Notícias

Anatel divulga melhoria na luta contra roubo e furto de celulares

Ontem comentamos aqui sobre as medidas de segurança que a Apple toma com os iPhones e como os ladrões estão usando a criatividade para burlar estas barreiras. Por coincidência, hoje a Anatel divulgou novas medidas que está tomando para combater o roubo e furto de celulares.

A grande novidade é que, a partir de agora, a vítima não precisa mais ter o código IMEI para bloquear na operadora o aparelho. Bastará o número do telefone.

Até então, quando alguém era roubado ou furtado, deveria contatar a operadora com o código IMEI na mão, que é a identificação única que possui todo o aparelho com antena de celular. Mas este código você precisa encontrá-lo, não é algo que você grave de cabeça como acontece com seu número de celular. Se você não tiver mais o aparelho em mãos, então, é ainda mais complicado, apesar de já termos ensinado aqui como fazer.

Agora este procedimento ficou mais fácil. Agora bastará fornecer apenas o número de telefone para que o aparelho seja bloqueado. Isso pode ser feito não apenas na operadora, mas também direto na delegacia de polícia, ao registrar a ocorrência.

As operadoras e as polícias civis de vários estados passam a se conectar em um único sistema, com a identificação de todos os celulares roubados. Estes aparelhos não funcionarão mais na rede das operadoras, fazendo com que fique inutilizado e seu preço de revenda caia muito. A ideia com o tempo é inibir roubos e furtos de celulares.

O interessante é que este cadastro, chamado de Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas (CEMI), é integrado à base mundial de celulares, administrada pela GSMA (GSM Association), o que faz o celular não funcionar mais em nenhum outro país, não se limitando apenas às operadoras brasileiras. E isso é ótimo.

Hoje, as polícias civis dos estados da Bahia, Ceará e Espírito Santo já têm acesso ao CEMI. Em breve, a funcionalidade estará disponível também para a Polícia Federal e para as polícias civis de Goiás, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo. As demais polícias civis que tenham interesse em ter acesso ao sistema podem entrar em contato com a Agência por meio dos e-mails [email protected] ou [email protected] para obter mais informações.

Qualquer um pode acessar o CEMI, através deste site. Ele é ideal para quem pretende comprar um celular usado e precisa saber se ele é roubado ou não. Basta informar o IMEI do aparelho e ele indica a situação dele.

Excelente notícia, que contribui para a tentativa de fazer os roubos e furtos de celulares diminuírem cada vez mais.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Rodrigo Melo

    Muito boa notícia!!!

  • André

    Infelizmente a compra de iPhones roubados ainda é muito grande. Conheço comerciantes que fazem isso para aproveitarem as peças em suas lojas de assistência. 🙁 Notícia boa, contudo.

    • JanjaBoy

      Se você conhece, sabe onde é, pergunto: por quê não denuncia?

      • Brasil

      • André

        Já fiz minha parte, amigo Janja, mas infelizmente não depende só de mim. Sabemos como as coisas funcionam por aqui e, assim como há comerciantes desse tipo, há consumidores que são coniventes com a prática pelo fato de pagarem um preço bem mais em conta do que pagariam numa assistência da Apple.

  • CHC

    Excelente notícia, agora a pergunta que não quer calar,
    corro algum risco informando a um possível comprador de meu celular o meu IMEI
    a fim de que ele possa averiguar se está tudo ok com o aparelho em questão? E
    mais, o que impede que esse mesmo possível comprador bloquei o meu IMEI,
    utilizando-se de má fé?

  • Carlos Dasmer

    Comprei meu iphone de um amigo, (ele troca anualmente de aparelho) estou com este aparelho a três anos, se meu amigo perder o aparelho novo dele e bloquear pelo numero de telefone, corro o risco de ter meu aparelho bloqueado, uma vez que este aparelho ficou com ele um ano? – Fiquei confuso agora.

    • Daniel Vitor

      Não, a pessoa tem que bloquear o número antes de recuperá-lo, pois o bloqueio se dará ao IMEI vinculado a linha. Uma vez que eu recuperar o chip e por num novo aparelho que comprei, o sistema identificará esse imei, e se só aí eu efetuar o bloqueio, farei do aparelho novo e não do antigo.

      • Carlos Dasmer

        A partir do momento que coloco o meu chip num aparelho usado, este IMEI é vinculado ao meu numero? – É isso?

        • Wanderley Gigante

          Isso. Lógico que depois de devidamente validado pela rede.

          • Marcus Malacarne

            Se o ladrão roubar o aparelho e trocar o chip antes que eu consiga solicitar o bloqueio, neste caso, não estaria mais vinculado a minha linha, e sim a dele… Logo, não teria mais a opção de bloquear pelo número do celular, apenas pelo próprio IMEI… Ou estou falando bobagem?

            • É uma dúvida interessante. Até agora não achei em nenhum lugar uma explicação mais detalhada de como o sistema funciona.

            • Eu acredito que o que acontece é o seguinte:
              Em cada ligação que realizamos, a operadora obtém dados pessoais nossos como número de telefone, localização (através das antenas da própria operadora), horário da ligação e número IMEI do aparelho. Ou seja, ela fica com um histórico do IMEI de nosso telefone e é isso que está sendo usado nas queixas contra roubo/furto. Se eu fico 6 meses com o mesmo IMEI e peço para desbloquear, não será o IMEI alterado ontem que ela vai considerar, concordam?

            • Faz sentido! Um approach que achei interessante também é que a operadora bloquearia o último IMEI associado com aquela linha.

  • Excelente!!!

  • Júlio Porto Carreiro

    A vivo já faz isso a algum tempo. 1 mês atrás meu irmão perdeu o celular e a funcionária da Vivo ofereceu a opção de bloqueio da linha e bloqueio do celular. Falei que nao tinha o IMEI, porém, a funcionária disse que não precisaria pois eles já possuem.

  • Pedro

    Não tenho provas, mas estagiei no departamento jurídico da Vivo em 2003/2004, que ficava na sede regional na Bahia, onde existe um gigantesco Call Center. Haviam boatos de que, funcionários da própria empresa, ou do Call Center, não me recordo, desbloqueavam os seriais de aparelhos incluídos numa lista como furtados ou roubados, cobrando por isso ilegalmente. Eles chamavam de “Lista Negra”. Como tem muito tempo, primeiro, não sei se era verdade e segundo, se ainda existe essa lista. Será que esse CEMI também não é passível desse tipo de fraude interna? Quem bloqueia os IMEIS são as operadoras? Sei lá, estamos no Brasil. Enfim.

    • É, no Brasil tudo pode acontecer.

  • Titanium

    mas se o ladrão tirar o chip logo após o roubo o celular fica sem número, então não tem como eles bloquearem, não parece ser muito eficaz isso dai o IMEI ainda parece mais garantido

    • Elcin

      Provavelmente bloqueia o último EMEI que o chip esteve

  • Elcin

    Como será isso, somente o proprietário com CPF em que o chip tem o registro pode fazer o bloqueio, ou qualquer um pode pedir o bloqueio?

    • Gustavo Rezende

      Entendi que o bloqueio é feito ligando para sua operadora, assim eles terão o papel de confirmar a identidade do cliente e assim incluir o IMEI do aparelho (que eles já sabem, pois está atrelado ao seu número na operadora) na lista negra.

  • Estanis Garcia

    Tentei consultar porem o site não aceita os 15 dígitos no meu caso ele aceitou apenas 14 dígitos não entendi mesmo

    • Gustavo Rezende

      Verdade, testei aqui e não aceita mesmo.

  • Gustavo Rezende

    Não sei como é o sistema da Anatel para registrar o IMEI, mas esta interface de consulta só aceita 14 dígitos, então não é possível consultar nela.
    Mas o pior é q ela aceita qualquer número, sem a verificação se é um IMEI válido (recusou apenas combinações simples como números repetidos ou sequenciais), assim tomem cuidado ao verificar um IMEI, pois trocando um número qualquer, retorna o mesmo resultado: “Não cadastrado na base”, o que pode fazer com q alguém acredite q um celular bloqueado não está na lista.

  • Luiz Gustavo Pinto

    Só tenho uma dúvida. Como ficam os aparelhos “ChingLing” que na maioria utilizam o mesmo IMEI em todas as placas. Esse debate foi feito no Fórum ABR Telecom e foi uma das travas para o avanço do projeto de bloqueio de telefones contrabandeados. Que se não me falha a memória foi noticiado pelo Blog do Iphone à época. Devemos lembrar que muitos dos rastreadores veiculares utilizados no Brasil são “Made in China” e ao travar um IMEI, que em tese é “Único” muita gente vai ficar sem aparelho.

  • Guilherme Paviani

    Ou seja, se alguem roubar seu iphone ligue e mande bloquear, ai seu aparelho vai ficar sem rede e 3g e você nunca vai conseguir recupera-lo ! ????
    No caso do iphone, a apple tinha era que colocar um passcode ou solicitar a digital quando tentar desligar o aparelho com a tela bloqueada!

    • Alex iPilot

      Mesmo sendo a Apple sempre tão zelosa pela segurança de seus usuários, poder desligar sem pedir senha permanece um dos Grandes Mistérios da Humanidade… Se alguém puder justificar, por favor…

        • Alex iPilot

          Opa! Obrigado pela explicação! Entendi. Também imagino a situação de precisar desligar antes de um voo e o sujeito não ter a senha (ou o dedo do dono). Eu só não concordo com o discurso geral de “não adianta fazer porque criarão algo novo”, se isso prevalecer não se avançará mais… Por outro lado, será impossível abandonar os botões físicos? É preciso, IMHO, seguir com criatividade! Eu não uso Androids mas já comprei alguns Galaxy S5 e S6 e lendo os manuais vi um recurso de emergência, onde o celular envia fotos das câmeras e a localização quando acionado um botão ou desligado “sob suspeita”, na tela bloqueada. Não sei se é recurso do Android ou do modelo Samsung, mas achei interessante.

    • Gustavo Rezende

      Pensei nisso também, que algumas pessoas empolgadas com a nova facilidade de bloqueio poderão dar esse vacilo, mas eu entendo que a ideia de pedir o bloqueio do IMEI seria apenas quando se esgotar as possibilidades de recuperação do aparelho, como foi meu caso, em que tive um iPhone 4 roubado e só pedi o bloqueio do IMEI algum tempo depois.

  • É, isso de tirar a foto quando se tenta desligar é o que o iGotYa (do jailbreak) faz. Mas tem como desligar o aparelho sem ser fotografado quando se sabe que tem o tweak instalado.

    Claro que não dá para parar o progresso só com a desculpa do “vão descobrir um meio de burlar”. Mas não é isso que o artigo diz. O argumento é que, se pesarmos os prós e contras de tal função, os contras nesse caso pesarão muito mais do que os prós, visto que os ladrões saberão burlar isso facilmente.

  • Felipe Meyer

    Pelo que sei o bloqueio de IMEI não serve de nada já que os ladroes trocam o imei de um iPhone por um de celular usado descartado. O que não entendo é o seguinte, a Apple não tinha criado uma ferramenta que torna impossível a ativação de um iPhone roubado?