Notícias

Para Apple, os concorrentes do iPhone ainda não metem medo

iPhone ainda é o mais desejado

Podem falar o que quiser: que o iPhone é limitado, que não tem um real teclado (wtf, que argumento é esse?) ou que o Android vai batê-lo em 2012. Mas o fato é um só: a incrível demanda que ele teve em setembro e o recorde de vendas e de lucros da Apple só mostram que ainda não há nenhum concorrente ainda em condições de batê-lo.

Máquina fotográfica de 5 megapixels? Multitasking? Código open source? Nada disso parece estar fazendo diferença para que o telefone com a maçã atrás ultrapasse outros celulares e seja ainda um grande sucesso em todo o mundo.

Para o vice-presidente da Apple Tim Cook, o iPhone ainda está vários passos a frente da concorrência, que parece tentar alcançar ainda o primeiro modelo de 2007. Desde então, as “novidades” nos outros são as capacidades touchscreen com multitoque, além de bons gráficos e aplicativos. Mas ninguém ainda apresentou nenhuma real novidade que pudesse abalar o mercado de celulares.

Vários já tentaram ocupar definitivamente o posto de iPhone killer, mas todos falharam. Mesmo o novo modelo da Motorola, o Droid, precisou usar o iPhone para chamar a atenção, mas ainda precisa provar a que veio.

A Apple vendeu mais de 7,4 milhões de unidades do aparelho no quarto trimestre fiscal, e isso que nem começou a comercializá-lo na China, o maior mercado mundial. Isso deve começar a acontecer a partir do dia 30 de outubro. Ou não.

via

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Gabriel Levcovitz

    “Para o vice-presidente da Apple Tom Cook”. Na verdade o nome dele é Tim, de Timothy. 😉
    http://www.apple.com/pr/bios/cook.html

  • Bruno

    realmente a Apple se garante…ainda nao vi NENHUM chegar perto do iPhone…

  • Dado fail. Apple vendeu só 7,4 iPhones no quarto trimestre? Como se vende quatro decimos de iPhone? heheheh

    • iParga, o dado é correto. Ela vendeu 7 unidades e algumas cacos de um modelo francês que implodiu, que ela considera apenas como 0,4.

      • Nat

        iparga, sao 7,4 milhões… são 7 milhões e 400 mil… rs 7.400.000 iphones vendidos… e nao 4 decimos de iphone franceses… uahuahuh boa ilex

      • DVC

        Boa, iLex!

  • Lucas

    Er… uma duvida no trecho “Desde então, as “novidades” nos outros são as capacidades touchscreen com multitoque”

    As patentes de multitouch em aparelhos moveis não é somente da apple? Acho que vi essa noticia aqui no blog.

  • JanjaBoy

    Pois é, 7,4 (milhões) né?

  • Alex iPilot

    iLex, esta escrito apenas “7,4 unidades”, falta alguma coisa. Seriam “milhões”?

  • Eu acho que só o N900 está começando a surgir no radar como provável gladiador na arena onde o iPhone já domina. Agora, verdade seja dita: qualquer celular que desejar competir com a “infraestrutura” precisará comer muito feijão!

  • Júlio

    Será mesmo que não mete? Será então que aquela briguinha com o google pro aplicativo de voz (lembra que existe o android?) não era nada? E aquela outra briguinha com a palm prq eles conseguiram fazer um sincronizmo através do itunes? Eu tenho um iphone e digo: a apple é boa sim no que faz, porém a apple não é deus e não é imbatível.

  • Alex iPilot

    $ veneno mode on;

    Pois é, vende pacas, e imagina se ainda fosse capaz de fazer o que os outros fazem…

    $ veneno mode off;

    Só por curiosidade eu gostaria de saber o percentual de usuários insatisfeitos com os iPhones se não houvesse JB. Já li muitos relatos de gente dizendo que não conseguiria viver sem o JB.

    Até o Steve Wozniak já disse em entrevista que admira o iPhone por causa do JB. Ora, será que a Apple merece receber os méritos pela satisfação do iPhone jailbroken?

    Eu penso que a “grande novidade” dos celulares é a TV digital. Já é coisa banal no Japão há tempos, não é? Como é a aceitação do iPhone por lá?

    Chego à conclusão que o iPhone vende devido a:
    1º – Design
    2º – Marca Apple e seus fãs
    3º – Status e/ou modismo (devido aos 2 anteriores)
    4º – Aplicativos mostrados em propagandas ou comentados por quem já possui.

    Inovação tecnológica, por si só, eu coloco por último. Ê um bônus que o usuário só descobre depois, com o uso, como a facilidade de navegação web, a interface multi-touch, o teclado na tela, etc…

    • Felipe Drumond

      É… você tocou um ponto muito importante, que pelo menos eu, não estava levando em consideração. Eu comprei meu 3G e fiz o jailbrake tão logo a operadora o desbloqueou. Não sei como deve ser dura a vida de quem não fez jailbrake.

  • A Apple está somente há 80mil aplicativos na frente dos concorrentes.
    Os concorrentes tem quantos aplicativos mesmo em suas “Stores”? ;P
    Isso para não falar da facilidade de uso do iPhone! 😉

  • Nersoooo

    Alguém aí já utilizou os outros celulares touch!?? Eu já mechi em vários, poi muitos amigos tem, htc, lh, samsung! E toda vez, quando eles pegam o iPhone não acreditam na rapidez e facilidade do seu touch ! E entre outras funções dos apps que ele oferece! A Apple merece muitos elogios ainda! Não acho que nenhum celular atual seja um iPhone killer! Estão longe disso! E volto a repetir! iPhone – amado por muitos, odiado por poucos, mas respeitados por todos!

  • Michel

    Iphone domina, nunca vi algo parecido, hj nao vivo sem esse precioso, é o melhor do mundo e de todos os tempos.

  • DVC

    Caros, vocês estão encarando o iPhone como algo definitivo demais…

    É natural que um produto inovador como ele foi no lançamento e no lançamento da versão 3G (até pq de inovador o 3GS não teve NADA) tenha uma longa vida de sucesso. Mas achar que essa liderança vai se manter por tanto tempo assim é ingenuidade.

    Os concorrentes vem trabalhando forte no sentido de alcançar e ultrapassar o iPhone. Até agora não foram bem-sucedidos, mas temos de concordar que o efeito “pioneirismo” do iPhone aos poucos está enfraquecendo. Bússola, câmera de vídeo, chamada por voz e as outras poucas novidades não podem ser consideradas pioneiras – isso é certo.

    Hoje, pelo meu ponto de vista, o que segura o sucesso do iPhone é a Apple Store (e em outros países “abençoados”, a iTunes Store) e principalmente o efeito “cool” que ele tem entre as pessoas. Mas é certo que os desenvolvedores estão de olho em plataformas como o Android e logo as lojas concorrentes estarão mais recheadas de softwares de alta qualidade, a preços competitivos.

    Eu tenho um 3G, que satisfaz a maioria das minhas expectativas, mas alguns itens dele são extremamente irritantes e até um pouquinho “ditatoriais”… e sei que não é uma opinião somente minha, pois em vários blogs e fóruns vejo pessoas com as mesmas frustações.

    Hoje, certamente não investiria num iPhone. Qual razão? Pq sou usuário de Mac’s desde 2001 e já criei uma expectativa extremamente alta em relação a produtos Apple. Sou mal-acostumado advindo de uma geração em que cada produto Apple estava milhas à frente do anterior, e isso simplesmente não está acontecendo com o iPhone.

    Nunca que eu gastaria mil e quinhentos… dois mil reais para trocar o meu 3G por um 3GS, pois o investimento simplesmente não vale a pena. Talvez o “iPhone 4G” preencha esta coluna e eu possa até mudar de idéia… mas quanto tempo será necessário? Penso que antes disso eu estarei usando um celular de uma marca há pouco desconhecida aqui no Brasil (HTC), rodando um sistema bem bacana de uma empresa que não entra em briga pra perder (Android/Google).

    Não tenho bola de cristal e nem estou tentando fazer projeções aqui, mas realmente acredito que muito em breve haverá uma boa quantidade de pessoas usando um aparelho movido a Android. E outra quantidade bem grande de pessoas felizes da vida de terem comprado um iPhone!

    Mas uma coisa é certa: a balança tenderá a se equilibrar.

    • DVC, eu entendo que você não tenha um iPhone e sempre tente argumentar contra ele em seus comentários, mas não entendi onde é que no texto esteja subentendido que ele será definitivo. Ele apenas fala de números atuais, de fatos.

      Eu também sou usuário de Mac e não acho o iPhone perfeito (aliás, nunca disse). Algumas coisas me incomodam, principalmente na relação dele com o iTunes. Mas isso não quer dizer que eu não considere o melhor pra mim. 😉

    • Felipe Drumond

      Sobre ‘o que segura o sucesso do iPhone é a Apple Store”, vejo com outros olhos! Na minha opinião, o que segura esse sucesso todo é o jailbrake. Ele sim faz meu aparelho me ser útil! Graças a Deus a Apple não conseguiu enjaular o bicho!

  • Frederico

    A base onde o iPhone se consolidou é sólida.

    Isso é bom para a Apple e bom para quem tem um iPhone.

    O meu medo é que na história dos grandes inventos, a arrogância acabou sempre estragando tudo.

    A Apple sempre foi notória e inovadora. Mas nunca foi grande. Grande mesmo.

    Sempre foi “bonitinha”, mas ficava atrás de IBM, Microsoft, etc.

    Mas agora ela é a bola da vez.

    O Jobs é o tipo de cara que deu certo, porque ele não é apenas um gênio, como Einstein, mas é também esperto para os negócios, como Bill Gates.

    Ele tem idéias inovadoras, sacadas geniais, mas ao contrário dos muitos gênios, ele conseguiu ficar rico com isso. Ele tem frieza, pois se Einstein tivesse inventado o iPhone, ele já teria “copiar-e-colar” na primeira versão.

    O próprio iLex disse dias atrás que a Apple “capa” o iPhone, deixando recursos desejados para os próximos lançamentos.

    E se por um lado os usuários ficam putos da cara com isso, por outro sempre há a expectativa da renovação. Celular é uma coisa que sempre as pessoas querem mudar. E a Apple acaba que fazendo isso consegue preencher as expectativas do mercado de consumo.

    Outra coisa interessante é o ciclo de oportunidades que isso gera. Quem tem um Classic, troca por um novo e acaba vendendo o antigo por preço mais em conta. Gera oportunidades para quem não tem condições de comprar o modelo mais recente.

    Mas para a Apple isso significa sustentabilidade.

    Se a arrogância não tomar conta do Jobs, ai sim acredito, será muito difícil tirar o iPhone do topo dessa lista.

  • Antonio Gonzaga

    Talvez o que mais me irrita no iPhone é como disse o iLex, a sua relação com o iTunes.

  • O iPhone é com certeza o melhor celular hoje em dia, todos querem imita-lo mas não conseguem e não vão conseguir.

  • mark

    Limitação ou JB depende muito do uso, quando eu tinha meu classic, jamais usaria ele sem o JB, porém depois do 3g, não quis mais fazer, pois para MEU USO ele está me servindo bem original, os apps oficiais suprem bem minhas atuais necessidades.

  • Alex iPilot

    Sinto muito mas não posso dizer que o meu iPhone 3G é o melhor celular que existe. Ele não filme, só funciona o tethering por uma solução improvisada (que me impede de atualizar o SO), não tem entrada de cartão, não tem radio, não tem IR, a câmera só tem 2Mpx sem flash, não sintoniza TV, não consigo nem instalar ringtones nele… Isso não são inovações que a Apple tem guardado esperando os concorrentes chegarem perto, isso é o básico de um celular “top de linha” que já existe por aí aos montes…

    Sim, eu posso dizer que o iPhone tem o melhor design, a melhor interface para navegar na web e a App Store da Apple. Só isso.

  • Gabriel

    O iphone em termos de hardware e usabilidade pode ser ultrapassado sim. Eu fiquei de queixo caído por exemplo com o Droid da motorola. Se tiver um multitouch no mínimo igual ao do iphone vai ser um gadjet e tanto.
    Porém o grande trunfo do iphone e o que o distancia dos demais é a app store. Podem até tentar imitar, mas nenhuma outra marca vai conseguir uma loja virtual de aplicativos igual. A app store estará a milhares de aplicativos à frente das demais. É algo que definitivamente “pegou”. E eu ainda prefiro muito mais ter a app store à minha disposição do que contar com um hardware + completo e um android sem alguns entraves que o iphone OS tem.

  • Alex iPilot

    A App Store é o que me parece mais “fácil” de ser suplantado, lógico que tratando-se dos poderes de Google e Microsoft associados em torno de um objetivo comum.

    Pelos relatos e textos que já li (muitos com a qualidade aqui do Blog) e sem o filtro do fanatismo pela marca, eu vejo que é complicado se subjugar às exigências da Apple e de sua App Store. Requer um certo sacrifício dos desenvolvedores. A começar pela ferramenta de trabalho pois o SDK exige o Mac, não é isso?

    Daí eu penso ser, relativamente, simples para o Google criar uma loja concorrente, sem (tantas) restrições, apps em Flash, compatibilidade nativa com o MS Office, etc.

    A artilharia do Google vai ser pesada, não se enganem com a atual calmaria, vem coisa grande por aí e Apple ainda tem uma parcela de dependência do Google (como ficaria o iPhone sem os mapas do Google?).

    A minha bola de cristal me diz que o confronto será em 2010 com o sucessor do 3GS. (2010, O Ano Em Que Faremos Contato, lembram? O iPhone não parece o monolito do filme?).

    Tomara que a Apple não se acomode na sua política luxuosa de liberar benefícios/recursos em contagotas e nem dê ouvidos aos seus fãs que nada veem de ruim ou passível de aprimoramento no iPhone. Como diz o ditado: “Com clientes assim, quem precisa de concorrentes?”

  • W Morais

    Conheço sim que acredita que o iPhone não tem nada demais!!

    E todos ele nunca sequer colocaram a mão em um iPhone!

    O iPhone é a melhor invenção após o celular!

    Eu jamais usei algo que fosse tão bom, tão pratico, Genial…………

    E a Apple esta certa, um iPhone faz você querer um Mac.

  • DarkSide

    Lendo a materia , deu para ver isso, O iPhone chegou e não se comparou a nenhum celular, ele não usou nenhum referência, ele veio para ser A referência, e támbem acho que o primeiro iPhone deixo no chinelo muito smart phone recem lançado. O que ninguém nota é que a grande sacada do iPhone não é hardware e sim software. Os hardare freaks ficam loucos com modelos cheio de coisa, mas que não fazem metade do que um iPhone é capaz.

    Afinal quem se importa com o hardware de um iPod, aliás a Apple nunca divulga e nem se importa com o poder ou capacidade do iPod. Se importa com o que ele faz, e o iPhone é isso o software é mais importante que o Hardware e o software muito mais bom uso do hardware do que qualquer outro smart phone.

    Ainda nínguem se tocou disso e ainda não apareceu nunhum outro aparelho querendo ser referência, pois ele já chega se comparando ao iPhone e mostrando quem é a referência do mercado… o outro fica assim sendo so mais outra opção