NotíciasOpinião

Senado aprova medida que aumentará ainda mais o preço do iPhone no Brasil

O iPhone não é o único smartphone caro no Brasil. Se formos ver os últimos lançamentos das grandes marcas, veremos preços similares nos modelos mais avançados. Há quem insista em negar que nossa cruel política de impostos seja a principal responsável pelos preços absurdos, mas o fato é que eles irão subir ainda mais. O Senado aprovou esta semana mais um aumento de impostos para importados, o que inclui produtos eletrônicos fabricados no exterior, como o iPhone 5s, 6 e 6 Plus.

A medida já tinha sido aprovada pela Câmara dos Deputados e precisa ainda passar pela análise da Presidente da República. Pelo texto aprovado, a alíquota do PIS-Pasep para a entrada de bens importados no país passa de 1,65% para 2,1%, e a da Cofins aumenta de 7,6% para 9,65%. O Poder Executivo justifica dizendo que a medida tem como objetivo aumentar a arrecadação e proteger a indústria nacional.

Mas infelizmente, já temos altos impostos há anos e isso não parece ter ajudado muito a indústria nacional. A nossa ineficiente infraestrutura e a escassez de mão-de-obra qualificada (culpa da Educação que sofre com cada vez menos investimentos do Governo) parece não permitir que a indústria nacional consiga produzir produtos com uma qualidade ao menos parecida com a de produtos importados. E mesmo para empresas nacionais, os impostos são pesados o suficiente para dificultar o crescimento.

E o pior de tudo isso é não ver este aumento de arrecadação de impostos surtindo algum efeito prático na nossa vida cotidiana. Pagamos mais, mas não vemos este dinheiro voltar em benefícios, como geralmente acontece em países mais sérios. Aí, fica difícil.

Tags
Mostrar mais

Ale Salvatori

Applemaníaco desde 1995, quando precisou aprender a usar um Mac em uma semana para conseguir um emprego em uma agência de publicidade. Acha que a Apple não é mais a mesma depois da saída do Gil Amelio.
  • Lucio Crosara

    É mais fácil e cômodo aumentar os impostos do que aumentar a qualidade da administração dos recursos. Talvez seja melhor importar um(a) presidente de outro país também…

    • thiago

      Indonesia

    • gamersinsones

      Cara, isso foi aprovado pelo senado e representam aqueles que votaram neles. O cargo de presidente não é soberano e não pode simplesmente anular uma decisão democrática sem ter uma justificativa plausível, se fosse o contrário, aí sim seria ditadura. O senador que vc votou ganhou? Se sim, na próxima eleição já sabe. Por mim, tinha que importar todos os políticos, nenhum presta.

      • marcosfelipe74

        Sim mas nesse caso a medida foi aprovada pela tal base aliada do governo federal, e está de acordo com a política economica da presidente.

        • Lucio Crosara

          Exatamente…amigo…

        • steang

          Eu acompanhei a votação. Teve muita gente da oposição ajudando.

      • Lucio Crosara

        Isso…todos os políticos…a presidente seria uma metáfora de representação da comunidade política …

      • Cassio Delmanto

        grande verdade isso que você falou, povo não liga pra deputado e senador, mas são eles que fazem as coisas… de qualquer forma, também temos que enxergar que há MUITA política envolta e que não basta um político querer, precisa ver se o partido dele apoia essa ou aquela decisão… e nisso, o partido do presidente influência muito… politicagem e politicagem que cada vez mais aproxima interesses partidários e se afasta dos interesses dos cidadãos…

    • Jefferson Soares

      Pobre daqueles que pensam que a culpa é apenas da presidente…

      • Leonardo Rolim

        Naturalmente a base aliada da presidente ajudou. Mas se o país gastou mais do que devia, com certeza a presidente é a responsável.

  • Elcin

    Além do dinheiro não voltar, vê-se ele indo pro ̶b̶o̶l̶s̶o̶ ̶d̶o̶s̶ ̶c̶o̶r̶r̶u̶p̶t̶o̶s̶ ralo

    • Marcus Malacarne

      Olha, eu não tenho nenhuma esperança de ver uma melhora nesse nosso país. Talvez algum dia, mas provavelmente não estarei mais vivo pra ver. Ta tudo errado nesse Brasilzão, infelizmente.

      • steang

        Você tem razão. Tivemos uma chance de comerçar do zero, mas os militares deram a anistia. Essas pessoas voltaram pro país com o coração e a mente cheios de revanchismo. Em vez de criarem situações para melhorá-lo, começaram a agir como grupos de criminosos. Já são duas gerações de políticos totalmente perdidas. Ninguém pensa no bem do país.

    • Daniel Souza

      Não seja injusto. Tem uma parte do nosso dinheiro que vai pra Cuba também…

      • Jean Lavallé

        E outra parte pra maior ditadura comunista do mundo, a China. Que produz componentes pros lindos iPhones, com condições desumanas e trabalho escravo.

  • mais dinheiro pra roubarem.

    • Jonathan Clark

      concordo com vc, já comprei 3 iPhones aqui no Brasil, e só comprarei fora daqui pra frente, porque quem compra iPhone aqui é rico, haha e eu dou valor ao meu dinheiro

  • Dian de Paula

    A fabrica da Foxconn em Jundiaí, não fabrica iPhones?

    • Thyago Tosin

      vivem mais em greve do que efetivamente trabalhando. kkkkk

      • Dian de Paula

        hahah tá explicado!

    • André Silva

      Essa é uma dúvida que eu tenho também. Tanto se falou que os preços caíriam com a fábrica aqui, mas efetivamente houve algum desconto nos preços de iPads e iPhones?

    • Murilo Herrmann

      Li uma vez que eles fazem só o iPhone 5c. mas como se vê, nem por isso ele sai barato pro consumidor.

    • marcosfelipe74

      Montam iPhones, aliás com a grande maioria dos componentes importados

    • Rob Simões 

      Só iPhone 5c, que é o único que vale a pena pra Apple montar aqui.

  • Leonardo Negrisoli

    É bem capaz que esse aumento de 0,45% em uma alíquota e 2,05% na outra vão implicar em um aumento de 15% no iPhone

  • Brasil mais uma vez mostrando que é uma piada!

    • Felipe

      Ou o povo é uma piada? Em quem você votou para senador, deputado estadual e federal, você se lembra? Se lembra, parabéns, é uma exceção. O foco no presidente é tão grande que todos se esquecem de pensar nos senadores e deputados, e são eles que votam essas coisas. Some um bando de deputado de bosta eleito na roubalheira com uma presidenta que não sabe nada, só xingar os outros candidatos e segregar um país na política nós X eles, e o resultado é a crise que estamos passando.

      • sim, eu me lembro, por falta de opção eu votei NULO. e o povo também é uma piada, porque os preços praticados aqui são um absurdo e quando a Apple lança as coisas as pessoas fazem fila para comprá-las. e não adianta ficar reclamando, porque em todas as eleições é a mesma coisa, nego reclama, e quando vai pra urna faz a mesma coisa, e elege os mesmos ladrões, o país é sim uma piada e o povo acha super engraçado ser palhaço.

        • Jean Lavallé

          Se você votou nulo, por uma simples regra de matemática, você votou em quem ganhou. Achou que se omitindo não tinha um preço? Essa é a burrice de quem vota nulo.

          • Constitucionalmente não sou obrigada a NADA, inclusive a votar em quem não merece meu voto, votei nulo e vou continuar votando nulo.
            Você chama as pessoas que votam nulos de burra, mas a única pessoa ausente de informação é você, de acordo com a Constituição Federal, vigora no pleito eleitoral o princípio da maioria absoluta de votos válidos, ou seja, significa que são contabilizados os votos nominais e os de legenda, desconsiderando os brancos e nulos dos cálculos eleitorais. Votos brancos e nulos não representam nada na eleição a não ser uma manifestação de descontentamento do eleitor com as ações políticas.

            • Eu não acho burrice quem vota nulo. Mesmo porque a maior parcela da população vota com ignorância ou interesses escusos, então o seu voto não faz diferença de qualquer forma. Acho, ao contrário, que é um protesto muito legítimo quando alguém vota nulo.

            • Renato Carvalho

              Parabéns pelo seu comentário, muito bem colocado.

            • Obrigada. 🙂

            • Jean Lavallé

              Matemática: se tiver 4 pessoas votando
              1 nulo ou branco;
              2 votou no candidato “x”;
              1 Votou no candidato “y”.
              Quem ganhou? óbvio que o “x”, Logo, quem vota nulo acha que está abafando, mas só mantém quem está na frente no poder. Por exemplo, José Sarney, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, etc. BURRICE.

            • A pessoa me escreve uma conta de padaria, baseada apenas na cabeça “informada” que ela acha que tem, e tem coragem de me chamar de burra. Me poupe, se poupe, NOS poupe da sua falta de informação. Vai estudar querido, vai dar uma lida na constituição federal e na lei das eleições e depois volta aqui pra gente debater política.

            • Jean Lavallé

              Falou, falou, quer desqualificar, mas não provou que está errada a “conta de padaria”. Argumento Ad Hominem básico. Hoje em dia é melhor aparentar que está certo do que reconhecer uma ideia. Triste.

            • Larissa Gama

              Entendo o seu raciocínio: quem vota nulo ou branco deixa de manifestar quem ele quer no poder e, por conta disso, indiretamente, faz com que um candidato com maior números de votos, ganhe. Porém, embora números sejam importantes para computação de votos, lembre-se que voto é muito mais que contabilidade numérica: é uma representação, é ideologia. O que isso quer dizer? Que, embora um voto nulo ou branco ou justificado, indiretamente, deixe de contribuir ativamente para um candidato ganhar ou perder, o eleitor que vota nulo está, ainda assim, correto, não deixa de perder a sua razão. Por que? Ora, se nenhum candidato o representa ideologicamente, por conta da sua consciência como cidadão, ele vota (nulo ou branco) sem decidir ativamente por quem ele quer, por não ter sido convencido de que os candidatos que lhe foram apresentados merecessem o seu voto. Ou seja, não há tolice em quem vota branco ou nulo (ou arruma jeito de justificar o voto), pois ele está exercendo o direito que a Constituição lhe deu de manifestar seu descontentamento político. Ou seja, voto é muito mais que uma decisão política que coloca ou tira alguém do poder, é também é uma decisão política que se abstém de colocar quaisquer pessoas no poder por não se sentir representado por ninguém.

            • Jean Lavallé

              Concordo quase tudo isso com você. Porém, as pessoas na maioria votam em branco/nulo porque tem preguiça de procurar um candidato, dizendo que são todos iguais. Realmente pesquisaram, exercem a cidadania diariamente, por exemplo, fiscalizando o mínimo constitucional dos repasses no Portal da Transparência? Claro que não, nem devem ouvir falar que tem isso. E se é uma opção política o não voto, as pessoas querem o sistema político Anarquista, por exemplo? Ih, mas aí não vai ter iPhone bonitinho. Ou seja, até me contrapor tudo o que eu expliquei com detalhes, vou considerar o voto nulo BURRICE/PREGUIÇA.

            • Larissa Gama

              Jean, não quero contrapor você, respeito sua opinião e, na essência, não discordamos. Realmente, o eleitor brasileiro é de fato preguiçoso, não pesquisa nada sobre política ou sobre os candidatos. Muitos votam por votar e, como se não bastasse, votam no dia em qualquer um que vê pela frente (já vi isso como mesária). Porém, nem eu nem você podemos dizer quem faz isso e quem não faz e julgar uma única pessoa pela maioria. Embora a regra seja que a maioria realmente não sabe votar (por vários motivos), nem todo aquele que vota nulo, branco ou justifica o voto (como desculpa para não votar) realmente não sabe algo sobre política. Como afirmei anteriormente, voto nulo ou branco são uma forma de protesto político, sim, de pessoas descreditadas na política, não por preguiça de pesquisar sobre o assunto, mas justamente porque pesquisou demais e está desacreditado, sim, isso acontece, ou seja, pessoas que possuem essa motivação (de protesto) são exceção, elas existem. Se tem uma coisa que eu percebi, Jean, é que a maioria das pessoas que votam com preguiça sequer se dão o trabalho de votar nulo ou branco. Elas inventam motivos para justificar votos, ou, votam em qualquer um mesmo. No fim, tudo que quero dizer aqui é que temos que ser saudáveis na troca de idéias e posições políticas sem generalizar, ou ofender as pessoas de “burras” ou “preguiçosas”, pois as exceções existem, e não sabemos o tipo de pessoa que está dando a própria opinião sobre o assunto, que pode muito bem sim ser ativa politicamente falando, mas com os ideias próprios dela. Diálogo saudável, sem acusações recíprocas, com humildade é sempre bom (:

            • Finalmente alguém inteligente e que sabe dialogar civilizadamente. Muito bem colocado o seu comentário!

            • KB

              Obrigado Larissa, resumiu tudo de forma perfeita.

            • Larissa Gama

              Exato! (:

          • Larissa Motta

            Segundo o Código Eleitoral os votos nulos ou brancos vão para estatísticas de voto e não para quem ganhou. Uma das maiores lendas eleitorais é esta: que voto nulo ou branco vai para candidato com números de votos majoritários. Isso não existe. Logo, votos nulos ou brancos, não são contabilizados, viram estatística.

            Para quem quiser ver, acesso o link do TSE:

            http://www.tse.jus.br/institucional/escola-judiciaria-eleitoral/revistas-da-eje/artigos/revista-eletronica-eje-n.-4-ano-3/voto-nulo-e-novas-eleicoes

          • KB

            Burrice é quem vota no pretexto do ‘menos pior’. Votar nulo é opção válida sim, e é voto inteligente. Quem vota nesta praga de politicanalhas, ou é inconseqüente, ou é cúmplice de criminoso. É pelo voto no ‘menos pior’ que este país está nesta draga e com estas aberrações no mundo político.
            O fato é, sem exceção, político não presta, se presta não é político, se presta e é político, não dura.

            • Jean Lavallé

              Ok. Você vota no nada (voto nulo/branco). Qual a sua proposta de mudança então? Nada. Ah, mas é porque nenhum político se salva. Mas estamos em um sistema de governo com políticos, por isso o voto. E agora? Eu não devo ser muito inteligente mesmo para entender isso.

        • Dorinhavasc

          Sim o povo, o Brasil num todo é uma piada, mas se fosse só o problema da piada, quem sabe poderia dar um jeito, mas na verdade somos uma vergonha e por fim passivos até demais e isto inclui a todos, mesmo aqueles que anulam seus votos.
          Se os impostos fossem altos mas se tivéssemos retorno disso, assim como é na Suécia, e em outros países, seríamos uma nação muito melhor, teríamos, mais educação e digo educação de qualidade, teríamos saúde decente, teríamos transporte eficiente, moradias dignas, segurança séria e outra nossas leis não teriam falhas, brechas para que bandido pudesse sair pela porta da frente de uma delegacia após cometer um estupro seguido de morte, ou de um menor ter impunidade.
          Reclamos dos impostos, dos preços altos, mas ( um exemplo) quando um novo aparelho Apple chega nas lojas no caso como o “iPhone”, muitos reclamam, mas logo estão com eles novinhos em folha em suas mãos, e quanto a isso não interessa se vai comprar em parcelas ou por a vista, mas no entanto sabe se lá o que ele abrigará mão de comprar que talvez seria até mais importante necessário naquele momento, o que interessa é que ele vai ter um último modelo Apple, para poder mostrar que tem.
          Muitos aqui reclamam, mas na hora da prática a coisa é outra.

          • Palmas, concordo plenamente Dorinha! É a velha lei da procura, se vendem com os preços aplicados é porque existem pessoas que compram com tais preços, as pessoas reclamam, mas conheço pessoas que passam o ano juntando dinheiro para no fim do ano ter o mais novo, não por necessidade, por status.

          • Larissa Gama

            Concordo! Realmente, apesar dos preços absurdos, ainda assim tem gente que compra. Motivo? Ora, porque tem mesmo muito dinheiro para gastar ou, na verdade, porque gosta de parcelar 60 vezes e ficar endividado…das duas, uma. O resultado disso é que a Apple já provou para o mercado brasileiro que dá de vender smartphone pelo preço de um computador (isso me deixa pasma) e tal preço ser ainda por cima um marketing (na cabeça oca do brasileiro) para a empresa! Porque todo mundo sabe que no Brasil o que é caro tem status, credibilidade (se é barato demais o povo estranha e menospreza, diferentemente do exterior). A moda está pegando até entre empresas concorrentes da maçã que estão vendo que na mentalidade do brasileiro “se iPhone 6 é quase 4000 reais é porque é maior, veja o preço mais valorizado”, ou seja, entra na cobiça dos que podem pagar e na inveja dos que não podem (e que barganham o produto, qdo no fundo querem mesmo compra-lo). Dai, as empresas concorrentes, como a LG e a Samsung, vendo essa prática sucesso “Made In Apple” no Brasil, trouxeram seus atuais tops de linha em preços semelhantes! Até essas empresas, que antes procuravam sempre baixar os seus preços, estão fazendo com que eles subam! E, com essa moda de preço-alto-que-é-bom-e-brasileiro-paga, nós, pobres mortais (com a exceção dos riquíssimos) nos damos mal não só com produtos da Maçã, mas com os das demais empresas!!!! Estou realmente indignada. ¬¬’
            Ah, e não esquecendo: brasileiro paga mais (sendo mais justa) não somente por status. Paga pela qualidade que a Apple inegavelmente possui em todos os seus produtos. Eu mesma uso Apple pela qualidade, não por status. Existem pessoas assim, conheço várias, que compram porque acreditam na empresa, porque curtem seus produtos, porque vêem identificação com a maçã. E isso é ótimo! Mas o governo brasileiro quer lucrar em cima com impostos tanto dos que querem comprar por status quanto dos que querem comprar por qualidade de uso. É ai que entra minha raiva, pois eu não sei quando vou poder ir para o exterior comprar meu iPhone =( Não gosto de Android… E sou obrigada (por não ser rica) a usar um. Ser brasileiro estará cada vez mais difícil, pois os preços vão aumentar não só nos produtos tecnológicos, mas em tudo. Esse PT está fazendo do Brasil um CAOS ¬¬’ =(

        • *gif do michael jackson comendo pipoca*

  • Igor Beleza

    Surgindo = surtindo

  • Marcos

    Parabéns a todos que votaram nesse governo!!! Uma salva de palmas!!!!!!!!

  • Chico Stopassola

    E alguém aí esperava algo diferente, do que vem acontecendo? Falta de gestão para o interesse público, e excelente gestão para o interesse privado (próprio)!!!!! Dentro dos próximos anos estaremos trabalhando 300 dias do ano somente para pagar os impostos. Salve-se quem puder!!!!!

  • Celso F. Araujo

    Aquele executivo de fronteira – seu amigo contrabandista – agradece.

  • Se pelo menos o dinheiro fosse bem investido… Brasil não tem solução, tem que começar tudo de novo do zero. Corruptocracia, se protege criminoso, devedor, ineficiência…

    • Daniel Souza

      “Brasil não tem solução, tem que começar tudo de novo do zero.” Compartilhamos da mesma opinião. E não é por falta de patriotismo como já disseram, é apenas uma simples análise da realidade.

  • f.u.

    Mudança já! Frank Underwood para presidente da República!

    • Wanderson Da Silva Fróes

      F.U. for President NOW !
      Ele usa iPhone no seriado rsrsrsr

      • f.u.

        E joga Monument Valley…

  • tiago volpato

    desisto.

  • Leonardo Negrisoli

    O que mais me incomoda nisso é que cada vez mais os preços no Brasil ficam completamente fora do preço praticado em qualquer lugar do mundo, independemente do câmbio.

    O que o governo não deve se dar conta é que a quantidade de imposto que eles perdem por conta de contrabando (pessoas que trazem sem declarar e/ou pessoas que compram diretamente de importadores, que não deveriam vender pra PF diretamente, entre outros.)

    Eu não julgo essas pessoas não. Por que que pra ter as coisas no Brasil as pessoas tem que ser “ricas”? Por que tudo aqui é sempre mais caro? Por quê?

    A gente fala que o brasileiro é sempre o espertão e isso é verdade, no entanto, isso é muitas vezes consequência de sermos cada vez mais [email protected] pelo governo e não termos nada de qualidade em troca.
    To louco pra comprar o novo MacBook, mas R$8499???? [email protected]
    Só minha opinião…

  • Elvis Fontanella

    “inclui produtos eletrônicos fabricados no exterior, como o iPhone 5s, 6 e 6 Plus.” quer dizer que o 4s e o 5c são feitos aqui?
    Pq são caros então?

    Acho que não é só o governo que é evil nessa história

    • Mimi

      Eu tb nunca entedi pq q apple não fabrica o 5s, 6 e 6 plus aqui. Falta de interesse ?
      Não tenho a menor dúvida que se fossem fabricados aqui sairiam bem em conta
      que os preços praticados atualmente.

    • O iPhone 5c nos Estados Unidos custa US$450, mais taxa. Na Flórida seria o total de US$479,25, que convertidos pelo dólar comercial de hoje (nem estamos falando daquele cobrado pela Cartão de Crédito) daria R$1.520,94. Isso é o que está custando o iPhone 5c nos Estados Unidos hoje. Se você for viajar para comprá-lo lá, pagará um dólar mais caro e mais o IOF de 6,38%.

      Na Apple Store brasileira, você consegue comprar o mesmo modelo por R$1.349,10, se comprar a vista como compraria nos EUA. Ou seja, está sim mais barato comprar o iPhone 5c no Brasil do que nos EUA, justamente por ele ser fabricado aqui.

      Pagar R$1.400 em um celular ainda é caro, mas talvez a culpa seja da atual realidade brasileira.

    • Rob Simões 

      O iLex já explicou que o iPhone 5c sai mais barato sendo fabricado aqui. E ele sai mais barato porque os smartphones fabricados no Brasil com o preço de até 1.500 reais recebem alguns benefícios fiscais que fazem valer a pena a fabricação nacional.

      Já o iPhone 4s, esse já foi fabricado aqui mas não é mais pois ele já foi descontinuado pela Apple.

      Quanto aos demais iPhones, a Apple não fabrica aqui simplesmente porque não compensa. O custo de produção aqui é altíssimo. Coisas como distribuição, logística, transporte, armazenamento, segurança são muito mais custosas, e além disso, a mão de obra brasileira é muito mais cara se comparada à mão-de-obra chinesa. E como esses iPhones não se enquadram na lei do bem eles não recebem os mesmos benefícios que o iPhone 5c, portanto, iam acabar saindo mais caro se fossem fabricados aqui.

      • Larissa Gama

        Tenho pesquisado bastante sobre a questão dos preços da Apple aqui no Brasil e cheguei à mesma conclusão que você, caro Rob Simões.

        E, digo mais: o fisco quer lucrar com as empresas estrangeiras através dos impostos. Por isso não será (tão cedo) interessante para a Receita baixar os impostos.
        O que vai ocorrer é que cada vez um número menor de empresas fará questão de investir no Brasil :/

        • Rob Simões 

          Exatamente. E nós já sabemos as consequências de tudo isso.

  • JanjaBoy

    O meu iPhone 6 vai durar muito!

    • Igor Silva Barros

      o meu também, nem revendendo compensa.

    • Luís M.

      Já eu estou achando que meu 4S vai ter que durar mais um ano

  • Guilherme

    Desse jeito não tem nerd que sobreviva no Brasil.

    • Francis

      Kkkkkkkkkk!! É mesmo.!!

  • Jonatan Lopes

    Enquanto uns aprovam reajustes na alíquota de impostos, outros assistem um videozinho porn só pra descontrair. #VaiBrasil

  • Igor Silva Barros

    Brasil tira o sorriso do rosto de qualquer um, menos dos políticos que só aumenta, país que só anda pra trás.

  • Rafael Tavares

    Que industria nacional?!

    • Elton Fabricio

      Positivo e Alcatel. :'(

    • Por exemplo: aquela da zona franca de Manaus, que não fabrica absolutamente nada lá, importa o produto pronto da Ásia, e por ter colocado ele na caixa de papelão aqui no Brasil recebe o estimo fiscal.

  • Dian de Paula

    Não tá facil!

  • Flavio Ribeiro

    É realmente triste a situação do nosso país, eu já cansei de reclamar, pois mesmo votando nas pessoas certas, outros votam nas pessoas erradas, a melhor solução é estudar, se qualificar e comprar uma passagem para fora daqui, é o que estou fazendo.

    • Francis

      Mais um se preparando pra desistir da pátria educadora.!!

  • fisa67

    Vamos continuar dando bolsas, alimentando a preguiça dos abastados e quebrando os cofres do estado!

  • soaresbento

    O mais engraçado é divergência pois dizem que estão protegendo a indústria nacional e se esquem que cortaram 9 Bilhões da educação esse ano. Eu só acho que uma boa educação é imprescindível para termos uma “indústria nacional” no futuro. Só acho

    • Leonardo Negrisoli

      Arrasou no comentário!

    • Jean Lavallé

      Não dizem que estão protegendo a industria local, já pedi para corrigir. O motivo é o ajuste fiscal. Mas claro que concordo que corte em educação é uma sacanagem.

  • Wanderson Da Silva Fróes

    Vocês esqueceram que temos que bancar todas as regalias do Senado Federal, ainda temos que bancar as OlimpiAdas aqui no RJ ano que vem (e tá tudo pra lá de atrasado nos projetos para esse evento) e, se não bastasse, precisamos compensar o rombo feito pelos PTralhas e CiA na Petrobras.
    Vocês realmente achavam que eles não iam fazer algo contra o povo? Daqui a pouco vão taxar a gente até por aplicativo que você abrir no seu gadget ou por link que abrir em seu navegador ou ainda, por cada visita ao facebook (imaginou?) ….
    Clicou, pagou !

  • Levi Pinheiro

    É isso mesmo!!! Outro dia estava conversando com amigos e tivemos esse mesmo pensamento. Altos impostos, industria nacional estagnada, a educação é investimento de longo prazo e retorno baixo dos impostos…

  • Caipira

    Engraçado que mesmo os textos começando com “Senado aprova medida…”
    Os caras vêm e comentam: Tudo culpa de quem votou na Dilma!

    • Jefferson Soares

      Concordo. Vai ser tapado assim lá na Indonésia!

    • Diógenes Magnus

      a Dilma tem poder de vetar a lei 😉

  • Floydbh

    Isso messsssmo. Vamo votar em qualquer um mesmo!!! Os políticos roubam porque nós disponibilizamos nossos bolsos a eles!!! “Cada população tem o político que merece ter!”, frase de um radialista (Eduardo Costa) daqui de Minas! e concordo!!!

    • Ricardo Cavalli Schmitt

      Mas vai votar em quem? Não existe político pronto.

      • Marcio

        Pois é. Adoram dizer que temos que valorizar nosso voto e blá-blá-blá. Por favor me apresentem candidatos melhores!!! Não conseguem nehh, será que é porque eles não existem???

        • Elton Fabricio

          Exato. Os políticos de hoje são os cidadãos brasileiros de ontem. Logo, nosso problema são os brasileiros.

          Mesmo que caia uma bomba no senado e todos os políticos sejam mortos, nada mudaria. Pois brasileiros iriam assumir e a ladroagem e a roubalheira iria continuar.

          A diferença de um cidadão comum e os políticos é a quantidade de dinheiro que ele tem à disposição para administrar. Quanto mais dinheiro, mais se rouba. Essa é a única diferença.
          Nossa sociedade é suja, ignorante e ladra por natureza. A única solução é um investimento pesado em educação para que daqui uns 20/30 anos tenhamos uma sociedade que pense no coletivo ao invés do individual. Só assim teremos reflexo na política com bons candidatos. Mas, como você bem sabe, o foco do governo não é na educação, logo, tire suas próprias conclusões sobre quando isso aqui irá mudar.

          • Jefferson Soares

            Exatamente isso!

          • Marcio

            Concordo plenamente, a única solução é educação em tempo integral e de qualidade e não ISSO que temos hoje, mas como tu disse o reflexo é a longo prazo, até lá meu voto já será facultativo.

          • O seu primeiro parágrafo já foi perfeito e mais que suficiente. O problema do Brasil são os brasileiros, nós. Ter consciência disso é o primeiro passo. Você é um acordado.

  • Alex iPilot

    Opa!!! Oportunidade para comprar meu 6 Plus 64Gb lacrado, Anatel!!! Ainda não anunciei no Fórum porque não o recebi da seguradora e a regra diz que precisa colocar fotos no anúncio…

  • Elton Fabricio

    “O Poder Executivo justifica dizendo que a medida tem como objetivo aumentar a arrecadação e proteger a indústria nacional.”
    Beleza, vou comprar notebook Positivo agora ao invés de um Macbook e Alcatel ao invés de iPhone.

  • Igor Flores

    “Há quem insista em negar que nossa cruel política de impostos seja a principal responsável pelos preços absurdos, mas o fato é que eles irão subir ainda mais.”

    Novamente estes argumentos. Os impostos são 50% do problema, a ganância da Apple aqui são outros 50%. Há quem insiste em negar isso também, inclusive quem ganha com isso.

    Abs.

    • KB

      iPhone 6 16GB destravado – US = $649 (você ainda terá que pagar o imposto estadual onde comprar que varia em torno de 9%, etc).
      iPhone 6 16GB (à vista) – BR = R$3149,10.
      Comprando nos US em cash (cotação $1=R$3,178) = R$2062,52.
      Importação oficial usando a taxação brasileira: Imposto de Importação – 16%, IPI – 15%, PIS% – 1,65% (usando valor antigo), COFINS% – 7,60% (valor antigo), ICMS – 12% (São Paulo) e você tem um iPhone por R$3249,81 (mais caro que na loja da Apple com desconto).
      Por favor, nos mostre a ganância da Apple.

    • Igor, você pode continuar negando para si mesmo. Pode continuar.
      Acusar os outros também é um sinal de negação.As crianças fazem muito isso: “Eu não sou bobo, você é que é”.

      Mas em nenhum momento você apresentou cálculos, ou qualquer base lógica para sustentar sua argumentação. Aliás, você não apresentou nenhuma argumentação, só disse que 50% é ganância da Apple (nuoooossa, como a Apple é mááááááá!).

      Vamos lá, mostre cálculos e números que nos ensinem que estamos errados. Despeje em nós sua luz de sabedoria e nos tire das trevas da ignorância! E se fizer isso, me explique como é que o iPhone 5c é mais barato de comprar no Brasil que nos EUA. Porque se você fizer conta, vai chegar à essa conclusão.

      • Jefferson Soares

        iLex, você está comparando entre comprar no exterior e pagar os impostos, e comprar aqui, com o preço que a Apple quer cobrar.

        A ganância que o Igor Flores está dizendo é sobre o preço praticado pela Apple aqui no Brasil, que é sim superfaturado!

        A Apple não paga os mesmos impostos que os consumidores pagam, pois eles não compram deles mesmos. O que ocorre é que ela faz isso justamente para se aproveitar dos impostos cobrados pelo governo em caso de os brasileiros tentarem comprar legalmente os aparelhos no exterior. Tenho certeza absoluta que, se não houvessem impostos para que comprássemos no exterior, a Apple jamais cobraria esse valor pelos produtos aqui no Brasil.

        Eles têm fábrica aqui no Brasil e poderiam sim evitar esse valor absurdo de importação, mas não há interesse algum na Apple em querer lucrar menos com um mercado tonto como o nosso, onde os brasileiros pagam o valor que as empresas de fora quiserem praticar.

        Existem outros fabricantes no Brasil que também têm fábricas aqui e lá fora, mas os preços praticados por eles não são inflacionados como os da Apple.

        Sou fã da Apple, mas eles estão cada vez mais querendo posicionar seu produto como o mais caro do mercado, e infelizmente conseguem.

        • Alex iPilot

          Penso que não, veja os cálculos que o iLex fez paa o 5C… O iLex não conta os impostos brasileiros quando a compra é em Miami (até porque fica abaixo de US500)… Pelo menos no caso do 5C, ele custa menos em dólar aqui no Brasil do que nos EUA!

          • Jefferson Soares

            A Apple não paga os mesmos impostos que nós pagamos porque ela não compra dela mesma.

        • Não, Jefferson, não estou calculando imposto nenhum. Além do que o Alex acabou de dizer, eu postei o cálculo em um outro comentário mais acima. Só não vou repeti-lo aqui porque repetir comentário é contra as regras do Blog. 😛

          Produtos Apple não são baratos em nenhum lugar do mundo, isso é um fato. Mas dizer que ela lucra mais aqui do que em qualquer outro país não é uma verdade comprovada com números.

          • Jefferson Soares

            Eu não acredito que eles querem lucrar mais aqui, mas penso que esse preço que eles cobram está superfaturado, pois eles têm mecanismos para cobrar menos por aqui.
            Eles poderiam usar essa fábrica que têm aqui, mas não usam.

            Eu gostaria mesmo é que os brasileiros se recusassem a pagar o valor que a Apple acha justo cobrar.

            • Daniel Souza

              Não concordo com vc. A opção de não fabricar aqui é uma questão estratégica da empresa. Eles não vão alterar a logística deles só pra compensar o absurdo de impostos que o nosso país tem.
              Isso envolve muito mais do que apenas uma escolha de “Vamos fabricar aqui ou lá”.

            • Até porque INFELIZMENTE a mão de obra brasileira ainda é muito desqualificada (culpa, mais uma vez, da precária educação que temos). Talvez para implementar a mudança de fabricação para o iPhone 6 (que é bem mais complexo de montar) ficaria muito caro para a Apple.

            • Daniel Souza

              Pois é, ainda tem isso…

            • Larissa Gama

              Ué, eles já qualificaram pessoas para fabricar iPhones e iPads em fábrica no interior de São Paulo e esta fábrica já funciona desde 2011! E ainda assim, os preços só sobem. Não tem nada a ver com não ter fábrica aqui ou não ter mão de obra qualificada.

              Eu andei refletindo mais e cheguei ao entendimento de que toda empresa merece retirar lucro de seus produtos (ainda mais os da qualidade da Apple), não há mal algum nisso.

              Mesmo com o cálculo do colega do comentário, o Igor Flores, mostrando que a Apple, sem os impostos, lucra 1000 reais por cada iPhone que vende, isso, na verdade não é errado de forma alguma. Errado é a administração pública lucrar, só com impostos, 25000 reais em cima do preço de um iPhone. Ora, quer dizer que a Apple, que movimenta o mercado tecnológico com produtos de qualidade, não pode ter um lucro, aqui no Brasil de 1000 reais, mas a Receita Estadual e Federal podem, em cima desse produto, lucrar 2500? Claro que não! Se o governo (bosta) brasileiro não sugasse o consumidor com tantos impostos em cima de um produto, o preço seria justo para todos os lados. Haveria um imposto, por ex, como é praticado no exterior (na média, pois cada pais tem sua carga tributária), uma porcentagem média do preço de um produto ser de impostos, mais o lucro da empresa em cima do produto, se fosse assim aqui no Brasil, por exemplo, 1000 reais de impostos mais 1000 reais de lucro da Apple em cima de um iPhone, o preço seria o antigamente usual, 2000 mil reais pelo topo de linha. Ou menos que esse valor, que seja. É só um exemplo amador.

              Acontece que não é de interesse de um governo que sobrevive de imposto porque não sabe gerir bem o país ter menos impostos sobre nada. E não é obrigação de empresa nenhuma sair no prejuízo de ter menos lucro por um produto próprio por causa de governo injusto. Por isso mudei minha ideia sobre o lucro real que a Apple tem sobre seus produtos (que era negativa) e vi que na verdade a empresa não está agindo errado, mas sim, como sempre o governo brasileiro (que está ferrando nos impostos).

            • Igor Flores

              Larissa, o governo arrecada com impostos cerca de R$ 1.000,00 no iPhone 6 16GB que eu comentei. O resto já é lucro da Apple descontando custos de fabricação. (R$ 1500 = preço dólar convertido + R$ 1000 impostos + R$ 1000 lucro Brasil.) Mas de qualquer forma, a Apple tem mérito nesse alto lucro. Isso não é fácil de se obter, é preciso muito investimento em marketing.

            • Larissa Gama

              Você quer dizer que a Apple lucra 2500 reais, por ex, com o iPhone e o Governo lucra 1000 reais?

            • Igor Flores

              Sim. Apple US recebe 430 dólares, governo brasileiro 1000 Reais e Apple BR 1000 reais = 3500 reais. No total “as Apples” recebem R$ 2500. Abs.

            • Diógenes Magnus

              Se os brasileiros se recusassem a pagar o valor que a Apple acha justo cobrar, ela simplesmente mudaria de mercado. Iria investir em outro país. Simples assim! Quanta ingenuidade 😛

            • Jefferson Soares

              Ingenuidade sua pensar assim.

            • Diógenes Magnus

              Ou… mais um vez… ingenuidade sua pensar assim. Basta lembrar que a Apple não da conta de fabricar seus produtos, e sempre precisa selecionar em qual mercado lançar 😛

            • Jefferson Soares

              Ou, no seu caso, é burrice mesmo 😉

            • Diógenes Magnus

              em vez de trazer argumentos para enriquecer a discussão vc prefere ofender as pessoas chamando-as de burra. Meus pêsames por vc sequer saber respeitar as regras do BDI.

              palavras do iLex que vc não deve ter lido nesta mesma materia:
              “Acusar os outros também é um sinal de negação.As crianças fazem muito isso…”

            • Jefferson Soares

              Quem veio ofender aqui foi você cara.
              Por quê não simplesmente respeita a opinião dos outros e fica na sua?

              Não sou obrigado a aceitar suas ofensas de adolescente aqui não.

              Você é moleque.

            • Jefferson Soares

              Você não entendeu o que eu escrevi.

      • Igor Flores

        Posso te dizer então, iLex, que trabalhei no agente de carga que trás estes iPhones e iPads para alguns importadores aqui no Brasil. O valor de Invoice (NF) do iPhone 6 de 16GB é aproximadamente $430.00. Assim sendo, os impostos que incidem são os seguintes: I.I, IPI, Cofins, Pis/Pasep e ICMS.

        Tarifa de Importação: 12% – NCM/SH: 8517.12 – Fonte: Tabela TEC (http://www.desenvolvimento.gov.br/portalmdic/sitio/interna/interna.php?area=5&menu=3361)

        Imposto de Importação: 15% Fonte: Tabela TIPI (http://www.receita.fazenda.gov.br/aliquotas/downloadarqtipi.htm)

        Cofins: 7,65% e Pis/Pasep de 1,65% como mesmo informado no texto

        ICMS depende do estado, mas vamos considerar SP pois é em GRU onde a maioria da carga é descarregada, logo, ICMS = 18%

        USD hoje = 3,18 BRL + 5% Markup Agente de Cargas = 3.34 BRL.

        Aos cálculos…

        Preço ($)

        US$450,00

        Preço (R$)

        R$1503,00

        I.I

        R$180,36

        IPI

        R$225,45

        PIS

        R$114,98

        COFINS

        R$24,80

        TOTAL ANTES ICMS

        R$2048,59

        COM ICMS

        2497,56

        R$ 2500 com todos os impostos.

        Lucro de R$ 1000,00 por unidade.

        Abraço.

        • Rob Simões 

          Amigo, como o iLex disse esses números não batem com a realidade. Eu comprei um iPhone 6 Plus de 128 GB no lançamento. Na época o preço era R$ 4.400.

          Primeiramente, há de se considerar que no preço de TODOS os produtos Apple no Brasil estão embutidos os JUROS do financiamento em até 12 vezes, já que, diferentemente do que os comerciantes informam por aí, não existe “desconto” no preço à vista. Eles é que já colocam o preço final com os juros para PARECER que estão dando desconto quando alguém paga à vista, já que o preço REAL do produto é o preço pago à vista.

          Assim sendo, o preço real do iPhone que comprei era de R$ 3.960. Pois bem, na nota fiscal estão discriminados os impostos pagos, no caso PIS, COFINS, IPI e ICMS, e eles totalizaram o valor aproximado de R$ 1.900 (MIL E NOVECENTOS REAIS).

          Detalhe, não estão incluidos na nota fiscal os impostos de importação, muito menos as despesas com desembaraço alfandegário, armazenamento, logística, transporte, distribuição, segurança, etc, que são MUITO maiores no Brasil por inúmeros motivos que não convém citar no momento. Estes custos obviamente precisam estar embutidos no preço do produto para que a Apple tenha lucro. E além de serem maiores, eles aumentam o tempo todo, afinal os recentes aumentos de combustível e energia elétrica serão repassados à Apple, que serão repassados ao consumidor final. Ou seja, o aumento da energia e do combustível faz o seu iPhone ficar mais caro.
          E há mais outro detalhe importante: a nossa economia em frangalhos, que faz com que a nossa moeda seja totalmente instável, de forma que o preço do dólar pode variar consideravelmente de um dia pro outro. Isso faz com que a Apple tenha que colocar em seu preço uma “margem de segurança” para considerar as variações cambiais, já que ela não pode mudar o preço de seus produtos todos os dias conforme as oscilações do dólar. E nem adianta dizer que quando o dólar cai ela não abaixa o preço que não é verdade. As pessoas é que não lembram mas eu já vi a Apple diminuir preços inúmeras vezes, como por exemplo o iPad 3 que chegou aqui custando bem menos que o iPad 2 no lançamento, entre outros.

          E temos que lembrar também de um outro fator que ninguém lembra: o lucro do lojista. Obviamente, as lojas parceiras da Apple também precisam lucrar, e o lucro dessas lojas também está embutido no preço final. Obviamente, quando a Apple vende diretamente através de suas lojas físicas ou de sua loja online, ela poderia dar um desconto referente a esse lucro, só que se ela fizesse isso, ela quebraria seus parceiros lojistas, e ela não pode fazer isso porque precisa deles para vender e dar visibilidade ao produto, afinal, enquanto existem apenas duas Apple Stores no Brasil, existem MILHARES de Americanas, Fast Shops, Saraivas e Fnacs da vida que também vendem milhares de iPhones. É por este mesmo motivo que vemos essas lojas oferecerem descontos, coisa que a Apple nunca faz. Essas lojas simplesmente abrem mão de suas margens de lucro para ganhar na quantidade vendida. Aí pode-se argumentar que o mesmo ocorre nos Estados Unidos. Sim, ocorre, só que nos Estados Unidos, e em diversos outros países, as empresas não estão sujeitas aos inúmeros encargos e despesas aos quais estão submetidas no Brasil, afinal o que uma empresa paga de impostos aqui é um absurdo, as leis trabalhistas retrógradas que temos fazem com que contratar um funcionário aqui seja extremamente mais caro do que lá, além de ter que gastar também em treinamento, já que a mão de obra aqui é de péssima qualidade. E como se já não bastasse tudo isso temos que nos sujeitar a serviços essenciais de péssima qualidade e que podem dobrar de preço de um dia para o outro, como a luz elétrica. Logo, o lucro do lojista aqui, para compensar, tem que ser proporcionalmente maior do que o lucro do lojista lá de fora, que gasta muito menos.

          Tudo isso que eu falei acima chama-se CUSTO BRASIL, e ele é bem mais complexo do que pegar o preço do produto quando ele chega aqui, multiplicar pelo preço em real e somar os impostos. Na vida REAL o buraco é muito mais embaixo, e é por isso que esse país está na situação que está.

          Um último argumento muito utilizado contra a Apple é em relação ao preço bem mais competitivo dos concorrentes. Primeiramente, não vale pegar um smartphone intermediário e comparar com o iPhone. Geralmente ele vai ser mais barato mesmo, pois é fabricado aqui, se enquadra na lei do bem que dá isenção de impostos para aparelhos até 1.500 reais (como o iPhone 5c) e possui um custo de produção menor. O correto seria comparar com um LG G4 de R$ 3.000 ou um Galaxy S6 de R$ 3.100 a R$ 3.800, que são tops de linha, possuem preços bem mais próximos do iPhone e mostram que a Apple não é a única vilã (ou seria vítima) da história.

          E não vale citar a Motorola com seus preços “baixos”, tipo Moto Maxx por R$ 2.200. A Apple atualmente está por cima. É a empresa que mais lucra no segmento de smartphones, uma das únicas que lucram aliás. É a empresa mais valiosa do mundo, a marca mais valiosa, a que tem mais dinheiro em caixa. A Apple não precisa correr atrás de ninguém. Já as outras, principalmente a Motorola que quase faliu, PRECISAM correr atrás para se estabelecerem no mercado, e a forma mais comum de se fazer isso é praticando o SUBSÍDIO de seus produtos. A Motorola não está de parabéns por lançar smartphones baratos, ela está sim tentando SOBREVIVER, subsidiando seu produto, ou seja, vendendo com bastante prejuízo, para que venda bastante, para que os custos de produção diminuam, para que ela se estabeleça no mercado e para que LÁ NA FRENTE ela possa lucrar. Não é a primeira, nem será a última empresa a fazer isso. Já a Apple, como já disse, não precisa disso, e não abre mão de seu lucro.

          Voltando ao início, considerando todos os impostos além dos discriminados na nota (já que o imposto de importação não é discriminado), podemos concluir que 60% do preço que paguei no meu iPhone 6 Plus, considerando o preço à vista, referem-se a impostos. Os outros 40% ficam com as despesas que eu falei (desembaraço, armazenamento, logística, transporte, distribuição, segurança, variação cambial), muito mais caras aqui, mais o lucro da Apple, mais o lucro do lojista, que precisam ser proporcionalmente maiores para compensar o “Custo Brasil”.

          Os produtos da Apple são caros sim, não só aqui, mas em todos os lugares do mundo, e a Apple também não abre mão de seu lucro, que não é baixo, mas dizer que ela lucra mais aqui do que em outros países, ou dizer que ela lucra R$ 1.000 por unidade, me desculpe, mas não corresponde à realidade. Os IMPOSTOS, o CUSTO BRASIL, e principalmente o GOVERNO que não faz NADA para mudar essa situação, estes sim, são os grandes responsáveis pelos preços absurdos que pagamos aqui.

      • Larissa Motta

        iLex, quero parabenizar o Blog do iPhone, pois visito muitos sites de tecnologia (dentre outros) e, lhe garanto, são poucos os lugares que encontro comentários inteligentes, reflexivos tanto de leitores quanto do moderador (: Claro, existem aqui e ali algumas tensões e conflitos de ideias, mas faz parte. O que mais me chama atenção é que aqui nos comentários do Blog encontramos todo tipo de assunto, todo tipo de pontos de vistas, correlacionados com o assunto do post (e alguns que vão além), muito bem colocados, com réplicas e tréplicas. Aprendo muito ao ler os pontos de vista aqui expostos. Vejo nos leitores do Blog a vontade de refletir e compartilhar o que sabem. Isso é uma riqueza de conteúdo de texto e de comentários raro na internet. Que seja sempre assim (:

  • KB

    Ou seja… com os novos impostos, a compra de $100 num produto importado representaria ~R$540… 5.4x. Excelente, mais uma conquista do ParTido em direção ao controle da população. Acabo de ver o anúncio do documento único com chip (outro passo do controle). Realmente é um caminho sem volta. O Brasil sempre soube gingar em momentos de crise. Mas desta vez, vai gingar a 7 palmos…

  • Arley Martins

    Pessoal, o jeito é fazer caravana pra ir fazer compra nos USA…..kkkkkkkkk, pow compensa ir la fazer compra mesmo com o dolar a R$3,50 no cartão de credito, pq paga R$4.299,00 em um iphone de 4.7 pol de 128GB em 12 ou 24 vezes é coisa pra brasileiro louco. Vida longa a esses governantes e vida curta ao Pais, patria amada BRAZZZZIL (Z DE ZONA).

    • Jefferson Soares

      Compensa mais comprar no Paraguai do que comprar nos EUA.

  • Mimi

    Tudo reflexo do ajuste fiscal. Pra tentar consertar o desajuste das contas públicas dos últimos 5 anos. Se não me engano esse aumento não vai afetar apenas os eletrônicos, mas alimentos e produtos farmacêuticos tb. Temos sim que sermos mais responsáveis na hora de votar e acompanhar mais o
    cenário econômico pra não sermos ludibriados nas campanhas eleitorais.

    • Sim, os remédios importados são os mais atingidos. De 12,5% vai para 20% o imposto.
      E quem estiver doente, que se dane.

      • KB

        Complicou… já estou vendo a conta do iHerb… 🙁

    • Não adianta votar. Desculpa, mas é muita ingenuidade acreditar que voto muda alguma coisa. O seu voto vale a mesma coisa que o de um analfabeto / analfabeto funcional. E você acha que a maioria no Brasil é o que?

  • Jefferson Soares

    Puts! A Apple já não gosta de aumentar…

  • Rodrigo Fávaro

    Olá. Minha mãe comprou um iPhone 5S recentemente e nele está escrito “Industria Brasileira”. No artigo você comenta que o 5S também é importado… Talvez já estejam produzindo o 5S aqui, não sei se 100% da demanda ou parte dela… Mas é um bom sinal. Apenas um modelo antes fabricado aqui, talvez possamos avançar em breve para termos fabricação direta dos lançamentos aqui. #torcida

  • Cassio Delmanto

    o governo não quer fazer planejamentos à longo prazo e auxiliar o mercado nacional a crescer… eles querem é espremer o limão até onde der para receber imposto de produtos importador e boa… estão nem aí pra indústria nacional… e senadores e deputados provavelmente todos com iPhone…

  • Ronaldo Dotoli

    Preparem-se para o aumento exponencial de ocorrências de roubos e furtos de smartphones de primeira linha.

  • Jean Lavallé

    Que autoridade falou que o aumento da PIS/cofins é para protecionismo? Os aumentos são para o pacote de ajuste fiscal, retifiquem, por favor.

  • Thiago Ros Nonato

    concordo plenamente, e a maioria da população parece que esta percebendo isso. Falta agora encontrar a solução. Como o texto sugere, não è com maior carga tributaria e protecionismo è que vamos melhorar. O livre mercado e menos impostos são a solução para a maioria dos problemas. Quem quiser saber mais è so ir no site do instituto meses.

  • Hades666

    Sem comentários 🙁

  • andré

    Queridos perfeitos do BDI, não se trata de “mais um” aumento. É o mesmo já alardeado neste blog no começo da ano. Trata-se de medida provisória que – vcs sabem, pois são lindos – eh forma legislativa do Poder Executivo com vigência e eficácia imediata, mesmo antes de passar pelas casas legislativas e se tornar lei. Pergunto: iPhones aumentaram de preço por isso? Não. O porquê, vcs – cheirosos como são – devem saber, já que apagaram meu comentário que tentava explicar o mal entendido…

    • Você geralmente é babaca assim normalmente ou só está se fazendo de babaca? 🙂
      Cuidado, vai que você se acostuma e depois não consegue mais voltar ao normal!

  • Quem sabe assim o iPhone volta a ser comprado pelo seu real público alvo: os super ricos.

  • Rafael

    13 e confirma!

  • Thiago Souto

    Bolsonaro para presidente!!!!

  • Obrigado, Igor, por entrar no debate de forma séria. Agora sim poderemos discutir para que todos possamos adquirir conhecimento, tanto eu quanto você.

    Interessante seus números, mas eles são diferentes daqueles apresentados na NF quando se compra um iPhone 6 direto com a Apple Store Brasil. Nela, todos os valores são discriminados exatamente como você fez, mas os números não batem com os seus.

    Na edição de novembro passado da Revista iThing eu fiz todo este cálculo, considerando dois fatores: o preço inicial de US$440 e todos os impostos declarados na nota fiscal quando se compra o aparelho no Brasil. Com os dados de novembro, o valor só dos impostos era de R$1.250,40 para o iPhone 6 de 16GB. Ou seja, na época ele valeria R$1.948,60 sem os impostos e já com os lucros da Apple embutidos.
    Aconselho você dar uma lida na edição e me apontar onde nossos cálculos divergem, para que possamos chegar a uma conclusão mais precisa. 🙂

    • Bruno

      Ilex, pelo que entendi o Igor estava se referindo aos valores dos impostos na operação de IMPORTAÇÃO, não na venda ao consumidor. Naturalmente, os valores serão diferentes.

      • Larissa Gama

        Que triste 🙁

    • Rob Simões 

      Dê uma olhada na resposta que eu dei acima sobre esse assunto e diga-me o que acha.

  • Bruno

    Igor, só para acrescentar ao debate: JÁ HÁ lucro da Apple nos US$ 430 que ela exporta para o Brasil. Depois há um lucro ADICIONAL aqui. (Lembrando que há também outros custos aqui, nem toda a diferença é lucro, mas estes custos pesam relativamente pouco).

    • Igor Flores

      Armazenagem, desembaraço e mais alguns custos de frete. Mas são realmente baixos divididos no montante.

      • Larissa Gama

        Igor, como seriam os cálculos com o valor atual do iPhone 4S e o 5C?

        • Igor Flores

          Larissa, eu não tenho informação dos valores destes aparelhos, pois o valor base de cálculo é o valor da Invoice. Mas os impostos são os mesmos, só incidem de forma menor pelo valor base.

  • Larissa Gama

    :O :O :O Mil reais de lucro?! Realmente, não compensa comprar iPhone no Brasil. Obrigada pelo esclarecimento!
    Defender a Apple a qualquer custo não é legal ;/ (como fãs temos a tendência de querer defender), mas depois destes números, minha desconfiança sobre a Apple foi confirmada…triste.

  • Diógenes Magnus

    nem acredito que dei conta de ler tudo kkkkkkkk
    mas valeu a pena!
    vc leva pinta de político, nunca pensou nesse ramo? Da bastante dinheiro aqui no Brasil. Muito mais dinheiro que a Apple recebe vendendo iPhone aqui no Brasil haha

  • Bruno

    Rob, já que perdeu esse tempão todo escrevendo isso aqui, vou colaborar com alguns pontos também.

    O Imposto sobre Importação não aparece na NF porque foi pago na operação de importação, não na venda ao consumidor, como eu falei antes com o iLex. Por sinal, fui ver a tal reportagem na revista dele, e infelizmente ficou uma análise muito superficial da questão dos impostos. Ele só considera os impostos sobre faturamento da operação de venda interna no Brasil, (desconsidera, portanto, tanto o Imposto sobre Importação quanto os impostos de renda e CSLL, e principalmente o diferencial desses impostos sobre os dos outros países, uma vez que entendo que ele só considerou o IVA dos outros também, que naturalmente têm seu imposto de renda). Mas no fundo é ainda mais complexo, pois ela utiliza paraísos fiscais (tipo Luxemburgo) nessas operações. Sobre a questão cambial, depois vale a pena você ouvir o call de apresentação dos resultados trimestrais, o CFO faz ‘hedge’ dessas operações (compra derivativos), que tem custo e também vai para o preço (em compensação, reduz/anula o risco cambial). Fora o ‘problema’ de que o lucro da Apple fica ‘preso’ fora dos EUA, o custo é muito alto pra repatriar, então eles têm que ficar aplicando em títulos no exterior, e novamente fazendo hedge desses investimentos (para não perderem quando a moeda local desvaloriza muito). Tanto que a Apple toma dinheiro emprestado nos EUA para distribuir dividendos.
    Sobre você se assustar com R$ 1.000 de margem por iPhone, na realidade é bem mais que isso, e não só aqui, nos EUA também. A Apple é a empresa mais valiosa do mundo não porque vende muito, mas porque lucra muito. Várias outras empresas vendem muito mais, e valem muito menos, porque ninguém consegue enfiar a margem que a Apple enfia nos seus consumidores. Dá uma googlada de algo como “iPhone profit margin”, a margem bruta é bem maior do que 50%, o que quer dizer que para cada R$ 2.000 de preço, mais de R$ 1.000 é lucro bruto (pode ficar chocado). Só você analisar o balanço da Apple, a margem bruta consolidada, é mais de 40%, e isso inclui produtos sabidamente de margem bem menor que o iPhone (como Macs e o próprio iPad, que custa muito mais pra fabricar e é vendido por bem menos que o iPhone).

    • Larissa Gama

      A Apple vende menos smartphone que outras empresas? De onde você tirou esses dados? Estaria o Tim Cook mentindo sobre as milhares de vendas de iPhones ao redor do mundo?

      • Bruno

        Larissa, quando eu disse que ‘várias empresas vendem mais’, não me referia apenas ao mercado de smartphones, me referia, por exemplo, ao Walmart, Shell, VW, etc.
        Não me recordo de a Google ter sido em qualquer momento a mais valiosa do mundo, embora também seja altamente lucrativa, e, principalmente, com POTENCIAL de crescimento até maior do que o da Apple.

        • Larissa Gama

          Sim, Bruno, em 2014 a Google ultrapassou a Apple e ficou como “A empresa mais valiosa do mundo” (vide primeiro link abaixo), mas em 2015 a Apple volta ao posto de empresa mais valiosa do mundo (vide segundo link abaixo). Eu sei que você estava se referindo a outros produtos, mas eu me referia mesmo à questão dos smartphones (que é o montante definitivo que rege a “briga” entre GooglexApple).

          http://g1.globo.com/economia/midia-e-marketing/noticia/2014/05/google-desbanca-apple-em-ranking-de-marcas-mais-valiosas-do-mundo.html
          http://www.tecmundo.com.br/apple/80584-apple-supera-google-volta-marca-valiosa-mundo.htm

          • Larissa, cuidado com o erro em confundir “empresa mais valiosa” com “marca mais valiosa”. São duas coisas bem diferentes. 😉

            • Larissa Gama

              Qual a diferença, iLex? (:

            • O valor da MARCA é apenas uma referência, algo que os publicitários adoram fazer.

              Imagine a hipotese (um pouco absurda) da Apple vender para alguém a marca “Apple”, mas continuar com a mesma empresa com um outro nome (digamos, “Abacaxi”). Ela venderia o nome e a logomarca por um determinado preço, que nada tem a ver com o capital que a empresa possui, e continuaria a fabricar e vender iPhones, Macs, etc. É este preço que é ranqueado por alguns analistas. Mas claro que é tudo teórico, não tem valor real de mercado.

              Já VALOR DA EMPRESA é diferente, pois geralmente é medido pelo dinheiro que ela possui, além do valor de todas as ações somadas, quando ela é de capital aberto. (também são consideradas outras coisas, mas aqui nós estamos simplificando). A Apple é a empresa mais valiosa do mundo porque é a que vale realmente mais. Se você quisesse ser dona dela e comprar todas as ações, teria que desembolsar muito mais do que desembolsaria se comprasse só a marca.

              Compliquei demais?

            • Larissa Gama

              Obrigada pelo esclarecimento, iLex . Compreendi, sim! Gosto de aprender (não apenas compartilhar o que aprendo) 😀

        • Bom, quando você diz que o artigo da revista é superficial porque não leva em consideração outros impostos, quer dizer que há ainda mais impostos que não foram considerados, o que reafirma ainda mais o ponto onde o artigo queria chegar: os impostos brasileiros encarecem bastante o preço por aqui.

          E quando você diz “dá uma googlada em iPhone profit margin”, você está demonstrando fazer apenas uma “análise de sofá”, ao acreditar na bobagem de que “o iPhone custa somente tantos dólares para ser produzido”, só baseado nas peças dele e não em TODO o resto, como custos de pesquisa e desenvolvimento, marketing, transporte, etc, como já comentou o Rob. Nenhuma empresa no mundo consegue criar um produto apenas se baseando nos custos das peças dele. Nem a Motorola.

          Já que você leu o artigo da iThing que falava sobre as taxas embutidas no iPhone (e eu apreciei muito isso), leia também o artigo de opinião do Marcus na última edição de maio, que fala justamente do erro em considerar somente o preço das peças como parâmetro de valor e lucro.

          • Bruno

            iLex, você nunca me viu afirmando que a Apple tem uma margem diferenciada no Brasil. Também não é possível afirmar que a margem é exatamente a mesma dos EUA, por dois motivos principais: política de preços da Apple (terminar em ’99’) e pela variação/risco cambial. Se não pode ser idêntica, então ela precisa definir se quer colocar um pouco de gordura a mais, ou a menos.

            Sobre a análise dos impostos, lamento, mas ficou simplificada mesmo, só pegou dois: PIS/COFINS (que na vida prática é um só) e ICMS. Ficou de fora, no mínimo, o Imposto de Importação, Imposto de Renda e Contribuição Social. Ainda pode ter um IPI aí, não sei detalhes desse setor. Mas também nem tudo é ‘a mais’, já que ela se enquadra no sistema não-cumulativo, e se credita do PIS/COFINS e ICMS pago na importação, por exemplo. Por isso, mais do que ser complexo, é também impossível saber exatamente, com as informações disponíveis. Não é público, por exemplo, o preço que a ‘Apple Internacional’ vende para a ‘Apple Brasil’ na operação de importação. Portanto é uma pretenção inatingível determinar isso.

            Sobre achar que o lucro da Apple é o ‘preço final’ menos ‘custo das peças’, você nunca me viu nem verá falando isso aqui, muito pelo contrário, basta ler meus outros comentários aqui. Tudo que estou falando, e confirmo, é baseado nas demonstrações financeiras publicadas trimestralmente. Eu, por diversão, leio todos os balanços publicados pela Apple, e ouço todos os calls com acionistas. Não sou eu quem está falando que a margem bruta (‘gross margin’) da Apple como um todo é de 40%, isso está no balanço. E não sou só eu quem fala que essa margem no iPhone é bem mais de 50%, basta ler o que dizem JPMorgan, Goldman Sachs, etc. A margem do Mac, embora altíssima para seu mercado, é bem baixa comparada com o iPhone. O mesmo para o iPad. Se a do iPhone é sabidamente a mais alta, e a média é sabidamente ~40%, cada um tire suas conclusões. A Apple é o que é, basicamente pelo iPhone.
            Mas uma coisa que é preciso relativizar, que muitos, inclusive você, sempre colocam de forma não-objetiva, nebulosa, e como se fossem custos potencialmente altos, são dados públicos (estão nos balanços), objetivos, e relativamente baixos, que são os seguintes: Custos de P&D da Apple são da ordem de apenas 3% do faturamento. Todos os custos não relacionados diretamente ao produto (portanto: todas despesas na sede, P&D, marketing, despesas administrativas, etc) não chegam a 10% do faturamento.

          • Bruno

            iLex, só mais uma coisa, no sentido de colaborar: o aumento desse PIS/COFINS na importação NÃO ALTERA EM NADA o custo final para o consumidor, pois há o crédito (agora, maior) desses impostos pagos a mais. A Apple, economicamente, não ganha nem perde nada com isso. O post, portanto, está errado, caso tenha interesse/humildade, no sentido de alertar seus leitores.

  • Igor Flores

    Amigo, é óbvio que existem diversos outros custos, porém são todos intangíveis, eles não podem ser mensurados, pois não são realmente custos até serem contabilizados de tal forma.

    Os valores que passei são exatos e conforme a legislação vigente. Fique claro que os impostos na NF NÃO são oficiais, eles são uma estimativa de impostos.

    E por último, sempre que leio “O governo não faz nada”, ora, o governo não deve fazer nada. Isso se chama livre mercado, mas infelizmente somos reféns das pessoas que negam a realidade para se sentirem menos culpados da situação atual. O mercado é livre e o preço só aumenta porque a demanda se mantém. Enfim, não quero me aprofundar muito aqui, mas a realidade é só uma, a Apple lucra muito aqui pois nós somos consumidores burros… Num mercado competitivo os preços tendem a baixar.

    • Rob Simões 

      O governo deve fazer sim, uma coisa chamada reforma tributária, mas nem o executivo e nem o legislativo tem interesse nisso, então continuamos tendo os produtos mais caros do mundo.

    • Larissa Gama

      A Apple não é campeã de vendas de smartphones aqui no Brasil, pelo contrário: a Motorola, Samgung e LG são as campeãs de vendas de smartphones. Quando se ouve falar que “a Apple vendeu mais iPhones neste tempo para cá” não quer dizer que ela vendeu mais que os concorrentes, mas que ela vendeu mais do que ela mesma estava costumada a vender antes aqui, ou seja, o que se está comparando é o número de vendas atuais com o número de vendas anteriores da própria empresa, e não comparando as vendas da Apple com outras empresas, pois quando tal número é comparado, a Apple perde em vendas aqui no Brasil. O consumidor brasileiro tem muita vontade de comprar aqui, mas a maioria não pode comprar. Alguns, que podem parcelar, que compram, que estão na estatística que “subida de vendas” da Apple (com relação a ela mesma). Logo, a Apple ainda não lucra aqui no Brasil como lá fora.

      Sobre a questão do lucro, é como afirmei em comentários anteriores: não há nada de errado uma empresa lucrar com seus produtos, pelo contrário, é o objetivo justo de cada empresa lucrar pela qualidade de cada um deles. O que há de errado é o governo lucrar, em cima do próprio cidadão e consumidor, 2500 reais (ou outro valor, que seja) só de impostos, como forma de sobreviver à crise econômica e por falta de iniciativa para consumar logo a Reforma Tributária (a mais alta do mundo). Então, o governo é culpado, sim. Margem de lucro toda empresa tem que ter para sobreviver ao mercado, como bem explicou o colega Rob Simões. Agora, um governo que quer sempre depender de carga tributária altíssima (e cada vez maior) para sobreviver economicamente, isso sim é e sempre será um absurdo.

      Independentemente do tipo de cálculo que se usar para afirmar os lucros da Apple e do número de impostos, a conclusão é a mesma: que o valor alto do número dos impostos assusta e muito. E isso precisa ser mudado, pois caso o consumidor brasileiro canse de dar tanto dinheiro ao governo com impostos e a compra de smartphone (e outros produtos) caia, as empresas estrangeiras cada vez menos vão se interessar em investir no Brasil! Só que como o consumismo não vai (tão cedo) deixar de existir na alma do brasileiro, ainda com os impostos lá em cima, e com a necessidade de lucro natural a toda empresa, sim, o brasileiro vai continuar comprando.

      Todo esse nosso papo cabeça aqui sobre o valor dos impostos em nada tira a culpa do governo nem coloca sobre a Apple o dever de “diminuir seu lucro” por causa do Custo Brasil. Isso não é justo nem para ela nem para outra empresa, deixar de ter lucro, por causa de má gestão de algum país. O que tem que baixar são os impostos, através de uma justa reforma tributária e demais mudanças radicais no Brasil.

  • Larissa Gama

    Argumentos fortíssimos! Curti bastante (:

  • Jean Lavallé

    Olha a continha que eu coloquei lá em cima e vc vai entender o porquê o voto nulo/branco “vai” para quem está na frente. E eu sei que eleitoralmente nulo/branco vale a mesma coisa e é excluído da votação. E que por isso, eu sei que não existe essa lenda de se anularmos mais de 50% dos votos terá novas eleições. E tá bom, você não quer a expressão “não escolhe por preguiça”, também vale justificar o voto, ou votar em qualquer um. E tem exceções, claro. Não me parece o caso da nossa amiga, que somente diz “os candidatos, são todos ruins”. Que continuem as coisas ruins então.

    • Larissa Gama

      Eu já tinha entendido, Jean (: Inclusive concordei com a continha, num comentário anterior, você até respondeu a ele ^^

      • Robs

        Nulo ou não, Burro ou não, a crise esta pra todos … “A crise econômica no Brasil ainda irá se agravar antes de melhorar e grande parte dos problemas foi criada pelo próprio país”.

        • Larissa Gama

          Verdade (:

  • David Lima

    A Apple não monta os produtos no país? Então pode ser que esse aumento não afete totalmente os produtos, apenas algumas peças que usa. Ainda assim a MP do Bem (que isenta de alguns impostos smarts até um determinado valor) ainda está em vigor e pelo que consta isenta de PIS e Cofins tudo que for montado aqui, desde que algum % das peças seja nacional. De qualquer forma a Apple Brasil bem tosca e espertinha já aumentou duas vezes os preços por aqui. Sabe quando compro na Apple nacional? Jamais. JA-MAIS! Podem fechar todas Apple Stores do país, ignoro-as.

  • Robs

    E o pior de tudo isso é não ver este aumento de arrecadação de impostos surtindo algum efeito prático na nossa vida cotidiana. Pagamos mais, mas não vemos este dinheiro voltar em benefícios, como geralmente acontece em países mais sérios. Aí, fica difícil. (complementando, estamos QUEBRADOS)

  • George Porto

    #revoltado…