Notícias

Hackers liberam Absinthe, jailbreak completo também para iPhone 4S e iPad 2

Ontem, revendo alguns artigos antigos aqui do Blog, me deparei com um de fevereiro de 2008, mês em que o Blog foi ao ar. O texto falava de um jogo de Blackjack para iPhone, que podia ser baixado pelo Installer, velho instalador oficial de programas do Jailbreak. Encontrar este artigo me fez reviver uma época gostosa, em que a comunidade se unia para tornar o iPhone um celular ainda melhor.

Na época, não existia App Store. Aliás, nem era possível (oficialmente) instalar aplicativos no iPhone, porque a Apple não permitia; tínhamos direito a apenas 16 aplicativos nativos que vinham com o aparelho (no iPod touch era menos ainda). Imaginem um iPhone sem jogos, sem programas para editar fotos, nem nada extra.

Felizmente havia a comunidade jailbreak, formada por desenvolvedores ávidos para aproveitar toda a potencialidade daquele revolucionário celular multi-touch. E rapidamente se percebeu que ele poderia sim ser transformado em um micro-computador de bolso, facilitando realmente nossa vida. Destravando o aparelho, era possível instalar novos aplicativos e jogos, potencializando muito o iPhone.

A Apple percebeu logo que tinha perdido o controle e que era muito melhor um aparelho com inúmeras possibilidades, ao invés de bloqueá-lo com pouquíssimas opções. Foi então que, naquele ano, liberou um SDK oficial para desenvolvedores produzirem seus aplicativos e disponibilizá-los naquela que se chamaria App Store.

Infelizmente, esta magia e romantismo que havia antigamente, se perdeu. Hoje, a maioria dos usuários de jailbreak não o fazem mais para melhorar seu aparelho, mas simplesmente para piratear aplicativos, usá-los sem pagar nada para quem o fez. E o discurso aqui passa longe de ser capitalista, defendendo grandes instituições (também somos contra o SOPA): diferente da grande indústria de música e filmes, a App Store é feita, em grande parte, por desenvolvedores simples, que criam programas legais para iPhone em suas horas vagas. A maioria tem emprego paralelo, pois não consegue viver só da venda de apps, mas mesmo assim é movido pela paixão, criando coisas legais para usarmos.

Mas não há nada mais frustrante que ver seu trabalho sendo roubado e distribuído ilegalmente para todo mundo. Horas e horas de programação e dedicação, colocadas no lixo. Isso desanima qualquer um. Qualquer um.

Foi por isso que o Blog do iPhone escreveu, ainda em 2009, uma carta aberta contra a pirataria de aplicativos, se tornando o primeiro site brasileiro a colocar o assunto na mesa (quando na época, 90% dos blogs sobre o iPhone incentivavam isso). Piratear apps significa desincentivar os pequenos desenvolvedores a continuar fazendo coisas legais para nós. Aí se torna um círculo vicioso: apenas as grandes empresas continuarão no ramo, impondo, como sempre, suas próprias regras, justamente aquelas que tanto se combate hoje em dia.

Antes era divertido falar de jailbeak. Hoje, acabou perdendo a graça. Apesar de muitos continuarem usando-o de forma legal, aproveitando ainda as vantagens funcionais que ele tem (como bloquear chamadas, SBSettings, etc), infelizmente a maioria hoje só quer saber de usar aplicativos sem dar nada à pessoa que o criou. Ou seja, quebrando as pernas de muitos desenvolvedores pequenos.

Neste fim de semana, os “hackers do bem” conseguiram finalmente uma maneira de aplicar o jailbreak nos dispositivos com processador A5 (iPhone 4S e iPad 2) e tenho certeza que quem é realmente interessado nisso já soube e já o fez. Mas para nós aqui do Blog, isso já perdeu um pouco o sentido, servindo mais para o mal que para o bem. Hoje a Apple correu atrás e já incluiu no sistema diversas funcionalidades cobertas antigamente apenas pelo jailbreak. Claro que ainda há coisas bem legais que falta a Apple adotar, mas pelo que percebemos pelo feedback de nossos leitores, a maioria já não sente tanta necessidade de destravar seu aparelho, pois está bem com o iOS 5.

Há o que melhorar? Sim. Existe ainda coisas legais no jailbreak? Sim. Mas com o passar do tempo, a tendência é o iOS ficar um sistema mais completo, anulando completamente a necessidade de alterações.

O jailbreak possui uma grande história e foi muito importante para termos o que temos hoje. Por isso, nutrimos o maior respeito por aqueles que continuam fazendo o jailbreak exclusivamente para aproveitar as melhorias que ele traz ao sistema (sem usá-lo para cometer atos ilegais). Se você é um deles, parabéns.

Quem quiser saber como fazer para aplicar o jailbreak para fins honestos e legais, pode visitar a página do greenp0ison e conhecer o novo Absinthe, uma solução para Windows e Mac. Mas como sempre, aconselhamos a esperar um pouco até que outros usuários descubram se há bugs e falhas nesta solução. Quem tem o aparelho bloqueado com operadora estrangeira, também deve respeitar alguns cuidados.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados