Apple WatchOpinião

A concorrência do Apple Watch não está conseguindo se reinventar

O Apple Watch não foi o primeiro relógio inteligente a chegar no mercado. Assim que começaram os primeiros boatos de que a maçã iria investir neste segmento, várias empresas como a Samsung e até o Google começaram a procurar soluções para lançar relógios antes da Apple. A Samsung chegou a lançar 6 modelos diferentes em 14 meses (nenhum vingou), enquanto que o Google começou a desenvolver um sistema operacional para smartwatches, o Android Wear. Aí a Apple lançou seu Watch e todos viram que as diferenças não eram tão gritantes, com a concorrência tendo na mão uma grande oportunidade de inovar e oferecer alternativas que fizessem a diferença.

Porém, isso não aconteceu. O mercado estagnou, a concorrência não apresentou nada de novo e algumas empresas começam a desistir de competir neste segmento.

Antes do lançamento oficial do Apple Watch, em abril de 2015, analisamos aqui a situação do mercado, que tinha dificuldades em impor esta nova categoria de produto para a grande massa. Usuários de smartphones não são necessariamente amantes de relógios, e a venda de um não está atrelada a outra, como muitos acreditaram.

Apple Watch e Moto 360

Com a chegada do Apple Watch, a coisa não mudou muito, mas por algum motivo ele obteve mais aceitação do que todos os outros. Hoje ele conta, segundo o IDC, com 41,3% do mercado (um ano antes era 70%). O segundo lugar fica com a Garmin (20,5%), que faz dispositivos específicos para esportes e GPS, e a Samsung fica em terceiro, com longínquos 14,4%. O Moto 360, que sempre foi sensação para muitos, não passa de 3,4%.

idc

Resultado: a Lenovo (que possui os direitos do Moto 360) anunciou que deixará de fabricar por enquanto qualquer produto relacionado a smartwatches. Disseram que podem, um dia, lançar uma nova versão, mas por enquanto a ideia é não investir mais neste mercado.

O Pebble era outra promessa que muitos acreditavam que teria futuro. Usando uma tela de e-ink (que faz a bateria durar 6 dias) e com preço mais acessível, um nicho dos usuários apostou nele como assistente de pulso para funções do celular. Porém, o mercado foi cruel com eles também e a empresa está sendo adquirida pela Fitbits por uma quantia bem abaixo do que merecia. Pelo que se conta, a especialista em pulseiras de acompanhamento esportivo irá absorver a marca Pebble, que deixará de existir. Ou seja, mais um concorrente que sai do mercado.

Watch Pebble

Antes de toda esta história começar, muitos discutiam (inclusive aqui nos comentários do blog) se valia tanto assim a pena a Apple ingressar neste mercado. Relógios de pulso foram perdendo adeptos durante os anos e a não ser que a maçã apresentasse algo realmente revolucionário, era difícil imaginar as pessoas se habituando a usarem novamente um relógio em seus braços.

A concorrência se apressou para sair na frente assim que os primeiros boatos começaram, esperando talvez que a tal revolução chegasse, bastando como sempre, copiar o que a Apple apresentasse. Mas aí a tal revolução não aconteceu, e o Watch da maçã era apenas mais do mesmo. Por falta de inovação da concorrência, o mercado de smartwatches não decolou.

E este é o problema de um mercado que fica sempre esperando o que a Apple irá fazer (e batemos nesta tecla aqui durante muito tempo): quando a Apple não revoluciona, nada evolui. Por mais que Tim Cook tenha orgulho do seu querido Apple Watch, não dá para dizer que o produto é uma criação do mesmo nível do iPod, do Mac e do próprio iPhone. Seu preço alto (principalmente no Brasil) para funções engraçadinhas, mas dispensáveis, não atrai a enorme parte dos usuários. E se a Apple, que é a Apple, não consegue fazer isso, o que dirá as outras marcas, que precisam matar um leão por dia para se manterem vivas na selva da concorrência.

Que fique claro, eu gosto muito do meu Apple Watch (de primeira geração, comprado no lançamento) e continuo usando-o diariamente. Mas sempre sonhei que ele me desse muito mais do que me dá hoje. E o dia que a Apple conseguir isso, aí talvez o mercado desta categoria mude e comece realmente a crescer.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.

Artigos Relacionados

  • “a marca Pebble, que deixará de existir”

    Cara, que péssima notícia, tenho até hoje o Peeble Classic e estava pensando em comprar o Time, pois só agora os preços do 1º Apple Watch está baixando consideravelmente mas me desanima comprar sabendo do serie 2

    • Pebble é o precursor, até hoje é impecável, é um Smartwatch sensacional, a frente do seu tempo !

      Também comprei lá no Kickstart em 2011. Usei até mês passado, usei muito. Agora troquei pelo Apple Watch Serie 2.

      O Pebble é útil e funcional, mas um tanto simples e limitado.
      O Apple Watch 2 tudo que o Pebble tem, somado a recursos mais sofisticados. É a evolução do Pebble. Gosto destes relógios, uso a anos e o caminho foi evoluir para o da Apple.

      • Eu penso exatamente isso que falou…

        Dos disponíveis do mercado, também iria pro serie 2, porem o preço me impede.
        Somente se viajar mesmo

    • LessTech

      Somos dois. =/

  • Lucas

    Nao sei se pode se falar mesmo algo “magico”, mas eu acho ele excelente, principalmente após o watchOS 3, me auxilia e muito em corridas e na academia. Nao tenho o que reclamar.

    • frederico

      Concordo em gênero, número e grau. Agora vou de série 2 ???

    • Ariel

      Lucas, em que função tu usas o Apple Watch na academia? No aplicativo Atividade e na função “outro”?

      • Lucas

        Nao .. uso o Gymaholic .. achei ele perfeito para treinos .. ele tb calcula o tampo e as calorias aproximadas gastas.. e joga para o atividade

  • Gildo Callegon

    Usei um tracker da misfit por um ano (comprei em um maquina da bestbuy no aeroporto de Los Angeles, por US$ 16,00), sincronizado com meu ainda atual iPhone 6 plus. Nela só era possível ver a hora… Assim, depois que vi um amigo com uma “mi band 1”, da XAOMI) gostei dos alertas de vibra no pulso, para mim seria útil pois deixo o telefone na mesa sem som e perdia alguma ligações.
    Resolvi trocar por uma “mi band 2” (comprei no eBay por US$ 23,00) que hoje me atende 100%, pois alem de tracker de sono, me notifica e-mails, WhatsApp e ligações, sem falar que uso muito o alarme dela (até para acordar de manhã sem incomodar a esposa). Ah, a bateria dura mais de uma semana e carrega via USB.

    Para começar a conversa em migrar para um apple watch, antes de considerar qualquer função, a bateria precisaria durar no mínimo, mas no mínimo uns 3 (três) dias… Senão não dá para encarar…

    • Arley Martins

      Eu fiz igual vc. Comprei a MI band 2 assim que lançou e ela me atende em 100% do que procuro. So não deixo ela notificando whats e e-mail pq se não iria vibra o dia todo no pulso, o resto fica tudo ativo. Tenho ela desde julho/2016. A bateria é incrível, aguenta de 50 a 60 dias, ja tomei varias chuvas com ela, e continua firme e forte. Detalhe paguei 28 dolares no dia que lançou. Altamente recomendável comprar. Agora o apple watch sem duvida é muito melhor, mais a bateria que aguenta no máximo 2 dias e o custo muito alto não permite o bolso de uma grande parte das pessoas de comprar, inclusive o meu. kkkkkkkk. Fica a dica pro pessoal.
      https://uploads.disquscdn.com/images/f2ea0df89e80a4edcfd421d1fc500a1c09517dc62b6b1cc8b88a295145fea01e.png

    • Comigo foi diferente, usei a Mi Band 2 por um mês e n aguentei as falhas que a minha possuía. Erros constantes na leitura do coração, calculo de calorias e passos errado, distancia errada, era um inferno! Dai parou de sincronizar as informações com o app Saúde, eu tinha que todos os dias adicionar manualmente as informações de passos, calorias, sono e etc.. Desisti, dei ela pra minha mãe que adorou o “reloginho” e comprei o Apple Watch, que está me atendendo 100%.

    • Eduardo K

      Também comprei uma Mi band 2 (US$23 no GearBest). Estou usando a quase um mês e está me atendendo perfeitamente. Utilizando todos os recursos (exceto as notificações do whatsapp), a primeira carga de bateria durou 21 dias.

      O Apple watch precisa apresentar mais funcionalidades pra me convencer a investir essa paulada nele.

  • Daniel de Paola

    eu tenho um Moto360 2a geracao e nao vejo mais sem um smartwatch. consigo fz mtas coisas nele sem ter a necessidade de ficar usando o celular o tempo todo (o que poupa bateria e esforço de tirar do bolso ou da mochila). acho q o mercado ainda não conseguiu entregar mais nesses devices nao por limitacao tecnologia, mas por falta de pesquisa mesmo…

    vide os próprios smartphones que estão cada vez mais iguais e com poucas inovacoes.

    a evolucao dos assistentes pessoais, evolucao de bateria e a forma como interagimos com as notificacoes tendem a melhorar…

  • Gustavo Assunção

    Vale a pena você ter o Elgato Light Switch. Da pra ligar as lâmpadas de casa com o Apple Watch. Pela Siri. É um interruptor. Já é um uso à mais pro Apple Watch

  • Dá pra sincronizar o spotify e/ou podcasts no relogio pra poder sair pra correr sem ter que carregar o celular junto? Msm pergunta pra apps do tipo Runkeeper.

    • Runkeeper creio q sim com o Watch 2, pois ele tem GPS embutido e dpois faz a sincronia. Já apps que precisam de conteúdo baixado ou internet nao rola, como Spotify. Eu uso o Deezer, e o Watch serve como controle e navegaçao das musicas, quando eu deixo o cel tocando no som por exemplo.

      • Minha ideia era sair pra correr com o relogio e um fone bluetooth, sem celular!

        • Raphael

          Com o runkeeper dá, mas tem que ouvir musica do Apple Music. Não tenho certeza do bluetooth, se funciona com qualquer um, nunca testei. Mas o Runkeeper é o único, por enquanto, que da para correr sem o iPhone (além do Nike e Apple Workout).

          • Mas com o Apple Music da pra sincronizar offline no relogio? Eu nao queria andar com o celular…

            • Eduardo Ribeiro Bueno Netto

              Tenho um Watch series one e consigo sincronizar as musicas do iTunes nele e ouvir no meu fone Bluetooth tranquilamente! Funciona muito bem, diga-se de passagem! É fácil sincronizar e tal… nunca testei Apple Music pq n assino! Espero ter ajudado!

            • Anderson Camões

              Eu corro sem celular. O meu é o primeiro, então não tem o gps, mas funciona muito bem.
              Você precisa criar uma playlist e compartilhar, com até 5giga se não me engano. Só pode ser 1 playlist, então cria uma, ou escolhe uma que vc gosta de ouvir enquanto corre.

            • Rafa Crespo

              Dá sim pelo Apple Music… Spotify, nao!

    • Bruno Araujo de Oliveira

      Cara tem como você fazer isso, tanto no séries 1 quanto no séries 2. Para isso você precisa transferir as musicas para o relógio (limitado a 2GB apenas de armazenamento para musicas). Depois é só ouvir com o fone Bluetooth. 🙂

      • Que trabalheira… quero apenas sincronizar minha playlist e já era.

        • Rob Simões 

          Uai, como assim trabalheira? Basta escolher a playlist e sincronizar.

          • ” Para isso você precisa transferir as musicas para o relógio ”

            Entendi que tem que ir no iTunes e fazer aquele parto de sincronizar musicas… Li em outro lugar tb qe podcast só na base da gambiarra.

            P*!$#, Apple!

            • Rob Simões 

              Entendeu errado. Você sincroniza a partir do iPhone e não do iTunes. Basta ir no app do Watch no iPhone e escolher a playlist. Com três toques seu problema está resolvido. Não vejo como poderia ser mais fácil.

  • Fernando Marques

    Por isso que fico cada dia mais feliz com o meu garmin. Pensei seriamente em um Apple Watch, mas ele ainda não me serve como desejo. Tomara que daqui um ou dois anos as coisas mudem de figura!

  • Guilherme Couto

    Possuo um gear s2 e utilizo com o iPhone através de um app que está na fase beta. Na presente condição, apenas tenho acesso às notificações (sem poder responder direto do relógio), consigo controlar o Music Player e enviar imagens para o gear. Posso apenas aceitar ou recusar chamadas (às vezes mostra o número, às vezes o contato e às vezes desconhecido) Tenho acesso aos monitoramentos de atividades físicas e a bateria dura uns 5 dias, pela redução das funções. Quando utilizei ele com o galaxy s6, o relógio apresentava muito mais funções, dava até pra selecionar contatos e originar chamadas para o celular. A função de encontrar o telefone era bem útil também. Porém a bateria mal passava de 3 dias de uso.
    Uma utilidade que gosto nele é para o WhatsApp, que caso prefira que este não tenha notificação sonora, ele também não emitirá vibração ao receber uma mensagem. Mas o relógio vibra para notificar isto!

  • Jarlison Rego

    Eu não compro pelo fato de ter que tá carregando. Mais uma coisa para colocar na tomada.

    • Mas a bateria do Apple Watch carrega rapidinho, e o carregador magnético facilita as coisas. Eu mesmo, uso o meu 24h por dia. Carrego ele durante o banho da manhã após a corrida, e durante o banho da noite, após os exercícios também. sempre chegou em casa com 40% de bateria, utilizando o dia inteiro.

  • Henrique A.

    Tenho um Apple Watch desde Jul/15. Legal… e só! Gosto dele pra fazer exercícios e visualizar notificações de forma mais prática. Só!
    Já reclamei aqui N vezes que acho um absurdo não ter opções de faces que realmente simulem um relógio de verdade, especialmente de ponteiro (relógio quadrado com face de ponteiro redondo??!!! Que lástima!!). Olhem o fraco Moto360 e as faces que eles têm! Não é possível que a Apple não possa melhorar e chegar naquele nível de faces.
    Sou amante de relógios e, nesse quesito visual, o Apple Watch para mim é decepcionante!

  • Bruno Castro

    “Revolucionar” o mercado de smartwatches vai ser difícil. Gosto da ideia e uso meu Apple Watch diariamente, mas não da maneira que imaginava. No fim das contas ele é mais relógio que tudo. O mercado de relógios inteligentes não tem mais pra onde ir, carece de novas e boas ideias e está *quase* condenado ao fracasso. O grande problema é justamente essa passividade das demais empresas em esperar a Apple reinventar a roda e não tentam algo nescessariamente revolucionário. Ainda tenho esperanças de que alguma startup apareça com algo revolucionário e mude essa situação, mas de uma coisa eu sei, não compro outro até então.

  • Lucas Resende

    Rapaz, mas que conclusão mais descabida e clubista… ”quando a apple não revoluciona, nada evolui.”

    O problema não é a falta de revolução da apple pra impulsionar o mercado (até porque se fossemos esperar real revolução vindo da Apple, estaríamos parados em 2010), o problema é bem simples: ninguém liga pra smartwatch. Ninguém. Talvez ainda não é tempo para esse avanço, talvez ele seja um item tão comum quanto smartphones num futuro, mas o fato é que hoje quase ninguém liga para ter um smartwatch. Não é funcional o suficiente pelo que custa. Não tendo mercado, o investimento na área começa a deixar de existir.

  • “mas por algum motivo ele obteve mais aceitação do que todos os outros” – acho que o motivo do Apple Watch ter mais aceitação é por ser da Apple, e de fato ter vindo ao mercado com um padrão elevado de qualidade. Já usei Jawbone, Fitbit e Pebble, o primeiro era puro marketing, o segundo é muito funcional e o terceiro é bem legal. Se a Apple for esperta vai copiar um feature que sinto muita falta do Pebble, as telas customizadas, seriam Faces customizadas para a AppStore.

  • João Marin

    Acho que a grande leitura dos dados divulgados pela IDC hoje (http://www.idc.com/getdoc.jsp?containerId=prUS41996116) considerando apenas relógios, a Garmin é que mais está ganhando terreno. A Apple está perdendo mercado tanto ao se considerar relógios e também quando se considera todos os dispositivos “vestíveis”. Realmente a qualidade com que a Garmin tem desenvolvido os seus produtos é realmente impressionante e, isso, tem se mostrado uma estratégia acertada ao acompanhar o ganho de Market Share.

  • Rodrigo S. Brandão

    A concorrência e a PRÓPRIA Apple não esta conseguindo se reinventar, eis o titulo que deveria ser

    • Não concordo.
      Tem que ler o texto todo, não pode ficar só no título.

      • Rodrigo S. Brandão

        Mas é lógico que li o texto todo, dessa matéria e de tantas outras desse site, só não vejo a coerência do texto com o título, gosto muito da Apple, mas no que se diz aos relógio inteligentes, como abordado pelo próprio Salvatori a Apple fez mais do mesmo.

        • Thiago

          Concordo.

        • Tiago Feitosa

          Também concordo, mas não esperava um posicionamento diferente do iLex (nem uma resposta menos grosseira)

      • Felipe

        Eu entrei no texto achando que você ia defender a Apple mas ai vi que falou que o Watch é mais do mesmo também, tomei um susto no início uehuaehua

  • Alex iPilot

    Gosto muito do meu Watch e embora ele não seja suficiente para que eu continue com os iPhone sem P2, por duas vezes mantive-me no 6Plus devido ao Watch, mas… Lendo a tabela, a Samsung cresceu em market share de 6% para 14% e a Garmin cresceu de 2% para 20% (!!!) enquanto a Apple caiu de 70% para 40%… É mesmo a concorrência que não sabe se reinventar???

    • “É mesmo a concorrência que não sabe se reinventar?”

      Tente reler o texto e você verá que ele diz que a Apple não inovou muito neste mercado, e como ninguém mais inova, ele está estacionado.
      Ou fui eu que li errado?

      • Alex iPilot

        Penso que estamos confundindo duas coisas: inovação tecnológica e desempenho de mercado. Um mercado onde o principal player perde share de 70 para 40, o segundo se multiplica por 10, e o terceiro mais do que dobra sua participação, não vejo como se dizer “estacionado”. Na minha opinião, com o movimento desses números, ele está virando de ponta-cabeça…

        • T-ROX

          Mas nao houve nenhuma novidade tecnológica dos concorrentes, e da própria apple. imagino que o único motivo que justifica essa redução na participação da apple nesse mercado é justamente a falta de revolução do apple watch. Os concorrentes apresentaram produtos semelhantes e com preço reduzido que justifica sua escolha. Faltou ‘campo de distorção’ e a ‘criação de necessidades que antes nao tínhamos’ para esse produto vingar.

          • Alex iPilot

            Concordo! A tecnologia está estacionada mas o mercado em agitação. Talvez até a maior inovação da concorrência sejam os preços, rsrsrs! Enquanto isso a Apple parece “engessada”, lenta… E antes a morosidade significava apuro em qualidade mas agora… Fora as “incongruências” famosas, no Watch por exemplo, não entendo como não é possível ouvir o som da ligação recebida pelos fones de ouvido! Eu estou ouvindo música, a ligação chega, a música pausa, eu atendo no Watch mas preciso tirar os fones do ouvido e pegar o iPhone (o som do Watch é ruim)! Não tem sentido! Quebra a experiência do usuário!

  • Bruno Pereira

    tenho um peeble time round preto, como gosto desse bixinho. Uso mais ele do que o Apple Watch. Uma pena que será descontinuado!!! Não tô acreditando 🙁

  • 199X KID

    queria muito um Apple WATCH mas por esses preços, principalmente do brasil quase impossivel ne, acho que vou ter que me contentar com uma MiBand 2

  • Bárbara Godoi

    O Apple Watch é muito dependente do iPhone, sem o celular, não presta para nada que seja olhar as horas, isso é muito ruim. Pagar 2 mil reais em uma “central de notificações mais a mão” é dureza.

    • Eu tenho, gosto, mas o seu comentário ficou sensacional! kkk

      • Bárbara Godoi

        Ahahaha, é verdade, não é? Eu queria mto um Apple Watch, de verdade, mas mais por capricho de tê-lo mesmo, pq não vejo outra funcionalidade que não seja receber suas notificações no pulso. Se ele fosse mais independente, fizesse as coisas sem o celular, seria show… mas não faz praticamente nada, aí o preço salgado desestimula demais a comprar =/.

        • E se você não pratica exercícios realmente não recomendo que compre. Para mim ele é ótimo para exercícios, depois notificações, Siri e assim vai. Agora se você quer passar a praticar exercícios compre, pq vai ser motivador: primeiro pelo sistema de rastreamento e metas, e segundo pra fazer valer seu preço hehehehe

  • Concordo muito com o a opinião. Não me faz desejá-lo, a começar pelo design. Eu como fã da marca, compraria, mas não pelas utilidades em si dele e muito menos pelo valor praticado…

  • concordo, a concorrência não inova, a apple também não inovou nesse segmento e ele fica estacionado.
    eu nunca tive vontade de comprar nenhum desses smartwatches, no caso da apple só o fato de ter que carregar o celular pra todo lugar por causa da integração já me faz ter preguiça de adquirir, não vejo muitos benefícios no meu uso, talvez no futuro, quando for totalmente independente.

  • McKoe

    O que impressiona na tabela é o salto de market share e unidades vendidas que o Garmin deu de 2015 pra 2016.

    Crescimento de 324% e ninguém comenta isso? ?

    Feliz com o meu aqui no pulso!

  • Leonardo Gomes

    É complicado. O público que tem utilizado muito relógios com várias funções está nos esportes. Pedalo, e faço expedições. TODO mundo usa Garmin. Esses dados são só dos SmartWatches, não entra nessa conta os que são somente GPS (910Xt e outros). A questão da bateria ainda pesa muito. Um forerunner da Garmin fica semanas, com notificações e vários dias com GPS nas corridas. Um 910XT eu uso em mais de 10 treinos sem carregar. Numa expedição ele fica o dia inteiro com GPS a cada 1SEC. Então acredito que isso ainda pesa bastante na escolha do pessoal que utiliza relógios com funções que não são apenas pra olhar a hora. Claro que se criou um novo mercado, do pessoal que usa pela tecnologia e tal, mas ainda acho que seja irrisório perto do mercado de esportes. Garmin e o Suunto estão aí pra mostrar isso.

  • Julio Sá

    Espere a IoT deslanchar que o Apple Watch vai se tornar muito mais útil e desejado do que é hoje.

  • Cláudio Castro

    O detalhe é q se vc for hoje no site da Apple EUA, a disponibilidade para entrega dos modelos mais comuns está para 3 semanas. Parece que as vendas do série 2 estão bem por lá.

    • Ou a produção está sendo limitada para parecer que estão. Mas, sério, acredito que esteja vendendo bem mesmo.

  • KB

    Eu ainda vejo o Apple Watch como promissor se se aprofundar em medir através de sensores as condições da saúde da pessoa. Medir constantemente batimento cardíaco foi uma boa sacada. Se tivesse algum jeito de medir oxigenação sangüinea, pressão arterial, daí realmente seria um excelente diferencial para o esportista.

  • Gustavo Guiscem Soares

    Acho que o futuro dos relógios inteligentes será para os praticantes de esporte. Acho que a Apple percebeu isso e lançou o Series 2 bem mais voltado à prática de exercícios.

  • Thiago Lino

    “Que fique claro, eu gosto muito do meu Apple Watch (de primeira geração, comprado no lançamento) e continuo usando-o diariamente. Mas sempre sonhei que ele me desse muito mais do que me dá hoje.”

    É exatamente a impressão que tenho do Apple Watch. Sem dúvida, em vários pequenos momentos, ele facilita nossa vida, mas está muito aquém do que deveria ser um smartwatch. No final das contas, ele acaba se tornando plenamente dispensável.

  • T-ROX

    ouvir musica era algo importante em nossas vidas e o Ipod apenas facilitou as coisas, o computador, em um primeiro momento era a principal forma de trabalhar e se comunicar de forma digital. o smartphone uniu tudo em um aparelho só com a vantagem de ser móvel. O smatwatch apenas oferece alguns serviços do celular de forma pior um nada relevantes (ver notificações e o horário de forma mais rápido nao me convencem). O mercado se limitou a quem já compraria um relógio e quer algo um pouco mais funcional.

