Opinião

Alô, alô, operadoras brasileiras: vejam como disponibilizar micro-SIMs de forma inteligente

Desde o lançamento do iPad, a Apple está tentando mudar o padrão mundial de chip telefônico, adotando o formato micro-SIM em seus novos aparelhos. O novo iPhone 4 já virá exclusivamente com esse formato, o que obrigará as operadoras a se adaptararem. Porém, parece que no Brasil isso ainda está muito devagar.

A única operadora que se manifestou até agora sobre a adoção do novo formato foi a Vivo, ainda no mês passado, porém a realidade não parece acompanhar muito bem a publicidade. Vários de nossos leitores nos reclamaram do fato dos vendedores simplesmente desconhecerem do que se trata. Fomos tirar a prova dos nove, procurando nas lojas do Rio de Janeiro. Visitamos uma, que nos indicou outra, que deu certeza que tinha em outra. No final, nenhuma delas sabia de nada. Um dos vendedores inclusive sugeriu para cortar o chip atual manualmente. Será que o anúncio da Vivo foi só da boca para fora?

Contatos da própria operadora nos confirmaram que esta semana as lojas do Rio já foram abastecidas com os novos chips, mas a disponibilização em todo o território nacional ainda está longe de acontecer.

É bem verdade que ainda vai demorar um pouco para que tanto o iPad 3G como o iPhone 4 cheguem oficialmente no Brasil, mas as operadoras já poderiam investir nos clientes que importarão os aparelhos de fora e que seriam certamente atraídos por essa facilidade.

Ao invés de disponibilizar apenas um limitado número de micro-SIMs para alguns clientes, por que não fazer como as operadoras europeias, que estão mudando os chips de todos os números vendidos a partir de agora. Vejam o que a Vodafone está fazendo, mudando seu próprio padrão de SIMs:

Pronto, problema inteligentemente RESOLVIDO! Com isso, acaba o problema de criar SIMs diferentes para cada cliente; seja qual for o aparelho que tiver, ele poderá usar seu chip sem precisar de nenhum pedido especial, pois basta destacar a parte que interessa. Tão simples quanto um jogo de criança.

Por que é tão difícil no Brasil adotar soluções criativas assim?

Esperemos que as operadoras brasileiras sejam mais reativas quanto a isso, pois o fenômeno iPhone 4 está chegando e promete mexer com o mercado nacional bem antes do lançamento oficial. E as primeiras que se agilizarem nesse sentido certamente ganharão clientes cujo perfil é o sonho de qualquer empresa: usuários que amam tecnologia e não se importam de pagar um pouco mais por ter o melhor nas mãos o quanto antes.

Será que as teles vão deixar esta oportunidade passar?

crédito da imagem

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados