Apple

Assim como o Brasil, mercado do iPhone na Índia sente o impacto dos altos preços

Na semana que passou, a Apple realizou a apresentação dos resultados fiscais do Q4, que é o último trimestre do ano fiscal da empresa (jul-ago-set) e, apesar do faturamento ter atingido o recorde histórico mais uma vez, alguns mercados emergentes prejudicaram uma maior expansão. Tim Cook citou nominalmente Brasil, Turquia e Índia como lugares em que as vendas estão difíceis, por razões que sabemos muito bem por que.

Ainda não há um estudo detalhado no nosso país, mas na Índia os números analíticos apontam para uma queda nas vendas nos próximos meses. E aqui no Brasil a história não deve ser diferente.


Lá no país asiático, esta queda começou a acontecer em 2018.

“As vendas devem cair pela primeira vez em quatro anos”, diz Neil Shah, da Counterpoint Research. “No Q3 de 2017, foram vendidas 900k unidades, e neste ano (no mesmo período) venderam-se 450k.”

Segundo o pessoal da Counterpoint, a estimativa de vendas de iPhone na Índia em 2018 deve ser de 2 milhões de unidades. Em 2017 este número foi de 3 milhões, o que representa uma queda de 30%.

Para Tim Cook, o problema no país são os entraves que a Apple está tendo com o governo local em conseguir autorização para abrir lojas próprias. Ele vê estes problemas como “lombadas ao longo de uma longa estrada“, e está otimista com a crescente classe média do país.

“Tivemos grandes discussões produtivas com o governo indiano. E eu espero que em algum momento eles concordem em nos permitir levar nossas lojas para o país.”

O problema é que sabemos que o real problema não é o número de Apple Stores abertas, e sim o preço do iPhone. Para nós, brasileiros, não é difícil nos identificarmos com a situação indiana. Também lá os dispositivos da Apple são considerados altíssimos para a realidade econômica do país, principalmente em relação aos concorrentes. A empresa está tendo dificuldade em atrair os usuários de Android.

“A cada ano os iPhones ficaram mais caros e os recursos e especificações não são tão atraentes. A base de instalação do Android cresceu muito; a nova base de clientes (para a Apple) não está migrando ”, disse Shah.

Em nossa análise de preços em Reais dos novos iPhones, discutimos exclusivamente as razões dos valores serem tão altos em relação ao preço praticado em outros países, principalmente nos Estados Unidos. Mas talvez a verdadeira questão, esta sim que acaba influenciando também na Índia e outros países, seja a política comercial da origem: o fato dos produtos da Apple estarem cada vez mais caros no mundo inteiro.

Tanto nos Estados Unidos quanto na Europa, os usuários já estão bastante críticos quanto ao posicionamento da empresa em criar dispositivos cada vez mais caros. Muitos acusam a maçã de querer “elitizar” seus produtos, que ficam cada vez menos acessíveis para quem tem menor renda. E quando estes produtos vão para países emergentes, o impacto é ainda mais avassalador.

A Índia é um dos mercados que Tim Cook tem muito interesse em se estabelecer. Mas enquanto ele não se der conta que o problema não é onde vende, mas o preço dos produtos, a queda promete ser maior ainda lá.

E aqui também.

Via
Reuters
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Carlos Frederico

    Um fato interessante é que pelo menos isso está sendo passado e discutido. Antes mal se falava nisso. Não adianta: o iOS está anos-luz a frente em questão de experiência. Torço para que a popularização em países emergentes seja uma prioridade de verdade da Apple.

    • MonHoe

      Creio que não, só será quando o lucro nos EUA e Europa for baixo, o que é muito difícil, pois mesmo custando mil dólares ainda assim é acessível lá fora, compensa comprar junto de um plano, sai por 34 dólares por mês durante 2 anos, aqui o desconto é ínfimo e ainda se paga um plano de mais de 300 reais pra ter um desconto decente e o celular ainda sai custando mais de 300 reais por mês durante 12 meses

      • MagicCarpetDriver

        vc acha q 1000 dolares é acessivel nos EUA? o salario minimo nos EUA é em torno de 1300 dolares, considerando 44h semanais. Acredito que 1000 dolares é bem caro, basta você ver que um Macbook Air custava isso antes dessa atualização e não é o notebook mais popular por la

        • MonHoe

          Como eu disse, há formas mais acessíveis de se obter o aparelho, inclusive coloquei uma delas, uma pessoa que ganha 1300 dólares pode gastar 34 dólares por mês com muita internet, ligações e msgs, diferente daqui que se paga mais de 300 por mês no plano e mais de 300 por mês no celular

    • Diego Azevedo

      Antigamente, os modelos antigos ficavam bem mais acessíveis quando o novo era apresentado, o que ainda incentivava diversos usuários a comprarem iPhones. Mas atualmente, como os preços dos modelos novos estão na lua, os antigos com desconto ainda são estratosféricos.

      Vejo também que as operadoras dão mais descontos e bônus na compra de celulares Android do que na compra de iPhones. E, enquanto os Androids top de linha também possuem preços altos, outras marcas e modelos atendem o usuário médio que quer apenas os apps do facebook e whatsapp.

      Se a Apple quiser realmente focar nos países emergentes (o que eu duvido por ora), creio que um novo SE é a melhor alternativa: um celular com ótimo processador, suporte por vários anos, mas com uma tela mais simples e uma carcaça mais barata de se fabricar. E um comprometimento de renovar essa linha a cada 3 anos, o suficiente para se manter atualizado sem gastar 2 rins no processo

      • Carlos Frederico

        As operadoras dão desconto porque senão não vão vender. E não dão desconto nos iPhones porque eles são desejados.

        Embora o marketing da Apple seja ótimo, é nítido que ela vende porque tem qualidade, diferentemente do resto. É só comparar as tecnologias marcantes como TouchID, FaceID, rapidez e longevidade. Daí que ela não oferece mesmo descontos, afinal de contas, para ela é muito melhor ela contar com um esquema de reciclagem, trabalhar em sustentabilidade e tudo mais. Ela mantém o lucro exorbitante e boa. Ela não é santa nem boba… e eu diria que ela faz um belo trabalho nesse aspecto.

        O problema que eu vejo agora é que para você ter uma experiência máxima, principalmente para os entusiastas, você vai ter de ter o último modelo. E isso serve para qualquer dispositivo, seja Android ou iOS. Como a Apple não tem um carinho pelos países emergentes, os produtos dela acabam virando nicho justamente porque nosso poder de compra é totalmente diferente dos países de primeiro mundo onde ela atua fortemente. As pessoas que compram aparelhos “tops” dificilmente voltam para aparelhos medianos, pois não é um celular, é um mini-computador de última geração. Você já comprou alguma vez um computador pior que o seu antigo? Raríssimas exceções. O mesmo se aplica aos iDevices. Daí lá fora o poder de compra acompanha. Aqui não. Se eu quiser pagar 2000 reais que foi o que paguei há alguns anos num iPhone top (uma observação aqui: último modelo, não de maior capacidade. Aliás, esse lance de capacidade é um marketing da Apple que gera muito lucro pra ela. Com o advento da nuvem, eu não vejo a menor necessidade de comprar iPhone de capacidade intermediária ou máxima), hoje eu pego um modelo antigo e olhe lá.

        Ai você junta isso com a malandragem das empresas brasileiras… dá toda essa inflação gigante de preços. E tem gente que vai comprar. Como não queria ter preocupação com dinheiro kkkkkk… (eu e todo mundo né rs).

        • Leonardo F. M.

          Não diria que longevidade seja uma característica presente nos produtos Apple hoje em dia, infelizmente.
          Nos últimos 5 anos todos os produtos Apple que tive tiveram problema sérios de bateria. E não estou falando de performance, todas elas “estufaram”.
          Foram 3 iPhones, 2 iPads e 1 Apple Watch com o mesmo problema.
          E o custo para reparo é absurdamente caro na loja oficial!
          Ou seja, realmente está se tornando inviável ter um produto Apple.

  • luis

    A vantagem inegável do iPhone é a longevidade do aparelho, graças ao iOS que é estável e atualizável por bastante tempo. Ainda bem. Ou você compra e fica uns 3 ou 4 anos com ele ou vai se atualizando com aparelhos de 2 gerações passadas. Só assim pra se manter rsrs

    • Luan

      Só não usa o termo “Longevidade” para a bateria. E você sabe muito bem porquê. Acho que Apple deve ter feito obsolescência progamada naquela história,ou vocês acham mesmo que engenheiros brilhantes e uma empresa detalhista e bilionária irá fazer um produto com erro de projeto? Como afirmaram nos iPhones 6,6s,SE e 7.

      • MonHoe

        o SE foi o unico que não teve erro no design que afetou a bateria

      • O lance da bateria que era “só para aparelhos antigos” já caiu por terra… com a atualização do IOS, agora pode ser habilitado para o 8, 8+ e X… ou seja, é bem o que você falou aí sobre obsolencia programada.

        • Luan

          Também acredito nisso. A Apple faz tudo por uma razão,ela não coloca nem uma vírgula sequer se ela não for extremamente necessária. Logo pra ela ter levado o recurso para esses novos modelos,aí tem. Mas espero que não né !? To super chateado. Um iPhone super bem cuidado como o meu com nem 1 ano de uso já perdeu 15% da capacidade da bateria. Eu esperava uns 8% por aí,não isso tudo!

      • Vector

        Não diria que se trata de obsolescência programada, mas acho de extremo mal gosto que a Apple não nos avisou e não nos deu essa opção de escolher entre rendimento bateria x performance do celular.

      • WolfiiDog

        O caso da bateria é algo que na verdade acontece com todos os smatphones, não só o iPhone

  • Luciano Bohnert

    Disparou o preço mesmo. Em 2012 comprei meu iPhone 5 por menos de 2 mil reais. Em 2016 comprei o 7 por 3 mil. Agora tava querendo um XS, mas não vai dar… desisti.

  • Bruno

    Assisti um vídeo onde colocam os valores de um iPhone XS Max 512GB que custa U$1.449 sendo importado para o Brasil via correios.
    Aparelho: U$1.449
    Cota de importação isenta: U$50
    Valor a ser tributado: U$839
    Preço final: U$2.288
    Dólar comercial hoje: R$3,69
    Valor final em reais: R$8.442

    E a Apple está vendendo a R$10.000 por aqui.
    É claro que é possível importar um aparelho pessoal sem pagar taxas de importação caso vá até o local e volte apenas com o aparelho em mãos. Mas para aqueles que não tem essa opção, teria que pagar as taxas de importação.
    Fiquei pensando: a Apple deve ter uma cobrança bem diferenciada de impostos se compararmos aos impostos cobrados para pessoa física, certo? Mas ainda assim, isso deixa bem claro pra nós quem é culpado nessa história de iPhone caro no Brasil: impostos!
    Acho que com esse exemplo podemos ver que a margem de lucro da Apple em terras brasileiras não é tão grande assim.

    • Antonio Frederico

      meu amigo, o preço de 1449 dolares vendido la nos EUA ja tem margem de lucro. Ou voce acha que eles vendem o produto lá a preço de custo?

      • Bruno Orciolli

        Kkkk nego é mt inocente

    • Julio Sá

      Qual o percentual dos 10.000 reais cobrados aqui pela Apple é de impostos? O que consta na NFe de venda? É preciso analisar tudo isso.

    • Anderson Camões

      Cara, isso depende da política da empresa. Até porque ela importa a preço de custo, é o valor que vem na invoice. Existem outros aparelhos importados que não vem com esse abuso de preço.
      Vamos pensar o valor de importação de 400 dólares. Sendo que pode ser muito menos que isso (existe um caso multado pela receita federal da HP que importava notebooks com preço de 1 dólar).
      Desta forma ela poderia tranquilamente vendar a 5000 e ganhar dinheiro aqui, como bem faz a Samsung.

      • Bruno

        Certo, mas vamos fazer uma comparação rápida: se levarmos em consideração ambos aparelhos lançados por Apple e Samsung há cerca de 1 ano temos o iPhone 8 e o Galaxy S9. Agora, acessando os sites das duas, compro Samsung ou Apple pelo mesmo valor (R$3999). Quem está sendo abusivo nos preços nessa história? 🤔Aposto que o Galaxy S10 virá tão caro quanto o iPhone XS. Apenas questiono isso pois hoje me vejo num beco sem saída quanto a escolha de celular, quando antigamente muitos diziam que Galaxy era tão bom quanto o iPhone por um valor bem menor. As coisas estão se complicando no Brasil ultimamente.

        • Fábio Oliveira

          Você já encontra S9 custando R$ 2.800 a vista aqui. E olha que ele também custa quase mil doláres lá nos EUA. Não tem imposto que justifique os preços praticados pela Apple aqui.

          • Bruno

            Sim, em sites como o buscapé você também encontra iPhone 8 por 3.000,00. 200,00 de diferença não é tão abusivo assim. Seja Samsung, seja iPhone, na minha opinião, está tudo impossível hoje em dia.

    • Danilo

      Seu raciocínio já foi pro espaço quando considerou que a Apple importa o aparelho pelo preço de varejo.

    • Portuga Goleta

      Esse caso seria de uma importação de pessoal física. Para empresas é totalmente diferente.

      Os impostos para celulares no Brasil é de uma média de 35% + o Imposto de Importação que é de 12% no caso de celulares.

      Além do mais alguns desses impostos são recuperáveis, portanto a Apple não banca a sua totalidade, baixando um pouco mais esse custo.

      Sem contas que você considerou o preço de varejo, já com lucro da Apple e ainda assim na sua conta a Apple colocaria mais Lucro em cima do produto. (lembrando que ela é uma das empresas que mais tem lucro líquido sobre cada unidade vendida)

      • Bruno

        É, confesso que errei feio! 😅

    • Jean Bastos

      Você está esquecendo de incluir o ICMS, pois produtos acima de US $ 500,00 incide ICMS sobre o preço do produto + frete. Também deve incluir o IOF. Na realidade, o produto acima de U$ $ 500.00 tem um acréscimo de 110%. Já fiz várias compras assim.

  • Essa matéria me levou a pensar em algo que não pensava a tempos. Sempre sai aquela lista do preço dos iPhones em dólares em cad a pais, e o iPhone de US$1.449,00 na conversão de hoje custaria US$2.706

  • marcelo

    Mercados emergentes como Brasil (diria América latina), baixa Europa, vários países asiáticos… e outros sofrem com preços há muito tempo. Não só com iPhones. Enquanto os recordes de lucros não baixarem de verdade, as ações serão como petiscos.

  • Marcio Barbato

    Meu próximo aparelho não será um iPhone, após anos decidi que não é justo pagar pelo menos R$ 5200,00 em um telefone, sendo que há telefones pela metade do preço que se não fazem tudo o que o iPhone faz, chegam muito próximo disso.

    • Luan

      O meu também. Principalmente por causa do descaso com a bateria. Perdi a confiança.

  • Julio Sá

    Comprar aqui é suicídio monetário. Se for pra comprar iPhone + Watch, pode juntar o $$$ e ir em Miami num bate-volta que se compra os dois e ainda gasta-se menos (incluindo a passagem!!!) do que se comprar aqui. Estive la fora mes passado e comprei o Apple Watch 4 por menos da metade do preço que será cobrado aqui.

  • Luan

    E como se já não bastasse pagar caríssimo em um aparelho caro desses,ainda tem que levar pra casa um aparelho com problemas de bateria,que faz o dispositivo ficar mais lento intencionalmente,forçando você a mudar a bateria ou o aparelho. Eu já estou sentindo isso no meu iPhone 6S e já ouvi relatos de alguns amigos com iPhones 6. Isso me fez perder a confiança e a segurança que eu tinha na empresa. É vergonhoso pra gente que paga caro num aparelho desses,justamente pela longevidade do mesmo e passar por esses problemas. Mas o que acontece,é que os iPhones de antigamente eram bons e baratos. Tenho aparelhos daquela época ainda que nunca precisou trocar bateria nem nada,já os de hoje são “descartáveis ou frágeis” e extremamente caros.

