Notícias

Senadores querem deixar tablets importados mais baratos que os fabricados no país

Que bela notícia que aparece justamente no dia de lançamento do iPad 2 no Brasil. Está tramitando atualmente no Senado brasileiro um projeto de lei que pretende colocar os e-Readers (leitores eletrônicos de livros, como o Kindle) e os tablets na mesma categoria que os livros impressos, o que poderia baixar o seu preço em até 57% (!!!).

A proposta do Acir Gurgacz (PDT-RO) já foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado e passa agora para a Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) em caráter terminativo. Se aprovado, o projeto irá para a Câmara dos Deputados e, finalmente, à avaliação da presidente da República.

A ideia é bonita, mas é difícil acreditar que irá muito longe. Primeiro porque há grandes diferenças entre simples leitores de livros eletrônicos e tablets (que são mais parecidos com computadores e permitem fazer uma ampla gama de atividades). Pela lógica, até mesmo o iPhone poderia ser enquadrado nesta categoria, pois também pode ler livros eletrônicos.

Segundo, porque isso iria contra a ideia atual do governo de incentivar a produção no país, o que está atraindo grandes empresas internacionais como a Foxconn. Se importar fosse mais barato que fabricar aqui, dificilmente as empresas se esforçariam para montar fábricas no Brasil.

Diariamente vários senadores e deputados lançam diversos projetos dos mais variados tipos. Mas são poucos os que viram realidade.

Dica do JanjaBoy e do Edivaldo Brito, via G1

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados