Notícias

Brasileiro processa Apple e ganha indenização por defeito em acessório de outra marca

Não é nada raro usuários brasileiros processarem a Apple por algo que acham injusto cometido pela empresa. É o caso de muitos que conseguiram fazer a justiça obrigar a Maçã a aceitar a garantia de iPhones comprados no exterior cujo o modelo seja diferente daquele homologado pela Anatel (geralmente a Apple não dá garantia para este tipo de aparelho). Mas recentemente, um caso chamou a atenção por envolver um acessório de outra marca, não da Apple.

O advogado Fabiano Rabaneda entrou com um processo contra a Apple Brasil após ter comprado uma capa Mophie no site, e esta ter dado problemas de funcionamento depois de 90 dias.

Em novembro de 2013, Rabaneda comprou no site da Apple uma capa Mophie Juice Pack Air para iPhone 5/5s, a qual começou a apresentar problemas em fevereiro do ano seguinte, 3 meses depois. Com isso, ele entrou em contato com a Apple Store para reclamar do produto, mas ouviu como resposta que ele deveria contatar a fabricante da capa para problemas técnicos, e não a Apple, que apenas comercializa o produto.

Mas a justiça não viu o caso assim. A Mophie não possui assistência técnica no Brasil e o cliente precisou retornar o contato com a Apple para informar que não tinha como solucionar o problema com a fabricante. Depois de vários contatos sem solução, o Juiz de Direito Nelson Dorigatti decretou ganho de causa ao cliente, que vai receber R$6.000 de indenização por danos morais, mais o valor pago pelo produto, corrigido monetariamente.

A Apple afirma que avisou ao cliente que ele poderia devolver o produto e receberia o reembolso do valor pago, mas que o mesmo não efetuou a devolução. Porém, como não houve provas disso, a alegação não foi aceita.

Segundo a decisão da justiça, “a fabricante é uma empresa estrangeira que não tem assistência técnica no Brasil, de modo que cabia à requerida, na condição de fornecedora, dar o suporte necessário ao consumidor, o que não ocorreu no caso em apreço”. Ou seja, como a Mophie não possui assistência técnica no Brasil, a responsável é quem vende. Se a Apple tivesse devolvido o dinheiro no prazo de 30 dias do momento da reclamação, não configuraria dano moral. Mesmo a empresa dizendo que tentou fazer isso, para a justiça não há provas de que realmente isto aconteceu.

A demora injustificada em sanar o vício excede os limites dos percalços cotidianos e, a toda evidência, geram no consumidor irritação, indignação, comprometendo a paz e a tranquilidade de espírito. O consumidor, ao adquirir um bem durável novo tem a expectativas que o mesmo funcionará normalmente. Quando apresenta vícios, que não são sanados em tempo razoável, o consumidor vê frustradas as suas expectativas de utilização do bem. Reconhecido o dano moral, resta a quantificação da indenização. O procedimento para fixação do quantum indenizatório é norteado pelo critério da proporcionalidade, segundo o qual devem ser levadas em consideração as circunstâncias em que o fato danoso ocorreu, o grau de culpa do causador do dano e a realidade financeira dos litigantes.

E você, já teve algum problema do tipo com alguma loja brasileira?

Imagem: TechCrunch

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Ricardo Cavalli Schmitt

    Já tive problema com a TIM por ter comprado um iPhone 3GS (naquela época ainda) pela loja virtual deles e nunca recebi o aparelho. E eles alegavam que foi entregue.

    • Letícia Barreto

      Conseguisse resolver o problema ?

      • Ricardo Cavalli Schmitt

        Felizmente sim. A entrega estava prevista em 20 dias, depois disso o sistema deles acusava que foi entregue mas eu nunca recebi. A partir dai vc jah imagina neh, fiz uma sala para tentar entrar em contato com eles e saber o motivo. Pior que as parcelas da compra coneçaram a cair neh. Dai eles sempre alegavam problema no sistema… Até que passaram uns 2 meses da compra e nada, e fui no fórum das “pequenas causas”. Marcaram audiência com o pessoal da TIM e depois de alguns meses tudo foi resolvido. Bem, o pior de tudo foi que a TIM nem pediu desculpas e ainda emitiu um boleto para eu pagar por “nao devolucao do aparelho” (mas que porra??) hahaha… No final de tudo, as parcelas pagas foram ressarcidas e ainda me pagaram uns $$ por uma multa lá, e eu nem vi o aparelho!!! Depois de uns 5 meses da compra, fui numa loja e comprei.

        • Exceto a dor de cabeça e sabemos que as leis do Brasil não nos favorece no quesito agilidade, pelo menos vc foi restituído e ainda ganhou um “extra”. rs

    • LessTech

      Faz quanto tempo? Se não expirou o prazo, entre na pequenas causas. Você consegue seu dinheiro de volta e mais um montante de danos morais. É fácil fácil.

      Se entregaram, alguém assinou. Nesse caso cabe a eles o ônus da prova. Você tem o comprovante da compra. Se não há assinatura, não há entrega. Se há assinatura, você descobre quem passou a mão no seu aparelho. É batata.

      Que a Tim levava e roubava os clientes eu até sabia (voz de causa), mas roubarem também na loja virtual é novidade.

      • Ricardo Cavalli Schmitt

        TIM nunca mais!!

  • Andrey Fortes

    Correto. A Apple deve responder solidariamente, independente da existencia de culpa, pelo defeito no produto que vendeu.

    • Luís M.

      Concordo. Aconteceu a mesma coisa comigo. Menos de um mês depois que eu comprei um fone ele já estava com defeito. Fui procurar saber o que fazer e descobri que a Apple não fornece assistência. Fiquei com muita raiva mas deixei passar.
      Acredito que semana que vem eu ligo para a Apple e vejo o que posso fazer…
      Quem sabe ainda tenho uma luz.

      • Dinha

        Eu também tive problema com fone original deles. Voltei a loja q comprei UDIGITAL, aqui em Fortaleza e não tive problemas com a troca.

    • Daniel Vitor

      Toda loja que vende algo, é solidariamente responsável por assistência, garantia e suporte, caso o consumidor não consiga contactar o fabricante, quem vendeu passa a ser responsável.

  • Hades666

    Já tive “vários” problemas com produtos Apple, comprados aqui e no exterior…..TODOS resolvidos pela propria Apple Br, quando não pode, Apple USA(via telefone).
    Só tenho que agradecer a forma com que sempre fui atendido pela empresa, esse é um dos motivos porque compro e pago seu preço + Apple Care de todos meus aparelhos 🙂
    Nunca precisei entrar na justiça contra Apple, sempre resolveram meus casos….por isso acho estranho quando leio esse tipo de relato.

    • Tem coisa que é de direito do consumidor. Seu Apple Care é para produtos Apple, somente. Levando em consideração as leis de consumo e garantia, o cliente estava correto, já que a empresa vende um produto – que não é da Apple! – que não tem assistência no Brasil. Simples assim.

    • Jefferson Soares

      Já tive vários problemas com a Apple e também sempre solucionados pelos brasileiros aqui ou dos EUA pelo telefone, mas uma vez tive um problema com uma assistência técnica da Saraiva, no shopping Morumb, e a Apple não quis resolver.

      Só não entrei na justiça contra ela, porque logo em seguida -uma semana depois-, me ligaram oferecendo um presente como pedido de desculpa.

      • Luís M.

        E que presente era esse?
        Nunca me deram alguma coisa por qualquer problema que eu tive :

        • Jefferson Soares

          Me deram o fone de ouvido intra-auricular Apple.

    • Guilherme Paviani

      Vejo muita gente reclamando de comprar no exterior e não conseguir acionar a garantia br. Talvez isso ocorra pelas lojas fisicas br, porque sempre comprei produto estrangeiro e sempre acionei o 0800 da apple quanto tive problemas e todos resolvidos.

  • Bruno

    Reembolso da capinha, beleza, mas R$ 6.000 por ‘danos morais’? Espero que a Apple recorra da decisão…

    • Bruno Castro

      É como eu disse em um comentário acima chará, já tem gente tentando tirar proveito disso, eu mesmo sei de pessoas que vivem de processar empresas, e ganham muito dinheiro com isso, com um bom advogado…
      Já tá ridículo, virou moda.

      • Marcel

        Empresas (principalmente seguradoras) cagam na cara dos consumidores por aqui. Isso é ridículo também. Mas sinceramente? Pela conhecida lentidão no sistema judiciário acho que menos pessoas do que deveriam entram com processos.

        • Bruno Castro

          Isso é claro, mas mesmo com tanta lentidão existem pessoas que vivem de ganhar dinheiro com processos.
          Se a Apple realmente ofereceu o reembolso (o que eu realmente acredito que tenha acontecido, pois sempre que tenho problemas com ela ele é oferecido) não tinha porque. Mas existem pessoas com essa visão de dinheiro fácil.

          • Vinicius

            Se ganham é porque a empresa foi negligente em algum ponto, teoricamente.

          • Fabiano Rabaneda

            A Apple não ofereceu o reembolso. Sou advogado rico e não preciso de processos para auferir vantagem. Continuo comprando Apple pq gosto da integração entre os equipamentos. Já gastei mais de oitenta mil reais com Apple na minha vida. A Apple fez pouco caso: fiquei por quatro vezes mais de uma hora no telefone. Fiz ligações para os EUA falando com a Mophie. Enviei foto. Fiz vídeos e me colocaram numa espera infinita. A contestação da Apple foi genérica e falava de IPhone com defeito. O advogado nem assinou a Carta de Preposto. O que fizeram foi um abuso. Seis mil para a Apple nem faz cócegas. Deveriam ser condenados ao máximo para aprender a dar valor no cliente. Outro dia tive um problema com a câmera de um dos meia iPhones (tenho três); levei na autorizada e fiquei quarenta minutos dentro da loja falando com a Apple pq tinha um risco na carcaça e eles não queriam recebe para a garantia. Agora sou obrigado a plastificar o iPhone por doze meses pq se der pane não pode ter risco?! Tive um problema com uma AppleTV, nem abriram: tive que pagar 280 reais por outra com garantia de apenas três meses. Outro dia troquei um iPhone 5 que não habilitava, erro na ativação, me deram um refubchd; a bateria dele morre em 30%. Uso na bicicleta como velocímetro pq não quero nem perder tempo com mais briga….

          • JanjaBoy

            A justiça nesse caso vai querer provas de qualquer um dos lados.
            Onde estão as gravações/e-mails ou outros documentos provando a oferta da apple?

            • Daniel Vitor

              Normalmente em casos como esse, o cliente não precisa provar, normalmente a empresa que tem que provar que ofereceu a possibilidade de reembolso. Tem um nome tecnico para isso que agora não me recordo.

            • JanjaBoy

              Digo no caso de quem está inventando história.

            • Inversão do ônus da prova.

      • Não no DF, aqui as indenizações são ridículas. A situação é a oposta, péssimos serviços e absoluto descaso com o consumidor.

      • Daniel Vitor

        É um direito do consumidor, ele comprou o produto pelo site da Apple e a fabricante não presta garantia aqui no Brasil então a Apple é responsável sim pela garantia, como ela se negou ele está certo sim em processar e os danos morais são de direito do consumidor, nesse caso não vejo o consumidor tirando proveito, apenas exigindo seu direito!

      • Gustavo Rezende

        Entendo o q está dizendo, e já vi casos assim, mas não creio que este seja um.
        Quem determina o valor da indenização é o juiz, e não o requerente, e um dos critérios usados para estabelecer o valor da indenização é digamos, o caixa da empresa, a soma não deve ser tão grande que se converta em fonte de enriquecimento ao requerente nem tão pequena que se torne inexpressiva ao requerido.
        Tem que ser assim para que uma empresa do porte da Apple “sinta” no bolso o peso de não respeitar o consumidor, pois com uma indenização do valor da capinha ou de R$ 500,00, empresas grandes como a Apple não se preocupariam com processos, por estes serem menos custosos do que atender a legislação.
        A indenização tem que ser uma despesa q a empresa consiga arcar, porém ao mesmo tempo a faça mudar de atitude em uma situação futura semelhante.
        É por causa de processos assim que outros consumidores não vão passar pela mesma frustração amanhã.

    • Philip C

      Custos e estress devem ter nível alto sim, não com intuito de enriquecer, mas sim de penalizar a empresa para mostrar que desrespeitar a lei não compensa. Deveriam usar este critério para cobranças indevidas em bancos. Problemas com telefonia e outras.

      • Fernando

        Concordo plenamente. Pro cara pode ser muito, mas pra Apple não é nada..

        • henriquemanuel90

          É isso mesmo que o pessoal não consegue compreender ! 6 mil pra mim que ganho 2 salarios minimos é uma fortuna mas e 6 mil para uma empresa que lucra bilhões ? Brasileiro é muito inocente. Oferecer um suporte que vai sair caro ou pagar uma indenização de vez em quando, quase nunca.

      • É tão bom ver a luz!

    • Danilo

      Podem recorrerer não vão ganhar.
      A Apple responde solidariamente

      • Bruno

        Não falei de recorrer da capinha, para a qual é solidária. Falei de recorrer da decisão arbitrária do juiz de primeira instância sobre os “danos morais” de R$6.000. É muito alta a chance de isso cair na decisão colegiada do tribunal.

        • É vero, em tese, a Turma Recursal pode reduzir o valor da indenização. Você tem razão.

    • MACHADO

      Porque?

    • JanjaBoy

      E se fosse com você?

      • steang

        Penso que aí ele iria querer. Sempre no do outro é refresco.

        • Francis

          Kkkkkk, e eu nem queria rir.!!

    • Mubarak Nunes Machado

      Pela decisão do Juiz, percebe-se que ele levou em conta, não a proporção do valor do produto, mas o prejuízo emocional que uma pessoa tem com a frustração. Não digo que foi tamanho o prejuízo desse advogado, mas que, na prática, chega a ser dolorosa a frustração causada nestes casos. Fica difícil discernir o grau de impacto dessa frustração em cada pessoa. Por isso, se analisa a capacidade financeira da empresa e estabelece-se uma base para que, na pior das hipóteses, aconteça, “dos males, o mal menor”.

  • Jefferson Soares

    A Apple tem que respeitar a nossa legislação, e se não o fez deve responder pelos prejuízos ao consumidor.

    Mas a pergunta que ficou é: será que a Apple não quis devolver o dinheiro do cara e ele não aceitou devido o tempo que eles dão para isso (aprox. 20 dias depois de recebido o produto defeituoso)?

    • Philip C

      Ela deveria provar isto. Pode ser que sim, mas sem provas não vale. Serve para mudar a norma da empresa e evitar que isto ocorra novamente.

      • Jefferson Soares

        Na verdade, a Apple só faria um termo de aceitação de reembolso se o cara tivesse aceitado devolver o produto e esperar pelo reembolso.

        Acredito que o reclamante não aceitou esperar esse tempo e preferiu acionar o JEC.

        • Philip C

          Também acredito nisso. Porém, esta norma pode ser revista. No momento da assistência, no documento desta, ter esta proposta de reembolso inclusa com a assinatura do requerente pelo serviço de assistência. Não sei, existem outras formas de se evitar isso também, o caso é que estamos falando de pessoas, e o atendente pode não ter oferecido reembolso. Minhas visitas a assistência técnica variam bastante de atendente para atendente. Na inauguração da Apple Store Village Mall na compra de um suporte para carro para o iphone, o atendente me disse que eu teria 1 ano para troca por qualquer motivo pela norma da empresa. Não tive problema com o produto, mas perguntei sobre outro uma outra vez que estive la e o vendedor me disse que isto NUNCA foi feito pela apple Brasil.

        • Marcel

          Poderiam ter gravação das chamadas telefônicas. Mas parece que o atendimento foi tão negligente que pediu que ele recorresse a uma assistência que nem existe por aqui.

    • Ricardo Marcílio De Britto

      Vocês estão esquecendo que o rapaz pode ter pedido um novo, então não adianta a Apple oferecer reembolso. Lembrando que o correto é mandar arrumar, se não for possível arrumar, o consumidor tem o DIREITO de pedir um novo ou o ressarcimento do valor pago, então não é a empresa que decide.

      • Jefferson Soares

        Ele só poderia pedir um novo se o produto já estivesse a mais de trinta dias em reparo, o que não foi o caso pois não houve reparo.

        • Ricardo Marcílio De Britto

          Na verdade, quando o produto apresenta vício e o fornecedor não consegue sanar esse vício no prazo máximo de 30 dias, o consumidor tem direito à substituição do produto (troca), mas pode optar também pelo abatimento do preço ou o recebimento do que pagou, monetariamente corrigido. Pelo que entendi não há assistência para arrumar o defeito, então o consumidor pode sim pedir a troca do aparelho.

          • Jefferson Soares

            Pois é, mas neste caso seria necessário um documento emitido pela Apple para calcular os 30 dias.

  • Bruno Castro

    Já virou moda ficar processando a Apple Brasil a fora, mas já está ficando ridículo, Toda semana sai umas 2 ou 3 notícias assim, e algumas nem se quer fazem sentido. Pelo menos pra mim está na cara que essa pessoa tentou tirar proveito da situação, ao invés de apenas aceitar o reembolso. Pode parecer loucura, mas eu conheço gente que teve a infelicidade de deixar o iPhone cair no vaso (ainda não sei como existem pessoas que fazem essa proeza), e, depois de ter o pedido de troca negado, resolveu processar a Apple.
    Não que todos ou casos sejam assim, mas já está me parecendo que tem muita gente tentando tirar proveito da situação

    • Jefferson Soares

      Mas aí cabe ao juíz julgar esses casos, e não você aqui dizer quem está certo ou errado.

      • Bruno Castro

        Sim, mas apenas estou dizendo que existem pessoas mal intencionadas. Problemas com eletrônicos são muito comuns, quem nunca teve (sortudo), com certeza conhece alguém que já teve, e se realmente houve a oferta do reembolso (vide comentário abaixo), não há o mínimo porque de um processo, e torno a dizer: Infelizmente existem pessoas mal intencionadas nessa mundo, que fazem de tudo por um dinheiro fácil.

        • Jefferson Soares

          Concordo que existam pessoas assim, mas aí o juiz tem que separar o joio do trigo, imparcialmente.

      • Anderson Camões

        O dano moral leva diversas coisas e, consideração, inclusive a renda da pessoa. Se ele passou todo um aborrecimento, estresse, perda de tempo, quando vale isso para uma pessoa com renda de 20000 por exemplo? Quando valem as horas de trabalho perdidas tentando resolver o problema?
        Não conheço a pessoa para opinar, mas acho muito provável sim.
        Esse papo de reembolso é muito relativo. Já tive problemas com um notebook que comprei. A Fast Shop queria que eu mandasse por Sedex, para que fosse analisado e eu recebesse um novo ou fosse reembolsado. Briguei muito por telefone. Se no momento da compra o produto foi entregue na minha casa, a mesma condição deve ser oferecida pela empresa. Ou seja, que venha e busque o produto. Foi o que eles fizeram, não tendo a necessidade de nenhuma demanda judicial.

    • Fernando

      Cara.. precisa provar que a Apple ofereceu reembolsar.. Gravação de ligação.. email enviado.. Sem provas não tem como afirmar isso

      • Bruno Castro

        Claro, mas eu acho que ofereceu, eu e todas as pessoas que já tiveram problema com a loja online da Apple receberam a oferta porque com esse caso seria diferente?

        • JanjaBoy

          E porque não pode ter sido diferente nesse caso?
          Tem atendentes e atendentes que trabalham na apple, né?

        • Ricardo Marcílio De Britto

          Mas o consumidor pode decidir se quer um produto novo ou o reembolso, então não interessa a Apple ter oferecido o reembolso se o rapaz queria um novo.

    • MACHADO

      Para ficar claro para você, acho que devia primeiro ler o comentário do próprio envolvido, que teve a paciência de vir até aqui se defender…..

    • Rob Simões 

      Uma amiga minha deixou o iPhone dela cair na privada, e ainda fora da garantia (sei que a garantia não cobre isso mas enfim), e a Apple deu um novinho pra ela, sem cobrar nada.

      • Ela contou que o iPhone havia caído na privada?

        • Rob Simões 

          Mesmo caindo na privada o iPhone continuou funcionando, mas não reproduzia qualquer tipo de som. Ela levou numa APR e não falou que caiu na privada, falou apenas que o som tinha parado de funcionar, então eles avaliaram o telefone e uma semana depois deram outro, o que é estranho realmente pois ele já estava fora da garantia e o iPhone possui sensores que indicam o contato com líquidos.

    • Ricardo Marcílio De Britto

      Fera, não é a Apple que decide pelo reembolso ou não, é o consumidor. Quem deve fazer a escolha pelo reembolso ou por um novo produto é a pessoa que comprou o produto defeituoso e isso, praticamente nenhuma empresa respeita. Sou fã da Apple mas dou razão ao consumidor, se ele queria um produto novo, ele está amparado pelo CDC e Apple deveria ter respeitado a decisão dele, não empurrar o que ela queria.
      O dano moral é cabível e merecido, já os R$6000 podem ser discutidos.
      Particularmente acredito que um valor alto pode “educar” a empresa a não fazer isso novamente, por outro lado, podemos dizer que há um enriquecimento sem causa com esse valor? Sinceramente não sei, o que eu sei é que as empresas precisam respeitar os consumidores e isso está muito longe de acontecer.

  • Philip C

    Ja tive problema com a apple. Um atendente Genius no Village Mall. O mac estava com problema pela segunda vez e o estresse de ir até la estava realmente frustrando minha mulher que ao indagar o genius de sua frustração (dura, mas sem ser grossa ou desrespeitosa) recebeu algo como: o problema é o usuário e não o computador. Coisas absurdas do tipo. A Maccentris em niterói é exemplo de ma qualidade em atendimento autorizado apple. Na época da troca do botão do iphone 5 se recusaram a trocar, havendo necessidade de ir até ao genius, no qual é muito longe e realmente difícil de agendar.
    Sou usuário apple a muitos anos e não tenho nada de bom pra falar da assistência no brasil.

    Logitech foi a melhor empresa que ja me atendeu aqui. Comprei um mouse Bluetooth nos EUA e perdi o transmissor, liguei para assistência pedindo informação sobre como conseguiria outro e o que teria que fazer, para minha grata surpresa, após verificar o modelo, eles me enviaram a custo 0 um novo receptor, sendo que eu havia mencionado que eu perdi.
    Logitech foi a melhor empresa que me atendeu no Brasil.

    • Henrique Imperial

      Comigo ao contrario, tive problema no meu 4S comprado nos EUA, assistencia da apple trocou sem problemas. Meu pai estava qualificado para o recall do iPhone 5 por problema no botao sleep, trocamos sem problemas, ao pegar o novo aparelho, que chegou em 1 semana e meia, notamos defeito no touch, voltamos à loja e novamente sem problemas, pegamos um novo pela assistencia 4 dias depois

    • Philip C

      Quero deixar claro, que já usei muitas vezes a assistência Apple e nem todas as vezes foram assim. Já troquei o Time Capsule por outro em menos de uma semana na autorizada sem dor de cabeça alguma. Já troquei um ipod Shuffle que não recarregava na mesma hora no Village Mall. No entanto não acho a assistência Apple a melhor, e não acho acima das demais.

    • Arlindo Neto

      Resolvo tudo por telefone com Apple, nunca tive dor de cabeça, nunca paguei 1 centavo para envio, e recebo o aparelho trocado em minha casa, sem precisar ir na rua.
      Acho q o problema está nas assistências autorizadas da Apple. Pois na Apple mesmo a experiência comigo não tinha como ser melhor

  • Leonardo VimpriO

    meu iPhone venho da Suíça e a câmera não funciona nem, trocando, nem, na assistência técnica autorizada. Será q processo a Apple tbm? Estou pensando.

    • Bruno Castro

      Com essa nossa justiça?! Bem difícil, além de você correr sério risco de perder a causa. O melhor a se fazer é esperar por alguém que vá á algum pais onde esse modelo seja vendido ou entra em contato com a Apple de um desses países, e enviar o aparelho pelo correio.

  • Diego Bassalobre

    O advogado que teve o problema tinha razão. O CDC diz isso.
    O juiz também agiu corretamente.

  • Alex iPilot

    Dano moral???!!! R$6000???!!! Conseguiu um feito! Parabéns! Porque já vi diversas vezes (em Tribunais Especiais aqui do RJ) casos de dano moral rejeitados porque “não houve ofensas” e valores de indenização rejeitados porque “a finalidade não é o enriquecimento”… Lavrado em sentença!

  • Reembolso da capa ate vai, mas 6 mil em indenização, eu não ia conseguir viver depois de ser tão babaca e oportunista assim.

    • Fabiano Rabaneda

      Leia minha versão abaixo; oportunista é leviano de sua parte sem conhecer toda a conversa…. Mas respeito seu comentário e recomendo que leia o meu comentário.

    • MACHADO

      Você leu o depoimento do próprio envolvido? Acho que você que está sendo babaca e oportunista agora…..

    • Eu acho que você poderia ser crítico de forma educada, e se aprofundar no assunto pra depois tirar conclusões mais justas.

  • Arlindo Neto

    Já entrei em contato 2 vezes com Apple por problemas, e nas 2 vezes terminei 100% satisfeito, tudo rápido, sem trabalho, e sem dor de cabeça, ligou, passou a informação, no outro dia já tinha o código para os correios, e com no máximo 10 dias um iphone novo em mãos.
    Acho estranho qnd acontece isso, e acredito sim que eles tentaram devolver o dinheiro, mas me desculpem advogados, 90% de seus colegas são insuportáveis, e querem processar tudo visando lucro.

  • Gustavo Guiscem Soares

    Autorizada da Apple em Brasília é uma vergonha. Tive um problema com a tela do ipod touch, ela tava descolando do aparelho. Fui lá, expliquei o que tava acontecendo. O atendente deu uma olhada e soltou: essa tela não é original. Vc trocou essa tela.

    Depois de muito bate boca ele se convenceu que a tela era original. Mas mesmo assim, preferi mandar pra Apple e esperar um pouco mais pelo aparelho novo.

  • Nunca o JEC de Brasília daria uma indenização alta assim… kkk Sonho de sentença consumerista.

  • Fabiano Rabaneda

    A Apple não ofereceu o reembolso. Sou advogado estável e não preciso de processos para auferir vantagem. Continuo comprando Apple pq gosto da integração entre os equipamentos. Já gastei mais de vinte mil reais com Apple na minha vida. A Apple fez pouco caso: fiquei por quatro vezes mais de uma hora no telefone. Fiz ligações para os EUA falando com a Mophie. Enviei foto. Fiz vídeos e me colocaram numa espera infinita. A contestação da Apple foi genérica e falava de IPhone com defeito. O advogado nem assinou a Carta de Preposto. O que fizeram foi um abuso. Seis mil para a Apple nem faz cócegas. Deveriam ser condenados ao máximo para aprender a dar valor no cliente. Outro dia tive um problema com a câmera de um dos meus iPhones; levei na autorizada e fiquei quarenta minutos dentro da loja falando com a Apple pq tinha um risco na carcaça e eles não queriam receber para a garantia. Agora sou obrigado a plastificar o iPhone por doze meses pq se der pane não pode ter risco?! Tive um problema com uma AppleTV, nem abriram: tive que pagar 280 reais por outra com garantia de apenas três meses. Outro dia troquei um iPhone 5 que não habilitava, erro na ativação,me deram um refubchd; a bateria dele morre em 30%. Uso na bicicleta como velocímetro pq não quero nem perder tempo com mais briga….

    • Parabéns colega, é uma notícia muito feliz. Direito é luta. O vulto me causou surpresa, mas tenho absoluta certeza que a sentença foi fruto de uma inicial bem elaborada, com robusto embasamento técnico e factual. Me sentiria muito honrado se pudesse ler a sua petição e a sentença, tem como me enviar uma cópia de ambas as peças: [email protected] Saudações cordiais

  • Mateus Miranda

    Com todo o respeito, acho que o título da matéria não condiz totalmente com o que aconteceu. O problema não foi o acessório da outra marca vendido pela Apple dar defeito. Foi a Apple, que foi quem vendeu o produto, não ter feito a troca ou a devolução do dinheiro quando deveria. E essa é uma situação bem excepcional, pois a Apple, ao meu ver, é a empresa que melhor trata o consumidor. Já tive um problema com a Apple e ainda assim considerei uma exceção, mas nesse caso não acho justo passar a mão na cabeça dela.

  • Letícia Barreto

    Achei um valor muito alto . Eu nunca tive um problema com Apple mas com a hp que eu comprei um notebook com um mês deu defeito levei na assistência devolveram dois meses depois e ainda por cima não era meu notebook. entrei com uma ação mas disseram que eu não iria ganhar dor danos morais, só me pagaram o valor corrigido. Por isso achei bem alto esse valor.

  • Alex iPilot

    Realmente, o título poderia esclarecer melhor… Ele ganhou indenização porque a Apple (loja que vendeu) não fez a troca ou devolução… O processo não foi por conta do defeito, como diz o título…

    • Achei bem pegadinha o título, apesar de não estar errado.

  • Bryan Uhlig

    Então tenho um iPod 4g , e o botão de volume afundo não que seja impossível de clica nele mas da um certo trabalho e a garantia acabo quem já fez troca de aparelho ou concerto nessas lojas ou ate em loja oficial no casso aqui em São Paulo do Morumbi sabe me informar qual a solução q ele tomam

  • Dim Carvalho

    Muitos acham injusto o valor da indenização mas não se atentam ao desgaste que é ligar para o SAC ou comparecer nas Assistencias Tecnicas.

    Já precisei processad a TIM por causa de um chip (perdi no carnaval) e nele havia uma recarga de R$7 (aprox). Fiquei por 3 meses percorrendo lojas de cidades diferentes (São Gonçalo, Niterói, centro Rio de Janeiro…). Abri reclamação no SAC dezenas de vezes, abri reclamação na ANATEL. Eles me ligavam dizendo que não poderia fazer nada e que não havia chip virgem para resgate de linha. Nas lojas apenas promessas de que “Vai chegar semana que vem” e nada. Anotei cada protocolo, endereço e nome de quem me atendeu, datas e horários.

    No fim das contas após 4/5 meses aguardando o processo tive a causa ganha. O juiz ainda deu 30 dias para a TIM me devolver o chip resgatado ou teria uma multa. Não o fez. No dia do julgamente o advogado deles pediu a cópia do meu processo pq ele não sabia o que era (palavras dele). Sei que recebi algo em torno de R$4mil. Se fizessem uma matéria sem as informações que dei acima, poderia parecer absurdo o valor mas, ficar sem sua linha telefonica e perder horas para resolver durante 3 meses é justificável.

    • Diógenes Magnus

      Mas vc é advogado ne?

      • Dim Carvalho

        Não. Apenas busquei na internet casos semelhantes, me informei e dei entrada no tribunal de pequebas causas(não precisa de advogado).

    • Ricardo Cavalli Schmitt

      Verdade, principalmente se tratando da TIM. Também sobre nas mãos dela, o SAC deles é péssimo. Fazem de tudo para não te passarem informações.

  • Alex Alves de Lima

    ADVOGADOS, ESPECIALISTAS EM ARRANCAR DINHEIRO ALHEIO

    • JanjaBoy

      Tem certeza que é isso?
      Cuidado que um dia você pode precisar de um advogado……..

    • MACHADO

      Enquanto pessoas continuarem com esse pensamento pífio, empresas vão continuar rasgando o código de defesa do consumidor na cara dos clientes.
      Como diz Gabriel, O Pensador
      “muda, que quando a gente muda
      O mundo muda com a gente
      A gente muda o mundo
      Com a mudança da mente
      E quando a mente muda a gente anda pra frente “

  • José G. Branco Neto

    Tive algo parecido com a iPlace. Fui levar para a garantia meu iPhone 6 plus e não aceitaram mesmo o aparelho sendo o modelo homologado pela anatel.

  • Daniel Alencar

    Se não fosse Advogado……………………….

    • JanjaBoy

      Contratava um, não?

      • Diógenes Magnus

        Com certeza não teria conseguido ganhar uma causa desse jeito… Justamente porque nem um advogado daria valor a um tipo de causa assim. (obs: claro que toda regra tem exceção, mas eu vejo isso como uma regra).

  • Jayme Pires

    Tive problemas com um iPhone 4, comprado na TIM, logo no lançamento no Brasil, que deu defeito no botão home. O aparelho tinha 10 meses de uso e a Apple jogava para a TIM resolver, que devolvia pra a Apple. Depois de quase 2 meses de idas e vindas, fiz uma viagem a trabalho pra Miami e na Apple Store resolveram o problema em 5 minutos com um aparelho novinho. Atrapalharam minha vida no Brasil, mas resolveram nos EUA.

  • Pedro

    Nos EUA há a presunção de que o cliente está de boa-fé. No Brasil, ao contrário, sempre as lojas, assistências técnicas, pela forma de falar dos atendentes você já percebe que parece que são treinados para tentar se eximir do problema e jogar a culpa no consumidor.
    Essa história mesmo de não oferecer garantia a modelos não homologados eu acho um absurdo. Me corrijam se eu estiver errado, mas acredito que uma tela, um botão, por exemplo, são os mesmos em qualquer aparelho, independente dele ser o modelo homologado ou não.
    Tenho um 6 Plus que trouxe da Itália e quebrou a tela. Mesmo se dispondo a pagar um valor alto, não consegui consertar aqui no Brasil em lojas ou assistências da Apple.
    Por sorte, uma prima de minha namorada foi uma semana depois a NY e caras, em menos de 40 min resolveram o problema e trocaram a tela por um custo de U$ 129,00, mesmo ele sendo comprado na Itália.
    Da mesma forma, um amigo quebrou a tela do aparelho dele comprado nos EUA e consertou numa loja em Paris. Aqui numa loja famosa que possui lojas em quase todos os shoppins e que trabalha exclusivamente com iphones, mas não é assistência autorizada, queriam me cobrar R$ 1.800,00. Gastei como disse U$ 129,00 em NY. Absurdo. Eles não te dão opção nenhuma. Simplesmente “Não podemos fazer nada, nem consertar, nem recompra”.
    Até onde eu sei a ANATEL homologa os modelos de acordo com a frequência operada, mas os componentes dos aparelhos são os mesmos. Na minha opinião, aparelhos adquiridos em lojas da própria Apple (Apple Stores), ainda que não homologados, deveriam sim ter garantia e assistência técnica no país, no mínimo em componentes como botões e telas eventualmente quebradas.