    • Lima

      Concordo que pelo preço deveria haver mais longevidade mas não tem, em nenhum aparelho existente nos dias atuais e não só com a Apple.
      No caso, a Apple é a unica empresa que ainda dá suporte pra aparelhos com 5 anos de idade.
      iPhone 6 de 2014 – iPhone 6s de 2015
      Querendo ou não são aparelhos bons mas que ja possuem uma idade( para o mundo de smartphones)

      obs. Não surpreende ninguem que o iPhone 6 de seus amigos possuirem problema, se você não sabe o iPhone 6 foi um dos piores aparelhos que a Apple ja criou, dá diversos problemas desde que lançou mas graças a Deus o iPhone 6s chegou depois pra corrigir tudo. (mas não deixa de ter uma idade)

      • Luan

        Acho que o 6S também foi um dos piores. Pelo menos na questão de bateria. Só decepção. E olha que meu iPhone fica no modo de economia de energia o tempo inteiro e ligo o modo avião as vezes,imagina se eu não fizesse isso.

  • Ikari Gendo

    Essa política de preços da Apple já perdeu o sentido. Se ela continuar a vender menos e cobrar mais, em pouco tempo teremos iPhones de 2000 dólares.

    • Ronald M.´.

      Teoricamente os valores em dolares nunca mudam exorbitantemente, mas em países emergentes os celulares lancamento estão ficando cada vez mais caros e absurdos de se pagar

      • MonHoe

        Até la fora o pessoal ta se questionando se vale pagar mais de mil dólares por um aparelho

        • Ronald M.´.

          Então, os aparelhos lançamento da Apple sempre custaram esses valores, o problema é que em países emergentes a realidade muda bastante, os preços estão exorbitantes, da mesma forma que esse modelo de negócio da apple a fez ser a empresa mais valiosa do mundo isso também pode acarretar no fim dela, espero que o Tim Cook reveja essa situação com muita cautela.

          • Aimoré Neto

            Falso, Ronald. Até o iPhone 7, o modelo mínimo top de linha custava 769 dólares com a menor memória. Depois do X, passou a começar em 999 dólares.

      • WolfiiDog

        É aquele ditado se fazendo valer: “O mais pobre sempre paga mais”

  • MonHoe

    Era só ter feito um novo SE, só que com tela grande, não precisava nem do A12, o A11 já da conta do recado no corpo do 7 plus e pronto, por R$2600 a 3000 de preço de entrada aqui seria uma boa opção contra esses Android mid end lentos

    • Marcelo Ávila

      Concordo

    • WolfiiDog

      Mas os SOCs não custam tão caro, da para atualizar facilmente para um A12 Bionic sem aumentar muito o preço. O que custa mais caro é a tela, e os materiais mais “premium” na construção. E eu presumo que o FaceID também seja algo que torne o aparelho mais caro.
      O Xr tem uma tela LCD e, seguindo por essa lógica, deveria ser bem mais barato. No entanto, tornar o LCD em uma tela com bordas “infinitas” deve ser um processo muito caro.
      Seria interessante se a Apple lançasse um aparelho com materiais mais baratos, sem tela infinita, porém com um A12 Bionic, e com a mesma carcaça do iPhone 6/6S/7.

  • Exes Man

    E os carros no Brasil??? Valores absurdos também! É o povo continua comprando… batendo recorde de venda em plena crise! Portanto brasileiro vai continuar comprando iPhone do mesmo jeito! Nós aqui nos blogs e sites especializados temos consciência, mas não uma quantidade desprezível que tanto faz comprar ou não comprar. O povão mesmo até gosta que seja bem caro pq para eles é sinônimo de status e inclusão social. Bem triste mesmo… Enquanto isso os governantes riem enchendo o bolso com os impostos desviados.

  • Pedrov154

    Off: confirmado no site da Apple Brasil: iPhone XS e XR disponíveis no dia 09/11.

  • Lucas Vasconcelos

    Quero trocar meu 6s plus esse ano, mas não conseguirei pegar os novos Xs que eu realmente queria. Vocês acham que compensam mais um 8 Plus, um X ou um Xr? Creio que o X me atenderá melhor, mas por ser um do ano passado, não sei se compensa o Xr

    • Joaquim Augusto Miranda

      X ou Xr, a depender do quanto vc aceita/não aceita continuar numa tela LCD (bastante inferior a OLED).

      • Yuri

        Eu pegaria o X, pois o Xr é a mesma coisa só que sem 3D touch e sem camera dupla.

        • Joaquim Augusto Miranda

          Já pra mim a correção da falha do HDR do X, existente desde o 7, é mais preponderante que 3D Touch+câmera dupla. O que mais me desanima em relação ao Xr definitivamente é o LCD. Por isso acho que esperarei o Xs baixar um pouco.

          • Yuri

            Sim, tem essa questão da tela não ser OLED também. Mas que falha do HDR é essa?

            • Joaquim Augusto Miranda

              O HDR desde o 7 era péssimo. O meu 6 tirava fotos melhores neste quesito. Esse “HDR inteligente” de agora, na minha opinião, é uma correção e não uma novidade.

            • Yuri

              Sério? Acho que poucas vezes na vida eu usei HDR, porque via as fotos com e sem e não vale a pena porque ficam praticamente iguais…

  • Jefferson Soares ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Só torço para que a Google comece a vender o Pixel no Brasil um dia.

    • WolfiiDog

      O Pixel 3 e o Pixel 3 XL, de todos os aparelhos atuais, são os que possuem o pior controle de qualidade. É assustador o número de pessoas enfrentando todos os tipos de problemas com estes aparelhos.
      Superaquecimento durante o carregamento, processador extremamente lento, o OS não foi optimizado adequadamente e vários outros problemas.

      • MonHoe

        E a traseira riscando toda só de por no bolso, me lembrou do iPhone 5 preto

    • WolfiiDog

      Se for para comprar um Android, prefiro mil vezes um Samsung. Que, com excessão do famoso caso do Note 7, tem um excelente controle de qualidade (acho que eles aprenderam a lição depois daquele incidente rsrs)

      • Jefferson Soares ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

        Seria interessante a Google investir nisso para consertar as falhas, mas mencionei este aparelho porque é o que mais tem condições de bater de frente com a Apple, uma vez que hardware e software são feitos pela própria Google.

        Samsung eu nem considero.

        • WolfiiDog

          Considerando todos os problemas de performance dos Pixel, eu diria que ele não consegue competir nem com um iPhone 7, que dirá com um iPhone Xs/Xr. A Google precisa consertar esses problemas de funcionalidade e design imediatamente, e ainda trabalhar para consertar também a má reputação que foi gerada em torno da marca Pixel, pois não no foi só esse ano que deu problema. Os Pixel do passado tiveram sérios problemas em relação a tela.
          Eu acredito que Google consiga fazer algo melhor, inclusive, quando o google lançou o primeiro pixel, eu acreditei muito que eles realmente conseguiriam fazer um aparelho digno de competir com um iPhone. Mas se eles continuarem a ignorar todos esses problemas e fingir que nada está acontecendo eles vão perder muitos usuários que antes apostavam na marca.

          • Jefferson Soares ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Por isso eu disse que a Google precisa investir nisso.

  • Moises

    Desde o iphone 2G até o iphone 8 sempre tive Iphone. Moro em New Jersey e sempre comprei aqui pagando um pouco mais bararo do que no Brasil , mas 1000 USD pra um celular é um absurdo. Comprei o S9+ e estou muito feliz com o aparelho. Iphone só quando tiver algum muito superior aos iphones atuais. Já o Macbook da apple é muito bom e acho que vale a pena o investimento.

