Notícias

Senador quer lei que obrigue usuários a informar o CPF ao abrir uma conta em redes sociais no Brasil

Como acabar com a proliferação de fake news e perfis falsos nas redes sociais? Investir em educação do povo seria uma resposta válida, mas não para um dos senadores de nossa República.

O senador Angelo Coronel propôs esta semana um Projeto de Lei que obrigue as redes sociais como WhatsApp, Facebook e Twitter a exigir o CPF do usuário no cadastro, para que todos sejam identificados ao postar alguma coisa.






A PL 113/2020 obrigaria os “provedores de aplicações de internet” a exigir identificação dos usuários para poderem publicar conteúdo nas redes sociais. Esta medida seria tanto para os novos como para os atuais usuários.

A utilização de perfis falsos na internet, notadamente em aplicações como as redes sociais, é a principal estratégia de usuários mal-intencionados para espalhar desinformação pela rede, favorecendo a proliferação das chamadas fake news. Para facilitar a identificação e a responsabilização de titulares de perfis falsos, o senador Angelo Coronel (PSD–BA), apresentou projeto que dispõe sobre a obrigatoriedade de os provedores de aplicações de internet, entre eles Facebook, Instagram, YouTube, Telegram, Twitter e WhatsApp, exigirem dos novos usuários, no ato do cadastramento, a inserção de seu número de registro junto à Receita Federal, o CPF.

O genial senador só esqueceu de explicar como seria feito o controle dos conhecidos robôs russos, turcos e chineses — que normalmente são os maiores difusores de fake news nas redes sociais —, visto que a internet é mundial e eles, por serem robôs, não possuem CPF.

É cada coisa…

Fonte
Agência Senado
Tags

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close