    • Eduardo Slabocicor Cavalcanti

      Tb não consegui trocar minha tela na Apple. Comprei o 6plus na Austrália, quebrou a tela, tive que pagar R$1500,00 por um conserto em uma assistência não autorizada ( foi o mais barato que consegui )./

  • Solange Brasil

    Eu tive celular roubado.. Um 5s dourado….fiz todos os procedimentos,inclusive BO… bloqueie tanto na operadora e por intermédio de Buscar Meu Iphone…. Conclusão : meses depois a própria Apple me avisa que foi Iphone foi desbloqueado e sugere que mude minhas senhas… Entrei em contato novamente como a empresa e a luta continua…Mas em vão… E a segurança tão propalada?

  • Depois de 1 ano e 3 meses com meu Iphone 5S a bateria do celular viciou tanto que eu chegava a carregar o celular 4x ao dia. Tive que comprar uma bateria nova :/ fiquei tão irritada porque, além de sempre cuidar do celular, estar em ótimas condições, eu tinha pago o seguro e vencido quando ele durou 1 ano. Se eu soubesse que iria dar problemas, ia usar o seguro e pegar outro

  • Lucas Stegel

    Estou com um mega problema com meu iPhone 5s já é a quinta vez que envio meu aparelho para reparo é eles trocam o aparelho é mesmo assim continua com problema, quando o meu aparelho chegar vou acionar a justiça caso não seja resolvido meu problema.

  • Lucas Mariano

    Eu ganhei +- uns 34mil por causa de um iPhone 4. A TIM pagou uma parte, aí acabou não pagando o restante e o juiz mandou a Apple pagar…

    • Gustavo Rezende

      Conte-nos mais sobre isto. 😮

  • Adriano Merhere Moreira

    Aconteceu comigo uns meses atrás. Comprei no site da Apple um fone da marca RHA e depois de alguns meses apresentou problema. Como no site da Apple diz que o fone tem garantia de 3 anos liguei pra eles e fui informado para entrar em contato com o fabricante. Só que igual no caso acima o fabricante não possui representante no Brasil. Tive que enviar um email para o suporte nos EUA ( ainda bem que falo inglês e quem não fala, como faz ?) e me pediram uma cópia da nota que a Apple me enviou. Feito isso eles nem quiseram saber se o fone estava realmente com defeito e nem pediram pra enviar o fone. Na hora me pediram meu endereço e enviaram em menos de 30 dias um novo. Nota 10 para o suporte da RHA e nota 0 para a Apple. Acho que se o produto que eles vendem não tem suporte no Brasil quem deveria dar suporte era eles.

  • Maurcio

    E a Apple mão aceita um iPhone usado na compra de um novo?

  • MC 50 CENT

    Nunca tive problemas muito sérios com a Apple Brasil em relação ao suporte telefônico, mas a assistência técnica da Saraiva do Shopping Center Norte, em São Paulo capital, é de bater o pé no chão de raiva. Os caras demoram pra caramba no atendimento, ter que torcer pra não ter 10 pessoas na sua frente porque senão é mais fácil pegar o carro e andar 40km pra ir em outra do outro lado da cidade.
    #FIK4DIC4 Não vão na única ass. técnica apple na zona norte de sp

  • Achei correto. Ele comprou diretamente no site da Apple. c:

  • Siiiim, tive problema. Comprei um fone beats wireless lá nos Estados Unidos e aqui no Brasil não tinha na época nenhuma assistência pra ele. Dai ele está estragado até hoje. Acredito que a garantia cobria o problema. Falando nisso, alguém sabe me informar se as Apple Store fazem concerto de beats?

  • Filipe Paiva

    Estou tendo o mesmo problema! Comprei essa capa que é bateria e deu defeito com 6 meses de uso. A questão é que comprei na Austrália e eles disseram que eu teria garantia no Brasil, mas fui até a Apple Store do shopping Morumbi e recebi a mesma orientação: procure a fabricante…

  • Alex Mclennan Valentim

    Agora eu entendi porque a MOPHIE DESAPARECEU das prateleiras da apple store no village mall e da loja on-line também… Eta empresinha pragmática essa épou…kkkkkk 😉