O HomeKit é uma ideia bem interessante: fazer sua casa ficar automatizada e controlada pelo iPhone; você pode acender uma luz com sua voz, ou fechar uma porta com um toque. A Apple tem investindo bastante nisso para alavancar a tecnologia, mas ela esbarra em um pequeno detalhe: até mesmo para criar um acessório, é necessário uma certificação da Apple (MFi, Made for iPhone). Isso limita o desenvolvimento à grandes empresas, que possuem recursos para financiar um projeto antes mesmo dele ficar pronto.

Porém, esta barreira não existe mais. A Apple anunciou nesta quarta (7) que para criar protótipos de acessórios HomeKit não será mais necessário uma certificação prévia da Apple. Ou seja, qualquer um pode desenvolver sua própria solução de automação.

O selo MFi continuará sendo obrigatório para produtos finais, porém as novas regras irão facilitar muito a criação de novos dispositivos por empresas menores.

Em 2014, quando lançou o HomeKit, a Apple obrigava a todas as empresas interessadas a fazer parte do programa MFi (que é pago) e incluir um chip interno de identificação que, segundo a empresa, serve para autentificação e segurança. Afinal, ninguém quer que hackers possam abrir a porta da sua garagem quando você não estiver em casa.

Mas isto freou o desenvolvimento da tecnologia, pois só grandes empresas tinham condições financeiras de investir nisso. Se uma pequena startup tivesse uma brilhante ideia que revolucionaria o mercado, ela não poderia nem mesmo criar o protótipo, pois ele não funcionaria sem o chip oficial.

Agora, espera-se que mais dispositivos apareçam no mercado, visto que ficou mais fácil criar o produto e testá-lo antes de iniciar a produção.

Lembrando que na BDI Store há alguns acessórios HomeKit disponíveis para consumidores brasileiros.