Notícias

A importância de sistemas anti-crack nos aplicativos para iPhone

Se você é desenvolvedor e ainda não pensou em um sistema de proteção contra o cracking de aplicativos, é melhor começar a pensar. A pirataria de aplicativos da App Store é uma realidade e visto que a Apple parece não fazer muita coisa para impedir isso, é você mesmo quem deve encontrar uma solução para proteger o seu trabalho.

Muitos desenvolvedores estão conseguindo resolver o problema instalando métodos anti-crack em seus aplicativos, que impedem o usuário de aplicativos crackeados de usá-lo.

Proteção no app Tap Tap Dance
Alguns devs apelam para a simpatia

Alguns desenvolvedores nacionais já estão se mexendo nesse sentido. O primeiro aplicativo brasileiro a implantar um sistema anti-cópia foi o Vade Mecum, da Max Systems. Eles nos contam que levaram dois meses para desenvolver um sistema próprio de proteção que identifica o cracking e impede o programa de funcionar.

O jogo Caça-letras também tem uma proteção, que impede que a versão crackeada rode.

Outros já estão se organizando para criar métodos comuns para se proteger. Inclusive já está sendo organizada uma lista negra de UDIDs (a identificação única de cada aparelho). Isso quer dizer que se VOCÊ usar uma cópia pirata de um dos aplicativos protegidos, seu aparelho ficará cadastrado e não poderá mais rodar nenhum outro programa que use o mesmo sistema.

Se você desenvolve aplicativos para o iPhone OS e quer saber mais sobre como proteger sua obra, entre em contato conosco.

Tags
Mostrar mais

iLex

Robô virtual que tem como missão organizar o site e ajudar leitores. De tempos em tempos ele desvirtua e tenta fazer outras coisas, mas nada que um hard reset não resolva.

Artigos Relacionados

  • Gostaria de participar.

  • Chrisant

    ótima atitude. Não entendo o porque de se piratear algo tão barato quanto um app, a grande maioria não passa de R$4,00 e se pensar que a pessoa pagou mais de R$1000,00 pelo aparelho é muito incoerente. ps. Peça rara os “devs” da foto acima.. lol

  • André

    Interessante a idéia de proteger suas obras.
    Entretanto, colocar a UDID numa lista negra para não se poder usar mais nenhum programa seria drástica demais. Como no exemplo acima seria muito mais educativo e economicamente viável. O desenvolvedor de soft quer vender e não deixá-lo de vender.

  • Infelizmente hoje temos que buscar a força bruta para combater a pirataria.

    Eu estou inciando no desenvolvimento para iPhone e essa questão é a que mais me preocupa. Gostaria muito de participar das discussões sobre o assunto.

  • Ihgor

    Uma ótima idéia e excelente iniciativa mas, os primeiros apps da AppStore pareciam ser impossíveis de crackear, no entanto foram. Acho que é questão de tempo até burlarem o sistema anti-crack.

  • IphonetrueBR

    Boa! Blog do iphone anti-crack, totalmente apoiado a iniciativa. Parabéns

  • Weslley

    “Tem muita gente que vai se ofender com a frase “usuário desonesto” e vai vir cheio de pedras na mão.”

    Se vc se cadastra na itunes dizendo que mora em outro país vc também é um usuário desonesto. Se vc usa JB no seu aparelho, sabendo que é contra as regras da apple vc também é um usuario desonesto.
    iLex, não quero causar discussão não, só acho que a frase não caiu bem…

  • Edu

    Eu apóio a iniciativa, mas faço um porém. Muitas vezes a pessoa quer testar um aplicativo antes de comprar e não há uma versão lite disponível, ou ela sai muito tempo depois. E daí a alternativa é o crack do app. Esperar baixar o preço não adianta muito, já que as vezes se precisa do app naquele momento ou no caso dos jogos perde-se a vontade de comprar (o que acaba por prejudicar o desenvolvedor). Enfim, paralelamente a esta iniciativa deve haver por parte dos desenvolvedores a concientização que versões lite são necessárias e de que certos tipos de app devem ser free (totalmente ou com publicidade não intrusiva). Tem apps aí que eu até usaria, mas não pagaria um centavo pois o uso é esporádico demais ou falta funcionalidade para justificar ser pago.

  • giovanni

    Gente… gente ..Vamos abrir um topico no foum do iphone e podemos discutir bem melhorr…não é ilegal fazer JB,,, mas cadstrar em outra, tbm pelo meu ponto de vista pois não temos jogos eu vi uma entrevista do joao pereira com um cara la do itouch br e ele mesmo disse un tanto de coisa …porisso eu proponho um topico no forum do iphone para discutirmos melhor…

  • gustavo

    Chega de jailbreake pra mim, a apple store tem apps suficientes gratis e/ou pagos que tornam desnecessarios o uso de apps crakeados, nao vou sentir falta deles. Nao sei se todos concordam comigo, mas eh o que vou fazer!

  • Thiago

    Um colega de trabalho só comprou o BeejiveIM depois q cadastraram o UDID do aparelho dele e o crack parou de funcionar. Levou sorte pois pagou US$9,99. Qdo comprei o preo era US$19,99.

  • Thiago

    Acredito que a Pirataria deva ser combatida mas vamos fazer um paralelo rápido aqui e levar todos a pensar um pouco….

    Quantos aqui pagaram pelas musicas que estão no Iphone ou Ipod Touch?
    Quantos pagaram pelos Vídeos que assistem não só no ipod ou Iphone, mas em casa?

    Sem falar nos programas da Microsoft, jogos , roupas, tênis ETC…

    Tudo é Pirataria e agora porque a água bateu na bunda dos desenvolvedores iniciaram uma campanha maciça afim de combater a PIRATARIA (APROVO 100% ESTE COMBATE), porém não adianta nada quem entra nesta briga dizer EU APOIO e erguer a bandeira do sou contra mas continuar usando produtos piratas de outras marcas…

    Não importa se custa 0,99 ou 1.000.000 pirataria é pirataria e se deseja usar pague pelo produto.

    Acredito que programas anti-Pirataria funcionam no começo mas depois sempre arranjam um jeito de liberar o software, se existisse algo eficaz ninguém mais teria musicas e filmes em programas como KAZAA.

  • O Weslley tem razão, não dá pra ficar “relativizando” honestidade.

    Mas a discussão não é essa, então chega desses papinhos pseudo-filosóficos.

    O fato é que, assim com a Apple tem o direito de proteger um produto dela, os desenvolvedores também têm o direito de proteger um produto seu. Quem não quiser, que não compre. Alternativas grátis não devem faltar.

    Parabéns pela iniciativa, iLex. Tô dentro. rs

  • iLex você recebeu o meu email sobre a aventura de compar um iphone nos EUA?

  • Sergio

    O cara que gasta dinheiro num iphone e depois não quer pagar por 1 software de iphone que geralmente é barato é no mínimo burro. Eu aceitaria se os preços fossem impraticaveis mas não é o caso.

  • Gustavo Funke

    Achei interessante a iniciativa, e gostaria de participar. Movimentos deste tipo, devem ser apoiados pela comunidade de desenvolvedores. 🙂

  • Frederico

    É iLex, esse é o tipo de assunto que sempre rende bons bate-bocas.

    E isso acontece porque todo mundo tem um ponto de vista diferente sobre como as coisas são julgadas por terceiros.

    Todo mundo de certa forma faz coisas que saem fora da legalidade.

    Mas tem gente que acha que por isso não se pode discutir sobre o assunto. Traduzindo o pensamento: “o sujo falando do mau lavado…”

    Mas o fato é que mesmo que tenhamos coisas em nossas casas que não sejam “legais”, ainda sim temos que rumar para o lado da legalidade.

    Estou certo que o iLex não quis generalizar e em nenhum momento ele se colocou fora disso.

    Não se pode tratar o assunto olhando para o lado pessoal. cada um que assuma que vez ou outra “pirateia” isso ou aquilo, independente do valor.

    Eu mesmo já baixei vários jogos crackeados. Os que eu gostei eu comprei; os que nao gostei, simplesmente deletei.

    Um deles foi o RealSoccer. Baixei crackeado mas depois comprei porque adorei o jogo.

    No caso o RealTenis não foi preciso crackear, porque tem uma versão lite. Gostei também, já comprei a versão completa.

    Não me senti ofendido pelo iLex. Porque sei que não prejudiquei ninguém.

    O caso do JB não é pirataria porque você não tá roubando nada de ninguém. A nota fiscal de compra acusa que você é dono do seu aparelho. O máximo que pode acontecer é você perder a garantia, mas o aparelho é seu e você faz dele o que quiser. Pode, claro, sofrer as consequencias. Mas dai vai e você.

    O iLex trata o blog com imparcialidade, pelo menos eu vejo dessa forma.

    Quem frequenta este espaço sabe disso, já percebeu que o blog procura tomar uma postura correta sobre os assuntos que envolvem o iPhone e seus personagens.

    Acho que é isso, nada pessoal contra ninguém, aqui é um lugar bacana, discutimos sobre os mais variados assuntos com os mais variados tipos de pessoas.

    Sempre haverá quem pensa diferente da gente.

    Mas é preciso respeitar.

  • Wagner Kobayashi

    Não entendi por que a Apple não estaria fazendo nada para impedir o crack de apps. Ela tenta desativar justamente o método para o crack: jailbreak. Cada fw novo é uma atualização de baseband, q dificulta a vida dos hackers do JB.

  • Andre

    No meu ponto de vista se todo programa tivesse uma versão trial as vendas aumentariam.
    Falo por mim, muitas vezes deixo de comprar por não saber o que vou encontrar, com a versão trial poderiamos “testar” e gostando, comprar.

  • Muita gente gosta de fazer outras comparações para enquadrar um usuário como desonesto.

    A idéia aqui é ter como escopo a instalação de apps para iPhone de forma ilegal.

    Neste âmbito, um indivíduo é considerado desonesto. Ele pode roubar bancos ou não dar esmola de pedintes, porém neste caso não há debate, pois não pertence ao foco da discussão. Ao menos assim entendi.

    Não sou santo, mas não crackeio aplicativos brasileiros. É atirar no proprio pé, desincentivando assim que mais aplicativos que nos beneficiam apareçam!

    Por outro lado, os desenvolvedores não podem se redimir ou desistirem da jornada, pelo contrário, que criem meios para controlar e desestimular a pirataria.

    Blacklist de UDIDs eu sou totalmente contra. Ensinar a lição e mandar o cara comprar, mas proibir este direito soa como punição e pode ferir o direito do consumidor…

    Para pensarem e refletirem!

    Até mais,

  • Guilherme

    Não entendo bem este negócio, tenho algumas dúvidas: por exemplo se eu vir a trocar de aparelho os aplicativos comprados na minha conta quando transferir não estaria fazendo algo ilegal, ou quando um amigo que tem iphone conectasse no meu itunes e transferisse os aplicativos, também é ilegal, como ficam as atualizações,me expliquem, valeu

  • mark

    Pelo amor de Deus!!! Piratear um programa de U$9.99?? Na boa, vende seu iphone e compra um nokia 1100… Se quer “testar”.. peça para fazer o mesmo com um carro, fogão, qualquer coisa antes de comprar, chega para o vendedor e fala _ Olha, gostei dessa tv, deixa comigo por 15 dias, se eu gostar eu pago…. rsssss

    Quem usa appp crackeado não merece ter um iphone…. para “olhar como é basta ver o youtube”…

    Pirataria não!!!!

  • 1. Eu não compro se estiver > $0.99, não acho que vale. Se o app for espetacular, pago no max $4.99.
    Não sinto necessidade de JB e crack. Os desenvolvedores inteligentes sabem analisar seus custos e colocam valor baixo para ganhar em quantidade.
    2. Dica para um novo app para ser usado em SP: Um mapa(base Google maps) que definisse a área do centro expandido/rodízio. Com o GPS, em tempo real, vc veria se aquela região é permitida ou não. Poderia ate fazer um para fretados no mesmo app. Eu pagaria $0.99 pois é um app simples de fazer e ajudaria na hora de saber os limites de multa.

  • Cau

    uma pena essa blog excluir minhas mensagens, isso mostra que num tem democracia aqui.

  • Acho importante essa questão de desenvolvedor lançar uma versão LITE do seu programa para o usuário “sentir” como ele funciona.

    Uma excelente exemplo de como isso funciona é a forma como a Microsoft e a Sony tem trabalhado com o xbox360 e Playstation 3. São consoles que sempre oferecem demo dos jogos ( na sua grande maioria ) e que penalizam, no caso do Xbox, quem usa jogos piratas, tirando funções do console. Assim o usuário busca comprar o jogo original baseado na experiência do jogo demo, evitando gastos com aquilo que ele não gostou, e não saberia até jogar.

  • Gabriel

    Iniciativa totalmente aprovada!!
    Parabéns mais uma vez para o blog!!

  • Uemaph

    Mark é o cara.sujeito certinho.

  • Michel Wilker

    Eita 😡

  • Olá iLex, eu gostaria de participar também. Minhas novas versões já estão saindo com um sistema assim, mas que permite testar e só depois bloqueia.
    Porém a troca de informações é importante pois o lado negro também evolui.
    OFF: Independente do que está certo ou errado, estudar essa questão do crack das apps e métodos para evitar é bem divertido! É mais legal que derivadas fracionárias! 😛

  • Ivan Oliveira

    Por isso apoio as versões lite, onde você pode ver como é o app, assim como o test-drive em um carro!!!

  • Nat

    É isso aí, acho que os desenvolvedores devem proteger seus aplicativos da maneira que puderem, como qualquer outra empresa faz com seus ‘bens’. Só assim que se limita o uso ‘indevido’. Seria uma boa eles levarem em consideração, como mtos ja disseram, a opção de criar + apps lite. Eu só não compro mais pq não tenho como testar a maioria deles. Por exemplo o idesp, divulgado aqui no blog, queria comprar, só q ja tinha usado outros apps para essa função e não tinha gostado de nenhum. Não qria comprar outro, p/ depois não usar. Quando saiu a versão lite, testei, gostei e comprei. Acho que incentivaria mais a compra. (detalhe: Msm não comprando tanto, nunca usei apps crackeados)

  • Carlos Schmitt

    Já instalei uma versão crackeada de um aplicativo pra fazer propraganda pra conhecidos meus.

    Fiz com que 3 deles comprassem o aplicativo (Depois de ter visto como funcionava no meu iPhone)

    Depois deletei, era só pra esse motivo. Que tal?

  • sarlacc

    A turma xiita realmente está tomando conta do universo! Fiz um comentário sem agredir nínquem, nem desmerecer, tampouco usei qualquer palavra de baixo calão. Mas depois de 10 minutos do comentário postado ele foi simplesmente apagado, assim como de varios outros usuários do blog, só por não concordarmos como “vaca de presépio” com a opinião alheia. Se o contraditório aqui não é permitido o dono do blog deveria ter especificado isso nas regras. Se aqui a “verdade” do administrador do blog é a que prevalece e não pode ter qualquer opinião diversa a dele deveria-se fechar a sessão comentários.
    A lei me garante 7 dias pra testar e dizer se o produto comprado me satisfez, caso contrario posso devolve-lo, e ter meu dinheiro restituiído, isso vale pra qualquer compra online, mas a Apple não me dá este direito.

  • Samuel

    Parabéns pela iniciativa. Tem mais que ferrar esses vagabundos que se usufruem do trabalhos do outros.

  • Cau

    @sarlacc
    Apoiado, meu comentário foi apagado de forma ditatorial, ou seja, aqui não existe democracia, e olhe que sou favorável a pagar por apps, mas esse blog não permite ser contráriado.

  • Frederico

    iLex, procede essa reclamação do pessoal ai de cima com relação à exclusão de alguns comentários?

    • Olha só, na boa, e falo tentando ser o mais humilde possível, coisa que fica difícil apenas com texto, porque cada um pode ler minhas palavras com uma intenção diferente.

      Eu não pretendo discutir sobre isso. Se vocês querem debater sobre a pirataria mundial, bom, mas o fórum é o lugar mais apropriado para isso. Eu não apaguei nenhum comentário, apenas não aprovei alguns, que fugiam do assunto. Duty, se quer me dizer que o blog “está em defesa dos desenvolvedores e esquecendo nos usuários finais”, diga por email, porque visivelmente é uma mensagem pessoal. Não confunda ditadura e falta de democracia com uma tentativa de manter esse tópico dentro do assunto.

      Meu esforço é em ajudar os devs brasileiros a se protegerem e SÓ. Não é recriminar quem baixa filmes, MP3 ou quem usa Windows pirata. Eu realmente não me importo com quem faz isso, porque o assunto aqui é iPhone. Não estou preocupado com os interesses da Apple, das gravadoras ou dos grandes estúdios de Hollywood. Estou sim preocupado em saber se daqui há 6 meses teremos aplicativos em português na App Store. Porque se todo mundo desistir por falta de estímulo, é o que vai acontecer.

      É um problema não ter jogos na App Store brasileira? SIM, e muito grande. Mas todos sabemos que isso não tem nada a ver com o assunto, porque TODOS os apps brasileiros crackeados estavam disponíveis na Store brasileira. Então não é argumento.

      Não quero ser nenhum salvador dos oprimidos, como muito estão pensando. Quero só acabar com a cultura do oba-oba, como disse no outro artigo. Mas essa cultura é muito difícil de combater, é até loucura minha ficar comprando briga dos outros. Isso porque o brasileiro já tem a malandragem e a política do jeitinho impregnada no sangue, então quando um vai contra isso, é atacado. (o que não quer dizer que todos sejam assim, felizmnete).

      Provavelmente arranjei muitos inimigos com isso. Mas porque eles não querem perder a possibilidade de crackear e não por outro motivo.
      Podem dizer que eu sou prepotente, mal educado ou ditador, mas que a razão fique bem clara do por quê estão dizendo isso: porque estou ameaçando o status quo dessas pessoas.

      Eu não sou mais do que ninguém aqui e tudo o que falo é só a minha opinião. Cabe a vocês concordarem com ela ou não, não sou o dono da verdade. Só tento colaborar da maneira que eu posso.

      Visto que esse tópico deu o que tinha que dar, ele está sendo fechado, se vocês não se importarem. A intenção nunca foi discutir a pirataria global. Aliás, sou totalmente contra a posição retrógrada das gravadoras, mas esse assunto também não tem nada a ver com esse tópico. 😉

  • De verdade, acho que isso bom, mas me diga aonde eu posso comprar jogos na app Brasileira???
    Sou Analista e Programador e uma empresa que mantém e vende uma solução ERP para revendedoras de Veiculo(não citar o nome para não fazer propaganda), entendo o quanto é complicado ter seu trabalho robado, mas acho que para não se ter o trabalho roubado no Brasil deve-se no mínimo colocar a venda o trabalho.
    O desenvolverdor não tem nada haver se a Apple coloca ou não na app brasileira? se o problema é a lei brasileira pq NINGUÉM FAZ NADA, nem desenvolvedores nem a Apple?
    Eu compraria um app ate 30 reais isso se ele estivesse disponível, comprei meu ipod touch 2G no Brasil nada mais justo que comprar app no seu país, aonde eu criei uma conta a APP Brasileira para poder usar meu ipod.
    Sei que muito vão meter o pau no meu comentário(não sou a favor da pirataria), mas acho que estes desenvolvedores tinham que fazer igual aconteceu com as softhouse que bateam o pé com o governo em relação a implantação da NF-e (nota fiscal eletronica) eles brigaram para ter mais prazo.
    Eu queria jogar SH, RE, Real Race… e muito outros, mas não vou ficar fazendo cadastro na app argentina(se é que la tem tudo que é lançado), isso é RIDÍCULO, será que não daria mais lucro ter mais um país vendendo app’s?
    (desculpa o desabafo)

  • Wesley Alberini

    Ilex, poderia me passar mais informação sobre essa lista negra de UDIDs, estou desenvolvendo app para Iphone e gostaria de saber mais informações.