Apple TVNotícias

Apple Pay chega à Irlanda hoje, e em outros países em breve

Aos poucos, o sistema de pagamentos Apple Pay vai lentamente se espalhando pelo mundo. Nesta terça, são usuários da Irlanda que recebem o serviço, para um número ainda limitado de bancos.

Aliás, este é o grande problema do Apple Pay: a pouquíssima aceitação dos bancos. Ele está chegando a outros países, mas para clientes de instituições menores, não as mais populares. Na Irlanda, apenas o Ulster Bank e KBC darão suporte, além do banco virtual Boon, que existe em diversos países europeus.

Esta semana, a Apple mudou a página sobre o serviço em alguns países e nos sites da Itália e Taiwan já é possível ver um botão laranja escrito “Em breve“. É bem possível que  sejam os próximos países a receberem o Apple Pay.

No Brasil, a página nem existe ainda, o que é um forte indício de que não há realmente planos a curto prazo para o serviço em nosso país. Desde 2015 se escuta sobre possíveis negociações com bancos nacionais e até um esforço da própria MasterCard, mas até agora nem sinal de acordo.

Se analisarmos outros países, notamos que em muitos apenas bancos menos conhecidos adotaram o serviço, sendo que os grandes se recusam a aceitar que outras empresas (no caso a Apple) possam também lucrar com um serviço dominado por eles. Com isso, não é muito difícil imaginar porque está tão difícil chegar ao Brasil: aqui, os grandes bancos dominam o cenário financeiro, e praticamente não há espaço para os pequenos. Se eles não aceitarem abrir mão de uma parte da porcentagem dos pagamentos, nenhum acordo evolui.

Felizmente está crescendo aos poucos em nosso país alguns bancos virtuais e até cartões de crédito não associados aos grandes bancos (como é o caso do Nubank). Se um dia o Apple Pay chegar em terras brasileiras, é bem provável que seja por eles e não pelos bancos clássicos.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Anderson Campos

    Acho que poderia chegar em longo prazo. Curto e médio nem pensar, infelizmente.

  • Fábio Prates Rocha

    Comprei um iPhone 6 tão ansioso pela chegada aqui…já passei pelo 6s, 6 plus e 7 e nada.

  • A Apple podia chegar logo no Brasil. Esses dias eu fui pagar pelas compras e estava numa urgência. E naquela pressa o tempo que o funcionário levou para passar o cartão e momento de inserir a senha, de 2 minutos, pareceram 20. Uma coisinha aparentemente pequena pode fazer uma diferença sensível. Aliás, eu ainda meu lembro quando usavam aquelas máquinas manuais para passar o cartão, de lá pra cá já melhorou bastante.

  • Felipe

    Até hoje o Samsung Pay não aceita Itaú e Bradesco, esses não devem gostar muito dessa ideia…

  • Rob Simões 

    Esqueçam Apple Pay no Brasil por grandes players. As negociações que tentaram fazer em 2015 não emperraram e não existem mais. Os bancos não querem pagar os 0,15% que a Apple cobra, e a Apple não abre mão disso. Além do mais os grandes bancos querem usar seus próprios métodos de pagamento.

    Se o Apple Pay algum dia chegar aqui será através de um Nubank ou um Original da vida.

    • Leonardo Negrisoli

      Aí seria legal ver as pessoas migrando para esses bancos menores por conta dos serviços tecnológicos até fazer com que os grandões se incomodassem.

    • Vitor Fernandes

      e pelo jeito o investimento é muito alto para ser usado apenas pelo Nubank, o que fez a Apple desistir

  • Fabio Correa

    Maior tiro no pé da Apple.
    O Sistema da Samsung é muito melhor e funciona em qualquer maquina.
    A Apple achou que todos os bancos e cartões iriam se curvar ao Apple Pay, que acabou virando fiasco.

    • Dil Ribeiro

      Fiasco não acho, afinal o uso dele na terra do Tio Sam tem aumentado muito. Fiasco é essa demora em expandir. Se bem que arrancar qq centavo dos bancos não é uma tarefa fácil e a Apple tb não abre mão da exclusividade do NFC…então fica difícil. ninguém quer ceder.

  • Alex iPilot

    Looooonge de mim defender banqueiro brasileiro mas se eu tivesse uma padaria e a Apple aparecesse vendendo pão e me propusesse perder 0,15%… Eu não estaria errado em recusar…

  • André

    Podia chegar pelos bancos menores realmente, os quais já fazem grande pressão e forçam adoção dos maiores. Hoje Santander e Itaú já contam com aplicativos bem parecidos com o do NuBank; e Banco do Brasil e Bradesco criaram o Digio, réplica mal feita do Nu. Acho que é exatamente por aí que os grandes devem ser atacados. Só podiam acelerar essa vinda do Pay para cá!

  • Luiz Gustavo Pinto

    Participei de reunião para a implementação do Apple Pay no Brasil, mas com uma tarifa de $0,17 por transação, além da taxa de desconto, se torna inviável nesse momento qualquer chance. Diferente da Samsung que não cobra nada por isso a velocidade de implementação.

    • Alex iPilot

      Concordo contigo… Assim como eu escrevi no outro comentário.

  • Interessante a analogia, mas eu faria de outra forma: se você tivesse uma padaria e a Apple aparecer oferecendo uma comodidade para os seus clientes, facilitando a venda, gerando valor percebido, oferecendo a chance de ser uma padaria pioneira e atrair ainda mais clientes, você não abriria mão de uma pequena comissão (perto da porcentagem bem maior de lucro que sua padaria já tem em cada venda)? Eu me sentiria burro recusando. 😉

    • Alex iPilot

      Por isso você não tem uma padaria nem um banco, rsrsrs… Mas você não entendeu bem minha analogia, eu disse que apareceria na sua padaria alguém VENDENDO PÃO… 😉

  • Igor Flores

    Tive um S7 e o Samsung Pay funcionava sem problemas. Hoje tenho um iPhone 7 e nem os mapas no carro consigo usar.
    A culpa é da Apple que quer também ser mais uma atravessadora nesse mercado já poluído. As taxas das operadoras e adquirentes no Brasil são altas, mais uma tornaria muitos negócios inviáveis. Se ela utilizasse o Apple Pay como um extra para os clientes e assim vender mais smartphones pelos recursos ao invés de pedir mais retorno financeiro, seria bem diferente. Essa é a estratégia da Samsung…

  • Anderson Camões

    Eu trabalho em banco e a negociação emperrou pelo seguinte (na minha visão): os bancos tem a tecnologia, porém a Apple não libera o NFC para eles.
    Os bancos chegaram a aceitar pagar um percentual, porém com uma trava se valor. E a Apple não abre mão de nada, então na minha visão não se trata de negociação e sim imposição.
    Negociação pra mim é quando as partes tentam chegar em um denominador comum.

  • Débora Caselato Lascari

    Eu amo o Apple Pay, ja me salvou a vida quando tava com fome e a maquininha de snacks aceitava Apple Pay. Fiquei tao feliz haha