha absurdo, não compra…

via

Leia mais sobre:

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar