EditorialRumores

A pressa da blogosfera em repassar boatos não confirmados

 rumor1

Em nossos 6 anos de Blog (completados ontem, por sinal), uma das coisas que aprendemos é como lidar com rumores da Apple, que possuem características particulares bem diferentes de qualquer outro tipo de rumor. A Apple chama muito a atenção e, por isso, qualquer coisa que se fale sobre algum produto dela atrai muito interesse. Nós, por ideologia, optamos aqui no BDI por não divulgar boatos “só por divulgar”, como muitos sites fazem. Publicamos só quando há algum detalhe que realmente nos faz acreditar que há grande chance de ser verdade.

Nós aprendemos também que a melhor maneira de lidar com rumores é esperar um pouco para publicá-los, sem pressa, aguardando ele “decantar”. A maioria deles não dura muitos dias, o que nos permite selecionar o que é realmente informação de qualidade para nossos leitores.

Ontem a noite pudemos ver o quanto este tipo de notícia pode se espalhar rapidamente, como sendo verdade e sem nenhum tipo de cuidado com seus leitores.

Foi publicado no Twitter de Sonny Dickson uma suposta peça traseira do que seria um futuro iPhone 6. O rapaz já tem um ótimo histórico de bons vazamentos e por isso, o que ele publica, geralmente merece atenção. Mas logo depois dele, outro usuário desconhecido passou a postar fotos muito parecidas, mostrando a parte frontal. Um suposto iPhone 6 com tela maior, que lembra demais um dispositivo feito pela Samsung.

iPhone 6 falso

Foi o suficiente para dezenas de sites de tecnologia espalharem a notícia, quase como sendo “uma peça real vazada do futuro iPhone”. E um replicou o outro, que replicou o outro, divulgando desinformação. Nenhum destes sites parou um pouco para pensar se realmente aquilo era convincente ou não. Todos querem tentar ser o primeiro a publicar, em uma corrida similar àquela dos usuários que postam “first!” nos comentários dos sites.

O que me chamou a atenção no início foi o fato do tal desconhecido insistir em divulgar as imagens para diversos sites de notícia, como AppleInsider e Macrumors. Depois, aquela parte de cima do aparelho (a que tem o auricular e a câmera frontal) não me convenceu, por ser muito diferente do que a Apple faz hoje. Além disso, o padrão “foto desfocada, com marcas de dedos e poeira” é muito típico de renderizações em computador. Tanto é que fiz questão de passar um recado ontem mesmo para o autor, parabenizando-o pela renderização.

Hoje, a farsa veio a tona. As imagens parecem mesmo ser apenas renderizações 3D muito bem feitas, mas com alguns detalhes que revelam o truque, como a repetição de texturas.

fake_iphone6

E os sites que publicaram a “notícia”, na pressa, como ficam? Felizes, naturalmente, pois conseguiram atrair a atenção que queriam. Para muitos deles, os leitores são apenas números e o importante é criar pageviews.

Não estou dizendo que o próximo iPhone não terá um design parecido com este (afinal, seguiria as atuais tendências do iPad mini e do iPod touch). Estou apenas destacando que alguns sites não se preocupam muito no que irão publicar, evitando fazer uma seleção qualitativa das informações que são espalhadas pela internet. O que aparece, eles publicam, com a velha artimanha de colocar um ponto de interrogação no final do título, que os exime de culpa se aquela informação não se mostrar verdadeira.

Fique de olho no que você lê. 😉

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados