Notícias

Novo filme sobre Steve Jobs não faz tanto sucesso quanto se esperava

O tão falado filme sobre Steve Jobs não foi nada bem nas bilheterias norte-americanas e já está sendo retirado de centenas de cinemas apenas duas semanas depois de sua estreia pública. Isto mesmo depois de uma pré-estreia significativa.

Semanas antes da estreia nacional, houve uma pré-estreia limitada a poucos cinemas em Nova York e Los Angeles. Os números impressionaram pela enorme procura e parecia que o filme seria um grande sucesso. Porém, o que provavelmente aconteceu é que a história atrai um público particular e interessado em tecnologia (mais especificamente em Apple), que deve ter feito um esforço para assistir assim que ele ficou disponível. Ao chegar às salas do público “normal”, a história não atraiu tanta gente assim.

O filme conta três momentos da biografia do co-fundador da Apple, Steve Jobs. Ele custou 30 milhões para ser produzido, mas até agora só conseguiu arrecadar pouco mais de 16 milhões em bilheteria desde que foi para as salas de cinema. As expectativas sobre o filme foram completamente frustradas: se esperava obter só no primeiro final de semana entre 15 e 19 milhões.

O diretor Danny Boyle culpa a Universal por ter se precipitado em colocar o filme em muitas salas (foram mais de 2.000), quando afirmava que a ampliação deveria ser progressiva. Agora, o estúdio limitará a exibição a apenas 412, espalhadas pelo país.

No Brasil, o filme só chega em janeiro. Em Portugal, ele será lançado agora em novembro.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Francis

    Bem feito! Mania de ficar se aproveitando da fama de uma pessoa que já morreu, apesar de ter sido um gênio. Depois dessa, acho que agora a alma dele vai descansar em paz.!!

    • Gerinho Faustino

      Muito egotista seu comentário. Então seguindo seu raciocínio, os estúdios de cinema não vão fazer mais nenhum filme de alguém que teve muita importância para a sociedade/humanidade que já morreu.

      • Francis

        Opinei especificamente sobre o filme tratado no post. Longe de mim tentar acabar com as imensas possibilidades da indústria cinematográfica mundial. ? Kkk

      • Carlos Fagundes

        Sesacionalista!

        kakakak

    • Gaius Baltar

      Beleza. Vamos queimar as cópias de “Gandhi” e “Lawrence da Arábia” de David Lean, de “A Lista de Schindler” e “Lincoln” de Steven Spielberg, de “Coração Valente”, “Jogo da Imitação”, “O Discurso do Rei”, “Piaf”, entre muitos outros, pois todos são filmes que “aproveitam a fama de uma pessoa que morreu”. A regra então é fazer filmes só baseado em personagens fictícias ou quem está vivo pode aparecer? ?
      PS: “Paixão de Cristo” entra nessa regra??

      • Francis

        Como apreciador também da arte cinematográfica, quero que aceite a minha homenagem pela sua bela lista de filmes. Só coisa boa. Parabéns.!!??

        • Everton Germano

          Faço das suas,minhas palavras…

    • Gin Freaks

      Cara, acho que o problema aqui é que, desde que ele morreu, esse já é o terceiro filme sobre a vida dele, ninguém aguenta mais.

      • Francis

        Pois é! O seu comentário disse bem o que eu pretendia dizer e não tive a devida competência. Mas é isso mesmo.!!

        • Carlos Fagundes

          Saturação da imagem!

      • Pode ser…

      • Thiago Furquim

        Terceiro filme depois que ele morreu? Vc está incluindo algum documentário? Pq eu só lembro de “Jobs”, e documentários foram uns 3, acredito eu..

  • Maciel Meireles

    Acho ainda que piora a estratégia de lançar pais a pais. Em janeiro já teremos cópias em alta qualidade a disposição dos interessados. Penso eu que a melhor estratégia seria estréia mundial.

    • Fabio Hori

      Você quer dizer, em janeiro teremos cópias piratas que as pessoas não ligam de comprar ou baixar, mesmo sabendo que é ilegal. E os criminosos que não se importam com o trabalho de outros, irão se juntar ao montante de pessoas que acham que um pequeno delito não os tornam ladrões.

      Por favor, entenda. Não é uma crítica ao que você disse, pois é só a constatação da realidade, só queria explicitar aqui o quanto essa prática de assistir antes considerada comum é ilegal. É roubo mesmo.

      • PoderosoCastig4

        ;D

      • Maciel Meireles

        Entendi o que falou Fábio. Na verdade você só disse o mesmo que eu. Não apoio. Como citei, a meu ver, uma forma de minimizar que seria o lançamento mundial e não pais a pais. Se é lançado mundialmente, as primeiras cópias pirata são as gravadas pelas telas de cinema. Isso tende a inibir o pirata que gosta de qualidade por R$ 0. Aí ele vai pensar, se prefere esperar, ver em baixa qualidade ou deixar de ser pão duro e ir no cinema para uma boa noite (ou dia) de diversão. Esse é meu ponto de vista.

  • Danilo

    Cinebiografias são boas quando faz algum tempo que a pessoa morreu e vem pra reavivar a memória.
    S.J morreu a. Apenas 5 anos e já é a segunda cinebiografia seguida,era meio óbvio que daria xabu,aliás eu sempre bati nesta tecla desde quando anunciaram

    • Pablo Rangel

      3a…

  • Gaius Baltar

    Irei ver o filme no próximo fim de semana, então darei minha opinião, mas pelo o que andei apurando o que se passou foi que o filme atrairia um público mais ligado em tecnologia e em especial ligado no universo Apple. Mas com a campanha negativa criada pela viúva e por pessoas próximas a Jobs, os fanboys boicotaram o filme. Os haters já não pagariam de qualquer forma para ver um filme de Jobs. Resta o público em geral, que cada dia está mais ligado em grandes lançamentos como Star Wars ou Hunger Games. Filmes como “Jogo da imitação”, “A Teoria de Tudo” ou “Wiplash” têm cada dia menos público. Mas acredito que o filme pelo menos se pagará, e pode até receber um “boost” se for indicado a algum Oscar.

    • Cássio Delmanto

      falou muito bem, Gaius… filmes alternativos e independentes, ou filmes pequenos mesmo, que não são grandes franquias cinematográficas, estão cada vez menos interessando pessoas… uma pena, mas uma realidade… fora a praga dos filmes dublados… esses dias fui assistir à estreia do novo 007, e a moça do caixa me informou, em tom de pesar ‘mas só temos cópias legendadas’, como se fosse uma grande tragédia… vou dizer, ainda estou feliz por termos opções legendadas, mas saber que já virou algo que precisa ser anunciado antes, me deixa muito preocupado com o futuro…

      • Fabio Ricardo Bulgaron

        Concordo contigo, Cássio. Não entendo como as pessoas aguent assistir a filmes dublados aonde, sempre que tem um idoso, se escuta a mesma voz do Marinheiro Popeye! Kkkkkk

        • Gustavo Rezende

          Pior que isso em dublagem, só as vozes de crianças dubladas por adultos. ??

  • É uma pena, o filme tem tudo pra ser sensacional e eu farei questão de assistir no cinema.

  • Jefferson Soares

    Ainda não assisti o filme, então por enquanto fico com o Piratas da Informática como o meu favorito sobre o tema Steve Jobs.

  • Arley Martins

    Jaja, sai nos torrents com imagem perfeita, ai quase ninguém vai ao cinema assistir.

  • Felipe

    Já é o terceiro filme sobre Jobs ou só o segundo? Quem tinha interesse em ver um filme sobre ele já viu, agora só os maiores fãs da Apple que vão ver mesmo.

  • Opa! Olá pra todos! Nossa! Esqueci de assistir a esse filme! iLex, por gentileza, quando tiver tempo responde ao e-mail. 😉

  • Estanislaw Duarte

    Já existem quantos filmes mesmo?kk

  • Roberto Silva

    Deve ser mó bosta, mesmo kkkkkkk
    Mania de achar que tudo que venha do nome Steve Jobs é bom.

  • Cássio Delmanto

    Independente de fracasso comercial ou não, o filme parece ser extremamente bem feito, e foi muito bem recebido pela crítica… estou ansioso para assistir…

  • Wilan

    Sei lá, eu vou ver, mas queria uma história que chegasse até a morte do mesmo e com um ator mais legal, esse não parece em nada fisicamente com Steve.

  • Fabio Correa

    Enquanto estes filmes não retratarem as histórias por trás dos últimos grandes lançamentos, iPod, iPhone e iPad, continuaram fazendo fracasso.

  • Thiago Racca

    Só acho que esse lance de pre estreias localizadas cagou o Hype do filme… Esse tipo de filme tinha que ter uma puta propaganda e estreia ponto…