Opinião

[opinião] Notícia ridícula do dia: “analistas” preveem de novo o fim da Apple

Ações da Apple

A lenga-lenga é sempre a mesma: momentos antes da Apple apresentar seus resultados fiscais, “analistas” (aquele tipo de profissional que nunca acerta suas previsões) previam um resultado maior dos lucros da Apple. Aí, quando ela anuncia recorde de vendas e lucros na casa dos 13 bilhões, eles ficam decepcionados porque “esperavam mais”.

Essa história se repete desde a morte de Jobs, mesmo o lucro tendo dobrado desde que ele deixou o comando da companhia.

Já dissemos aqui: falar mal da Apple dá muito mais popularidade que falar bem. Faça uma manchete dizendo que “resultados da Apple decepcionam” e irá chover leitores no seu site.

Vamos nos atrelar aos fatos: enquanto uma empresa tiver lucro, não dá para dizer que ela está mal das pernas, certo? Ainda mais quando alguns de seus concorrentes diretos apresentam prejuízos fiscais. Mas basta alguns analistas errarem em suas previsões e o valor na bolsa cair que muitos já decretam que é o início do fim.

Aí sempre terá uma manchete mais sensacionalista que outra, dizendo que os acionistas estão fazendo pressão para a Apple lançar logo novos produtos, senão “eles param de investir”. Esta frase é tão boba e infantil que dá vontade de rir. Como se o histórico da Apple fosse fazer produtos apenas para agradar os acionistas.

É verdade que os lucros estacionaram. Continuam sempre os mesmos bilhões há 3 anos. Mas isso é uma questão de lógica, mostrando que talvez a Apple já tenha crescido o que tinha que crescer. Não é o mesmo que uma empresa pequena, que pode duplicar seus lucros a cada semestre. A Apple é gigante, uma das maiores, e é matemático que o crescimento, com o tempo, diminua, ainda mais em um mercado que já era saturado quando ela entrou. Se não for agora, será um dia, e há um grupo de pessoas que torce para este dia chegar logo, como se esperasse de camarote a “ruína da gigante Apple“.

É bem provável que um dia a Apple “caia” e deixe de lucrar. É possível que o seu reinado um dia seja derrubado por outras empresas, como já aconteceu no passado com IBM e até a toda poderosa Microsoft. Mas não me parece que este dia já tenha chegado ou sequer esteja próximo, como algumas pessoas parecem querer nos fazer acreditar.

Não seja ingênuo em achar que a simples queda das ações da Apple signifique que ela está mal. Isso já acontece há mais de um ano e ela continua batendo recordes de vendas a cada trimestre. Wall Street tem suas particularidades e estas não são necessariamente relacionadas à saúde da empresa e sim a ganhos com compras de ações na baixa e vendas na alta. É um enorme “jogo” que faz enriquecer muita gente.

O nosso caro Marcus Mendes, em seu ótimo artigo Quem tem Pressa Lança Cru (edição nº5 da Revista iThing, com download gratuito) definiu muito bem a diferença entre inovação e “pressa em lançar algo diferente”. Não dá para querer que se revolucione o mercado todos os anos, não tem como. Pedir isso é querer que a empresa quebre.

Então, caso você não seja um acionista da Apple, não se preocupe com o alarmismo que alguns estão fazendo por aí. Vamos torcer para que a Apple lance novos produtos não para agradar meia dúzia de acionistas (ou o idiota do Donald Trump), mas para realmente fazer diferença em nossas vidas, como outros produtos dela já fizeram.

Sempre foi assim na época de Jobs. Que permaneça também na era Cook.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

Back to top button
Close