iPadNotícias

Apple pode estar estudando introduzir no iPad a possibilidade de múltiplos usuários

Steve Jobs sempre quis que o iPad substituísse o computador para funções básicas como ver emails, navegar pela internet e acessar as redes sociais. Porém, quando o tablet é usado por toda a família em casa, isso fica bem mais difícil, pois não tem como cadastrar seus dados individuais sem expor a sua privacidade aos outros membros. O ideal seria se tivesse, como nos computadores, uma maneira de cadastrar usuários, com conteúdo privado e diferente para cada um. Esta, aliás, é uma reivindicação feita há anos pelos usuários.

Se você é um dos que sente falta dessa função, há uma pequena esperança no horizonte de que ela fique disponível para todos em um futuro próximo.

A Apple já possibilita desde o ano passado (iOS 9.3) a função de multiusuário em iPads usados por instituições de ensino. É exatamente o que todos sempre pediram, mas resta exclusivo a escolas e universidades que possuam um aplicativo fornecido pela Apple, chamado Sala de Aula, para liberar essa função.

Este aplicativo só pode ser usado em dispositivos que possuam um perfil de configuração instalado, que libere as funções. E este perfil só é conseguido por administradores de redes de instituições de ensino autorizadas pela Apple.

Porém, algo está mudando.
Durante a atual fase de testes do iOS 10.3, o aplicativo Sala de Aula ganhou também um beta da sua futura versão 2.0, que está sendo testado pelas escolas. E a novidade é que, pelo menos na versão beta, não está sendo necessário um perfil especial para rodar o app, podendo ser instalado em qualquer iPad e liberando, entre outras funções, o multiusuário.

É claro que em versões betas tudo pode mudar, mas considerando que isso pode ser uma decisão sobre como funcionará o aplicativo, seria uma dica da possibilidade da Apple trazer ao iOS público a função de múltiplos usuários no mesmo aparelho. No ano passado, isso aconteceu no iOS 9.3 para as escolas. Será que o 10.3 (que muitos dizem que trará novidades para os próximos iPads) seria o momento de liberar isso para todos? Tim Cook prometeu belas novidades para o iPad este ano e essa poderia ser uma delas.

A resposta saberemos apenas nas próximas semanas.

via Neowin

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.
  • paulogrego

    Acho que a Apple perdeu o timing de fazer isso.

    Quando tablets ainda eram mais relevantes, a demanda por essa funcionalidade era muito alta, e eles não o fizeram.
    Agora, posso estar errado em termos de quantidade, mas acho que para uma grande maioria das pessoas o tablet virou acessório pouco importante e cada vez menos usado.

    Me lembro quando peguei meu primeiro iPad, o 2, e fiquei muito chateado de não poder usar email, favoritos, salvar games, dezenas de situações que atrapalham demais por não ser multi usuário. Passaram-se os anos e nada. Aí veio o iPhone 6 com tela maior que substituiu totalmente meu iPad mini, e agora então com um iphone plus, desisti de vez e vendi os iPads, estavam totalmente sem uso.

    Quem sabe se existisse multi usuário, teria feito a família toda ficar mais engajada e acostumada a usar o aparelho.

    • Cuidado para não se enganar ao pensar que o iPad é “cada vez menos usado”. Apesar do crescimento das vendas ter sido menor que em anos anteriores, ele ainda vende e muito. Aliás, o iPad ainda domina o mercado de tablets. O ritmo caiu porque as pessoas não ficam trocando de iPad todos os anos, com muitos ainda usando o iPad 2 e o iPad Air 1.

      É claro que com os iPhones maiores e o aumento de preço do iPad, muita gente acabou se satisfazendo com o celular mesmo, mas acredito que o iPad é ainda forte sim. Claro, é uma opinião minha, baseado na minha experiência, pois ainda uso muito meu iPad Air 2. Também recebo um bom feedback dos leitores sobre isso.

      • paulogrego

        Sim, ainda me surpreendo com a quantidade de vendas, por isso ressaltei que posso estar errado (extremamente provável que sim), porque me baseio também na experiência pessoal e familiar/amigos, mas ainda assim acredito que a tendência é que esse segmento vá encolhendo ainda mais.

      • Santástico

        Também concordo, não vejo a mínimo necessidade de trocar de iPad em um espaço de tempo pequeno. Tenho o meu Air 1 graças a Deus funcionando extremamente bem desde fevereiro 2014. E, acho que é o motivo das vendas estarem com crescimento menor que ano passado

      • Obrigado pelos esclarecimentos. Interessante.

      • Carlos Muniz

        Pois é, o iPad vende menos porque o tempo de uso é maior; ele é trocado com menos frequência do que um iPhone, o que ocasiona vendas “menores”.

      • gsr

        Toda tecnologia tem seu público alvo, por mais que ele seja pequeno. Há três anos comprei um ipad 4, mas sem nenhuma pretenção de substituir um NoteBook. De lá pra cá me adaptei tanto, que hoje faço tudo que EU fazia no note, só que agora no ipad. Costumo dizer aqui que meu ipad tem minha vida dentro kkkkk levo para todo lugar e uso para tudo. Hj faz exatamente mais de um ano que meu note tá pegando poeira na mesa – acredite se quiser.

        O meu é um ipad 4 e ainda está firme e forte. Bateria excepcional. E ainda está muito fluido.

      • Anderson Camões

        Eu ainda uso o meu iPad 4 e não pretendo trocá-lo também, até porque está muito caro e acho que não compensa o investimento.
        Mas também não pretendo vendê-lo. Ainda o uso, porém muito menos do que antes de ter o iPhone Plus.

      • Mavericks

        Faz um bom tempo que não vejo alguém usando um iPad/Tablet em cafés, por exemplo. Uns dois, três anos atrás era muito frequente.

        A Apple está com dois problemas, Apple Watch e iPad em que muitos usuários abandonam o uso diário dos devices. IPad precisa urgentemente melhorar o iOS e largar a cunha de OS de celular.

    • Eu também acho que os tablets já bateram no teto e agora a tendência é cair, a não ser que algo realmente inovador entre na jogada.
      Eu cheguei a pensar que com o iPad Pro, ou deveria dizer iPad Fake Pro, fosse mudar isso, mas um tablet com tela maior, mais poderoso no hardware, deveria ser presenteado com uma versão melhor de OS, mas tudo aquilo pra rodar apenas o iOS, ao meu ver (destaque no “ao meu ver”) é um baita desperdício.
      Algo PRO pra mim seria, pelo menos, mais próximo do MacOS. Pra mim hoje ele é apenas um iPadão. A Microsoft teve uma proposta “PRO” mais interessante e mais corajosa que a Apple neste sentido, afinal o Surface PRO é de fato, com todas as letras e contra qualquer argumento contrário: PRO. Uma pena ser tão caro.

      Por este motivo vejo que os Tablets, se não tiverem um up que os coloque na crista da onda novamente, começarão lentamente a cair assim como os PCs que tiveram sua era de ouro e apesar de serem bem vendidos hoje, são cada vez menos vendidos, e cada vez mais desconsiderados pelas novas gerações.

      Meu palpite é:
      Assim que os wearables vencerem a barreira da “tela”, adeus tablets e celulares.
      Teremos 2 dispositivos: Um em casa e um no corpo.
      O de casa seria algo como um home server (que pode rodar num X-BOX, Playstation, etc), e algo no pulso ou nos óculos.
      O resto será desnecessário pro dia a dia.

      • paulogrego

        Nunca botei fé no ipad Pro porque sempre vi ele como destinado a um nicho muito específico. O tamanho e o preço não são para o público em geral. Já para alguns profissionais, mesmo sendo iOS parece ser bastante interessante e produtivo.

        Já a chegada de outra tecnologia que tenha impacto semelhante a quando começaram os tablets, não vejo ainda no horizonte.

    • paulotutu

      Concordo que o timing foi horrível, mas o iPad lidera a venda de tablets. Pode não parecer, mas ele vende muito ainda.
      Por outro lado, tenho um iPad (4ª geração), comprado em uma Black Friday anos atrás, que está encostado devido a ser muito mais prático e rápido usar o meu 6s para ver e-mails, rede sociais, etc.

      O iPad vai ser de grande utilidade pro meu filho que está a caminho kkkkkkk

      • paulogrego

        Pois é, em toda minha família, quem ainda usa é apenas crianças (para isso ainda é excelente, apesar dos efeitos colaterais) e idosos que têm dificuldade de enxergar no celular.

      • ditom

        Estou usando nesse momento o iPad que dei para minha filha. Para os pequenos, acho melhor um iPad (tablet) controlado que um smartphone descontrolado, expondo-os a pessoas e assuntos não aconselháveis…

    • ditom

      O que matou o iPad foi o aumento explosivo de preços. Houve uma época em que eu comprava um por ano (até 2013, se me lembro…). Depois, houve um aumento que inviabilizou essas compras. Nunca mais comprei iPad ou qualquer outro tablet.

      • Tarlan Brunet

        Além da precificação absurda, a perda de foco também tem sido um problema. Deveria existir apenas um iPad, ainda que com seus tamanhos de tela distintos, mas ainda assim um. Achei que essa padronização ocorreria quando foi lançado o iPad Air e o Mini 2 (um mesmo design e configuração interna com uma virgula de diferença) mas nas futuras gerações mudaram e muito a estratégia. Perdeu-se inclusive a simplicidade proposta de inicio.

    • Fabio Kuwahara

      Eu vejo que a compra por empresas influência o número de iPads vendidos, mesmo que a pessoa não compre para uso próprio, as empresas fornecem como parte do equipamento de trabalho para sua equipe comercial por exemplo.

      • paulotutu

        Não sei se é o caso da Apple mas, normalmente, essas são compras corporativas e não entram nos números de vendas geral.

    • Não que eles estejam caindo em desuso, mas quem tem não vê necessidade de trocá-lo ano a ano como acontece no iPhone.
      Na minha opinião as vendas de iPad vão se estabilizar quando chegar num ponto em que ao mesmo tempo que sai um modelo novo, usuários com um modelo muito antigo migrarão pro novo, enquanto os que ainda possuem o modelo atual permanecerão com eles ainda um bom tempo antes de trocar.

    • Pedro Henrique Rodrigues

      Tenho um iPhone 5s que me atende perfeitamente. Porem para faculdade, por exemplo, um iPhone jamais me atenderia, mesmo que fosse um Plus. Tenho um iPad Air 2 que possui uma longa bateria, permitindo que só o meu telefone fique preso a tomada. O iPad passa de 2 a 4 dias sem uma recarga. Alem do mais, substitui todos os livros fisicos por livros digitais. Possuo notebook também que tem um desempenho bem satisfatório, entretanto alem de ocupar muito espaço não é tao veloz quanto o iPad, mesmo que tivesse ssd e a bateria nunca passou de 1 dia.
      Acredito que os tablets são para pessoas que precisam de longas baterias, e que o acesso a livros e midias estejam ao toque de 1 dedo.
      Poderia isso ser feito por um iPhone ? Sim! Mas acredito que gostamos da tela de 9,7″ e dos dias sem carregar.
      Muitos colegas na faculdade ja me disseram que nao sabiam das vantagens de se ter um tablet ate que me viram livre dos notebooks na maior parte do tempo.

    • Guilherme

      Cara, acho que sim, podiam ter lançado antes, mas acho que ainda é uma boa hora pra se lançar. O iPad sempre teve foco pra uso individual. Se eles lançarem multiusuário, podem mudar a estratégia de marketing pra uso compartilhado e talvez ganhem um novo “boom” de vendas atraindo as famílias que querem compartilhar um aparelho, o que existe muito ainda.

  • ditom

    Um tablet nunca vai ser multiusuário porque não permite o seu uso concomitante a várias pessoas.
    O que se pretende são vários perfis de uso.

    • paulogrego

      hahahhahha que coisa mais óbvia né!
      Mas também não precisa condenar o uso do termo porque é uma forma popular de dizer “multi perfil”.

      • ditom

        É que eu sou das antigas.
        Do tempo em que se usava telas verdes em terminais conectados a mainframes…
        Perdoe-me.

  • Kevin

    Confesso que fui muito resistente ao uso de tablets até que ganhei um com Android, tive uma experiência “bem regular” mas mudou meu conceito, posteriormente adquiri um iPad 2 mini é um iPad 4 que apesar de serem mais antigos me atendem.

    • Uelton

      Concordo com vc brother, sempre resisti ao uso do Ipad, até adquirir um Air à 2 anos, de lá pra cá tem sido meu fiel companheiro no que diz respeito a consumo de conteúdo, é ótimo para ver filmes e séries e utilizar redes sociais.

  • Alex iPilot

    Na minha opinião, limitar o iPad a somente um usuário foi uma estratégia comercial visando um número maior de vendas… Pensando nas unidades que poderiam ter sido compartilhadas por famílias, caso o multiuser estivesse disponível desde cedo, eu chutaria de 2 a 3 vezes menos vendas… Também a cultura do tablet talvez tivesse se disseminado mais lentamente, porque o “iPad da família” ficaria em casa ou apenas um dos usuário o levaria para o trabalho, para a escola,…

  • Denys Volpe

    Eu acho um absurdo não ter isso desde o começo!!! Aliais esse é um dos motivos que não uso mais iPad.

  • gsr

    Motivo de a Apple não fazer isso: Ela quer que cada um na casa tenha um ipad. Apenas isso.
    Mesma coisa que ela fez com o os air pods – “tiramos a entrada do fone de ouvido para você comprar nosso novo air pod, já que não somos loucos de coloca-los na caixa do iphone”.

  • Alex iPilot

    Quando o Pro rodar algo mais parecido com o OS X (basicamente, um sistema de arquivos e diretórios, com acesso à drives externos que não me façam passar raiva), aí eu retorno ao iPad… Por enquanto o iPhone 6Plus e o Dell 2em1 já me atendem muito bem!

  • Thiago Bolzani

    Nossa que revolução hein. Pior é o blog divulgar isso como se fosse….

  • iJr

    seria muito legal a Apple disponibilizar essa função a todo público. Mais desde que ela não faça como ela já fez antes de restringir uma simples função a novos produtos lançados…