Curiosidades

Vendas de iPhones já representam 40% da receita total da Apple

Havia um tempo em que a empresa se chamava Apple Computers, porém, hoje ela não vive só de vender computadores. Muito pelo contrário: este ano, as vendas de iPhone representaram nada menos de 40% de toda a receita da companhia. O dado não é novo (foi divulgado ainda em abril), mas só agora alguém colocou em um gráfico, o que dá ainda mais a ideia de grandeza do fato.

Quase metade do faturamento de toda a companhia foi com a venda de iPhones. E isso não inclui a receita com a comissão de 30% em aplicativos, que é catalogada como vendas da iTunes Store. É mais impressionante se nos lembrarmos que não faz nem 3 anos que o celular foi lançado.

Apesar de parecer incrível uma tal mudança na estrutura de uma empresa tão grande como a Apple, na verdade mostra o que muitas outras se recusam a começar: a adaptação para a mobilidade, que é o futuro próximo da informática. Quando os computadores de mesa perderem sua importância daqui a poucos anos, aí todos irão entender que a visão da maçã ia muito além do que apenas criar novos gadgets bonitinhos.

via

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • gunstaxl

    Mto interessante. E pelo que estamos percebemos o iPhone e o iPad foram os primeiros de novos produtos revolucionarios. Agora vem o iPhone OS 4 com novos recursos. Realmente a mobilidade é um futuro promissor. (1º Comentario hehe)

  • Fabiano

    Realmente, se somarmos o itunes store com o iphone ja da 50% de todas as vendas da Apple, incrivel essa marca.
    Estou com meu ipad ha um mes, e uso mais meu notebook que ele, nao sei se essa proporcao se alterara futuramente, utilizando mais o ipad que o macbook, mas a praticidade do ipad realmente me surpreende

  • Max

    Pra vcs verem o tamanho do impacto negativo que deve ter sido o vazamento do iPhone 4G.

  • Opa, grandeza é com z, pode apagar o comment 🙂

  • iJuba

    A Apple é incrível por ser simplesmente simples: quando todo mundo começa a falar sobre futuro e mobilidade, ela foi uma das poucas a abraçar o que todo mundo já fala faz muito tempo. Quando se está em um meio capitalista, ela sabe usar o sistema (vide seus lançamentos com datas programadas para se tornarem obsoletos, sua capacidade de absorver novidades – e não contestá-las…[ENTENDAM QUE NÃO ESTOU CONDENANDO A APPLE POR ISSO! – todo mundo faz isto, uns com mais maestria, outros com menos, de forma mais sutil, ou mais escancarada, mas todos fazem!). Claro que apenas seguir esse rumo não da sucesso, é necessário capacidade e sorte. E capacidade ela tem de sobra.

  • Juliano

    iLex, a Apple não vive mais de vender computadores mas é interessante verificar que 82% da receita da Apple ainda está baseada em hardware (Mac, iPod e iPhone). É um número bem alto no ramo de TI onde as empresas já estão migrando para serviços há muito tempo.

    Além desse gráfico, o ideal seria ver a evolução desses percentuais pois as vendas de HW da Apple acabam “amarrando” o consumidor aos serviços (App Store, iTunes) e softwares deles. Ou seja, a receita do iTunes Store e Outros devem (ou deveriam) estar crescendo em ritmo forte nos últimos anos….

    Abraços!

  • Paulo

    iPod = 14%, sendo que desse montante predominam o Touch e o Nano.
    Breve: Bye bye, Classic 🙁

  • Acredito que os aqueles 8% marcados como OUTROS devem vir de softwares, como Final Cut Pro, iWork, etc. . Procede, tenente Daike (iLex, ou Allotonni pros intimos)?

  • Rafael

    grandeza com S doeu rs

  • Rafael Fiori

    jurava que a fatia da itunes store era maior

  • A Apple, Inc. se chamava Apple Computer, Inc.

  • Rodrigo

    Aee alguem tá usando o numbers para fazer gráficos!

    ehe numbers nota 10!