    • Vinicius Reis

      Exatamente o que eu fiz!!! S9 + é fantástico

  • Milton

    Basta ver que antigamente dificilmente se conseguia comprar um iPhone logo que era lançado no Brasil. Tanto em loja quanto em operadoras nunca tinha estoque, pois todo mundo saía correndo comprar. Agora quem quiser (e puder) é só comprar. Sinal dos tempos (e do preço). Não critico a Apple. É uma empresa privada, pratica o preço que quiser conforme a estratégia dela. Cabe a nós consumidores decidirmos se queremos (e podemos) investir tais valores em um iPhone.

  • Yuri

    Até queria comprar o Xs, mas vou continuar com meu 7 plus que está perfeito ainda, bateria dura o dia todo, quando vejo vídeos durante o dia, só coloco no cabo e pronto, tenho os AirPods mesmo.
    Agora vou comprar um MacBook Air, que já quero faz tempo mas esse último lançamento só decepção, a Apple espertona querendo ser inovadora demais só fod* a gente tirando os conectores. Vou pegar um 2017 e ser feliz!

  • Hugo Cravo

    Nesse ano vou continuar com o iPhone 8 plus. O avanço dos novos aparelhos foi pequeno, não justifica a troca pelo preço que estão pedindo.

  • É sempre complicado discutir preços.

    Sou empresário, e tenho negócios no Brasil, EUA e Europa, e aqui no Brasil, não aceito um lucro pelo menos 20% acima do que nos EUA e Europa.

    Sabem porque? Ganância? Quero lucrar muito em cima de povo pobre? Não.
    – Burocracia
    – Falta de Infraestrutura
    – Insegurança juridica

    Não vale a pena lucrar a mesma coisa aqui no Brasil, pq aqui temos 100x mais trabalho para vender do que fora. Desde questoes logisticas, a trabalhistas, e burocráticas. Esse é o real motivo de tudo no Brasil ser mais caro.

    Se o novo governo realmente desburocratizar o Brasil, vocês verão uma redução gradual de preços em todos os ramos.

  • Vinícius Guerra

    A única forma de melhorar a situação de precificação no Brasil, é boicotar produtos caros, não existe outra forma!

    Exemplo, se eu acho caro uma coxinha no shopping a R$7,00, por que eu vou comprar? Geralmente o preço fica em torno de R$4,50 a R$5,00, que seria ” aceitável ”. Se uma pessoa compra um smartphone e aceita pagar mais de R$5.000,00, é evidente que isso dá margem para aumentar cada vez mais esses preços. Nos automóveis, hoje virou moda vender carros por R$80.000,00 até R$100,000,00, um simples Corolla GLI custa isso e as pessoas continuam comprando, ou seja, o grande público aceita pagar o preço que for, o empresário acaba majorando os preços. Se houvesse na verdade um boicote, as pessoas comprassem carros seminovos, aproveitassem melhor a oportunidade de ter um determinado bem de consumo, esse mesmo preço iria cair.

    Eu sinceramente, prefiro ganhar dinheiro no volume de vendas, o preço deve ser acessível, para que o grande público possa comprar, fica extremamente inviável a situação como se encontra atualmente.

    As pessoas precisam controlar esse ímpeto consumista, ficar no mínimo 2 anos ou mais com um smartphone, não aceitar essa imposição, esse lucro abissal não só da Apple, mas que o mercado impõe, é fundamental usar a necessidade e não o impulso, só com o consumidor mais exigente, esse cenário irá mudar.

  • Quebrei meu iPhone e há algumas semanas estou com um Android, o principal motivo são os preços do iPhone.

    Mas um a observação offtopic para o BDI, está muito difícil de ler o blog no Chrome do Android. A fonte está muito fina
    https://uploads.disquscdn.com/images/34a44b0bd1b78de2a547a375c2d36d5cfa460a971356f480ad306536ce65e8a6.png

    • MonHoe

      Quebrei o meu, preferi um SE a um Android meia boca, nenhum android chega perto do processamento na faixa de preço

  • MagicCarpetDriver

    se o problema fosse somente as lojas, o preço no Brasil deveria ser menor