Opinião

Testes mostram que iPhones X, 8 e 7 são ainda mais rápidos que o recém lançado Galaxy S9

Onde está a inovação da concorrência?

Nos últimos anos, muita gente tem reclamado quando a Apple apresenta um novo iPhone, mesmo quando ele recebe uma grande mudança de arquitetura como foi o caso do X em 2017. É comum escutarmos frases do tipo “a Apple não inova mais“, ou “mais do mesmo, próximo ano vou comprar um Galaxy“, e coisas assim. Porém, apesar dessas frases nos induzirem a pensar que a Apple está decaindo e as outras marcas estão inovando, a grande verdade é que o mercado de smartphones em geral está desacelerando em termos de novidades.

Neste final de semana, a Samsung apresentou o seu novo modelo 2018 Galaxy S9, que tem a clara pretenção de desafiar o iPhone. Porém, a empresa coreana não mostrou nada inovador, inclusive correndo atrás de algumas características já implementadas no celular da maçã.


Que fique claro: este artigo não tem a finalidade de apontar qual dos dois aparelhos é o melhor. Não é um artigo de avaliação técnica e sim um texto opinativo com a intenção de levantar alguns fatos e sugerir alguns questionamentos.


O site especialista em medir performance, AnandTech, publicou uma análise preliminar do novo Samsung Galaxy S9, com testes de benchmark entre diversos processadores do mercado.

O S9 traz dois diferentes processadores, dependendo de onde ele é comprado. Na Europa o modelo vem com o processador Exynos 9810, desenhado pela própria Samsung. Já em aparelhos vendidos nos Estados Unidos, China e Brasil, o chip é o Snapdragon 845, da Qualcomm.

Nos testes, o rendimento do processador usado no S9 foi inferior ao A11 do iPhone X/8 e até mesmo do A10, de 2016, que equipa o iPhone 7/7 Plus.

Sim, até o iPhone 7 (2016) tem um processador mais performático que o novo Galaxy S9 (2018).

No uso da vida real, só o processador não é suficiente para garantir uma boa performance, pois tudo depende do software. E neste ponto, a Apple está bem na frente, pois conta com a vantagem de produzir o próprio sistema (iOS) que é totalmente integrado ao hardware. A Samsung precisa se adaptar a um sistema (Android) que não foi feito especificamente para os aparelhos dela.

Nos testes de velocidade em páginas de internet (neste caso, incluindo também o software), mais uma vez os processadores da maçã são superiores.

Vale lembrar que a AnandTech é uma empresa independente, conhecida pela seriedade de seus testes. Eles afirmam que estes foram apenas testes preliminares, pois o novo aparelho da Samsung acabou de ser lançado. Mas já dá para ter uma ideia de que a coreana está tendo dificuldades em superar a Apple em questão de processadores.

Inovação

Quais as inovações que a Samsung apresentou no Galaxy S9? Depende do que você considera como “inovação”. Há quem considere qualquer novidade evolutiva como inovação; já outros chamam assim somente quando se apresenta algo realmente novo e que faça diferença na vida dos usuários. Neste sentido, não há como chamar nada no que foi apresentado no S9 como “inovação”, pois muitas coisas foram apenas evoluções técnicas de características que já existiam ou então, o que é pior, tentativas de igualar coisas que a Apple já tinha implementado no iPhone.

A mais evidente de todas são os AR Emoji, uma clara “inspiração” nos Animoji do iPhone X. A grande sacada foi permitir que o usuário crie um avatar de si mesmo para enviar por mensagens, mas a renderização é meio tosca e infantil.

Imagem: SamMobile

Não que os Animoji da Apple tenham sido uma inovação absurda (e não foram), mas os mesmos que acharam ridículo isso na época do lançamento do iPhone X devem, por coerência, também achar ruim e falta de inovação incluir isso também no Samsung, concordam? Ainda mais porque os AR Emoji são inspirados no que já existia no concorrente. Ficou feio.

Outra “novidade” do Galaxy S9 é o som frontal estéreo, com uma segunda saída de som no auricular do aparelho, algo que a Apple incorporou ainda no iPhone 7. Se outro já usou, não dá para chamar de “inovação”, certo?

Outra inspiração na Apple? Agora o S9 Plus tem mais coisas que o S9 menor. O Plus tem mais memória e câmera traseira dupla, que permite o modo Retrato (aquele lançado pelo iPhone 7 Plus em 2016).

Ou seja, o novíssimo Samsung Galaxy não apresenta nenhuma inovação, é “mais do mesmo”, como comentaram sobre o último iPhone. Então por que não vemos as pessoas reclamarem tanto quanto reclamam da Apple, nem comentários do tipo “a Samsung não inova mais, vou mudar para um Motorola“?

Há diversas razões para isso.

Primeiro, porque a legião de pessoas que odeiam a Apple é enorme. É bem comum vermos na internet comentários negativos sobre a empresa, usando argumentos superficiais que claramente são mais embasados em ódio do que em reais argumentos. Os motivos são variados, inclusive os preços do iPhone no Brasil, que são ofensivos para muitos usuários.

Segundo, porque a Apple é uma referência tecnológica.
Desde os tempos de Steve Jobs, nos acostumamos a sermos surpreendidos com novidades que realmente faziam diferença em nosso cotidiano. O primeiro iPhone, o MacBook Air que cabia em um envelope pardo, o iMac G3 “abajour” que trazia toda a CPU dentro da própria base… Apresentações que nos fizeram ficar de boca aberta. Então, quando não apresentam coisas que nos surpreendem, não achamos mais inovação. E visto que os rumores nos últimos anos nos revelam as coisas com meses de antecedência, mesmo que a Apple invente um iPhone com teletransporte, acharemos que aquilo não é inovação porque ficamos sabendo antes.

O fato

A Apple não inova mais, então quer dizer que ela está falindo e as outras estão se tornando melhores? Pense bem antes de responder.

O fato é que, na verdade, ninguém mais no mercado de celulares está inovando verdadeiramente. Os concorrentes apresentam apenas evoluções de tecnologias que já existem, que no cotidiano do usuário comum acaba não influenciando realmente grande coisa. Melhorias na câmera, na bateria ou no processador não são realmente inovações, apenas evoluções que todos esperam.

Estamos dizendo que a Apple é perfeita? Claro que não.
Ela realmente não está nos surpreendendo tanto como antigamente, e alguns bugs recentes no iOS nos têm deixado decepcionados com o que esperamos dela. Porém, queremos enfatizar para quem está lendo este texto que comentários do tipo “a Apple não inova mais, a Samsung está dando um baile nela” são uma distorção da realidade (intencional ou não) que tentam menosprezar a maçã para enaltecer a coreana, sem que haja um real motivo para isso a não ser marketing.

Sites especializados em tecnologias estão afirmando que, para quem tem um S8, talvez não valha muito a pena trocar para o S9. Este mesmo comentário fizemos aqui para o iPhone 8 em relação ao 7. A diferença é que o Galaxy não tem uma grande longevidade. O preço despenca quando uma nova geração é lançada e o problema de não se conseguir mais atualizar o Android depois de certo tempo faz com que o aparelho fique obsoleto rápido demais. Por exemplo, os usuários do S8 que vinham aqui no ano passado dizer que ele dava um banho no iPhone 7, provavelmente no final de 2018 terão mais dificuldades em permanecer com o mesmo aparelho que os usuários de iPhone 7 no mesmo período. A desvalorização de um Samsung Galaxy em um curto espaço de tempo é absurda.

Mais uma vez: não estamos afirmando que a Apple é melhor ou pior que qualquer outra empresa. Ela também adotou diversas características que apareceram primeiro em outros celulares. Portanto, é inútil você gastar seu teclado nos comentários apontando os pontos em que o S9 é melhor que o iPhone. O que levantamos aqui para você refletir é que, se é para reclamar de falta de inovação, então podemos reclamar de todas as marcas, não somente da Apple.

Então, a próxima vez que você ler alguém dizendo que “a Apple não inova mais“, tenha em mente que isso pode ser uma limitação da própria tecnologia e não de uma empresa específica. E a realidade é que, se ela não inova, ninguém mais o faz.

Portanto, continuemos pressionando a Apple para ela voltar a inovar cada vez mais, porque se formos depender dos concorrentes, a evolução da tecnologia será bem mais lenta.

Fonte
AnandTechSamMobile
Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados