Apple

Tim Cook faz conferência interna com funcionários para falar do futuro da Apple

Na semana passada, Tim Cook resolveu realizar um encontro com grande parte de seus funcionários, para falar um pouco sobre a situação atual e futura da Apple. A apresentação foi interna e sem acesso a jornalistas.

Cook procurou tranquilizar os funcionários a respeito dos comentários sobre uma possível falta de crescimento das vendas de iPhone, visto que hoje ele representa quase 70% do faturamento da empresa. Tim argumentou que cada vez mais usuários de Android passam para o iOS e que há espaço no mercado para crescimento, como é o caso da Índia. Ele afirmou que um iPhone econômico (alguns defendem o lançamento de um modelo mais barato e com menos performance para atingir fatias maiores nos mercados emergentes) não é uma saída necessária no momento.

Tim também destacou que a empresa vendeu um número mais que suficiente de iPhones durante a época de Natal, significando 74,8 milhões de unidades, suficiente para cobrir a população de Nova York, Londres, Pequim e Xangai. O Apple Watch também foi um dos presentes preferidos no natal, o que fez com que o relógio superasse no primeiro ano as vendas do primeiro iPhone. Tim já disse que a empresa não irá revelar o número exato de unidades de Watch vendidas, mas por essa dica já dá para presumir que ele vendeu mais de 1 milhão e 360 mil em 2015, que foi o que vendeu o primeiro iPhone, em 2007. É claro que as referências atuais são bem diferentes daquelas de 8 anos atrás, e se ele falasse apenas o número talvez muitos pensassem que não vendeu muita coisa para os padrões de hoje. Coisas de marketing.

Ele também falou do iPad, dizendo que espera que o faturamento cresça até o final de 2016, com a aceitação do iPad Pro e os novos modelos que serão lançados este ano. Muitos acreditam que o iPad Air possa ser atualizado para um novo modelo muito parecido com o iPad Pro, o que faria muita gente pensar em trocar o modelo que já possui, para poder usar o Apple Pencil e teclados acoplados (e não apenas por Bluetooth, como é hoje).

Foi destacado também que o lançamento do Apple Music para Android é um teste para estudar a implementação de outros serviços da Apple na plataforma do robozinho. Mas o que todos nós AINDA esperamos é a realização de uma velha promessa de Steve Jobs, quando disse que o protocolo FaceTime seria aberto e poderia ser usado em outras plataformas. Poder usar o iMessage com usuários de Android e Windows Phone ajudaria muito a evitar a necessidade de instalarmos aplicativos de terceiros (como o WhatsApp) para nos comunicarmos com quem não é usuário da maçã. O problema é que muito tempo já se passou e agora já existem aplicativos fortes nesse setor, difíceis de desbancar. A Apple de Tim Cook perdeu o timing.

Tim Cook também falou assuntos de interesse exclusivo dos funcionários, como aumento de premiações e a conclusão da construção do novo campus da empresa. A previsão é que, no máximo, até final de janeiro de 2017, todos já estejam transferidos para o novo local.

via 9to5mac

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Resumo da conversa do Sr. Cook:
    Caros colaboradores, a Apple de hoje continuará sendo a Apple de amanhã. Obrigado.

    obs.: Em todas suas qualidades e, ainda mais, nos defeitos.

  • Fabio Santos

    Gostei da ideia de um futuro com aplicativos em Android, apesar de ter como principal um iPhone 6s sempre usa a linha corporativa um Android, (no momento a linha corporativa tá um iPhone 6, já que não tem aparelho bom aguardo o s7 pra ver se pego)

  • Michel Peron

    “Ele afirmou que um iPhone econômico não é uma saída necessária no momento”
    Não vai rolar iPhone 6C, 5SE, 4S Plus turbo, ou qualquer outro nome que os rumores estão apontado.

    • Depende.
      Ela ainda pode lançar um iPhone com tela menor, mas sem a intenção de torná-lo econômico, mas voltado para os que realmente preferem telas não muito grandes.

      • Essa é a minha exata visão sobre o lançamento do provável iPhone 5SE.