Curiosidades

Desenvolvedor conta como foi usar o Apple Watch

 Watch

No início do mês, a Apple enviou por email um convite a diversos desenvolvedores (inclusive brasileiros), disponibilizando um laboratório especial na Califórnia para testarem seus aplicativos no Apple Watch. E um desenvolvedor conta suas impressões sobre o novo relógio.

A Apple permitiu pela primeira vez a entrada em seus laboratórios porque é difícil desenvolver um aplicativo para um produto que não foi lançado ainda. Assim, os devs teriam a chance de testarem suas criações no produto real antes de ir para a App Store. Muitos desenvolvedores brasileiros também receberam o convite, mas por ter sido em cima da hora, acabou sendo um empecilho econômico para muitos, com altos custos de passagem aérea e estadia.

Agora, graças ao relato de um dos desenvolvedores que foi ao laboratório, é possível saber suas impressões sobre o Apple Watch, que chega ao mercado no dia 24 de abril.

Segurança máxima

Para entrar no laboratório, a Apple fez questão de adotar diversas medidas de segurança, para que o relógio não fosse fotografado ou filmado. Afinal, o objetivo era especificamente o de testar os aplicativos e não o de alimentar vazamentos antes do tempo. As portas eram fechadas por código e só podia entrar quem tivesse o crachá autorizando. Para sair ou ir ao banheiro, uma revista era feita para se certificar que não se estava levando o relógio. Também não era permitido parear o dispositivo com o próprio iPhone.

Na sala, 5 enormes mesas tinham espaço para 10 desenvolvedores cada, onde poderiam testar seus aplicativos e realizar mudanças no código, para melhorá-lo durante os testes. Uma equipe de engenheiros da Apple estava disponível para ajudar no desenvolvimento e sugerir melhorias.

Tamanho

O curioso é que os relógios disponíveis eram a princípio o de tamanho maior, de 42mm. Era possível solicitar um de tamanho menor, mas o desenvolvedor afirma que, segundo suas impressões, o maior é bem melhor de visualizar o que está na tela. Ele afirma também que achou muito leve o modelo da coleção Sport e, mesmo sendo feito com materiais mais simples, ele não passa a impressão de baixa qualidade.

Software

O que mais impressionou o desenvolvedor foi a fluidez do software do relógio, o Watch OS. Ele chamou o seu uso de excepcional, se diferenciando muito com os smartwatches da concorrência, principalmente nas animações. O Handoff funciona perfeitamente, permitindo que se continue no iPhone uma tarefa que se iniciou no relógio (como escrever um email, por exemplo).

Bateria

Por fim, o desenvolvedor afirma que ficou o dia inteiro testando o relógio, enviando mensagens e testando seu aplicativo, e a bateria chegou ao final do dia ainda sobrando um pouco. Ou seja, para ele, a autonomia do relógio é mesmo de um dia inteiro, como diz a Apple.

Revista iThing

A nova edição da Revista iThing que estamos lançando neste final de semana é voltada ao Apple Watch. Se você quiser conhecer mais a fundo os detalhes e particularidades deste relógio inteligente, assim como nossas impressões sobre o futuro dele, baixe já o seu exemplar. 😉

via MacRumors

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Roney Cezário

    Ótima matéria, tirou algumas dúvidas.

  • Marcb

    Muito bom!
    [off-topic]
    Alguem tem usado o Periscope aqui?

  • Hades666

    Não teve 1 brasileiro que foi nessa??? Para relatar sua experiência?!?!

    • Duvido que um tal de Breno Masi da Movile ( PlayKids ) não tenha participado !!!

    • Gaius Baltar

      Compreensão de texto essa arte esquecida… Espere, não é preciso sequer interpretar, basta LER o texto! => “Muitos desenvolvedores brasileiros também receberam o convite, mas por ter sido em cima da hora, acabou sendo um empecilho econômico para muitos, com altos custos de passagem aérea e estadia.”

      • Antonio Frederico

        Você vai me desculpar amigo, mas o texto fala que os desenvolvedores brasileiros foram convidados, em nenhum momento o texto informa com clareza que pelo menos 1 desenvolvedor brasileiro compareceu ao evento.

        No paragrafo seguinte o iLex diz que “graças ao relato de um desenvolvedor” e em momento algum ele diz que o desenvolvedor é brasileiro, é logico que acreditamos ser, porém nada impede que esse desenvolvedor seja de outro país.

        Porque essa necessidade de corrigir as pessoas? Porque, pergunto eu, querer parecer saber e compreender mais que as outras pessoas? Ou você é o tal desenvolvedor misterioso que foi lá testar o produto e por isso tem a certeza de que ele (ou ela) é brasileiro?

        • Gaius Baltar

          Se o texto não diz é porque não foi. O único desenvolvedor brasileiro que tem um App pronto para o Watch, que inclusive aparece entre os que Apple publicita, disse claramente que não foi porque foi muito em cima da hora e a relação custo benefício não compensava.
          Relativamente à segunda parte, acho salutar quando aprendo algo, portanto não encaro com espécie corrigir ou ser corrigido. Ou seria preferível que farsas com o bebê que bate palmas na ultra-sonografia não fosse corrigida? Parafraseando um homem sábio: “O que me preocupa não é nem o grito dos ignorantes, dos haters, dos trolls, dos fanboys… O que me preocupa é o silêncio dos que sabem.”

          • Antonio Frederico

            Meu caro, o texto diz claramente que o convite em cima da hora foi um empecilho para MUITOS e não para TODOS. E o iLex dá o testemunho de um desenvolvedor, não quer dizer que ele seja brasileiro e não quer dizer que NENHUM brasileiro foi. Pode algum brasileiro ter ido porém não ser do conhecimento do Blog do iPhone. O assunto em questão é sobre as primeiras impressões do produto e não estamos aqui para ensinar interpretação pra ninguém. Eu aceito de bom grado todo ensinamento ainda mais gratuito, mas dispenso ensinamento de gente que muda o foco da conversa para tirar onda em cima dos outros. O cara apenas perguntou se nenhum brasileiro foi, que mau o sujeito lhe fez para responder que a “arte da compreensão foi esquecida”?

            • Jonatas Brisotti

              Quem disse que só existe um único desenvolvedor com app pronto para o
              Apple Watch? Quanto comentário desnecessário Gaius. Isso aqui virou o reino
              dos donos da verdade, agora com filosofias para amparar seus comentários
              rudes e tudo.

            • Vou fingir que a empresa em que trabalho não ganhou horas de desenvolvimento no lab do Reino Unido e vou continuar pensando que há SOMENTE UM desenvolvedor com app construído a ser testado… rs

            • Gaius Baltar

              Sim, foi esquecida. Pois é o que mais se vê em comentários de sites e blogs. Se formos para portais, Facebook ou (O Horror!) You Tube vemos o quanto o analfabetismo funcional grassa. Se alguém ficou magoado tenho pena, mas com certeza terá mais cuidado antes de postar algo.

      • Gabriel Guimarães

        acho que quem não sabe ler é você, hein amigo!

        • Gaius Baltar

          Ótimo argumento! Desenvolva…

  • Luciano Hilton

    Hmm, bem interessante mesmo.

  • Fabio Correa

    Excelente matéria. Uma opinião verdadeira de alguém que realmente entende da parte de sistemas.
    Acredito que o grande segredo da Apple seja a fluidez de seus sistemas.
    O Watch está seguindo a receita do iPhone e do iPad, de que o segredo está num sistema fluido é simples, que facilita a experiência do usuário, além de uma grande diversidade de aplicativos “seguros”.
    Tim Cook pode ter vários defeitos, mas entende muito bem o universo Apple e a cabeça dos clientes. Por isso que Steve Jobs o escolheu. O mesmo se aplica a Jony Ive.

    • Guilherme Paviani

      Fluidez em seu sistema? Nao vejo uma otima fluidez e desempenho em relaçao ao ios e mac os desde que a apple lancou o snow leopard. O snow sim era excelente, agora com esse mavericks o design é bacana, na minha opiniao, mas o sistema ainda está bem estranho, travando alguns programas da adobe, etc.
      Entao sei la, desde que o jobs se foi muitas coisas mudaram porem aquela apple que nao se deixava passar nadinha de lado com as cobranças do jobs infelizmente se foi.
      Mais mesmo assim ainda fico contente com tudo. O watch parece um excelente projeto, pena que como se costume vai chegar aqui custando um absurdo!

      • Lucas A.

        Você já tentou fazer uma instalação limpa por pendrive? Sem recuperar Backup. Eu sempre fiz isso e nunca tive problemas (Inclusive o Yosemite 10.10.2 me devolveu a performance que eu tinha no Mountain Lion, principalmente na janela “Sobre este Mac”) 😉

      • Letícia Almeida

        Não e verdade. Tenta restaurar seus dispositivos.

      • Diego Azevedo

        Nunca tive nenhum problema com o Lion, Mountain Lion, Marverics e Yosemite. Mas só os usei em macs pós 2011 (iMac e Mac Mini 2011 e MBP 2013) com pelo menos 8GB de RAM. O Adobe Flash é problemático nos macs, e aumenta o consumo de bateria, mas desabilitá-lo no navegador é fácil, e a maioria dos sites carregam vídeos em mp4 (eu não faço questão de ver anúncios em Flash, que é o segundo maior uso da ferramenta).

      • Robinho Simões 

        Meu Yosemite está redondo. Instalei o beta 10.10.3 aqui e está fantástico. Já o iOS 8.3 beta 4 é o melhor iOS em termos de estabilidade desde o iOS 6, muito mais rápido, e os bugs nos teclados de terceiros não existem mais. A Apple andou vacilando mas está voltando ao seu estado natural e não duvido que o Watch OS siga o mesmo caminho.

  • Fabio Correa

    Se o desenvolvedor ficou impressionado, imagine nós usuários.
    Deu até vontade de comprar!
    Mesmo assim, aguardarei a segunda geração.

  • Rhay

    Apesar de toda a mídia em cima desse relógio ele ainda não me animou. Ainda mais pelo preço que ele deve chegar ao Brasil.

  • Henrique Barros

    Relógio vou deixar para depois, vou dar um up no meu Mac. Brinquedos da Apple são muito caros, nao da pra pegar tudo de uma vez

    • Danilo Ribeiro

      Esse Up significa comprar outro né? Rsrs… Porque fui ver quanto custava pra passar meu MacBook Air de 4Gb pra 8GB de RAM e o SSD de 128Gb pra 256Gb e a assistência tecnica me cobrou a bagatela de R$4.220,00!!! Não sei o que é mais surreal, pagar R$4.220,00 em um update ou R$8.499,00 em um novo!

      Sinceramente, estou pensando em voltar a dar uma chance ao WIndows 10, tanto na versão desktop quanto na versão para Smartphones!!! Acho que meu MacBook Air de 13,3 polegadas 2012 e meu IPhone 6 64GB serão os últimos produtos da Apple!! Adoro a empresa, ainda acho ela a mehor do mundo, o IPhone ainda é o melhor smartphone do planeta e os MacBooks ainda beiram a perfeição, mas acho que não justificam mais essa diferença de preço absurda!!!

      Quando vejo um Lumia 930 com uma tela excelente e uma câmera sensacional por R$999,00 e descubro que paguei R$3.599,00em um iPhone 6 64GB me acho um idiota… Rsrs!!! Com R$4.000,00 que é o preço de um IPhone 6 plus de 64GB compro um Ultrabook da Dell ou da LeNovo com tela fullhd, Core I7, display Touch e 8GB de RAM e ainda compro o Lumia 930 pra fazer quase tudo que faço com a dupla IPhone e MacBook Air!!!

      Tá difícil gostar da Apple no Brasil!!!

      • Arlindo Neto

        Entendo sua opinião e pensava do mesmo modo, até que paguei 3.800 em um Dell “top” com tela full hd, core i7 e tal e hj me arrependo. O trackpad queima o dedo, a tinta descasca, esquenta muito, é pesado e o Windows 7 me traz vários problemas de drive, a Dell disponibiliza alguns no site mas não funciona todos.
        Eu nunca tive um mac por não ter R$, mas possuo um iPhone 6, um iPad mini, uma Apple TV e um iPod nano 2007 com a linda clickwheel. Em nehum dos produtos me arrependo de ter comprado, são caros mas valem a pena. Sai de um S2 para o 3GS e mesmo com a falta de uma câmera e uma tela melhor a experiência que eu tive com o iphone foi muito mais fluida e feliz que com o galaxy, isso fez eu querer mais apple devices e admirar muito a empresa e a sua história.
        Estou juntando dinheiro para comprar um MacBook Pro retina, desse ano não passa, e espero ter o mesmo prazer que tive com os outros produtos.
        Que o dólar abaixe logo.😬

      • Rodrigo

        No brasil ficou impossivel ter produto apple.

        Edit: exceto ipad que tem um preço mais condizente aqui.

        • Danilo Ribeiro

          Bem por aí… Por isso estou cogitando a mudança!! Se paguei R$3.599,00 em
          um IPhone 6 de 64GB, quanto pagarei em um eventual IPhone 7 daqui a 18 meses? R$5.000,00?? Isso não existe…

          E o MacBook?? Pagar R$8.499,00 em um notebook básico? É surreal…

          O IPhone é excelente, ainda o melhor, mas não justiifca mais essa diferença absurda pra os demais, como o Lumia 930, por exemplo!!

          Uma pena…

      • Winder

        Simples , pede algum amigo pra trazer pra você. Simples assim.

        • Danilo Ribeiro

          Com o dólar a R$3,25 e subindo?? Talvez ainda valha a pena no caso dos novos MacBooks, mas pra o IPhone 6, por exemplo, não está valendo não!!! E cumpre ressaltar que pra trazer é a vista… Dinheiro na mão!!

        • Ricardo Marcílio De Britto

          Belo amigo você.

      • Mubarak Nunes Machado

        Verdade que está surreal essa prática de preços da Apple no Brasil. Porém, incluir o Lumia com Windows como opção não parece ser a ideia mais acertada. Um ótimo hardware pelo custo, é verdade, mas um dispositivo não é feito apenas de hardware. O que se faz com um sistema ainda prematuro, a meu ver, e com tanta limitação em termos de software? Acredito que há opções bem melhores com Android, se for o caso de uma substituição.

  • Alexandra

    De todo o texto, o que mais gostei foi: iThing esse finde! 🙂

  • Lucas Mendes Morais Reis

    Acredito que como eu, amantes de relógios suíços (tag heuer, tissot, victorinox… omega, breguet, patek philippe…) veem esse “relógio” como um objeto eletrônico que se coloca no pulso. São coisas completamente diferentes. Relogio suiço é arte, é minúcia de detalhes, é a superação de uma era gravada em mecanismos. Não subestimo a adaptação a mudança, a tecnologia. É o mesmo que comparar uma pintura com riqueza em detalhes que vale milhões de dólares a uma tv quadHD, ambas retratam imagens em sua essência. Enfim a tv substitui um quadro? Uma obra de arte? Bom, não me vejo por enquanto com uma tela eletrônica no braço, quem sabe nos próximos anos.

    • Alex iPilot

      É o que eu penso desde que anunciaram a versão de ouro por U$10,000 – Não é, exatamente, o que um colecionador de “relógios obra-de-arte” considera como objeto de interesse…

      • Lucas Mendes Morais Reis

        Concordo! Ainda mais pagar $10,000 sendo seu valor depreciado no próximo lançamento. Seria alguns anos depois uma peça obsoleta a ser derretida para aproveitamento do ouro. Alguns relógios pelo contrário, se valorizam com o tempo, com sua história!

    • Letícia Almeida

      Isso é uma corrente?

  • Leandro Faria

    Descordo quanto à segurança. Veja: certamente foi usado um iPhone qualquer para parear com o relógio-certamente com internet, qualquer informação poderia ser vasada. Não?

  • Alex iPilot

    Especulo que a segunda geração terá uma câmera para o FaceTime, tal como aconteceu com iPhone e iPad…

  • Taís Carvalho

    Grátis!!

  • Sergio Schiavon

    Ótima materia

  • Bruno Laia

    eu já gostaria de ter um, e minha vontade só está aumentando

  • Gaius Baltar

    Chama atenção dois aspectos do relato do dev:
    1) Ele chegou à brilhante conclusão de que “o maior é bem melhor de visualizar o que está na tela”. Inacreditável!