App StoreNotícias

Uber tentou enganar a Apple e quase foi banido da App Store

A Apple é conhecida por ser bem chata rigorosa nas aprovações de aplicativos na App Store, tanto que já vimos muitos casos de apps que foram banidos por não respeitarem as regras. Há quem seja menos honesto e tente enganar a equipe de análise, mascarando funções na tentativa de não serem descobertos.

Foi o caso do Uber, que tentou fazer isso com o seu app e quase foi expulso da loja pelo próprio Tim Cook.

A história foi trazida a tona pelo jornal The New York Times, para somar à enorme lista de escândalos e polêmicas do serviço de motoristas particulares. Tudo isso aconteceu em 2015, ano em que o Uber estava crescendo em diversos países, inclusive no Brasil, e poderia ter posto muito a perder caso fosse banido do iPhone.

O que o Uber tentou fazer foi implementar uma maneira de identificar individualmente cada iPhone, para descobrir se o aparelho tinha o aplicativo instalado, e até mesmo se ele já tinha sido apagado anteriormente dele. Era quase uma impressão digital para identificar indivíduos, algo que a Apple proíbe há tempos para proteger a privacidade dos usuários.

Sabendo que a Apple não aprovaria o aplicativo assim, eles resolveram fazer um truque: implementaram um código que criava uma “cerca geográfica“, que fazia com que a nova funcionalidade ficasse escondida quando o aplicativo fosse usado na área próxima ao campus da Apple, onde os apps eram analisados e aprovados. Com isso (na teoria), a Apple nunca saberia que o aplicativo rastreava os usuários.

Mas algo deu errado e a maçã descobriu. Tim Cook chamou para uma reunião o CEO do Uber, Travis Kalanick, e disse: “Parece que vocês estão quebrando algumas de nossas regras“. Cook ameaçou banir o aplicativo da App Store se eles continuassem tentando trapacear. Visto que o prejuízo do Uber seria enorme se ele não pudesse ser usado no iPhone, Kalanick aceitou retirar a função.

O Uber argumenta que fez isso para impedir fraudes, mas o fato é que o fim não deve nunca justificar meios ilícitos. Eles quiseram trapacear para não cumprir uma regra que todos os outros apps são obrigados a respeitar.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Lu Lu

    Muito bom ! Trapaceiros!

    • Get Down Floripa

      kkkkkkkk, não vejo trapaça nenhuma.

      • Pablo Oliveira

        Todo desenvolvedor deveria ter o direito de saber quem tá usando seu aplicativo ou se desinstalou ou se está instalado mas não usa mais. Se não comprometer o usuário, que mal tem?

        • Luana Ornelas

          O mal está em não sabermos que eles fazem isso.

          • Pablo Oliveira

            Sim, esse que é o problema. Não é atoa que a Apple restringe os movimentos dos desenvolvedores de aplicativos.

  • Pablo Oliveira

    Mas saber se o usuário tem o aplicativo ou desinstalou não invade privacidade de usuário nenhum (ou invade?). Na minha opinião todo desenvolvedor deveria ter o direito de saber quem está usando seu aplicativo, desde que não comprometa os dados pessoais da pessoa ou algo do tipo.
    O WhatsApp por exemplo sabe quem usa mais seu app, quantas mensagens mandadas, funções mais usadas e etc.

    • Mas isso já é algo diferente.
      Você pode achar que a Apple deveria permitir que aplicativos pudessem identificar o aparelho do usuário e até rastreá-lo, se quisesse. Isto é um ponto.

      O outro ponto é existir uma regra e burlá-la através de artifícios escusos, tentando ludibriar os outros. Isso é outra coisa.

      Você pode estar correto em seu pensamento (ou não) de discordar da Apple em impedir este tipo de coisa, mas isso não autorizaria trapacear no processo de aprovação, somente porque você discorda.

      Eu sei que no Brasil temos a cultura de, se não concordamos com uma regra, basta desobedecê-la. Porém, é errado.

      • Pablo Oliveira

        Não estou dizendo pelo lado diplomático.
        Regra é regra independente de estar errada ou não.
        Mas eu digo pelo lado moral.
        Ter informações de se um alguém está usando seu aplicativo ou não usa mais, pelo lado moral seria uma coisa bacana pro desenvolvedor.

        Sei que WhatsApp tem informações mais especificas de seus usuários, e então?
        Sim, não violou as regras da loja mas estou dizendo pelo lado moral.

        • Gustavo

          Pelo lado moral, qualquer um que infringe regras está sujeito a punições. Acredite, se a Apple proíbe esse tipo de coleta de dados, é porque não é bom para o usuário. Tudo pode ser utilizado de forma a prejudicar o próximo e a empresa tentar justamente prevenir tais males.

          A internet, por exemplo, é uma ferramenta de pesquisa ótima, porém quantos problemas não traz quando usada sem um antivírus? Até mesmo com o software, cartões clonados, senhas roubadas, privacidade invadida.

          Você não pode pensar somente no que você está vendo, mas sim no que pode estar por trás disso, será que as intenções são realmente boas? Temos de refletir.

  • Get Down Floripa

    Engraçado que parece que a WillGo utiliza desse artificio, pois cada vez que formato meu iphone , tenho que mandar um e-mail a WillGo pois diz que ja instalei o aplicativo nesse aparelho.

    • Pablo Oliveira

      Nunca vi isso na minha vida. Tente entrar em contato com eles e pergunte o porque ou um alguém que saiba.

  • Gerinho Faustino

    A minha dúvida é, qual finalidade de saber quem está usando ou deixou de usar o referido aplicativo?

    • Mariano

      Imagine que você inaugurou uma pizzaria e que se o pedido for feito pelo app seu cliente ganha um refrigerante grátis no PRIMEIRO pedido. Se eu pedir uma pizza e desinstalar o app para sempre, será que a pizza era boa? E se eu desinstalar mas REINSTALAR o app novamente e continuar pedindo pizza com refri grátis? Saber quem deixou de usar ou quem voltou pode te dizer algo?
      Se não me engano, o UBER na PRIMEIRA corrida dava desconto ao passageiro…

      • Vinicius Alves

        O Uber dá desconto para novos cadastros, então mesmo que você reinstale o app, se entrar com a mesma conta, não vai ganhar o desconto.

    • Gaius Baltar

      Ao saber que aparelho você usa eles podem cobrar mais caro, pois teoricamente quem utiliza um aparelho mais caro tem maior propensão a aceitar tarifas mais caras. Já houve casos de empresas de reserva de hotéis que davam preços diferentes em um mesmo hotel, mesmo período e reservado na mesma hora, consoante o cliente utilizava Mac ou PC.

      • Bruno Raposo

        E não precisa ser genio para saber qual deles pagava mais caro, né? rs

  • iJr

    E mais uma vez são essas histórias que me faz Admirar mais e mais a Apple.

    Como muitos disseram “que mal tem do desenvolvedor obter essas informações de seus usuário” só que na minha opinião devemos no atentar a um detalhe se a Apple permitisse toda essa liberdade ao desenvolvedor o que iria me garantir se alguém criasse um aplicativo qualquer só pra poder identificar iPhone com um intuito malicioso infelizmente vivemos em um mundo em que nem todos fazem o bem e por conta disso infelizmente por um paga todos. Me sinto bem em saber que estou seguindo tanto a mim quanto às minhas informações.

    • Gaius Baltar

      Atente que a Apple não faz isso por ser “boazinha” e sim porque ela embute no preço o hardware esse serviço. Nós pagamos à Apple um valor superior por seus produtos para não precisarmos vender nossos dados em troca.

  • Eric

    kkkkkk ligeiro demais esse uber mas eh facinho simular a localizacao do iphone no xcode, uber foi meio “burrinha” eh logico q eles iriam descobrir

  • Será que a função não é ativa no Android?

    • Pablo Oliveira

      Tava pensando sobre isso, eu acho que é sim.