Notícias

Apple afirma que 2019 iniciou uma nova era de serviços na empresa

Nós já tínhamos comentado aqui como o ano de 2019 tinha se destacado pelo crescimento dos Serviços na Apple. E agora, a própria empresa confirma isso.

Em um comunicado de imprensa, a maçã ressalta como o último ano marcou historicamente a oferta de serviços da marca.





De fato, foram diversos lançamentos de novos serviços nos últimos meses, como o Apple Arcade, Apple TV+, Apple News+ e o Apple Card.

O comunicado lembra que essas foram adições em um setor que já estava bem ativo na empresa, com o sucesso da App Store, do Apple Music e do iCloud.

A Apple fornece aos seus clientes serviços da mais alta qualidade, além de um compromisso sem paralelo com a privacidade e a segurança. Oferece aos criadores e desenvolvedores a oportunidade de levar suas visões criativas para as pessoas em todo o mundo.

Eddy Cue, chefão de Software e Serviços, comentou também sobre o ano que passou:

2019 foi o maior ano de serviços na história da Apple. Introduzimos várias experiências novas e empolgantes para nossos clientes, enquanto definimos o padrão de privacidade e segurança do usuário. Começamos a nova década com um impulso incrível e gratidão a nossos clientes que demonstraram tanto entusiasmo por todos os nossos serviços, e continuamos comemorando o trabalho dos melhores criadores, contadores de histórias, jornalistas e desenvolvedores do mundo.

De fato, o ano de 2019 começou com uma bomba, bem relembrada em nossa retrospectiva: uma carta aberta aos acionistas da empresa, escrita por Tim Cook, alertando que as vendas de iPhone não tinham sido muito boas naquele trimestre.

Aparentemente, tudo já estava nos planos. Era óbvio que chegaria o dia em que os recordes de vendas de produtos deixariam de acontecer e a Apple precisaria se reinventar. E Tim Cook é especialista nisso.





Parece evidente que o crescimento em serviços foi algo planejado há tempos, que começa a tomar corpo agora. Isso faz com que a Apple não fique tão dependente de novos produtos e consiga manter o faturamento com os clientes que já possui. Claro que, os serviços sendo bons, também atrai usuários de outras plataformas para o mundo da maçã.

A tendência parece ser essa mesma: o setor de serviços compartilhar a importância com o de produtos, para que a empresa sobreviva em um mundo de constante mudança.

Afinal, hoje o smartphone se tornou o centro de nossa vida cotidiana, mas será que daqui 10 anos isso ainda será assim? A Apple já está pensando nisso.

Fonte
Newsroom Apple
Tags

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Eu quero apenas uma coisa: Fundação de Asimov em completas temporadas!

  • Nenhuma novidade e nenhum mérito do cozinheiro. A IBM ja tinha cantado essa bola há uns 15 anos.
    A MS entrou na briga, Google, Amazon… ou seja, a Apple só seguiu o fluxo.

  • KB

    Fico pensando se esta mudança de foco de produtos para serviços não tem um pouco a ver com o custo que a brincadeira se tornou com as regras do Trump de trazer todas produções de volta ao país… a Apple prevendo futura queda nas vendas se antecipou nesta mudança.

  • mp1007

    Foi-se a época que era necessário trocar de celular todos os anos porque os antigos não tinham capacidade para rodar as coisas (o mesmo aconteceu com o PC). Os processadores se desenvolveram absurdamente e entrou o processamento em nuvem. Então, hoje é mais importante ter armazenamento do que processamento. Com isso, a receita com os Iphones diminuiu, e vai continuar diminuindo…

  • ricardopilatti

    Acredito que a Apple poderia amolecer a mão no Brasil e vender os aparelhos aqui por um preço bem mais justo! Nisso ela abocanha o usuário com alguns de seus serviços: iCloud pago, Apple Music, AppleTV+ e quem sabe Arcade, só nisso já dá R$40/mês!

    • Luciano Assunção

      Brasileiro odeia pagar por serviços.

      • André Pelegrini

        Concordo no achismo, mas faltam dados para saber se esse cenário não mudou nos últimos anos. Netflix, Spotify estão aí com cada vez mais adeptos.

        • Luciano Assunção

          Pode ser, amigo, mas Netflix já passou a ser algo essencial, assim como o acesso à internet. Além disso, pelo menos na minha experiência, boa parte das pessoas que conheço usam contas de outras pessoas, pegam emprestado e vão usando eternamente.

Back to top button
Close