App StoreAppleCuriosidades

App Store: há 5 anos, se iniciava uma revolução no mundo dos celulares

App Store 5 anos

10 de julho de 2008. Exatamente neste dia, começava a funcionar no Brasil e no resto do mundo a então nova App Store, a loja de aplicativos da Apple. O dia é de fundamental importância, pois começava ali uma grande mudança no mercado mobile, que se tornaria uma tendência em todas as marcas. Conheça um pouco a história e como tudo aconteceu.

O começo

O lançamento do próprio iPhone, um ano antes (2007), já tinha sido revolucionário. Afinal, era um aparelho que abolia o teclado físico e tinha uma capacidade técnica que permitia ser um pequeno computador de bolso, muito além de qualquer celular e PDA da época. Porém, toda a empolgação inicial da comunidade de programadores virou decepção ao se descobrir que não seria possível instalar aplicativos no aparelho. Todo aquele potencial desperdiçado seria limitado a apenas 16 apps nativos que vinham no sistema, nada mais. Nem jogos tinha.

Em 2007, o foco da Apple não era aplicativos nativos e sim permitir que se rodasse webapps, aplicativos de internet que funcionavam no navegador. Naquela época, todos diziam que este era o futuro (há!).

Esta posição fechada criou um efeito colateral: toda uma comunidade de programadores e desenvolvedores buscou maneiras de penetrar no sistema do iPhone e permitir que se instalasse aplicativos diferentes dos que a Apple propunha e a isso deu-se o nome de jailbreak (a quebra da prisão que era o iPhone OS). Graças a isso, era possível instalar jogos, traduzir o sistema (na época, ele não era em português) e muito mais. A pré-revolução começava marginalizada, feita por um pessoal que não se conformava de um dispositivo tão sensacional ser também tão limitado deliberadamente.

Com isso, a Apple começou a perceber que um enorme filão estava nascendo; ou ela ignorava-o ou se rendia a ele. Ela se rendeu, e em setembro de 2007 Steve Jobs finalmente anunciou que a Apple disponibilizaria um SDK (pacote de desenvolvimento) oficial para o iPhone OS. Os programadores poderiam fazer seus próprios aplicativos, de uma maneira muito fácil.

O nascimento da App Store

Com a base estruturada, a Apple então lançou a App Store, para disponibilizar os aplicativos que os desenvolvedores criavam. E na época, era algo inédito: ela oferecia toda a estrutura para o dev deixar o seu app disponível para o mundo todo, a custo “zero”. Ele não teria que se preocupar com servidores próprios ou implementar sistemas de pagamentos seguros; ela se ocuparia de tudo, só repassando o dinheiro das vendas para ele. Como “pagamento” por tudo isso (e para manter toda a estrutura), a Apple pedia 30% do que o desenvolvedor vendesse. Se o aplicativo fosse gratuito, ele não pagaria nada.

A fórmula fez muitos desenvolvedores adotarem a plataforma e criarem aplicativos, pois já na época tudo o que era relacionado ao iPhone, ia para a mídia.

Em 2008 já existiam aplicativos para celulares, mas eles eram muito básicos (geralmente em Java), sem uma forma unificada de distribuição. A empresa que quisesse vender seu aplicativo tinha que entrar em contado com cada operadora para disponibilizar na rede dela. Era realmente complicado.

O sistema da Apple também abriu espaço para um mundo novo nos aplicativos móveis: não era necessário ser uma grande empresa de software e ter uma estrutura gigante para disponibilizar sua criação. Com a forma como a Apple fez, literalmente qualquer um poderia criar seu aplicativo e disponibilizar facilmente para o mundo inteiro. Era simplesmente revolucionário.

A estreia

Assim, um dia antes do previsto (ela tinha sido anunciada para o dia 11 de julho), a App Store ficou disponível em grande parte do mundo (inclusive no Brasil), com incríveis 500 títulos disponíveis (hoje eles são bem mais, mas na época era uma quantidade incrível para um celular). O primeiro grande jogo, que se tornou um ícone da loja, foi o Super Monkey Ball, da Sega.

Só no primeiro final de semana foram baixados mais de 14 milhões de aplicativos. O Super Monkey Ball rendeu, só no primeiro mês, 3 milhões de dólares à Sega, isso já descontando os 30% da Apple. Nascia ali o interesse do resto do mercado pelo formato e pela própria App Store, deixando executivos da concorrência de cabelo em pé, pois era o novo “produto” a ser imitado.

A explosão inicial foi tão grande que já naquele momento era possível prever que o negócio de aplicativos iria ultrapassar com o tempo aquele da iTunes Store, que era outro mercado que a Apple dominava. O mundo mobile era o futuro.

O dia em que os servidores da Apple pararam

Mas a estreia não foi um mar de rosas para a Apple. No dia seguinte, juntou-se mais dois grandes lançamentos: o iPhone 3G em diversas partes do mundo, um novo serviço de sincronização, o Mobile Me, e mais um novo iTunes, que era baixado por milhares de pessoas ao mesmo tempo. Isso fez com que os servidores da Apple não aguentassem, tornando-se impossível em um certo momento fazer as ativações dos novos aparelhos. O consumidor ficava na fila, comprava o novo iPhone 3G, ia para casa e não conseguia ativá-lo, porque o servidor não respondia. Até fizeram piada na época.

iBrick

Por anos, Steve Jobs lamentou aquele dia.

App Store hoje

Depois de 5 anos, a App Store ainda é a maior loja de aplicativos do mundo. As conferências de desenvolvedores (WWDC) despertam um interesse cada vez maior de profissionais da área, que a partir de 2008 contaram com plateia cheia nas apresentações. Neste ano, os ingressos se esgotaram em menos de três minutos, mostrando que a procura cresce cada vez mais.

É difícil de imaginar hoje nossos iPhones, iPods e iPads sem a possibilidade de instalar novos aplicativos. Virou padrão na indústria e as marcas que não se adaptaram, foram descontinuadas. É a parte divertida dos gadgets, que renova nossos aparelhos de tempos em tempos. Se lembrarmos que antigamente a gente comprava um telefone e ele continuava o mesmo depois de dois anos, temos uma noção de como a App Store revolucionou nossos comportamentos em relação ao celular.

A possibilidade de instalar aplicativos transformou nossos telefones em computadores de bolso, em que podemos fazer uma infinidade de coisas que antes não eram possíveis. Tanto que “telefonar” se tornou a atividade menos usada nestes aparelhos. E é importante ter em mente que foi a Apple que popularizou de maneira gigantesca isso.

É difícil dizer se o mercado de aplicativos evoluiria tanto assim se a Apple não tivesse lançado o seu modelo de loja. Mas sem dúvida, isso teria demorado uns 10 ou 15 anos a mais para acontecer. Foi a App Store que mostrou ao mundo como se faz e acelerou todo o processo. E isso também devemos ao tio Steve Jobs.

Conteúdo original © Blog do iPhone

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Edson

    Legal!!! 🙂

  • Edson

    Fantástica história!!!
    Parabéns por publicá-la! 😉

    • Felipe

      Nessas horas que me pergunto… Porque odeiam tanto os hackers?

      • Luís M.

        Porque alguns roubam informações que você nunca queria que fossem roubadas, tipo as informações do seu cartão de crédito 😉

        Mas tem alguns que usam suas habilidades para o bem e criam uma nova forma de fazer jailbreak ou coisas assim

        • Acho que aí que surge a diferença entre hacker e cracker, não?

        • Eduardo Aguiar

          Luís, estes que você citou são crackers, que são hackers que burlam o sistema e fazem pixações virtuais para promoverem seus conhecimentos… hackers são pessoas com alto conhecimento tecnológicos, mas que não os usam para esse tipo de “serviço”.

        • Luís M.

          Eduardo, agora você me confundiu.
          Eduardo, cocê diz que um hacker não é um cracker, mas que um cracker é um tipo de hacker.
          E de resto eu não entendi muita coisa, ficou mais confuso ainda.
          Você poderia explicar só que desta vez melhor?

          • Breno

            Caro Luiz,

            – Cracker é o hacker que usa suas habilidades para cometer crimes (roubar, criar virus, etc).
            – Hacker é um sujeito tipo “nerd” que usa suas habilidades para descobrir falhas em sistemas (para o bem ou para o mal). Se for para o mal é um cracker!

            Resumindo, nem todo hacker é um cracker e todo cracker é um hacker !!! 😉

      • Amigo existe uma grande diferença entre Hackers e Crackers, eu considero os pais do JB Crackers, pois a intenção sempre foi apenas facilitar e melhorar o uso do iPhone para seus usuarios. Depois pesquise mais sobre os dois termos mencionados 😉

        • JanjaBoy

          Caio, acho que você quis dizer que os pais do jailbreak são Hackers, né? 🙂

  • Felipe Drumond

    Até hoje eu não sei o que carregaria no bolso não fosse a invenção do iPhone viu…

  • Clark

    Think Different

  • Michel

    EXCELENTE ARTIGO! Muito bem escrito! Nao sei o que seria hoje sem a App Store!

    • Juliana

      Concordo em gênero, número e grau. Artigo muito bem escrito.

      Resumido, mas extremamente informativo.

      Parabéns.

  • Saulo Rogério

    Cool!

  • Thiago

    Muito legal ilex

  • André Luiz

    Realmente o que a Apple fez pelo mercado mobile é indiscutível. Foi um divisor de águas. Tanto pelo lançamento do primeiro iPhone, a AppStore, iPod e iPad. Todos foram revolucionários. É uma pena que essa genialidade aparentemente tenha fugido da empresa nesses últimos anos. Eu agradeço muito a Apple por tudo o que ela fez e não me arrependo de ter comprado nenhum aparelho. Mas atualmente eu não compraria um iPhone 5 nem atualizaria para iOS7. Eu não gosto dessa empresa atualmente. Mas amava muito a antiga Apple.

  • C.A ROCHA

    Boa matéria. Jobs, realmente, revolucionou o mercado. E o faria mais uma vez se pudesse…

  • Mr. Ruffles

    Não conhecia essa história do pau nos servidores na época do lançamento do iPhone 3G.

  • Haroldo Lucena

    Muito bom! Parabéns

  • Marcelo Dreher

    Texto muito bom

  • Johnny Mattos

    Fantástico.

  • Fernando

    Tenho uma duvida, hj nao tenho iPad, tenho iPhone 5, por exemplo dead space tem a versao iphone e ipad, como eu baixei para iphone, quando eu comprar um ipad ele estará disponivel ?!

    • Yuri

      Depende do App, se você não quiser a versão “HD” pra iPad, da pra baixar o app de iPhone sem pagar nada.

      • Fernando marques

        Vc também vai poder jogar com o seu jogo no iPad mas de uma forma pequena com as telas pretas em volta. Vc pode aumentar o tamanho mas e visível que aumentado descaradamente . Comprei o iPad faz 1 semana e ja começo a pensar seriamente em buscar as versões HD do meus jogos preferidos.

    • Victor

      Depende, se o app que você comprou é universal, ele pode ser instalado tanto no seu iPhone quanto no seu futuro iPad; mas se forem apps separados (Ex: Angry Birds, tem um app pra iPhone, e um separado pra iPad, o Angry Bisrds HD), vai ter que comprar a versão de iPad, ou baixar a versão de iPhone no iPad
      (funciona perfeitamente em modo de compatibilidade, não ocupa a tela inteira).

    • Henrique A.

      Fernando,
      Segue a dica: aplicativos de iPad de seu interesse que ficam temporariamente gratuitos (ou em promoção) podem ser baixados diretamente na sua conta pelo iTunes no seu computador. Assim você o adquire de forma gratuita ou preço promocional mesmo não tendo o iPad.
      Quando comprar um iPad, basta baixá-los, pois esses apps já serão seus.

  • Uimer

    Foi tão bom acompanhar tudo isso!! Fazer parte dessa história é gratificante.

  • Gabriel

    Hoje vão ter mais aplicativos grátis? Por hoje ser o dia do aniversario mesmo,tinha que ter uma grande promoção!

    • Joao Pedro Gerab

      Hj os apps da Apple poderiam estar de graça. iLex, ótima matéria parabens a vc e a toda equipe do BDI

  • Jonatas

    É a primeira que vez faço isso por aqui … E dessa vez não poderia deixar de fazê-lo. PARABÉNS pela matéria! Muito bem escrita.

  • Marccus Ph

    Excelente post.

    Parabens Apple pelas grandes conquistas, como sempre.

    #MissYouJobs

  • Leandro

    Long life and prosper!

  • Fábio

    Que bom que tudo isso se concretizou e tudo deu certo. Pois em termos de iPhone este se torno íntimo de cada um pelo que ele oferece o que é: em tudo pois nele tudo se e possível, pois se encontra qualidade em hardware e software possibilitando assim a interação bem como entretenimento a apartir do que se foi criado: App Store e iTunes Store. Definitivamente uma revolução que perdura e como nada se cria e sim se copia a concorrência vive a tentar chegar comparavelmente ao que só a Apple soube e sabe ainda estar oferecendo de melhor. Ainda que o iOS 7 mantenha receios e criticas de todos os lados, ainda que haja quem não se sentiu familiarizado ao que há por vir mas ainda sim é certo que a qualidade oferecida hoje em nossos iPhone será assegurada. Apple é Apple e não como se competir!

  • Thiago

    Eu entendi direito ou o texto diz que hj há 100 mil vezes mais app do q no inicio (500)? Pq 500×100.000 = 50.000.000 de app. O correto nao seria 1000x mais?

    • Marcus Alcazas

      1.000×500=500.000 que também é um valor expressivo, mas eu chuto um pouco mais, deve ter aí uns 900 mil apps.

    • Breno

      Acredito que você esteja confundindo NUMERO de app da AppStore com o número de app BAIXADO na AppStore ! O número de app baixado é sim 50 bilhões (1000 x mais!) como você mencionou!! 😉

      • Luís M.

        Mas 50.000.000 = 50 milhões e não bilhões
        50 bilhões é assim 50.000.000.000
        Você se confundiu um pouquinho

  • Judson

    Apple ♥

  • Michel

    Excelente texto. Saudades do tio Steve.

  • Leonardo

    Muito bom o texto. Gostei muito.

    Parabéns

  • Yuri

    Não adianta os fanboys do android chiarem, pois não só a samsung, mas todos os fabricantes de smartphones e de apps copiaram a apple.

    • E na hora que a Apple “copia” algo que os usuários estão implorando a anos, os fandroids tem cara de pau de dizer que a Apple copia algo, mesmo estando eles com um produto que exceto alguns recursos de software foram todos copiados

      • Luiz Doyle

        Copia não, se “inspira”. O iOS 7 pode até ter elementos e funcionalidades inspiradas em outros SO’s, mas com um design único e perfeitamente discernível dos outros SO’s móveis! O Android no começo era um cópia descarada do iOS, até os ícones eram quadrados, com pontas arredondadas e com aquele brilho que era característico dos ícones do iOS. Com o tempo é que o Android foi ganhando identidade visual.

  • Warnick

    Super Monkey Ball!!! Saudades dessa epoca 😉

    • Eu só acompanhei essa parte da revolução via internet e adquiri meu primeiro iPhone só em 2010, brinquei com o super monkey nada mais que uns 5 minutos apenas.

  • Lucas

    Realmente a Apple faz jus ao seu slogan

    “Apple thinks different…..”

  • Luis Cesar

    Queira ou não, essa a concorrência tem que engolir. O smartphone é parte inerente ao ser humano hoje em dia por causa dessa revolução que a Apple proporcionou. Temos aplicativos praticamente pra tudo o que precisamos fazer. Virou uma ferramenta essencial.

  • Luizinho

    Legal

  • Luciano Hilton

    Nossa! E pensar q eu participei de toda essa evolução de perto, desde a iPhone firmware 1.0, os primeiros jailbreaks… é um filme q passa na minha mente. É surreal. Lembro q vibrava com cada jogo e aplicativo q ia aparecendo via Appulous – a primeira loja de apps instalada pelo Jailbreak, muito antes do Cydia; os primeiros testes de jogos em 3D. O potencial do iPhone naquela época já era gigantesco.

    Lembro de quando baixei Super Monkey Ball, já na App Store… Foi incrível ver aquela qualidade gráfica, q era inimaginável num dispositivo móvel na época. Era como ter um PS 1 ou Nintendo 64 nas mãos! Realmente bons momentos q sempre adorarei recordar e poder dizer q também fiz parte disso.

  • Diego Silva

    Me Sinto Honrado em fazer parte disso,E parabéns pra gente tbm !! Jobs era visionário,parece que previa o futuro rs !! E obrigado iLex por trazer essa matéria,pois eu não sabia nada disso !!

  • Marola

    Realmente, o que menos faço no meu iPhone 5 é…
    Telefonar!!!

  • Júlio

    Realmente, o que menos faço no meu iPhone 5 é…
    Telefonar!!!

  • Vinicius Fonseca

    Chorei :.) essa historia me emociona, se não fosse por isso meu iPhone iria ser muito sem graça. kkk’

  • Rayane

    Quando que vão começar a vender gift card no Brasil? Vocês tem alguma ideia??

  • Fábio

    Só sei dizer uma coisa: é tanta mais tanta interatividade oferecida que acabo não sabendo o que verdadeiramente usufruir desde que é a maior das criações já oferecida ao homem! Utilizo de um iPhone 4S 64 Giga e confesso uma coisa, me vejo louco em meio a tantos.

  • Leandro

    Parabéns. Um ótimo artigo!!! Dá gosto de ler!!!

  • Copeta

    E depois veio a Mac App Store, que não fez tanto sucesso assim.

    Mas sem contar que a maiora dos aplicativos agora não são aualizados e ficam esquecidos com o tempo. Aplicativo de peido deve ter mais que 500.

    Happy Birthday, App Store!

  • Sara

    O app Where’s My Water (versão paga) tá funcionando normal no aparelho de vcs? Pq aqui eu abro e inicia numa boa, mas aí depois de uns 10 segundos ele fecha sozinho; toda vez é assim, eu já fechei o app, já desliguei o iPad, liguei de novo, reiniciei, e nada.

  • Olha iLex, só vim a descobrir o Blog do iPhone esse ano, já até fiz compra no BDI Store, e já li algumas Posts importantes e outros alheios.

    Mas até agora, o Post que mais passou motivação acompanhada de orgulho, foi este !

    Obrigado por ser dedicado à Apple e nós leitores, e principalmente por sempre fazer além do mínimo e sempre se aprofundar !

    É isso aí sem mais delongas, obrigado pelos textos que atualizo todo santo dia na minha tela !!

    🙂

  • Steven

    Lumiè acabou de ficar grátis

  • Patrick Rademaker Burke

    Excelente texto. Acompanho o BDI desde 2010 e não sabia dessa história! Parabéns pelo artigo!

  • J3ff

    Excelente Post, pra variar !
    Muito Bom, Parabéns !!
    Acho que é por isso que Nunca me perguntei porque “entro” diversas vezes ao dia no Blog !!!

  • Raniere Dantas Valença

    Puts! Muito bem (cronologicamente) escrito!

  • Kleyson Klesller

    perceber que um enorme filão estava nascendo;
    Não seria Vilão?

    • Walter

      É filão mesmo, relacionado à mercado, negócios, business, enterprise, voyager,pégasus….e que a força esteja com você….

  • Leonardo Cezar Mota

    Matéria FODÁSTICA! Parabéns iLex! 🙂

    Obs: Novo tema mobile é?Fico muito mais leve e rápido o carregamento mesmo com uma internet porca de 32kbps! 😉

  • Artur

    Muito,muito obrigado Tio Steve.E a você também por essas lembranças,iLex.

  • Pedro H

    Espetacular. A Apple ultimamente não tem inovado como antes..

  • Reinaldo Baia

    Ótima publicação! Viajei no tempo agora, muito bom, imaginando o que pode vir por aí ainda, parabéns aos editores! Fica a sugestão de vcs aprofundarem um pouco, acrescentados fatos inusitados e curiosidades da apple store para a 2a edição da revista ithing!

  • Gilmar

    ótimo post… muito melhor do que o oficial da Apple, eles deveriam tratar esse blog com mais respeito e não ficar barrando os aplicativos….

  • Lela

    Legal.

    Também gostei do site/blog.

  • Felipe

    É por causa de artigos como esse, que o BDI é o melhor blog sobre iOS. Parabéns iLex pelo seu belo trabalho. Eu sempre li, fora esse blog, o iTouchbr, mas ultimamente o blog deles tá parado e ainda por cima, estão metendo o pau na Apple. Não acho certo um blog que trata do iOS falar mal da Apple.
    Mas o BDI tá de parabéns! É um grande blog que trata de uma grande empresa!

  • elccin

    iLex , ótimo post, bem completo. Mas conserta o “enorme filão”

    • Primeiro me ensine a forma certa que deveria estar escrito, aí consertarei com o maior prazer. 🙂

      • Luís M.

        não tenho certeza, mas acho que é porque você já disse que a fila era grande quando você disse “enorme”
        se for isso mesmo seria melhor dizer
        “uma enorme fila”
        repito, não tenho certeza que é isso, mas provavelmente é

        • Sério que você achou que “filão” no texto significa “uma fila grande”?
          Hahahahahahahahahahahahahahha

          Essa me pegou desprevenido.
          A minha pergunta foi para o elccin, deixa ele responder. Minha intenção é mostrar à ele que o texto não está errado. 😉

          • Thiago

            Tenho meio que pena desse pessoal que fica corrigindo erros de português nos artigos… Principalmente quando esses erros não existem.

            • Fabio Oliveira

              Te entendo, Thiago.
              O pior é quando a correção vem simplesmente assim: “corrija, você está errado”.
              O ideal seria que a pessoa, no ato de corrigir, informasse qual a forma correta daquilo ser dito/escrito.

              No mais, Luís, filão é uma espécie de “fonte” da qual podemos extrair informações, vantagens, etc. Um caso onde podemos explorar de forma proveitosa. Uma tendência, por assim dizer.

              Abraços!

          • Thiago

            Fora o outro achar aí que filão era fila grande.

  • jaziel

    show de bola o post.

    abs.

  • TiãoGavião

    Excelente artigo iLex 🙂

  • Luis Ricardo

    Para comemorar a Apple devia deixar todos os Apps Grátis por 1 dia *-*

  • Henrique

    Poderia colocar pelo menos o WhatsApp free, pq quem n tem cartão internacional se ferra nessas horas..

  • Thyago

    STEVE JOBS!!!!!
    Ótimo post,da gosto de ler.

  • Mario Ueno

    Matéria Impecável!
    Parabéns, mais uma vez, iLex!

    []s,
    Mario Ueno.

  • MafiosaBe

    Apple <3

  • Felipe Arthur

    Fico contente de participar dessa mudança no mercado. Hoje edito vídeo e foto tudo do meu celular. E claro, isso é só um pedaço desse enorme universo de apps.