  • Philip Borges

    Concordo totalmente, comprei o series 1 agora, ele é mt bom, mais rápido que o serie 7000, mas eu vejo que ele poderia dar mt mais que ele da, sem contar que os mostradores são bem feios… na minha opinião

  • Fabio Correa

    Minha unica limitação para adquirir um Apple Watch é o limite de bateria. A versão 2 com GPS me atenderia, desde que a bateria durasse mais.
    Melhorando a bateria e inserindo funções úteis como medição de pressão, eu adquiria o relógio com certeza.
    Também acho que precisa melhorar o design.

  • Christian Tavares

    Pra mim o modelo mais bonito de todos até hoje era o Gear S da Samsung. Não sei quanto a vocês, mas pra mim, smartwatch tem que ter cara de smartwatch e acho que esse gadget teria feito mais sucesso se fosse compatível com o iPhone. Ele até é, mas de forma muito limitada. Uma pena.

  • Feliz com meu iPodTouch Mini com pulseira.
    Coisa mais linda!

  • Rob Simões 

    Sempre usei relógio, e depois do Apple Watch não consigo me imaginar sem ele ou usando um relógio tradicional novamente. Espero que continue evoluindo.

  • Flavio Paulino

    Você pratica esportes? Se a resposta é sim o Apple Watch é extremamente útil e bacana! Além disso, o fato de usar ele em tudo para ver as notificações sem precisar ficar pegando o iPhone é ótimo.

  • Francisco

    Smartwatch? Prefiro um Casio F91w… Pessoal das autointituladas “empresas de tecnologia” acharam que iam conseguir reinventar o relógio kkkk. A tecnologia do tempo já chegou ao seu ápice (e ele era mecânico) e infelizmente está em declínio. Os smartwaches foram só mais um capítulo desse declínio…

  • Paulo Ricardo

    A grande questão é: Existe algo que os Relógios Inteligentes possam ainda fazer de tão revolucionário que já não façam hoje. Eu não vejo. É uma categoria que já nasceu limitada igual aos tablets.

  • Yuri Alexander Nobre de Melo

    Esqueceu de dizer o que espera do teu Watch, eu peguei o 2a geracao e amo ele

    • frederico

      Comprei um com muita dificuldade em Altamonte (não tinha em Orlando). O que comprei era o único que tinha. (gastei 100 dólares de táxi), já tinha apple Watch , mas queria o série 2 para nadar. Para mim ele é fora de série.

  • __gustavor

    Eu gosto da ideia do apple watch como extensão do iphone para utilizar com algumas tarefas, além do design que eu também curto mas realmente esse preço aqui no Brasil me faz desistir de investir nele, porque por esse preço, eu sei que não vale tudo isso não.

  • Patrik Barbosa de Oliveira

    O Moto 360 e o mais Bonito, e o Gear S e o mais inovador não e bonito mas tem tela curva e pega chip e faz ligações

  • Luis Gustavo

    Eu comecei com uma smartband da Sony, achei legal receber avisos através da vibração dela, ver passos contados, ter um app de monitoramento físico, controlar player de musica, tirar foto, através dela….
    Mas senti a falta de uma tela, aí parti para um Gear Fit da Samsung, tudo que a smartband tinha com uma tela amoled, relógios, faces, papeis de parede, ler notificações no pulso… só felicidade, mas aí eu já queria responder as notificações ali mesmo….
    Sendo assim, parti para o Motorola 360 1ª geração, (comprei um usado mesmo, para testar) senti diferenças entre o Tizen da Gear Fit e o Android Wear, tendo vantagens e desvantagens para ambos os lados, usei bastante esse smartwatch, e a questão das watchfaces quase infinitas para o android wear eram um atrativo a parte.
    Mas por ser usado, e pelo fato do hardware dele já está defasado, eu vou agora comprar um Gear S3 da Samsung, o mais novo top do mercado, com o sistema Tizen que todos reviews estão dizendo que a integração hardware x software está em um nível altíssimo, além do fato dele ser feito com materiais premium e ainda, sincronizar com meu S7 (Android) e ser pelo menos mil reais mais barato que o mais barato apple Watch2 no Brasil.
    Smartwatch é um produto, que vc só vai sentir necessidade dele, após começar a usar e descobrir o que te agrada, não adianta só olhar no balcão da loja… ele cria em vc necessidades que vc não sabia que tinha. Quem começa a usar, ou ama e não se vez mais sem um ou detesta… simples assim.